História Novos começos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Vampire Knight
Personagens Alvo Dumbledore, Duda Dursley, Harry Potter, Hermione Granger, Kaname Kuran, Petunia Dursley, Remo Lupin, Ronald Weasley, Sirius Black, Tom Riddle Jr., Valter Dursley, Yuuki Kurosu, Zero Kiryuu
Tags Harry Potter, Kaname, Tomarry, Yuki, Zero
Visualizações 151
Palavras 1.957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayo! Boa leitura minna-san!! ^-^

Capítulo 12 - Akai.


Harry encontrava-se dividido, por um lado o medo de ser machucado por aquelas pessoas, por outro a vontade de confiar neles afinal sua vida já era ruim o suficiente antes de conhece-los, provavelmente não poderia ficar pior, pelo menos era isso que ele esperava.

 

Já faziam-se alguns minutos desde que aquelas pessoa deixaram-no sozinho, Zero, como ele lembrava-se do mesmo ter-se apresentado, disse para Harry descansar, contudo o garoto estava nervoso demais para tal coisa. O deixava nervoso estar em um lugar desconhecido, com pessoas desconhecidas, e mais ainda nervoso um deles lembrar tanto aquele a qual odiava. O irritava também o fato de não conseguir ver nada corretamente, quer dizer, ele não era cego conseguia distinguir as coisas e objetos, mas tão precariamente que estava a ponto de socar-se por nascer tão azarado. Quer dizer, perdera os pais cedo, fora odiado a vida toda pelos tios, sua unica família restante, a cada ano enfrentava perigos, perigos esse que pareciam ficar cada vez mais mortais a cada ano, não tinha notícias de seus amigos e para completar Deus o entrega a cereja do bolo, ser míope. Como diabos lutaria, caso algo ou alguém o atacasse, se nem sequer enxergava direito onde seu inimigo estava?! 

- Droga maldita miopia... - sussurrou o garoto achando que estava sozinho no quarto. 

O garoto ficara tão perdido em suas lamentações que nem mesmo percebera as duas figuras entrarem no quarto e o observarem quase se descabelando, algo que os deixou curiosos e o olhando estranho. 

- Disse algo sobre miopia? - disse Zero enquanto segurava em suas mãos uma bandeja com a refeição de Harry, era algo simples, mas esperava que o garoto gostasse, achara que não seria boa ideia dar ao garoto comidas pesadas ou com muita gordura, dada a má nutrição, pois poderia fazer mal ao seu estomago, por isso fizera uma sopa com bastante legumes e alguns pedaços de carne, a com menos gordura que achara na geladeira. Não entendia muito de crianças mas esperava que service. 

No momento em que Harry ouvira a voz de Zero cortar o silencio do quarto, ou quase já que Harry tinha o péssimo hábito de falar sozinho e por isso o quarto não estava tão silencioso assim, levara as mãos ao peito tamanho o susto que levara.

- Arf..eu..não..vi..vocês ai. - disse o garoto arfando, maldita mania que as pessoas tinham de lhe dar sustos ou o surpreender.

- Desculpe, não queríamos assustar você, vim trazer algo para você comer deve estar com fome. - Ao ouvir a palavra comida os olhos do garoto chegaram a cintilar, nessa hora Harry não queria saber se aquelas pessoas eram confiáveis ou não, poderia ser Voldemort a sua frente que não se importaria. desde que pudesse comer. 

Ao colocar a bandeja no colo do garoto bastou tirar as mãos de lá que o menino atacara a sopa. Comia tão rapidamente que fez Zero sentir um nó na garganta, não por nojo ou algo assim, mas pelo simples fato de que para o garoto fazer algo assim deveria realmente estar com muita fome e ele entendia muito bem esse sentimento de desespero, embora sua fome fosse diferente á do garoto, sabia como era horrível sentir-se fraco, com o estomago vazio, desesperado por comida, qualquer comida. 

Ao perceber que já havia terminado tudo em segundos Harry corou, sentia-se envergonhado, contudo estava com tanta fome que nem importou-se com os seus modos. 

- De-desculpa...eu...- tentava dizer o garoto.

- Tudo bem, não tem problema, quer mais? - perguntou Zero. 

 Enquanto isso Kaname observava a interação dos dois silenciosamente, o garotinho não parecia apresentar perigo a Zero, na verdade nem a um bebê, embora soubesse que era de fato poderoso. Ficara muito surpreso ao ver como Zero estava sendo complacente e generoso com o menino, parece que o problema dele era só com vampiros mesmo, e com Kaien, Kaien parecia realmente irrita-lo, mas sabia que Zero amava-o no fundo. 

- ....- Harry estava com vergonha de dizer sim e parecer mais esfomeado do que já parecera, por isso, decidira então beber um copo de água, o que resultara somente em um Harry Potter sentindo-se um idiota mais uma vez, sua miopia o atrapalhara até mesmo na hora de comer. Ao tentar pegar o copo, como estava com a vista embaçada, acabara segurando o vazio, tentara mais uma vez rezando para que não houvessem percebido seu erro, falhando miseravelmente mais uma vez, decidira então desistir se fizesse novamente poderiam achar estranho, se é que já não achavam. 

- Aconteceu algo? - indagou Zero estranhando o comportamento do garoto a sua frente. 

- O garoto tem problemas de visão, miopia provavelmente, devia ser disso que estava reclamando quando entramos, faz sentido ele ter se assustado comigo quando me vira pela primeira vez, já que não enxergara-me direito.

- Óh. - disseram Zero e Harry ao mesmo tempo. Zero impressionado por Kaname ter percebido algo tão facilmente quando ele não, e Harry surpreso por ter sido descoberto tão rapidamente e envergonhado.

- Isso é verdade? - perguntou Zero ao garoto.

- S-sim... desculpa..

- Ahn? Por que está se desculpando? - Zero achava o comportamento do garoto cada vez mais estranho. 

- Eu...  - Zero vendo o constrangimento do garoto decidira mudar o foco do assunto. 

- Esqueça, tem outro óculos? Talvez naquele.. malão? - disse Zero lembrando-se do malão gigante que o garoto carregava junto a si. 

- MEU MALÃO?!  Vo-você o trouxe também? - indagou o garoto sentindo uma onda de alivio percorre-lo, lá estavam seus livros, roupas, uniforme de Hogwarts e até uma foto de seus pais! E ainda melhor seu óculos reserva. 

Podia parecer estranho o fato de Harry ter um óculos reserva já que seus tios odiavam dar-lhe qualquer coisa, mas após um certo incidente em sua infância quando acabara tropeçando na escada, após ir recolher a roupa de cama do quarto de seus tios e duda e o mesmo botar o pé a sua frente quando estava no ultimo degrau, seu óculos acabara quebrando, inicialmente seus tios ignoraram tão fato, todavia quando o garoto precisara fazer o jantar e acabara-se queimando-se, além da comida, seus tios perceberam que não adiantava de nada a eles ter o garoto sem os óculos em casa, afinal ele acabaria dando mais prejuízo do que comprar um óculos, então decidiram comprar-lhe um óculos, do mais barato possível, e também lhe deram um reserva, para caso acontecesse algo de novo e não precisarem ser obrigados a saírem em público com aquilo, aquilo referindo-se ao pobre menino, é claro que prometeram que se o garoto quebrasse o reserva também não ganharia um novamente. 

- É claro, está ali - disse Zero apontando para um objeto que Harry reconhecera como seu malão, sabia que sua miopia era algo problemático, mas surpreendeu-se por não ter percebido-o encostado a um guarda-roupa. 

 Após pegar o malão e abri-lo surpreendeu-se com a quantidade de coisas que havia, se perguntava como o garoto conseguira colocar tanta coisa ali. Após remexer no malão, leia-se revirar( pois Zero delicado não é Zero), estava quase desistido quando ao mexer em o que parecera ser um pijama algo que estava embrenhado no mesmo caíra uma pequena caixinha, um porta-óculos, bem velho por sinal. 

- Aqui está. - disse Tirando o óculos do pequeno porta-óculos e entregando ao garoto, que rapidamente o colocara. 

- Finalmente... - suspirara o garoto aliviado ao ver direito novamente, ou pelo menos o máximo direito que um óculos velho e barato o permitia, mas dado a sua miopia estava de bom tamanho, mesmo com os pequenos arranhões no vidro. 

Finalmente podia ver as pessoas que o ajudaram novamente. 

- Acho que agora poderemos nós apresentar corretamente, certo? - disse Zero vendo o garoto assentir com a cabeça. - Bem, meu nome é Zero, e aquele ali - disse apontando para Kaname. - é Kuran Kaname, ou só Kaname. 

- Bo-bom..nesse caso, é um prazer conhecer vocês, meu nome é Harry Potter. - disse o garoto sorrindo. 

- Igualmente - falaram Zero e Kaname ao mesmo tempo. 

- Bom, agora que estamos apresentados e bem, pode me dizer o que estava fazendo tão tarde na rua, e parecendo tão assustado?! - disse Zero sério. 

Harry sentiu um nó se formar em sua garganta, mas não queria mentir para aqueles que o haviam ajudado, por isso após respirar fundo decidira falar a verdade. 

- Eu... fugi de casa. - disse Harry fixando seu olhar em suas mãos, não queria olhar para Zero, muito menos para aquele que parecia com a pessoa de seus pesadelos. Ao perceber que Zero e Kaname mantiveram-se calados levara como incentivo a continuar. - Eles...eu...eu só não aguentava mais, era horrível...e ninguém fazia nada, Nada! Eu achei que podia suportar, mas quando meu tio ofendera meus pais..eu não conseguir manter a boca calada, sabia que nessas horas que ele começava a falar o melhor era ouvir calado e concordar com tudo rezando para ele não querer me castigar, mas eu não consegui eu rebati, e bom...eu não devia ter feito isso. Depois disso, meu corpo doía tanto com a surra que eu tinha certeza que se ficasse por mais tempo lá...bem não ia aguentar até o fim das férias. - disse o garoto e sem o garoto perceber lágrimas escorriam livremente por suas bochechas só as percebendo quando algumas caíram em suas mãos. 

Engolindo em seco o garoto decidira continuar, sabia que se parasse não ia conseguir continuar. - Quando eu fugi..eu... peguei um ônibus...eu disse para me levar para um lugar onde tinha conhecidos, mas na hora que eu tava falando o ônibus deu um solavanco e acho que acabei falando errado, porque quando desci do ônibus estava em frente a um bar em um lugar desconhecido sozinho. Eu fiquei um tempo andando tentando reconhecer algo, mas ao não encontrar nada decidi descansar  um pouco encostado a parede de um beco. - Ao ouvir a palavra beco Zero apertara as mãos tomado por lembranças ruins, ação que não passou despercebida por Kaname, que silenciosamente pegou a mão do mesmo, e embora esperasse que Zero a afastasse o mesmo a apertara firmemente o surpreendendo. 

- Até que uns homens chegaram, eles me disseram que podiam me levar para casa, e eu como idiota acreditei, até que eles me seguraram e começaram a mexer nas minhas coisas, 'procurando algo de valor', felizmente eu não tenho nada assim. - disse o garoto sorrindo amargamente. - Eles me seguraram, eu não conseguia correr, enquanto um deles mexia nas minhas coisas um me segurava e dele ...avaliava um objeto meu... como estavam os três distraídos, e o que mexia na minha mochila já havia a fechado e ido conversar com o chefe sobre o que fazer, eu consegui me soltar do que me segurava, peguei meu malão e corri o máximo que podia. 

- Desculpe ter ficado tão desconfiado no inicio, é que o chefe dele disse, enquanto eles ainda me seguravam e perguntaram-lhe o que fazer comigo, que existiam pessoas que pagariam uma grana alta por garotinhos como eu, acho que ele ia me vender... eu fiquei assustado, então quando desmaiei e acordei em um lugar desconhecidos achei que eles haviam me alcançado e bem...me vendido. Eu entrei em pânico.

Zero tentava assimilar tudo aquilo, fracamente, Londres estava tão perigosa assim? Atacavam até garotos? Aquilo o irritava. O irritava muito.. Nem percebera quando seus olhos ficaram vermelhos, contudo Harry percebera que o olhou assustado no mesmo instante, deixando Zero confuso com o olhar do menor. 

- Se-seus..seus olhos...eles...eles.. estão vermelhos! - disse o garoto o olhando assustado. 

Droga! Como perdera o controle assim? O que iria fazer agora?! Olhou de relance para Kaname em um pedido mudo de ajuda.


Notas Finais


Bom é isso Minna-san.
Em caso de erros, duvidas, incoerências ou dicas comentem. ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...