História Nudes: Larry - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Amor, Drama, Harry Styles, Louis, Sexo, Yaoi
Visualizações 48
Palavras 5.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS É IMPORTANTE!!!1

Capítulo 19 - Feliz Aniversário.


Hoje é 23 de dezembro, isso quer dizer que amanhã, 24, é aniversário do Louis. Meu Deus, eu nunca fiquei tão animado por algo. O dia hoje esta corrido e planejado do inicio ao fim. Assim que eu terminar de tomar meu café, vou ao supermercado fazer umas compras para o jantar especial de hoje a noite com a minha família e o Louis, e depois do jantar, o grande pedido. 

 A receita que farei, já é meio que da família. É algo que todo mundo gosta, eu espero que todo mundo goste, e especial, assim como o meu pedido e amor pelo  Louis. 

"Louis, vai fazer alguma coisa hoje?"

Enviei a mensagem e joguei o celular em cima da cama para ir ajeitar meus cachos. Ouvi meu celular tocar com o som especial que só as mensagens de Louis tinham. Não esperava que a resposta viria tão rápido e meu coração disparou.

"Bem, não que eu saiba. Quer fazer algo essa noite?"

"Na verdade sim. Que tal um jantar? Não aceito um 'não' como resposta."

"Que ótimo! Claro, por que não?"

" Maravilhoso. Esteja aqui as 8PM, okay?"

"Okay, Hazzzzzzz"

Eu definitivamente estava animado para esse jantar. Nada essa noite pode dar errado.
Comprei tudo que fosse necessário para a receita e voltei para casa. Minha mãe se ofereceu para ajudar, mas eu queria fazer sozinho. Afinal, seria de mim para eles. E não da minha mãe e eu para eles. E eu também queria que quando elogiassem, perguntando quem fez, dissessem: "Foi o Harry. Apenas o Harry". 

Comecei a preparar tudo as 3PM. Esquenta água, liga o forno, limpa balcão, procura panela, descongela carne, ferve macarrão, corta tempero, refoga aqui, frita ali, lava panela, lava faca, lava colher, limpa chão...Cozinhar pode ser bem trabalhoso e fazer uma enorme bagunça. 

- Hummm - minha mãe disse se sentando na cadeira perto do balcão - isso cheira tão bem

- Eu sei, certo? - sorri para ela - eu quero que tudo seja especial

- Continue assim e ele com certeza irá querer casar com você.

- Oh céus, mãe - revirei os olhos rindo - casar não e fala sério, é só um jantar. Para vocês.

- Harry, tudo bem. Tudo vai ser perfeito.

- Eu quero que tudo seja perfeito. O jantar, o pedido e..

- O pedido? - ela me interrompeu com uma cara de interrogação 

- É! Vou pedir o Louis em namoro hoje a noite, durante o jantar, na presença de vocês. 

- Claro! É verdade...- o silêncio invadiu o ambiente até segundos depois ser preenchido pela voz doce da mamãe - você gosta dele de verdade, certo?

- Sim - minhas bochechas doíam por estar sorrindo 

- Eu posso ver isso nos seus olhos, querido. E nesse sorriso que não sai do seu rosto desde que começou a cozinhar 

- É?

- Sim. Aliás, desde que você e Louis assumiram algo.

- Ele é especial.. eu não sei.. é um sentimento novo, intenso..

- Eu sei, querido. Eu sei. Amo você. - ela disse já se retirando 

- Amo você também. 

- Eu vou ligar para Gems antes que esse cheiro maravilhoso me mate. 

- Diga a ela para trazer bebidas. 

- Pode deixar

Ainda na cozinha depois de horas, o que não era uma tortura, era gratificante e bem relaxante. Eu amo cozinhar. Já estava perto das 8PM. Coloquei a mesa e subi para tomar um banho, gritando pela casa para que ninguém mexesse na mesa. Gems havia chego, mas não passou pela cozinha. Foi direto ao quarto da mamãe. Pude apenas ouvir um  "está bem" em couro vindo das duas. Meu padrasto estava para chegar, espero que ele chegue antes do Louis.

Tomei um banho bem caprichado, de 10 minutos. Depois que sai da ducha, passei perfume e coloquei um jeans e um blusa social. Não podia ficar de moletom, certo? Desci e todos estavam na sala conversando, meu coração disparou por ter tido a impressão de ter ouvido a voz do Louis. Mas, graças a Deus, foi apenas um impressão mesmo. Afinal, eu quem queria e deveria atender ao pequeno. 

- Hum... cheira tão bem quanto a comida - comentou Gems sobre o meu perfume

- Meu filho é tão cheiroso - Mamãe cheirou o ar

- Meu Deus! Deve ser especial mesmo, para estar cheirando assim - Gems riu baixinho - até parece que toma banho

- Fica quieta, Gems. Eu tomo banho sim. - me joguei em cima da mesma me esfregando nela - Pra você ficar cheirosa também, já que você não toma banho nunca.

- Parem vocês dois - Robin disse rindo - talvez o Louis fique com ciúmes 

- Nah, acho que ele não liga - Gems disse tentando me tirar de cima dela. Assim que ela terminou de falar, a campainha tocou e meu coração acelerou - E não é que ele não morre tão cedo? 

- Meu Deus - deixei escapar - Mãe, eu pareço bem?

- Querido, você esta lindo,

- Ótimo - disse apressado para ir atender ao pequeno. Assim que eu abri a porta, eu vi um Louis lindo. Mais lindo do que no dia a dia. Lindo, cheiroso e maravilhoso - Oi, Lou - disse meio ofegante. Eu conseguia ouvir meu coração bater acelerado e forte.

- Oi, Hazz - nos olhamos por um momento até ele se aproximar e selar nosso lábios - você esta cheiroso

- Você também - disse corando- entra - dei passagem para o menor passar 

- Boa noite, Anne, Robin e Gems - cumprimentei um por um 

- Boa noite, Louis. Você esta adorável - Anne disse corando

- Obrigado, Anne. Você também. 

- Então, não querendo ser estraga cumprimentos, eu estou com fome. 

- Claro - revirei os olhos- vamos comer então - os acompanhei até a mesa, deixando Louis ir na frente. claro que eu olhei para o seu bumbum avantajado. 

- Uau - Louis olhou impressionado - o cheiro esta maravilhoso.

- Eu espero que o gosto esteja tão bom quanto o cheiro, maninho - Gems disse se sentando, já passando os pratos

- Eu também, Gems.

- Com certeza deve estar, acho que Anne não erra.

- Eu? - ela se fez surpresa e riu negando - não, não. Hoje os créditos são todos para o Harry. Ele quem fez tudo isso sozinho

- Sério? - ele me olhou surpreso e senti minhas bochechas queimarem - mal posso esperar para provar isso.

- Espero que vocês gostem - olhei para todos em seguida encarei Louis sussurrando - principalmente você. 

Durante o incio do jantar, tudo estava correndo muito bem. Até Gemma ficou de boca fechada. Elogios pela comida vinham de todas as partes, principalmente de Louis. Ele nunca imaginou que eu poderia cozinhar tão bem. Ele já havia comido algumas coisas que já havia preparado, mas nada tão grande e gostoso assim, até eu tenho que admitir, eu havia arrasado. 

E em um certo momento, depois de toda a conversa descontraída, eu estava começando a ficar nervoso. Afinal, já estava chegando a hora do esperado pedido. Mas qual seria o momento certo? Quando todos se calassem? Quando todos terminassem o jantar? Eu não sei qual  seria o momento certo, mas talvez já estivesse na hora. 

- Pessoal - levantei enquanto limpava a garganta querendo chamar a atenção de todos ali - então, eu não sei - estava começando a ter uma crise de risos - desculpa.  Eu estou bem nervoso agora, quero dizer, eu nunca fiz isso...mas eu vou tentar.

- Oh céus - Gems colocou a mão na testa - não me diga que Louis e você querem ter um filho - ela realmente não iria conseguir ficar calada por muito tempo

- Não. Gemma, calma. Deixa eu continuar, okay? Eu quero aproveitar que as pessoas mais importantes da minha vida estão aqui agora para dizer e agradecer por serem essas pessoas tão incríveis. Minha mãe, por ter sido compreensiva quando eu mais precisei. Robin, por ter sido compreensivo também. Vocês não sabem como eu amo vocês - senti meus olhos marejarem. Louis pareceu ter percebido e segurou minha mão. - E claro, você, Gemma. Minha irmãzinha, minha parceira, você foi tão gentil e meio psicótica, mas eu te perdoo. - Gemma sussurrou um 'eu te amo' e eu sussurrei de volta - E Louis. Você é a pessoa mais importante para mim agora. Você chegou de repente destruindo tudo aquilo que eu achava impossível. Eu sou tão grato pela sua existência. 

- Harry, - a voz do pequeno saiu falhada - eu....

- Eu quero aproveitar a presença de todos aqui para te perguntar uma coisa. Uma única  coisa. Louis William Tomlinson, você quer e aceita ser meu namorado?

- Harry... eu.. eu...

- Olha, - Gems começou - se você não aceitar, eu aceito por você.

- Gemma, fique quieta. Por favor - ordenou a mamãe 

- Você aceita, Louis? - o desespero já estava começando a bater, afinal, ele poderia ter mudado de ideia

- Harry Edward Styles, eu aceito ser seu namorado. 

Meu sorriso foi de orelha a orelha, meus braços de encontro ao corpo quente e cheiroso do pequeno, meu pequeno. Seus cabelos ainda pouco úmidos encostavam em meu rosto, todo o seu perfume entrava em mim a cada inspiração. Como podia alguém ser tão perfeita para mim? Para o meu corpo? Nossos corpos se encaixavam tão bem. 

Nos separamos e encaramos um ao outro. Minhas mãos em suas bochechas quentes e coradas, enquanto suas mãos se apoiavam em meus pulsos. Nos encaramos dizendo tudo o que queríamos falar apenas com o olhar. Não falamos uma só palavra, até nos desligarmos de nossos olhares e ouvir com atenção uma cafungada que vinha ao fundo. Eram Gemma e mamãe chorando.

- Não liguem para mim, sou apenas uma senhora sentimental. - mamãe disse secando suas lágrimas com os próprios dedos.

- Faço das palavras da mamãe as minhas. - Gems disse fazendo o mesmo.

- Oh, por favor meninos, venham aqui - Robin se levantou fazendo um movimento sinalizando abraço. Louis e eu fomos de encontro ao seus braços, logo em seguida sendo abraçados por Gems e mamãe.

Todo esse momento emocionante-família passou minutos depois. Terminamos o jantar e Gems recolheu toda a louça. Louis e eu ficamos no sofá conversando por um tempinho até eu perceber que já eram quase meia noite. 

- É quase meia noite - disse em murmuro

- hum?

- Parabéns, Lou - selei meus lábios delicadamente em sua testa 

-  Obrigado, Hazz - em seguida desci meu lábios até a ponta do seu nariz deixando ali um beijo e em seguida descendo mais um pouco até chegar em seu lábios. Antes que eu pudesse selar nossos lábios, encarei aqueles olhos azuis. Dava para acreditar que aqueles olhos azuis eram meus agora? Quero dizer, que só teriam aquele brilho para mim, porquê era para mim que eles estavam brilhando ali. Naquele momento e desde que ficamos. É ele. Tem sido ele. E para todo o sempre será ele

Louis's P.O.V

Depois de todo aquele jantar maravilhoso, preparado pelo Harry, e o pedido mais lindo que já havia recebido, Harry e eu subimos para o quarto. Anne não se importou de ter seu filho no mesmo quarto com o recém namorado, contanto que a porta pelo menos ficasse entre aberta. 

Estava deitado de frente para o moreno de olhos verdes mais brilhantes que um dia eu verei. O quarto estava sendo iluminado por um feixe de luz que entrava pela porta entre aberta. Minha mão esquerda acariciava seus cachos enquanto a outra só apoiava minha cabeça no travesseiro. 

Ficamos assim por minutos até eu perceber que ele já caira no sono. Eu não sei se ficaria confortável naquela posição durante toda a noite, mas se isso o fizesse dormir bem, eu ficaria feliz. Em um momento ele respirou mais fundo, achei que estivesse tendo um pesadelo. Dei um beijo em sua testa e o mesmo se virou. Fiquei um pouco indignado sem saber o que fazer.

- Lou? - ele disse meio sonolento 

- Sim, Hazz?

- Me abraça? 

- Claro, babe.

O abracei enlaçando meu braço em sua cintura, sentindo o leve perfume que vinha dos seus lindos cachos. 
Acordei e não conseguia abrir meus olhos por conta da claridade do quarto. Passei a mão no espaço vazio. Cadê Harry? Será que já tem tempo que ele acordou e eu estou aqui bem folgado? Afinal, será que já passa dos meio dia? Ai meu Deus, minha mãe irá viajar as 2PM.
Coloquei o lençol sobre o rosto para tentar abrir os olhos, em seguida sinto um cheiro de chá.

- Lou? - uma voz bem rouca chamou pelo meu nome baixinho - acordado? 

- Eu não sei - respondi preguiçoso entre gemidos -  acho que sim. 

- Dormiu bem? - ele se sentou ao meu lado. Senti o colchão afundar com o peso 

- Sim. E você?

- Feito um anjo

- Eu estou sentindo cheiro de chá. Anne fez chá? 

- Se você ao menos abrir os olhos - ele riu.

Assim que tirei o cobertor do rosto, meus olhos se ajustaram a claridade e eu pude ver um anjo na minha frente. Harry estava com os cachos bagunçados para o lado, vestia moletom que não parecia ser o tamanho del, afinal, estavam maiores do o próprio Harry. Suas bochechas estavam rosadas e o mesmo segurava duas xícaras. 

- Para mim? 

- Não. Vou beber os dois sozinho. Claro que é para você! Feliz aniversário! - ele sorriu. 

- Você é tão doce. Obrigado e qual..

- Esta achando que é assim? E o meu beijo de bom dia? - ele fez biquinho e foi impossível pensar duas vezes. Como por instinto eu me inclinei e selei nossos lábios. Primeiro nossos lábios só se encostaram, mas estava muito bom para ser só isso. Em seguida pedi passagem para que minha lingua explorasse mais sua boca e a passagem foi concedida. Logo minhas mãos foram se posicionando em suas bochechas macias e rosadas. Ele colocou sem olhar as xícaras no criado-mudo e em seguida, quando dei por mim, ele já estava em cima de mim.

Suas mãos estavam em meus cabelos, que logo foram descendo até chegar em meu peito escorregando lentamente para a minha barriga. Paramos o beijo e ele me encarou como se pedisse permissão. Lábios rosados, bochechas coradas, pupilas dilatadas, olhos brilhantes...Apenas assenti. Nossas bocas voltaram a se encontrar, agora com mais exaltação. 

Minhas mãos passeavam pelo seu corpo, explorando cada pedaço daquela estatura macia, delicada e quente. Nunca havia tocado alguém tão encantador igual ao Harry. As mãos do cacheado desceram um pouco mais abaixo do meu abdome, bem perto da minha ereção que ali formara. Antes que ele pudesse tocar, eu gemia entre nossos beijos. Minhas mãos também estava perto da sua ereção até que ele separou nossos lábios.

- Louis, não podemos. - ele olhou para a minha ereção e em seguida para os meus olhos - Jay ligou para a minha mãe e perguntou por você.

- Sério? Mesmo? Droga mãe!

- Vamos, sweetcheeks 

Hazz, vamos terminar isso? É meu aniversário - fiz biquinho

- Mais tarde você vai ter seu presente - ele se sentou ao meu lado e pegou as xícaras

- Afinal, que horas tem? - naquele ponto, eu estava falando e tentando fazer qualquer coisa que me fizesse broxar. 

- Um pouco depois das dez e meia. - ele deu de ombros

- Que horas você acordou? - tomei em seguida um gole do meu chá que estava deliciosamente no ponto certo

- As nove. Você estava dormindo tão bem, que eu não quis acorda-lo. 

- Eu achei que estivesse quase a perder as horas.

- Jay ligou para a minha mãe para lembrar a você que ela sairá as duas.

- Ah, que ótimo..Ela não mudou de ideia - revirei os olhos 

- O que? - o moreno tomou um gole do seu chá

- Vamos mais cedo para a tortura. Casa dos meus tios. Veremos o meu tio preconceituoso-homofóbico. 

- Louis - ele pegou em minha mão - eu já não disse pra você ficar calmo? Vai dar tudo certo. Eu vou estar com você.

- Não, Hazz. Você não entende. Ele é mau, e quando fica bêbado, só Jesus. Ele vai maltratar você, fazer piadas sujas e escrotas pra cima de você. Eu definitivamente não quero que você passe por isso

- Se ele faz tudo isso, por que sua mãe continua a ir na casa dele?

- É uma longa história - suspirei - mas se resume em favor. Ele fez um favor muito grande a minha mãe e ela se sente na obrigação de ser eternamente grata a ele 

- Entendo - ele suspirou - sinto muito Lou. - ele pôs a xícara no criado mudo e me abraçou, me fazendo encostar as cabeça em suas cachos amortecendo meu queixo em sua cabeça.

- Tudo bem, Hazz. Eu só quero te deixar ciente do que você vai ter que encarar

- Louis, vai ficar tudo bem. Eu prometo que serei só um amigo de escola. Só não posso esquecer que não poderei te beijar e essas coisas

- Sério? Você não existe, Hazz - beijei o topo da sua cabeça - Vamos conseguir. E já arrumou suas coisas?

- É, sobre isso - ele disse se levantando - eu estava esperando você acordar. Eu não sei o que colocar na mochila. Casaco, calça, moletom, jeans, gorro, luvas, o que? 

-  Harry - ri alto - se acalma. Você pode colocar moletom e jeans. Vamos ficar só um dia lá.

- Eu só estou um pouco nervoso. 

- Um pouco? Estou vendo bem - disse rindo 

- Pare de rir e me ajude a ver qual o melhor moletom e jeans - ele fez uma cara de bravo, pena que não funcionava com ele. 

- Hazz, não faz essa cara de bravo

- Por que?

- Porque não combina com você. Suas bochechas estão rosadas e isso te faz ficar mais fofo ainda.

- Deixa disso e me ajude aqui - ele disse rindo se rendendo 

Depois de ajudar o cacheado com as roupas, me despedi para que eu pudesse arrumar as minhas. A casa estava agitada. Mamãe arrumava as poucas roupas das gêmeas, enquanto Charlotte cantarolava algo em seus fones na cozinha no mesmo tempo em que preparava algo para comer. Me sentei em uma das baquetas da cozinha e esperei que Charlotte virasse para que pudéssemos  conversar. Não demorou muito e quando ela virou tomou um baita susto gritando alto, quase deixando o prato cair, me assustando também.

- Droga, Louis - ela disse se apoiando no balcão com a mão no peito

-  Você me assustou 

- Você quem me assustou, assombração - ela se sentou ao meu - Qual a novidade? - ela tirou os fones para me ouvir

- Eu estou namorando. - no momento que eu disse, ela estava para morder o sanduíche dela, mas parou na metade 

- Você esta o que?! Não brinca...ta me gozando né?

- Não. Eu estou falando sério. Harry me pediu em namoro ontem  durante o jantar. Foi lindo e estava tão gostoso e o melhor de tudo, ele quem preparou tudo. 

- Uau.. sorte grande em, Loui. 

- E ele ainda me acordou com xícara de chá! Me desejando parabéns!

- Parabéns? Ah é verdade, feliz aniversário. - ela mordeu um pedaço do seu sanduíche 

- Nossa, Charlotte..

- MENTIRA LOUIS!!! PARABÉNS E EU AMO VOCÊ! - ela deu um pulo  em cima de mim, quase  derrubando nós dois

- Louis? - mamãe disse ao fundo

- Na cozinha! - gritei. Logo em seguida, ouvi um couro com todas cantando parabéns. Eu nunca sei como reagir nessa parte - Obrigado. - terminando, recebendo um beijo de todas.

- Como foi sua noite, querido? - mamãe beijou o topo da minha cabeça

- Foi legal. Harry fez um jantar maravilhoso, me pediu em namoro e depois

- Harry pediu você em namoro? - ela me interrompeu

- Sim. Estamos oficialmente namorando agora. - disse sorridente 

- Aw meu bebê - ela me abraçou - espero que vocês dois sejam felizes. 

- Eu também - Charlotte se pronunciou 

- Eu também - Daisy também se pronunciou 

- O que? - estava meio incrédulo 

- É - ela deu de ombros - Harry parece ser melhor

- Melhor do que aquele Zayn - Phoebe sussurrou

- Meninas - mamãe as repreendeu - Harry é bom e vai cuidar do irmão de vocês. Agora chega!  Estamos felizes por você, querido. 

- Obrigado, mãe. Eu tenho que ir arrumar minha mochila - dei um beijo na bochecha de cada uma e subi. Hoje seria um longo dia.

[...]

Finalmente na casa do tio Alex. Mamãe assim que viu Harry, antes de pegarmos a estrada, quase o esmagou de tanto que o apertou dizendo como estava feliz pela gente.  No carro, combinamos todos que Harry seria apenas meu amigo de escola e nada mais além disso. Foi doloroso, porém necessário. 

Tia Alexandra nos recebeu muito bem, com beijos e abraços, tio Alex estava no jardim de trás bebendo, talvez, a décima cerveja. Cumprimentamos todos, deixando tio Alex por último. 

- Oi, tio Alex - disse meio na defensiva 

- E ai, bi..Louis. Louis - ele piscou algumas vezes - Feliz aniversário - ele me puxou para um abraço e ele estava cheirando a cachaça e cerveja e fala sério, ainda eram 6PM. - Agora você já é um homem. Não o que eu queria que você fosse, mas o que você tem ai embaixo não mente que você é homem.

- É.. obrigado - desfiz do abraço sujo

- E quem é esse? Não me diga que ele é..

- Harry. - o interrompi falando mais alto - Esse é o Harry. Ele é um amigo de escola que esta me acompanhando hoje. A namorada dele o deixou na mão. 

- Ah, um homem de verdade aqui. Fico feliz e rapaz, não se preocupe. Uma hora temos uma e em outra várias. Vamos dar um passeio e ver o que achamos. Você já tem idade legal para beber?

- Não, senhor. 

- Não seja formal, Harry. Me chame de Alex. Vamos tomar algo, sua mãe não esta aqui. E você Louis? Vai nos acompanhar ou vai querer um suco?

- Tem vodka ai? - disse meio sem paciência.

- Ora, ora - ele disse com cara de surpreso. Mal havia chego e já estava querendo ir embora. - Vamos para a sala.

Fomos para a sala, enquanto as garotas estavam na cozinha. Harry e tio Alex estavam conversando sobre algo, que eu com certeza não conseguia prestar atenção por estar imaginando as várias formas do Alex morrer. Deus, eu não sou assim, juro. Mas esse cara me tira a paciência e toda a essência do meu ser. 

- Então, Louis, já sabe no que pretende se formar? - e ele já havia terminado a garrafa numero ...não faço ideia. 

- Louis? - Harry me chamou, tirando-me de meus devaneios 

- Sim? 

- Presta atenção, garoto! Você já sabe no que pretende se formar? 

- Não.. quero dizer, tenho alguns cursos em mente, mas não tenho certeza. 

- É claro que não - ele sussurrou - Harry que é o cara. Ele vai cursar direito, sabia?

- Jura? - fiz uma cara de surpreso - Eu juro que eu não sabia. Feliz por você, Harry! Espero que você seja muito bom, afinal, tio Alex, talvez, precise de um. Um dia.

- Louis - Harry chamou baixinho 

- Ou talvez você precise, Louis. Afinal, o delinquente aqui é você.

- Louis, - Harry chamou mais alto - vamos na cozinha. Preciso falar com Jay. - Nos levantamos e fomos até a cozinha. Mamãe e tia Alexandra estavam preparando um bolo e ele estava bonito. Espero que o gosto esteja tão bom quanto a aparência

 - O que houve, querido? - mamãe perguntou assim que entramos na cozinha 

- Ele. - disse rouco. Minha garganta ardia, de raiva ou por causa do choro preso 

- Ah, Louis - ela me abraçou - não ligue para ele. Ele já esta bêbado. 

- Eu sei, mas não aguento mais. Quero ir embora. 

- Só mais algumas horas, ok? Você esta bem, Harry?

- Na medida do possível - ele sorriu e deu um joinha com o polegar 

- Ótimo - ela sorriu

- Mesmo, Harry? - olhei para ele e o mesmo sorriu - vamos conseguir.

- Vamos conseguir - ele repetiu. 

- Então, crianças, conta pra mim, como foi o ano escolar de vocês? - tia Alexandra nos perguntou alegre tentando disfarçar aquele clima tenso 

- Desculpa, vocês se importam se eu sair para tomar um ar? Eu tenho certeza que Daisy  e Phoebe vão contar tudo sobre a escola. A Charlotte também, quando ela tirar aqueles fones.  

- Não, querido. Tudo bem.. Pode ir

- Harry, você vem?  

- Claro, ba..Louis. Vou sim.. 

Nos despedimos das meninas na cozinha e saímos pelo fundo, para não passar pela sala. Afinal, não queria ser preso. Não no meu aniversário. Andamos alguns metros até nos afastarmos da casa em silêncio.

- Quase te chamei de "babe" - Harry disse rindo

- Eu percebi - ri de lado - por pouco, não?

- Sim

- Será que a gente sobrevive até o final da noite? - disse chutando as pedrinhas pelo caminho

- Vamos sim. Você tem a mim, sua mãe, suas irmãs e a tia Alexandra. 

- É. Claro. Eu sinto muito pelo o que aconteceu. Ele te forçou a beber aquilo e..

- Lou, sem problemas. Enquanto você estava viajando, não sei em que mundo, seu tio não parava de falar. Teve uma hora que ele se abaixou para pegar a outra garrafa, aproveitei e joguei aquela coisa que estava no meu copo na planta. Espero que ela não morra

- Sério? - disse rindo - não brinca? Você é demais! 

- É! E quando ele viu meu copo vazio se ofereceu pra por mais, mas eu recusei dizendo que a noite só estava começando e não queria ser mal educado. 

- Uau. Você é tão educado!

- É, acho que sim - ele deu de ombros- eu estou sentindo falta de uma coisa

- O que?

- Você. - ele tirou a mão do bolso da calça

- Eu sei, eu também. - fiz o mesmo, em seguida laçando nossos dedos mindinhos. Logo após, os soltando - acho que deveríamos voltar. 

- Mesmo?

- Sim. Mamãe disse que cortaria o bolo as nove. Já esta bem tarde.

- Claro. Vamos voltar, cortar seu bolo, desejar um feliz natal adiantado e dormir. Pode ser?

- Esta cansado? 

- Sim. Um pouco. 

- Então faremos isso. 

[...]

Depois que Harry e eu voltamos para casa, cantamos parabéns e mamãe cortou o bolo. Tio Alex parecia mais calmo. Talvez, tia Alexandra tenha falado com ele. Depois de finalmente comermos, deu meia noite e desejamos feliz natal. Rimos um pouco. Sem xingamentos, sem piadas, sem ele escroto. 

- Tia Alexandra, Harry e eu já estamos cansados.

- Eu também - se pronunciou Charlotte seguida das gêmeas

- Charlotte, você se importa de dividir a cama de casal com as gêmeas? Harry e Louis podem dormir no quarto com as camas de solteiro e Jay no outro quarto com a cama  de casal. Tudo bem pra vocês?

- Por que que o Harry e Louis devem dormir juntos? - tio Alex finalmente se pronunciou 

- Porque Harry e Louis são meninos. Colocar a Charlotte pra dormir com eles é errado. Dois meninos com uma menina no mesmo quarto? Nem pensar!

- Bem que seria uma boa ideia - ele sussurrou. Cada dia que se passava, ele estava ficando mais nojento

- Vamos, Harry. Nossas mochilas já estão no quarto. Boa noite todo mundo. - antes que eu pudesse subir para  os quartos, dei um beijo na testa de todas. 

- Boa noite, pessoal - Harry se despediu de todas com um abraço e beijo na bochecha. Quando chegou no tio Alex, ele só acenou. 

Fomos para o quarto e fechamos a porta devagar. Deitei na cama exausto enquanto Harry trocava suas roupas pelo moletom. 
Eu estava me sentindo meio zonzo e enjoado. Talvez fosse todo o estresse do dia. Ficar ali me deixava estressado. 

- Vai dormir comigo? - Harry sorriu sacana

- Dormiria, apesar de você estar me devendo o meu presente, mas não podemos.

- Seu presente?

- Você acha que eu esqueci? - me levantei e fui em sua direção. Harry deu um passo para trás, caindo sentado na cama. 

- Não sei do que você esta falando. - sua respiração estava começando a ofegar enquanto eu me aproximava mais e mais da sua face

- Que pena.. eu não seria o único a ganhar um presente aqui. - Me afastei, peguei minha mochila que estava ao lado da sua e voltei para a minha cama

- Espera... acho que eu lembrei!  ele disse se levantando e vindo em minha direção.  

- Ha ha ha - disse tirando a camisa - já passou da meia noite. Não é mais meu aniversário - em seguida coloquei a camisa e o moletom. Não vou falar que eu não vi a encarada do Harry sobre a minha bunda. 

- Boa noite, Lou? 

- Boa noite, Hazz. - fui até a sua cama e lhe dei um beijo nos lábios e na testa - Durma bem.

- Você também, babe. 

Assim que apaguei a luz, demorei um pouco a dormir. Ainda podia ouvir as vozes dos adultos na sala. Harry talvez já estivesse no centésimo sono,  conseguia ouvir seu ronco um pouco baixo. Novamente fechei os olhos e me forcei a dormir, mas os momentos do dia estavam presentes e frescos em minha mente. Estava revivendo aquilo. Ele me chamando de bicha, mulherzinha..não nas palavras exatas, mas era isso o que ele queria dizer.

Quando finalmente cai no sono, tive um pesadelo. Ele estava na porta do meu quarto, enquanto Harry e eu conversávamos de costas para porta. Eu contei uma piada para ele e o mesmo riu e passou a mão pelo rosto de forma carinhosa, quando ele finalmente entrou apontando uma faca para mim, me xingando de nomes sujos e baixos. Ele havia apontado a faca em direção ao Harry e partido para cima  dele. Eu, óbvio, tentei impedi-lo, mas quando ele se afastou, a faca já estava cravada no peito de Harry, que sangrava sem parar. Acordei em seguida com Harry me sacudindo.

- Lou, Lou, acorda. Lou, você esta sonhando

- Harry - coloquei as mãos em seu rosto - você ta bem? 

- Eu quem te pergunto. - ele se sentou ao meu lado -  você esta bem? Estava sonhando

- Tendo um pesadelo...não importa.

- Tem certeza?

- Pode dormir comigo? 

- Mas..

- Você pode ir para a sua cama antes de amanhecer. 

- Tudo bem. - Ele se deitou e nos cobriu. Ficamos nos encarando até ele colocar seus dedos frios em minha testa, me fazendo fechar os olhos. Em seguida, senti seus lábios em minha testa. - Eu não imagino como foi o pesadelo, mas eu sei que tem a ver com o seu tio. você estava quase gritando pelo nome dele. Não deixa ele ser o seu maior medo, ta bom? 

- Ele enfiou uma faca no seu peito, Hazz

- Lou, eu estou bem vivo, aqui, com você, bem agora. Não se preocupe. - logo em seguida ele começou a me dar vários beijos, criando som de estalos pelo quarto. - Eu te amo.

- Amo você também, Hazz. - Com ele me dando beijos por toda a face, não ouvimos ou vimos a porta do quarto ser aberta lentamente. 

- Eu sabia de vocês dois! - uma voz masculina grossa soou por todo o quarto. 


Notas Finais


Então, obrigado por lerem até aqui. Coração ainda esta batendo? Espero que sim.
É IMPORTANTE QUE DAQUI PRA FRENTE VOCÊS ESCOLHAM DE QUEM VOCÊS QUEREM VER O PONTO DE VISTA. Se é do Harry ou do Louis. Ponto.
Meio barra ter um parente assim. Eu to cercada por parentes assim. Fiquei bastante feliz pelo Louis, pela Jay ter aceitado o Harry e vice versa. E quem será esse Zayn?

E, isso é meio profundo pra mim.. Eu decidi começar a escrever essa fic, porque o que aconteceu com o Harry e Louis, de uma certa forma, aconteceu comigo. Não tudo. Apenas algumas partes e eu queria colocar isso pra fora, porque eu não tenho como contar a alguém. Mas fiquem tranquilxs porque a partir desse cap. em diante, não será mais uma parte da minha história. Tudo do que acontecer aqui, daqui pra frente, não aconteceu comigo. É fictício.

E o que vocês acharam do clipe de Kiwi? Gente, eu amei. Aquele sorriso no final me destruiu por inteira. Sabe aqueles desenhos que os bichinhos se quebram em pedaços? Então, essa foi eu. Que ícone.

E amanhã/hoje é a ultima prova do ENEM! Boa sorte a todas vocês que irão fazer.

(Desculpe pelos erros ortográficos. Infelizmente, não tenho tempo de revisar.)
BEIJUNDAS PARA TODXS VOCÊS!!!!!!!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...