História Numa sala de aula... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Hentai, Naruto, Sakuhina, Sakuhinasasu, Sasuhina
Exibições 237
Palavras 4.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E após mais de um ano, aqui estou eu atualizando minha fanfic.

Tenho algumas coisas a esclarecer:
Anteriormente, o projeto era apenas para treinamento de hentai, já que eu escrevo bastante esse tipo de cena. Mas, nos últimos dias tiver um soco de inspiração e bang, resolvi dar um enredo para a fanfic

O inicio temporal da fanfic começa em maio, e nesse capítulo já é julho, férias de verão. Ou seja, eles já tem uma longa história juntos
E sim, eles se gostam já. Mas não admitem

Bom, espero que gostem da minha mudança do nada.
Vejo vocês lá embaixo

Capítulo 4 - Querido professor...


Fanfic / Fanfiction Numa sala de aula... - Capítulo 4 - Querido professor...

Numa sala de aula...

Capítulo 4: Querido professor...

Gritou um "Já vai", enquanto enfiava-se dentro do seu roupão. Neji havia ido até a casa de sua namorada, convidá-la para passar as férias com eles, mas ela sabia que isso era uma mera desculpa. O Hyuuga queria dar uma rapidinha com Tenten, caso a mulher não aceitasse viajar para a fazenda da família.

Com um suspiro, destrancou a porta, abrindo uma breve fresta. Arqueou a sobrancelha ao ver Sasuke, seu professor de matemática do ensino médio, parado no corredor. O moreno deu um sorriso de canto, arqueando sua sobrancelha também. Não esperava vê-lo antes do inicio do próximo semestre.

 ― Olá. ― Disse finalmente, fitando-o. ― Achei que só o veria em agosto.

 ― Falei que seria antes, senhorita Hyuuga. ― Sussurrou roucamente, entrando no apartamento. ― Vou passar as férias com você e seu primo.

Piscou algumas vezes, encarando-o. Então esse era o convidado especial que Neji havia falado? Franziu a testa. Essa era a forma que o homem tinha encontrado de tentar controlá-la nas férias? Trazendo seu professor junto?
Crispou os lábios, cruzando os braços.

 ― Não sabia que gostava de ar puro, Sasuke. ― Sorriu sarcasticamente. ― Desapegue do seu celular, lá não possui sinal de nenhuma operadora.

 ― E como seu primo conseguiu te convencer a ir para a fazenda? Te subornou com sapatos de griffe?

 ― Não. ― Sussurrou, colocando as duas mãos no peito do Uchiha. ― Só precisou mostrar as fotos dos funcionários de lá.

As obsidianas adquiriram um brilho de raiva. Ele segurou a garota pelos pulsos, empurrando-a contra a parede e aproximou sua face da dela. Perigosamente perto.

 ― Eu não gosto de dividir o que é meu, Hinata.

 ― Que coincidência, professor, eu também não. ― Sorriu desafiadora. ― Com quantas dormiu nesse último final de semana? Quatro?

 ― Desde o jantar, apenas com você.

Revirou os olhos claros, puxando as mãos. O moreno se afastou alguns centímetros, ainda mantendo-a presa contra a parede, e então deu um suspiro pesado.

 ― Eu estava brincando, professor. ― Murmurou, passando as pontas dos dedos pelo pescoço do homem. ― Preciso terminar meu banho, vamos sair assim que Neji terminar de foder a Tenten.

Sasuke a seguiu em direção ao banheiro, fitando-a despir-se do roupão claro. Encostou-se na batente da porta, o corpo queimando de desejo de tocá-la.
Mas não podia fazer isso quando seu amigo prestes a chegar em casa.

Observou-a tomar banho, provocando-o lentamente ao se ensaboar.

 ― Não posso ter um relacionamento com você enquanto ser seu professor. ― Disse, enfiando as mãos nos bolso da calça jeans. ― Mas, quanto a dormir com outras. Não se preocupe, enquanto estiver fodendo você, não preciso delas.

Apoiou-se no vidro do box, fitando-o. O cabelo preto caía sobre um de seus olhos, e algumas vezes, ele precisava jogar a franja para trás.
Desligou o chuveiro, pegando a toalha e enrolou-se nela, encarando o o Uchiha.

 ― Quase me emocionei com sua declaração, bastardo. ― Riu, puxando-o para mais perto. ― Mas duvido muito da sua fidelidade, senhor Uchiha.

O beijou, pressionando seu corpo contra o dele. Suas mãos deslizaram até o cós da calça, segurando com força. Sorriu contra os lábios finos.
Ele a ergueu do chão, jogando a toalha felpuda em qualquer canto, comprimindo-a contra a parede gelada.
Seus pulsos foram segurados acima de sua cabeça. Gemeu roucamente, sentindo a língua quente dele percorrer seu pescoço.

Abriu os olhos, escutando a poucos metros a chave ser encaixada na fechadura.

 ― Neji chegou.

 ― Seria divertido te foder com esse perigo todo.

 ― Gosto do seu pau, então não quero que meu primo o arranque. ― Riu baixo, colocando os pés no chão. ― Terminamos isso aqui mais tarde.

Correu em direção ao seu quarto, batendo a porta atrás de si. Seu coração parecia esmagar suas costelas a cada batida.
Tesão, ciúmes, raiva, adrenalina.

Deitou-se na cama, observando seu teto estrelado. Uma parte de si estava feliz pela declaração nada romântica de Sasuke, mas outra mantinha-se enfurecida.

Ele era machista demais em achar que ela pertencia a ele.

Observou seu  armário, analisando as centenas de roupas que possuía. Queria agradar ao Uchiha.
Brigou consigo mesma, e revirou os olhos, movimentando os cabides.

 ― Eu não vou me apaixonar por meu professor.

(. . .)

Estava vestida quase que decentemente, quando cruzou o corredor em direção a sala. Puxava a mala lilás, segurando com a outra mão uma pequena bolsa.
Sua saia longa, com fendas em ambas as laterais, fizeram o professor arquear a sobrancelha, e lançar-lhe um sorriso repleto de malícia. O típico sorriso que prometia uma boa foda.

 ― Quantas pessoas irão conosco para a fazenda? ― Indagou, jogando a bolsa em cima do sofá. ― Como vai, Tenten?

 ― Apenas alguns amigos e Hanabi.

A Mitsashi sorriu, fitando a cunhada em resposta. O longo cabelo castanho estava solto, e as pernas morenas cruzadas em cima das coxas do namorado.

 ― Quer ajuda com as malas, senhorita Hyuuga?

 ― Claro, senhor Uchiha. ― Sorriu-lhe, andando em direção a porta. ― Vou esperar vocês no estacionamento.

Sasuke seguiu em direção ao elevador com ela, os olhos acompanhando o movimento dos quadris e as breves visões que tinha das coxas brancas da garota.
Ela o fitou por cima do ombro, dando um sorriso safado e então apertou o botão, esperando as portas de aço abrirem.

 ― Gosto dessa sua roupa. ― Murmurou, deslizando os dedos pela pequena faixa de pele na cintura. ― É mais sensual que aquele seu uniforme.

 ― Schoolgirls não te atraem, teacher? ― Indagou, roçando seu quadril contra o dele. ― Admita, podem ser menos sexy, mas muito mais práticas.

As portas se abriram, e eles entraram. O moreno deixou as malas no canto do elevador, e empurrou a Hyuuga contra uma das paredes espelhadas. Suas mãos deslizaram pela abertura da coxa esquerda, acariciando lentamente.

Ela sorriu, buscando seus lábios para um beijo lento.

Envolveu o pescoço do moreno com os braços, ao mesmo tempo que ele puxava sua cintura, querendo mais contato.
As portas abriram-se no estacionamento, e a garota saiu, como se não estivesse nos braços do Uchiha até poucos segundos atrás.

Ela sentou no capô do carro do primo, observando seu professor puxar sua mala.

 ― Você fica irritantemente sexy sentada ai. ― Sussurrou, roubando-lhe um selinho rápido. ― Prefere ir comigo ou com Neji?

 ― Tenho a opção de ir com você?

 ― Claro, o que um professor tão responsável como eu, poderia fazer com sua aluna favorita?

Riu contidamente, deitando-se. O moreno passou a mão por sua perna, antes de seguir em direção ao próprio carro e colocar as malas lilás da Hyuuga nele.
Com um baque surdo, fechou a porta e cruzou o estacionamento novamente.

Ele encostou ao lado da aluna, com os dedos repousando sobre a coxa dela e fechou os olhos, dando um breve suspiro.
Neji surgiu do elevador com Tenten, um braço em seus ombros e sorrindo brevemente.

O Uchiha afastou-se rapidamente, enfiando as mãos nos bolsos da calça e sorriu de um jeito que parecia falso.

 ― A senhorita Hyuuga virá comigo. ― Falou calmamente, arqueando a sobrancelha. ― Espero que não se incomode.

 ― Sem problema algum, acho até melhor assim. ― Acenou positivamente, jogando a bolsa escura no banco de trás. ― Ela sabe o caminho, se quiser ir na frente, vou esperar uns amigos.

Os dois seguiram em direção ao carro preto, e entraram ao mesmo tempo, em silêncio.
Sasuke virou a chave na ignição, dando a ré e saiu do estacionamento.

 ― Vamos pegar um atalho pela estrada de terra. ― Murmurou. ― Fica depois da ponte sobre o terceiro rio em direção ao litoral, à esquerda.

 ― Chegaremos mais rápido por esse atalho? ― Indagou, fitando-a pelo canto dos olhos.

 ― Quem disse que essa é a intenção, professor?

Os lábios pintados de vermelho curvaram-se num sorriso carregado de luxúria, e então ela abaixou o óculos, colocando o cinto de segurança.
Sentiu uma pontada na virilha. Hyuuga Hinata era uma garota tão provocativa, que às vezes se perguntava com quantos homens ela já tinha dormido para conseguir uma arrogância desse nível.

Ligou o rádio, aumentando um pouco o volume. Rammstein, uma de suas bandas favoritas.
A garota continuou em silêncio, balançando levemente a cabeça ao som da música, ainda sorrindo brevemente.

Menos de uma hora depois, virou na estrada de terra, amaldiçoando até a quinta geração da morena. Tinha lavado seu carro no dia anterior e já estava com uma camada grossa de poeira.

 ― Hina? ― Chamou-a parando no "acostamento". ― Eu vou te por para lavar meu carro!

 ― Pode ser, passo na sua casa quando voltarmos das férias. ― Deu de ombros, tirando o cinto de segurança. ― Acho que mais uns quarenta quilômetros.

Piscou algumas vezes, encarando-a. Ela tinha topado, sem sequer reclamar?
Apertou o volante fortemente, sentindo os dedos dela em sua virilha.

 ― Com quantos caras já dormiu?

A pergunta saiu automaticamente. Ok, ele não era um adolescente, mas não podia declarar sua paixão em forma de uma pergunta machista.

 ― Porra, bastardo! ― Gargalhou, dando um empurrão nele. ― O que ganho respondendo sua pergunta?

Arqueou a sobrancelha, fitando-a com intensidade. Hinata não usava maquiagem além do batom naquele dia, mas os olhos pareciam tão marcados.

 ― O que quiser.

 ― Perfeito. ― Mordeu o lábio inferior. ― Eu só tenho dezoito anos, Sasuke, com quantos homens acha que eu já fodi?

 ― Não tenho ideia. E nem me importo, ok? Não sou esse tipo de cara.

 ― Até acredito, bastardo. ― Sorriu, colocando as mãos atrás da cabeça. ― Dois. Meu ex-namorado e você.

Hinara remexeu-se desconfortavelmente no banco, e abriu a janela, observando as plantações de tomate próximos a estrada.

 ― Só seguir direto, Hina?

Acenou positivamente, dando um sorriso.

O resto do caminho foi feito em silêncio. A Hyuuga continuava a observar as plantações passando, os olhos claros desfocados e perdidos, sua mente vagueando entre passado e presente.

A fazenda era um pequeno prédio com quatro andares, largo, e com uma varanda de madeira. Um gramado verde cobria quase todo o terreno.
O moreno estacionou o carro perto da entrada da garagem, saindo logo em seguida. O ar puro parecia querer sufocá-lo.

 ― Bonito, não é mesmo? ― Indagou, fitando-o. ― Meu quarto é no último andar, de frente para a piscina. A vista é incrível.

 ― Sinto muito pela pergunta de mais cedo, não quis te...

 ― Relaxa, bastardo. ― Sorriu de canto, olhando-o de forma intensa. ― Quer saber de algo excitante?

 ― O quê?

 ― Estou imaginando você me fodendo dentro da minha jacuzzi, com minha família próxima e quase nos vendo.

Hinata correu para dentro da fazenda, rindo maliciosamente.

Acenou de forma negativa, sorrindo.

 ― Não posso me apaixonar por essa garota.

(. . .)

Seis mesas de plástico foram colocadas juntas perto da piscina, e cobertas por duas toalhas azuis, para acomodar todos os visitantes. A água estava iluminada pelas luzes acopladas a cerâmica ao fundo da piscina.

O dia estava chegando ao fim, o sol lentamente descia em direção ao oeste, deixando o céu em tons rosa e laranja.

Hinata estava sentada com os pés dentro d'água, uma garrafinha de cerveja repousava ao seu lado. Todos os amigos de Neji estavam explorando a casa, escolhendo os quartos ou andando pelo lugar, a espera do jantar.

Ela estava sozinha, apreciando o resto do calor.

 ― Vou dormir na casa da piscina com você. ― O moreno anunciou, sentando ao seu lado. ― Não há mais quartos disponíveis, e Neji só confia em mim.

 ― Confiando a doce ovelha ao leão faminto, que tolo. ― Sorriu de canto, fitando-o. As obsidianas do moreno pareciam brilhar. ― Acha que ele virá nos fiscalizar?

 ― Ele saiu com os gêmeos ruivo e a garota de cabelo roxo, foram numa cachoeira.

 ― Devia ter me avisado antes, Uchiha.

Ela levantou rapidamente, olhando para os lados, e então tirou o cropped que usava, e a saia, revelando um biquíni vermelho que não cumpria sua função de cobrir o que devia.

Sasuke arqueou a sobrancelha, encarando-a.

 ― O que está fazendo?

A garota mergulhou, e então sorriu, deslizando os dedos pela calcinha dentro da água. Viu-a movimentá-los, lentamente, e fechar os olhos.

Deu seu típico sorriso malicioso, e tirou as roupas também, jogando-se na água logo em seguida.

Rompeu a água atrás da Hyuuga, deslizando sua mão para a cintura dela.

Estavam na parte mais funda da piscina, e a morena parecia apreciar a liberdade de movimentos que o local proporcionava.
Tomou uma dose de ar, e afundou na água, abaixando a cueca do Uchiha. Enfiou o membro dele na boca por longos segundos, dando uma breve chupada e então nadou para a borda.

 ― Estou esperando você me foder, professor.

Os dedos de Sasuke a invadiram lentamente, torturando-a. Era incomodo com a água, mas naquele momento queria apenas concentrar-se nos movimentos.

O moreno parou por alguns segundos, encarando-a.

 ― Não se preocupe quanto a isso. ― Sussurrou, abrindo as pernas e as envolvendo em sua cintura. ― Dias seguros.

 ― Você é insana de confiar em mim, Hinata. ― Sussurrou, beijando a curva do pescoço da garota. ― Não acha?

 ― Sinta-se feliz por ser o único em que confio.

Ela virou-se de costas, afastando a calcinha vermelha para o lado, e então sentiu-o dentro de si. Sua intimidade ardeu por alguns segundos.
Ele se movimentou lentamente, tentando não fazer a água criar pequenas ondinhas. As mãos deles apertavam sua cintura delgada, erguendo seu quadril para facilitar.

Gemeu.

Havia mais agilidade em foder na água. Ele tinha mais controle sobre seu corpo, metendo com força sem fazer tanto esforço.
Sasuke soltou um "caralho", baixo o suficiente apenas para ela ouvir, e a garota entendeu o porquê daquilo.

Sua irmã estava andando a poucos metros dali.

Abaixou-se, afundando na água. Aguentaria um minuto no máximo, principalmente com o Uchiha sem diminuir o ritmo das estocadas.
Apertou o nariz com os dedos, tentando segurar a respiração.

Ele a puxou a novamente para cima, aumentando ainda mais a velocidade das investidas. Seus dedos trataram de masturbá-la.

 ― Ela vai voltar, está te procurando.

 ― Com medo? ― Sussurrou, virando-se de frente para o professor. ― Não dá um tesão saber que minha família pode te pegar me fodendo?

Gemeu roucamente, agarrando os ombros do moreno. Ele mexia o polegar em circulos em seu clitóris, penetrando-a com vigor. Suas costas batiam algumas vezes contra a parede da piscina, mas isso só fazia seu tesão aumentar.

 ― Não tem medo que descubram que você é toda minha? ― Indagou, a língua percorrendo lentamente a linha do maxilar da garota. ― Que você se derrete no meu pau?

Com mais duas estocadas, chegou ao seu ápice. Arranhou as costas do Uchiha, mordendo seu ombro para não gritar.
Sentiu o jato quente dentro de si, e gemeu manhosa. Como o proibido era mais irresistível e gostoso.

Ele continuou interligado a ela por mais algum tempo, até a voz de seu primo quebrar o silêncio pós-sexo.

Foi como se uma corrente elétrica tivesse atingido o rapaz, que afastou-se nadando para o outro lado da piscina.
Encarou-o. Suas pernas estavam amolecidas, não conseguiria sair da piscina. E sabia que ele também não.

Resfolegou, arrumando o biquíni.

 ― Vocês dois não prestam. ― O Hyuuga comentou com humor, quase rindo. ― Nós tendo o trabalho de preparar o jantar, e vocês se divertindo.

 ― Mentiroso! ― O Uchiha gargalhou, impulsionando seu corpo para fora da água. ― Você estava na cachoeira, posso ver seu cabelo molhado.

Afundou na água, tentando não ouvir a conversa. As luzes brilhavam no ladrilho, no fundo da piscina.
Tocou uma, e então nadou até a pequena escada. Sasuke jogou-lhe uma toalha, fitando-a com as sobrancelhas franzidas.

Deu a língua, rindo. O moreno realmente era ciumento.

(. . .)

Sentou entre Sasuke e um ruivo, um dos gêmeos. Esse tinha hipnotizantes olhos verdes, e uma tatuagem embaixo da franja bagunçada. Estava sempre de cara feia, com a pose "não mexe comigo". Um típico bad boy.

A mesa estava cheia de jovens mais velhos que ela, Hanabi e ela eram as mais novas dali.

Segurou a mão do moreno por baixo da mesa, entrelaçando seus dedos aos dele e sorriu, usando a mão esquerda para erguer o garfo. Por sorte, não precisava cortar nada.
Sasuke também parecia não se importar em ter apenas uma mão utilizável.

Todos conversavam e riam, fazendo piadas sujas. Até mesmo Neji, parecia espirituoso àquela noite.

Por alguns segundos, pensou na possibilidade de andar com eles. Ninguém tinha dito nada dela, só olhado mais de uma vez para suas curvas. Porém, isso já era normal.

 ― Ei, Hinata, me passe as batatas! ― O outro ruivo chamou-a. Pegou o prato com a mão esquerda, erguendo-o e passou para o homem. ― Obrigado, boneca.

O Uchiha apertou sua mão por alguns segundos, e então relaxou, dando um sorriso carregado de ironia. Ele bebeu um gole de vodka e então arrotou grosseiramente, rindo logo em seguida.

Logo, os outros estavam fazendo o mesmo. Até Tenten seguia o exemplo.
Arriscou-se, soltando um arroto alto. Parecia uma competição sem ganhadores.

O clima ameno continuou por mais algum tempo, até a mesa estar quase vazia. Apenas Sasuke, ela e os gêmeos tinham ficado para tirar as coisas e lavar a louça.
Juntou alguns pratos numa pilha, colocando os talheres dentro de um copo, e então sorriu para o ruivo de olhos escuros.

 ― Coloque em cima da pia, já irei lavar. ― Entregou-lhe os pratos, virando-se para o moreno. ― Ei, bastardo, você irá para a cozinha comigo. Não adianta fugir.

 ― Está muito mandona. ― Ele disse, ignorando a presença dos gêmeos. ― Eu seco, você lava.

 ― Feito.

Os quatro seguiram em direção a fazenda. Sasuke segurou a porta para a garota entrar, e seguiu atrás dela, colocando alguns copos dentro da pia.
O ruivo bad boy arqueou a sobrancelha fina, encarando-os.

 ― Estou indo dar um mergulho. ― Avisou, deixando sua parte em cima da mesa.

 ― Farei o mesmo, boa noite, boneca.

A porta foi fechado com um som seco, e logo o barulho de alguém caindo na piscina foi ouvido.
Sorriu, ligando a torneira. Havia uma janela retangular acima dela, que dava uma visão das árvores a 50 metros dali.

 ― Não tem algum funcionário para lavar?

 ― Sim, mas ele só chegará amanhã. Hoje é por nossa conta.

Ficaram em silêncio. Hinata assobiava uma melodia desconhecida, lavando rapidamente os pratos gordurosos.
Algumas vezes, alternava o peso do corpo de uma perna para outra.

Sorriu de canto, colando seu quadril ao dela. Roçou a ereção contra as nádegas dela, cobertas pela longa saia.

Ela encostou suas costas em seu peito, inclinando a cabeça para o lado, dando acesso ao seu pescoço.
Os lábios do moreno eram macios sobre sua pele, deslizando lentamente em direção ao ombro, distribuindo beijos cálidos.

 ― Você está me provocando. ― Sussurrou, enfiando a mão dentro da cueca dele. ― Aguenta mais uma vez?

 ― Vou aguentar te foder a noite inteira.

Riu, voltando a lavar os copos. Sasuke continuou a distribuir mordidas e beijos em seu ombro, fazendo sua pele arder de desejo. Como ele conseguia deixá-la assim com tanta facilidade?
Desligou a torneira, virando-se para seu professor. Passou os dedos molhados pelo cabelo dele, deixando-os bagunçado e sorriu abertamente.

 ― Você ficou uma graça assim, bastardo!

 ― Ainda quero te afogar, Hinata! ― Riu, colocando as mãos em sua cintura. ― Já anoiteceu, quer ir par...

Foram interrompidos com a porta da cozinha sendo aberta bruscamente. Os gêmeos entraram, rindo, com as roupas pingando. Esperava ver o cabelo deles desbotados, mas ao que se via, eram ruivos naturais.

Sasuke apertou sua cintura com força, engolindo a saliva. Não havia dado tempo de se afastar.

 ― Encontrei uma pulseira na água. ― Sasori disse, erguendo-a. ― Vi você mais cedo lá dentro, então acho que é sua.

 ― Obrigada. ― Murmurou, avançando um passo para pegá-la. ― Oh, não subam molhados. Hanabi odeia pisar em água.

Eles deram de ombros, ignorando totalmente o que tinham visto a poucos segundos, e saíram em direção a sala, empurrando-se como duas crianças.

Soltou o ar preso em seus pulmões. Sequer percebera que estava segurando-o.

 ― Você está bem?

 ― Eles nos viram e não disseram nada, Sasuke! Nenhum comentário idiota, sobre o quanto você é velho para mim.

 ― Eu não sou tão velho assim. ― Riu, colocando-a no ombro. ― Vou te castigar por me chamar assim.

A garota começou a rir, sentindo o ar da noite bater contra seu corpo. Sua saia tinha subido até suas coxas.
Ele continuou andando, dando leves tapas em sua bunda, até colocá-la no chão, em frente as portas de vidro da casa em frente a piscina.

 ― Às vezes eu te odeio. ― Sorriu, dando um soco em seu peito. ― Sinta-se em casa, Daddy.

 ― Que sexy.

Abriu a porta de correr, entrando na sala. Um colchão estava jogado em frente ao sófa azul, com um travesseiro e um lençol. Havia um cheiro de lavanda no ar.

 ― Parece que Neji planeja que alguém durma na sala. ― Murmurou, jogando-se no colchão. ― Tranque a porta, Sasu.

Obedecendo-a, girou a chave rapidamente, e puxou as cortinas escuras, que iam do teto ao chão. Ninguém poderia vê-los ali.
A morena pegou o controle remoto em cima do sofá e apertou um botão. Uma música com batida sensual começou a tocar.

Ajoelhou-se no colchão, e puxou-a pelas pernas, até seus quadris tocarem-se. Encostou seu membro duro contra a intimidade dela, e sorriu de canto.
Beijou-a com calma, sua mão deslizando por cada centímetro do corpo curvilíneo. Os lábios rosados estavam com um leve gosto de vodca.

Ela sentou no colchão, buscando mais contato com a boca do Uchiha. Os dedos finos deslizaram pelo cabelo escuro, segurando-o com força.
A língua de Sasuke atravessa a linha do maxilar, parando em sua orelha. Ele morde o lóbulo, e um arrepio percorre o corpo da Hyuuga.

Sentou nas coxas do Uchiha, sentindo a ereção dele cada vez mais dura contra seu ventre. A morena aperta os ombros dele com as unhas, as mãos dele estão em sua cintura, apertando-a com força.

Levanta rapidamente, tirando a longa saia e o cropped. Apenas a lingerie azul continua em seu corpo, cobrindo-o dos toques cálidos do professor.

 ― Você cheira tão bem. ― Ele sussurra contra a curva do seu pescoço. ― Baunilha?

 ― Ponto para o senhor Uchiha.

Riu. A garota passou as unhas por suas coxas, e então puxou o botão, abrindo-o. Ergueu o quadril para deixá-la tirar sua calça, e então sorriu.

Ela deixou uma trilha de marcas avermelhadas pela pele pálida.

Curvou-se, segurando o pau dele com ambas as mãos. Deslizou os lábios até a base, vagarosamente, beijando a carne cálida. Ele segurou seu cabelo, envolvendo os fios azulados em seu punho, e forçou sua cabeça contra o membro.

Sentia-o fundo em sua garganta. Movimentou a língua em torno dele, devagar, ao mesmo tempo que o Uchiha segurava sua cabeça, mexendo o quadril para cima.

Engasgou, sentindo a saliva escorrer lentamente em direção às bolas dele.

 ― Essa sua boquinha...

A frase foi interrompida por um gemido. A garota roçou brevemente os dentes na parte mais sensível, estimulando a glande com a língua. Abocanhou novamente o membro entumecido. Ele pulsava contra sua bochecha interna.

Sasuke a puxou para um beijo. Ergueu a do colchão no chão, e seguiu em direção ao quarto. Jogou-a na cama, deixando-a com as pernas para fora dela.

Tirou lentamente a calcinha, jogando-a no chão e sorriu.

Hinata colocou a perna em seu ombro, dando um sorriso malicioso. Os lábios dela estavam inchados, e estar naquela posição, a deixava extremamente sensual.

 ― O que está esperando?

Beijou o tornozelo pálido, trilhando um caminho demorado pela perna da Hyuuga. Chupou vagarosamente a coxa esquerda, mordendo a pele clara.
Ela suspirou por antecipação.

Circulou o clitóris com a língua, e então deslizou um dedo para dentro da intimidade.

 ― Você está com tanto tesão por me chupar, Hinata? ― Sussurrou, o ar quente de sua boca chocou-se contra sua buceta. ― Responda.

 ― Sim, Sasuke.

Suas palavras foram substituídas por um gemido rouco. Dois dedos estavam dentro de si, trabalhando lentamente em seu ponto G, fodendo-a de um jeito que apenas o moreno sabia fazer.
A língua percorreu sua intimidade vorazmente, os lábios dele querendo devorá-la por inteiro.

Apertou o lençol com os dedos. Ele conseguia levá-la ao céu em tão pouco tempo.

O Uchiha penetrou mais um dedo, preparando-a para o que viria logo em seguida, ao mesmo tempo que aumentava suas investidas com a boca.

Gozou, gemendo o nome dele.

Sasuke ergueu uma das pernas da garota em seu ombro, e a invadiu com seu membro, movendo-se lentamente dentro dela.

 ― Você é um verdadeiro filho da puta. ― Sussurrou, fechando os olhos. ― E é todo meu.

Ela mordeu o lábio inferior com força, contendo um gemido.
O moreno aumentou a velocidade, sentindo a intimidade dela apertar seu pau, ainda sobre o efeito do orgasmo de antes.

A Hyuuga ergueu o tronco, e segurou na camisa que ele usava, puxando-o para deitar na cama. Sentou nele, uma perna de cada lado de seu quadril.
Ergueu lentamente a camisa que ele usava, apreciando a visão que tinha de seu professor.

 ― Ah, Hinata... ― Gemeu, sentindo-a rebolar lentamente. ― Você me enlouquece!

Encarou-o. Os olhos escuros estavam nublados de desejo, e os lábios retorcidos, contendo os gemidos.
Ele levou as mãos até suas nádegas, apertando-as.

Moveu-se para cima, e então para baixo. O membro dele estava totalmente dentro de si, pulsando, duro.
Mexeu-se rapidamente, com força. O cheiro de sexo no cômodo tornava-se inebriante a cada estocada profunda.

Uchiha Sasuke estava a mercê de seus desejos, tentando ao máximo não gemer diante da Hyuuga.
Arranhou o abdômen, deixando quatro longas marcas vermelhas. Ele era totalmente dela, e todos deviam saber disso.

Jogou a cabeça para trás, gemendo. Aumentou a velocidade de sua cavalgada, usando as coxas dele como apoio para suas mãos.

 ― Estou quase... ― Rosnou, sentindo as ondulações prazerosas percorrerem seu corpo. ― Diga que é meu.

 ― Ah... Sou seu. Somente seu.

Atingiu o ápice, sentindo choques de prazer saírem de seu ventre em direção aos seus membros.
Continuou se movendo, esperando-o preenchê-la.

E ele o fez, apertando com força sua cintura.

Desabou sobre o peito do homem, ofegando. Pequenos tremores ainda faziam-se presente.
Com o membro do Uchiha ainda dentro de si, adormeceu, domada totalmente pela exaustão de foder com seu querido professor.


Notas Finais


Às vezes, eu amo escrever minhas fics hahaha

Sinceramente, preciso de uma opinião. Se está bom ou ruim.
Então, por favor, comentem.

A cada pessoa que passa pela fic e não comenta, um golfinho cinza com bolinhas roxa morre. Salve os golfinhos cinza com bolinhas roxa, comente!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...