História Nunca consigo te deixar ir embora. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hayes Grier, Magcon
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Dylan Dauzat, Hayes Grier, Jack and Jack, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier
Tags Amor, Cameron, Fanfic, Hayes Grier, Love, Magcon, My Summer, Nash
Exibições 32
Palavras 634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Esporte, Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - The end.


Fanfic / Fanfiction Nunca consigo te deixar ir embora. - Capítulo 10 - The end.

Carol recordava-se detalhadamente de cada momento do pior dia da sua vida.
Seu coração sempre doía quando ela lembrava da raiva e da tristeza que aquele dia proporcionou em seu ser.

-Carol, vamos pro hospital, rápido - Liza, mãe dos Grier's, falou apavorada.

-O que houve?  - a voz atordoada da garota, que se encontrava lendo  livro, entregou sua dúvida é aflição.

-Hayes e Nash, sofreram um acidente. E é grave - a mais velha falava enquanto pegava alguns documentos do filho mais novo e deixava algumas lágrimas caírem, denunciando sua dor.

As lágrimas caiam no rosto enrugado, mas delicado de Carol. Ela abraçava um porta retrato de uma foto do casal, totalmente espontânea.

A falta de ar se fazia presente, e pequenos pontos vermelhos dançavam na visão da senhora.

Faziam horas que os amigos e familiares de Nash e Hayes Grier, esperavam impacientemente por notícias. Todos sofrendo em silêncio.

Lox, consolava Carol. Que chorava silenciosamente em seus braços, uma sensação vazia habitava dentro de si, e isso não lhe agradava de forma alguma.

Céus, tantos anos já haviam se passado.

E a dor da perda continua a mesma, a senhora estava sentindo que sua hora estava chegando, e com isso um pequeno sorriso surgiu em seus lábios ressecados, junto com as grossas lágrimas salgadas.

-Familiares de Nash e Hayes Grier - a voz de um médico, de porte médio, surgiu na sala de espera fazendo todos se levantarem.

O coração de Carol palpitou por um segundo, e um arrepio se fez presente em sua nuca.

"Oh, não. Por favor. Não! "

-Nash Grier está estabilizado, só está descansando. A cirurgia foi um sucesso. - ele deu um pequeno sorriso, mas logo ficou sério.

Os pelos de Carol se arrepiaram e um bolo se formou em seu estômago e garganta.

O que era aquilo?

Suas pernas tremeram, e o ar faltou em seus pulmões.

-Hayes Grier, era um caso mais grave. O impacto do acidente foi todo para si. Tentamos tirar todos os escombros que perfuraram seu corpo - o médico continuava falando, mas um som estridente se fazia presente nos ouvidos da garota, fazendo-a ficar atordoada.

-Nós fizemos tudo que podíamos, mas ele não resistiu, desculpem. - o médico se pronunciou. Os olhos dele brilharam, era sempre frustrante quando ele não conseguia salvar uma vida.

A vista de Carol logo ficou turva e tudo girou. Ela desmaiou, para se poupar de mais algum sofrimento no momento.

Um brilho extremamente forte se fez presente dentro do quarto no qual a senhora estava. Foi um pedido seu, morar sozinha.

Ela focou a vista no exuberante brilho e viu que seu Hayes lhe estendia a mão, sorrindo.

Então, finalmente sua hora havia chego?

A sua face se encontrava a mesma, apenas idosa. Seus olhos ainda carregavam os mesmos brilhos.

-Venha pra mim, meu amor - a voz grave e rouca, se fez presente nos ouvidos de Carol.

-Hayes? - ela estava emocionada, seus olhos transbordavam de tantas lágrimas. Ela levantou-se calmamente e se dirigiu ao encontro com o homem da sua vida.

-Eu sempre estive com você, meu anjo - ele se pronunciou e acariciou seu rosto - Sempre linda. - ele murmurava

-Isso é real? - ela perguntou completamente abobalhada.

-Temos uma eternidade juntos. - ele disse e Carol olhou ao seu redor e viu em seu enorme espelho que ela estava jovem, exatamente como anos atrás, assim como Hayes. Girou mais um pouco a cabeça e viu que seu corpo continuava deitado na cama, com os olhos fechados.

Então ela teria morrido, finalmente?!

Hayes olhava dentro de seus olhos com um lindo sorriso nos lábios.

-Está pronta? -  a pergunta fez Carol sorrir e afirmar com a cabeça, Hayes selou seus lábios e tudo se dissolveu ao redor dele, dando lugar a um paraíso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...