História Nunca deixei de te amar - Capítulo 66


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vivianne Pasmanter
Personagens Personagens Originais, Vivianne Pasmanter
Tags Humbertomartins, Pasmartins, Viviannepasmanter, Viviberto
Visualizações 38
Palavras 355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 66 - Saudades


Fanfic / Fanfiction Nunca deixei de te amar - Capítulo 66 - Saudades

Rio De Janeiro...

    Era mais ou menos umas oito da noite quando seu irão Hugo, resolveu aparecer...

Humberto- Mas que visita maravilhosa, o que lhe traz até aqui?- Perguntou cumprimentando o irmão

Hugo- A saudade me trouxe até aqui, você não aparece por lá, vim até aqui.

Humberto- AH! Entre.

Hugo- E a namorada?

Humberto- Viajando...

Hugo- Hm... E os meninos?

Humberto- Bom, acho que vamos virar noite botando os papos em dia, porque tenho um monte de coisas pra contar.

Hugo- Então comece... 

Logo os irmãos ficaram conversando...

 

São Paulo...

-Já falou com o Humberto minha filha?

-Não mãe, mas acredito que ele esteja bem. -Respondeu- Tô com uma saudade.

-Um pouco de saudade faz bem.

-Um pouco...Estávamos tão grudados

-É assim mesmo, daqui a pouco estão juntos de novo, fazendo novelas.

-Amém!

-Bom, vou subir pra dormir, tá? Amanhã continuaremos as nossas loucuras, fique bem. Te amo! -Disse se despedindo da filha- durma bem!

-Você também . Mãe! Te amoo!

 

Ambas se despediram, e logo a Vivianne escreveu uma nova carta...

 

         Minha vida,

Mais uma vez resolvi escrever antes de me deitar... Você me faz uma falta tremenda, homem. Eu queria que você estivesse aqui, sabia? Seria pedir muito? Acho que não!

Eu sou muito louca, estarei te enviando duas cartas...Mas espero receber algo em troca, viu? Não consigo te ligar pra sentir sua voz, que vida cruel, né? Bom, eu ainda nem sei quais vãos ser a minha loucura amanhã, minha mãe sugeriu que fossemos ver peças no shopping aqui perto, só que eu quero ficar em casa. Tentarei enviar essas cartas de manhã e voltar pra casa. Queria saber o que você anda fazendo, com quem está andando...Mas esse maldito telefone não pega, pior coisa, affs! Enfim, agora eu vou descansar porque meu dia foi longo...te amooooo, porém saudades aumentando.

                                          De sua amada!

 

Assim, ela subiu para o seu quarto...

........

Domingo amanhecia, em Sampa Vivi acordava e logo se arrumava para sair, quando sua mãe batia em sua porta: -Filha, o café já está pronto.

-Já vou descer...-Respondeu pegando as cartas

-Ok!

 

Já no Rio, os irmãos passeavam pela orla. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...