História Nunca Desista! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Tags Yuri!! On Ice
Exibições 63
Palavras 1.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


To desde muito tempo pensando nesse jeito de história, sou estranha, muito, mas fazer oque né.
ESPERO QUE GOSTEM <3

Capítulo 1 - Cap 1


A sensação de liberdade é inigualável, e é algo introcavel mas nem tudo dura para sempre, o destino é esquisito, ele muda do nada e nem sempre é boa coisa.

Me chamo Hatsuki Yuri, tenho 20 anos e minha vida acabou, como? Quando a vida decidiu por ela desse jeito.

Antes disso tudo acontecer sou uma pessoa que na real segue duas profições, melhor dizendo dois esportes muito diferentes, um no gelo e a outra na água, um eu preciso de patins e outro de uma prancha, um eu sei como vai acabar e o outro eu não faço a minima ideia se vou voltar vivo ou inteiro. Minha familia nunca concordou com esse segundo esporte, estou dizendo do Surf, todos já ouviram falar, é um esporte conhecido mas criticado pelos seus perigos, já que estamos desafiando a natureza, querendo dominar as ondas que se formam no horizonte, é algo legal mas tem seus riscos, muitos esportes tem esses riscos mas o fato de você desafiar o desconhecido ou seja, o mar é algo diferente e perigoso ao mesmo tempo.

Comecei a patinar primeiro, depois que fui conhecer o surf e gostei, tive que escolher mas optei para fazer os dois, não achava que iriam prejudicar, eram divertidos afinal e eu não me sentia obrigado, era uma escolha, mas tudo isso acabou...

Sou do Japão mas estava no Havaí, um lugar conhecido pelas suas belas praias e enorme ondas, fui numa praia que é escondida, tem que passar por uma mata que tem uma paisagem muito legal, o mar é maravilhoso, podia ver a verdadeira cor do mar ali, era incrivel, as ondas eram lindas, as pedras nem atrapalhavam tanto assim, não estava sozinho, alguns amigos de surf do Havaí vieram comigo, antes que perguntem os conheci pela internet e nos encontramos, meu técnico Celestino foi contra mas aleguei que estava tudo bem, seria rapido, voltaria para o hotel cedo, prometi. Tudo corria incrívelmente bem, fiz muitas ondas e meus amigos também, até a hora em que resolvemos descansar e o mar ficou calmo também, não vieram tantas ondas assim, estavamos distraidos conversando até que...

Uma dor horrível veio a mim, ouvi gritos, quando olhei para a água a mancha vermelha se fazia ao redor de mim, cai na água quando aquilo me puxou mas fui segurado por alguém, um de meus amigos não me deixou afundar...oque meu puxou? Um tubarão...posso dizr que é normal para a vida de um surfista ter um encontro desse. Fui posto na prancha e meus amigos me levou as pressas para a areia caso também o tubarão voltar graças ao sangue, me pediam para ficar acordado, tentava mas estava dificil, eu mesmo tentava encoraja los que estava bem mas minha visão estava embaçada, fechei os olhos por um momento e foi tudo rapido, olhei para cima vendo o teto talvez do hospital e depois apaguei completamente. Foi a pior experiecia da minha vida, a única coisa que passou a minhe mente era...Eu vou morrer.

 

YURI OFF \ NARRADORA ON

Horas se passaram, na verdade um dia, Celestino e dois dos amigos no quarto esperando o moreno acordar, seus olhos tremeram e logo Yuri abria os olhando para o teto, se sentia fraco e tonto ainda, olhou para os lados os vendo, Celestino percebeu e se aproximou, havia lagrimas nos olhos dele, os pais de Yuri já tinham sido avisados e estavam a caminho.

-Oi garoto...que susto você deu na gente –ele disse com a voz embaçada, estava com algumas olheiras, pelo visto não dormiu.

-Esta doendo...oque aconteceu?- ele perguntou olhando para Celestino que deu uma risadinha não sabia que era sem graça ou perdida.

-Eu sei...irei chamar o médico- disse e se afastou, os amigos de Yuri se aproximaram sorrindo de forma compreensiva e preocupada, Yuri deu um sorriso fraco quando eles brincaram com as ondas que pegaram antes do ataque logicamente. O médico logo entra na sala.

-Olá como vai meu paciente preferido hã? Como vão as coisas ai? –perguntou entrando animado Yuri apenas riu.

-Eu estou bem...so quero saber quando sairei daqui- disse sorrindo, o médico sorriu, esse animo do moreno é bom sinal mas pelo visto ele não...percebeu.

-Logo logo mas...você vai precisar de...-o médico olhou para Celestino que fez uma cara triste, Yuri olhou sem entender, os pais de Yuri logo chegam aflitos, a mãe vai o abraçar chorando aliviada pelo filho esta vivo.

-Que bom que esta bem...quase me matou de susto- diz com a voz chorosa, Yuri apenas sorri

-Eu estou bem mãe- disse, foi se mexer para sentar mas sentiu algo diferente, algo que nunca havia sentido antes, soltou sua mãe rapidamente e arrancou o lençol que estava sobre si, ao olhar sua perna direito enfaixada mas no inico de seu joelho faltando travou, o tubarão havia arrancado sua perna, seus olhos tremiam, estava parado paralisado olhando onde devia esta sua perna, Yuri levou sua mão até ali e uma lagrima desceu- M-Mãe...o-onde esta...-disse com a voz embaçada até não aguentar e chorar bastante, chegava a chora alto, abraçou sua mãe chorando alto como uma criança.

Os dias foram se passando e Yuri voltou para casa, havia desistido de tudo, para ele sua vida ali havia acabado, seu sonho de pantinar ao lado de Victor seu ídolo que sempre o admirou havia acabado, a despedida com Celestino foi chorosa, é claro que ele não queria desistir mas como continuar sem uma perna, era impossivel. Em casa não saiu do quarto, seus pais haviam comprado muletas, ele se recusou a usar a cadeira de rodas, Yuri estava deitado em sua cama olhando os posters de Victor na parede, sua professora assim como seus amigos não choraram na sua frente, Yuri estava sério, deprimido, desmotivado, é algo totalmente normal, foi um choque grande afinal.

Era dua de Grand Prix, sua mãe veio o chamar para ver Victor na tv, talvez isso o animava, Yuri aceitou ir, uma coisa ela conseguiu, o tirar do quarto, se sentou no chão e olhou para a tv, ia assistindo até uma dor terrivel surgir em seu peito, queria chorar, sentia raiva e tristeza, queria esta ali...patinando...lutando pelo seu sonho, mas não...a vida o tirou isso.

Depois de três dias a professora pu melhor ex professora de Yuri apareceu com um médico, Yuri ficou sem entender, oque eles queriam? Antes de tudo Yuri ainda estava com a perna que perdeu enfaixada, seus pontos não havia se fechado ainda, foi algo profundo que precisaria de dias ou se depender mêses, depende, Yuri olhou para o médico que se aproximou.

-Um grande patinador não desiste não é...as coisas acontecem mas temos que vence las..olha –ele diz gentil tirando uma prótese da maleta, Yuri se surpreendeu.

-I-Isso...vai me fazer voltar a andar sozinho de novo...v-vou poder patinar- perguntou ansioso, o médico riu.

-Se corredores sem as duas pernas conseguem correr e vencer...é claro que você consegue –diz, pede licença e poe a prótese na perna de Yuri, com cuidado com os pontos, Yuri teve dificuldades para andar mas assim que pegou o jeito seu sorriso cresceu, foi até sua ex professora e a abraçou fortemente, estava muito feliz, foi correndo mostra seus pais que sorriram alegres, agora oque faltava era volta a ativa.

Depois de comemorar Yuri foi ao local de patinação, ainda com as muletas, ele ainda não tinha total equilibrio assim e graças aos pontos doia um pouco, já que como na perna você poe o peso do corpo em suas pernas, ao chegar sua amiga de infancia Yuko estava lá, ao ver de pé e graças a calça dava uma impenssão que tinha duas pernas novamente, ela se surpreendeu, mas ele contou que era a prótese mas mesmo asism Yuko ficou feliz, Yuri parecia ter pego sua alto estima de volta, foi colocar os patins, foi dificil mas conseguiu, precisou de ajuda para chegar ao chão de gelo, foi como da primeira vez, não tinha equilibrio caia toda hora, aquilo o deixava irritado, sentia vontade de chora, aquela NÃO ERA a sua perna, ele não estava bem, deu um soco no chão irritado, não entendia porque aquilo aconteceu consigo. Yuko gritou FORÇA, Yuri ouviu mas não deu tanta atenção, estava uma briga internamente com si, Yuko continuou até ele escutar, por incrivel que pareça conseguiu, não conseguia ficar em pé sem tremer mas com muito impulso começou a fazer alguns passos que sabia, que viu Victor fazer na tv, dançava desengolçadamente, estava dificil e sua perna doia graças aos pulos mas mesmo assim não parou até esta da dançando melhor, quando acabou os passos e depois de cair bastante nos Flips se jogou no chão tremulo pela dor Yuko o ajudou a sair da pista, se deitou no banco deixando lagrimas cairem, levou bronca mas não ligou, estava feliz por ter conseguido ao menos um pouco, as filhas de Yuko apareceram, ele sorriu as cumprimentando e seu marido também, depois de conversas e falas motivadores ele foi pra casa, no banho foi dificil doia depois mas tinha que ter força como Yuko falou, tomou um remedio para dor que o médico falou, as ordens foi de não se esforçar mas...seguiu o embalo afinal. De noite perto de se deitar já estava sem a prótese, não dormia com ela, seu celular tocou atendeu e recebeu a noticia que as filhas de Yuko filmou sua dança, travou com aquilo e entrou de baixo das cobertas, preferiu dormir, para ele aquilo era um sonho, apenas um sonho.

Mas mal ele sabe que do outro lado já havia caido as olhos de bastante pessoas, até a de quem ele menos esperava.

 

CONTINUA...............



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...