História Nunca diga Nunca - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Rap Monster, V
Tags Bangtan Boys, Lemon, Romance, Vkook
Visualizações 78
Palavras 2.930
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Nunca Fique Na Chuva


~Taehyung P.o.v~

Acordei e Jungkook estava do meu lado. Eu não me lembrava de como eu tinha parado ali e nem o que fizemos antes, mas se Jungkook estava dormindo, era hora de vingança.

Me levantei cuidadosamente, pegando a câmera de Jungkook na cabeceira. Liguei a mesma e comecei a gravar o mais novo ainda dormindo.

-Acorda, dorminhoco.- cutucava seu nariz, o fazendo resmungar.

Assim que ele abriu os olhos, sorriu, suspirando e voltando a fechar os mesmos, sonolento.

-Autorizei você pegar minha câmera?- seu tom era irônico. E mesmo que não fosse, o abusado que quebrava regras era ele, não eu.

-Quis filmar um narigudo que dorme feito bebê.- ele abriu seus olhos novamente e tentou pegar a câmera, mas eu o impedia, balançando a mesma.

-Narigudo meu...- riu antes de terminar a frase, desistindo de pegar a câmera.

-Não sabia que seu pau era narigudo.- ri quadrado, prestando atenção na câmera.

-Sabe o que eu faria se você fosse a câmera?- começou a fazer um barulho engraçado com a boca, socando o ar, ameaçando socar a câmera.- Te socaria todinho.

-E sabe o que eu faria se fosse a câmera?- a aproximei de seu rosto, mas acabou caindo no mesmo, me fazendo rir alto.

-Sai. Não quero mais brincar.- Jungkook tentava não rir e parecer bravo, mas também não conseguia.- Você me machucou. Como pôde ser capaz?- tocou seu nariz.- Porra, já falei pra parar de me filmar. Sai.

-Parece que o jogo virou. Não é mesmo?- continuava rindo, deixando de filmá-lo.

-Não. Vou dar uma voadora em você se fizer isso de novo.- se levantou da cama e foi para o banheiro do quarto.

-Oxi, eu não dei voadora nenhuma quando você me acordou com essa maldita câmera.- desliguei a câmera, me sentando na cama.

-Não ligo.- falou do banheiro, fazendo nós dois rirmos.

Saí do quarto e fui para meu banheiro, tomando um banho demorado e colocando uma roupa de sair. Ao sair do cômodo no qual eu dormia e a entrada de Jungkook era proibida, vi o mais novo no corredor, indo para a sala.

Usava uma camiseta branca e uma calça jeans preta. Já disse que essas cores combinam muito bem com ele? Porque se eu disse, direi mais uma vez.

Fui até a cozinha, tentando não babar pela beleza de Jeon Jungkook. Em meio ao ato, meu celular tocou em cima do balcão.

-Sra.Jeon? Aconteceu algo?- perguntei, confuso.

-Oi, Taehyung. Você vai visitar sua mãe quando? Ela está pio...

-Hoje eu vou sair com o Jungkook, então não vai dar. Mas minha mãe é forte e nunca fica doente, então logo voltará para casa.- estava confiante.

-Mas...

-Eu tenho que ir. Amanhã visitarei ela. Até mais.- sorri, desligando o celular e olhando para Jungkook.- Vamos?

-Não acha que deveria visitar sua mãe? Ela não saiu do hospital. Isso é preocupante.- o mais novo estava sério e preocupado. Talvez estivesse certo.

-Amanhã eu a visito, ok? Vamos logo.

Peguei as chaves e fui até a porta, sendo seguido por Jungkook.

-Para onde vamos?

-Esqueceu? Eu disse que iríamos no parque que tem aqui perto.- abri a porta e deixei-o passar. Tranquei a mesma e caminhamos até o elevador.

-Então... esqueci.- colocou a mão na nuca, e seria mentira se eu dissesse que ele não estava fofo daquele jeito sem graça.

-Já foi a um parque antes?

-Mas é claro. Quando eu era pequeno, minha mãe me levava toda tarde depois da escola para brincar com meus amigos.- sorriu, ainda caminhando. Estávamos ainda do outro lado da rua - pelo menos mais perto que antes.- E você?

-Já.- falei, me preocupando em chegarmos logo.

Jungkook correu feito uma criança para o parque, e o jeito como ele corria animado me fazia sorrir.

-O que faz geralmente quanto vem aqui?

Me sentei na grama, logo depois respondendo-o.

-Me sento e observo as pessoas e o céu.- suspirei sorrindo, ficando de costas para ele.

-Aish, como você é tedioso.- sabia que tinha revirado os olhos. Podia sentir, e aquilo me fez rir.- Uma bola!- sua voz estava agitada, mas não me virei para ele.- Brinca comigo?

-Virou criança agora? Ficarei aqui.- segurei o riso, ainda de costas.

Era muito fofa a forma como ele agia quando animado. Parecia muito uma criança quando ganha um doce ou brinquedo. Fingia não gostar de seu jeito, mas adorava vê-lo assim.

-Por favorrrrrr.- insistia o menor.

Depois de uns segundos, senti a bola bater em minhas costas. Me levantei de imediato, vendo ele rir e correr.

-Vou te matar.- corria atrás dele, também rindo.

-Vai nada! Você me ama que eu sei.- tropeçou nos próprios pés, mas não deixou de correr.

-Amo nada! Volta aqui!- depois de correr mais, consegui pular em suas costas, agarrando-o.

-Você é magro demais. Vou te dar um sanduíche pra engordar.- segurou minhas coxas, rindo.

-Cala a boca e anda.- virei seu rosto para frente, pois estava envergonhado por estar em cima dele, tão colado nele.

-Não vai sair de cima de mim?

-Não. Agora anda.- falei seriamente, mas no fundo estava rindo.

Ele começou a andar, enquanto olhávamos para o céu e as pessoas no parque.

-Um balanço! Desce e me empurra.- bateu em minhas coxas, então logo desci, vendo-o correr até o balanço, sé sentando.

-Mas está começando a chover.- olhei para o céu, vendo as nuvens escuras se aproximando e começando a molhar a cidade.

-Pouco me importo com a chuva. Quero que me empurre.- fez bico, e eu sentia necessidade de beijá-lo naquele momento.

Revirei os olhos e me aproximei, começando a empurrar o balanço. Jungkook gritava feito uma criança, mas seu corpo e mente não era nada infantis.

Começou a chover mais forte, e minutos depois já estávamos encharcados.

-Jungkook, vamos logo voltar. Você vai ficar doente.- o puxei, enxugando o rosto.

-E você também.- se levantou do balanço e pegou minha mão, sorrindo.- Que foi? Não posso te segurar?

Antes que eu pudesse responder, a chuva começou a piorar, então fui puxado pelo mais novo, que sorria fofamente. Seria uma cena muito fofa eu o puxá-lo com força e beijá-lo ali mesmo, debaixo da chuva, mas me contive e apenas imaginei a cena em minha cabeça.

Tivemos que subir pelas escadas, tendo um olhar confuso do porteiro ao nos ver ensopados. Quase escorreguei em um dos degraus, o que fez Jungkook rir alto.

Ao chegar em nosso apartamento, cada um foi tomar um banho quente em seu banheiro, pois ambos tremíamos de frio.

Me vesti de forma rápida e fui para a sala, vendo Jungkook com um caderno e um livro, sentado no chão da sala, recostado no sofá.

-O que está fazendo?- me aproximei, me sentando no sofá.

-Um trabalho de matemática. Meu professor mandou eu rever alguns... Depois terei que fazer um relatório de filosofia.- encarava o papel, confuso.- Eu... não sei como se faz isso. Me esqueci.- falou sem jeito.

-Vamos ver o que é.- me sentei ao seu lado, pegando o livro de suas mãos e vendo as questões.- Jungkook, essa matéria é a mesma do ensino médio. Como não sabe a fórmula de Báskara?

Não obtive resposta. Ele abaixou a cabeça, chateado. Mas foi aí que lembrei que ele disse que sempre se dava mal, o que me deixou culpado, pois pelo jeito que falei, insinuava que ele era burro por não se lembrar ou saber.

Suspirei e peguei seu caderno, anotando a fórmula, fazendo de tudo para minha letra sair bonita e agradá-lo - ele precisava mesmo era entender minha letra.

-Aaah...- assentiu com a cabeça, começando a escrever em seu caderno.- Como que faz?- sorriu sem graça, me olhando.

Revirei os olhos e sorri, começando a explicar a matéria. Realmente não sabia de onde tinha vindo tanta vontade de ensinar alguém e tanta paciência para repetir as coisas. Mas talvez seja o fato dele ser Jeon Jungkook; se fosse outra pessoa, já teria xingado ou agredido.

Longos minutos se passaram e Jungkook deixou de prestar atenção no que eu falava para me encarar. Seu olhar estava sobre minha boca, o que me deixava envergonhado, mas fingindo ao máximo não me importar.

-O que houve? Por que tanto olha pra mim?- coloquei seu caderno sobre a mesa de centro, o encarando seriamente.

-Eu não consigo parar de pensar em algo.- seus olhos brilhavam, o que me deixou com medo. Ele queria me matar?

-Então faça logo para podermos voltar a estudar e depois...- fui interrompido por suas mãos em meu rosto. Seus olhos estavam  fixos nos meus, e aquele olhar era de quero você.

-Posso mesmo fazer?

Antes que pudesse assentir com a cabeça, me aproximei e selei nossos lábios, vendo o quão gelados estavam os do menor - talvez o frio.

Queria aprofundar mais o beijo. Me sentia necessitado. Viciado! Droga, os lábios de Jungkook eram viciantes.

O puxei para o meu colo, empurrando a mesa que nos apertava. Segurei sua cintura e entrelacei nossas línguas, prendendo um gemido na garganta ao ver que ele logo aprendeu a dar um beijo excitante; ele chupou minha língua de um jeito muito bom. Um jeito que só me enlouquecia mais.

Uma de suas mãos saiu de meu rosto e desceu, deslizando por meu peitoral e quase chegando em meu membro. Quando estava quase tocando o mesmo - que se encontrava duro -, se afastou, completamente vermelho.

-Eu... não sei se deveria ter feito isso.- disse, me levantando do chão e indo até a cozinha.- Vou fazer algo para comermos logo. Precisamos almoçar.

-Verdade, estou morto de fome.- passou a mão pela própria barriga, e eu queria que minha mão fosse a dele naquele momento, para poder tocar naquele abdômen definido e - talvez - bom de arranhar.

Estou ficando louco por ele. Como isso é possível??

Enquanto ele terminava seu trabalho, fiz uma refeição, colocando os pratos na mesa.

-Ei ei ei!- Jungkook se levantou correndo e veio na minha direção, me assustando.

-O que houve??- perguntei com os olhos arregalados, o que o fez rir.

-Eu quem coloco a mesa.- pegou os copos da minha mão, se virando e saltitando até a mesa.

-Conseguiu resolver os outros deveres?- me aproximei com duas panelas, me sentando na mesa.

-Consegui sim. Muito obrigado. E peço desculpas.- Jungkook abaixou a cabeça, enquanto eu fazia um prato.

-Desculpas pelo quê?

-Por você ter que repetir diversas vezes a mesma coisa...

Coloquei seu prato feito nas suas mãos, sorrindo. Fui retribuído, logo falando:

-Posso repetir quantas vezes forem necessárias. Nunca se desculpe. Eu quis te ajudar. Eu quero te ajudar.- comecei a fazer meu prato, ainda sorrindo.

-Obrigado. De verdade.- olhou fixamente para mim, sorrindo.

Nos calamos e começamos a comer.

♡Jungkook P.o.v♡

-Jungkook, acorda.- ouvir a voz de Taehyung de manhã era a melhor coisa do mundo, até mesmo se eu fosse acordado no meio da noite.- Você precisa levantar.- mexia em meus cabelos.

Abri meus olhos e me espreguicei, o olhando.

-Ainda quero saber o que somos.

-Se quer que sejamos algo... - se aproximou, me dando um selinho.- ... é só me dizer.- sorrindo de forma maldosa, se levantou e saiu do quarto.

Ele estava me provocando, e conseguindo muito bem. Aish! A única coisa que eu queria ela sua boca por mais tempo na minha, mas ele está afim de fazer joguinhos. Bom saber.

Me levantei da cama e pus meu uniforme, indo para a sala. Taehyung estava de costas, mexendo em seu celular.

E se eu dissesse que estava curioso para saber o que ele tanto fazia? E se estivesse conversando com outro cara da idade dele? E se ele gosta de outro cara?

Não, ele beija a minha boca. Então gosta de mim.

Mas... e se não for a única boca que ele beija?

-Tá falando com quem?- me aproximei e coloquei minha cabeça em seu ombro, vendo a tela de celular.

-Com alguém.- Taehyung parou de digitar, me olhando.- Ciúmes?

-Eu? De um puta gostoso como você? NUNCA.- saí dali, causando risos no maior.

Peguei dois toddynhos e abri um, querendo chamar a atenção dele e tirá-lo daquele celular, não importa com quem estivesse falando.

-Tem namorado?

Ele levantou seu olhar, rindo e se aproximando.

-Tenho sim. Ele é menor que eu, branco, cabelo preto, magro. Sou apaixonado por ele.

Fiquei imediatamente bravo. Ele já tinha outro e fazia aquilo? Será era o garoto que trabalhava com ele? Ou outro garoto que faltou justamente porque eu ia? Taehyung é um idiota!

-Que vocês sejam felizes juntos!- falei, emburrado.

Ele riu alto e se aproximou mais, me fazendo ter minhas costas coladas na geladeira.

-Do que está rindo? Não contei piada nenhuma.- cruzei os braços, o fuzilando com o olhar.

-Ai ai, como você é lerdo, Jungkook.- apoiou seu braço na geladeira, abaixando seu rosto para ficar próximo do meu.- Não se tocou que o garoto que descrevi é você?- beijou minha bochecha de forma demorada, fazendo minhas bochechas ficarem vermelhas.- Você é bipolar, Jungkook.

-Por que acha isso?

-Porque você tem horas que fica todo envergonhado e horas que fica sexy. É fofo.- sorriu e se afastou, pegando suas chaves no balcão.- Está pronto?

Terminei de beber meu toddynho em segundos e assenti com a cabeça, seguindo-o.

-Vai visitar sua mãe hoje?- perguntei enquanto ele dirigia até minha faculdade.

-Talvez amanhã. Ela já deve estar em casa. E sua mãe? Vai vir nos visitar?

-Vai sim. Só não sei quando ela poderá vir.- olho pra rua, fechando um pouco os olhos pelo vendo gelado e forte. Estava muito frio.

-Qualquer coisa que tentem fazer, você vai se defender.- olhou seriamente para mim, diminuindo a velocidade e parando em frente à faculdade.- Ouviu?

Me virei para ele, sorrindo.

-Você parece o meu pai.

-Sou mais que isso.- se aproximou de meu ouvido, me fazendo morder o lábio inferior, já que era meu ponto fraco - assim como meu pescoço.- Quando eu chegar do trabalho, te mostro.- sussurrou a última palavra, me fazendo arrepiar.- Melhor sair. Estão olhando.- deu uma leve mordida em meu lóbulo, o que me fez morder novamente o lábio, só que mais forte.

-Você é cruel, sabia?- resmunguei assim que ele se afastou de mim.

-Por que diz isso? Sou um anjinho.- ria maliciosamente.

-Ata bom. Você vai e me provoca fora de casa, na frente de outras pessoas. Isso é muita maldade, mas...- me aproximei dele, sorrindo malicioso.- ... tudo que vai, volta.- dei um selar rápido em seus lábios e tirei meu sinto, abrindo a porta.- Até mais. E... obrigado pela carona.- sorri sem graça, acenando e fechando a porta.

Me virei para o portão e me assustei ao ver Jimin pular em cima de mim.

-Vocês estão namorando?? Eu vi o que aconteceu lá no carro. Aaaaaah..- gritou de felicidade, me apertando.- E por que você faltou na sexta? Soube que te bateram muito. Foi por isso? Ou quis ficar com Taehyung? Vocês já fizeram algo? Você não é mais virgem??- perguntou alto, chamando a atenção de algumas pessoas.

-Cala a boca pelo amor de deus.- tampei sua boca, pegando seu pulso e o puxando para o banco.- Nós... nos beijamos algumas vezes esses dias. Acho que quatro vezes. Perdi a conta.

-De língua??- recebeu um aceno de cabeça como resposta, o deixando chorado.- Meu deus! Como eu shippo! Já sei até o nome do shipp.

-Você fez questão de criar um nome para nosso shipp?- me virei para ele, rindo.

-Mas é claro. Se chama TaeKook. Não sou bom com nomes, mas acho que foi o melhor. Gostou?

Para falar a verdade, eu tinha amado. Nunca teria ideia para um nome de um shipp, mas Jimin conseguiu criar um lindo.

E eu também shippo TaeKook. Espero que se torne real. Farei eu e Taehyung ficarmos juntos!

-Jungkookie?- saí de meus pensamentos com a voz de Jimin, me olhando curioso.

-Ah, eu amei.- sorri, me levantando e pulando ao ouvir o tocar o sinal, fazendo Jimin rir alto.

-Posso te visitar um dia? Ainda não sei onde você mora.

-Não sei se Taehyung gostaria de uma visita.- lembrei das regras dadas pelo mais velho.- Não posso.- concluí.- Nas regras, diz que não posso levar amigos.

-Mas eu quero saber onde você mora.- ele bateu o pé no chão feito criança.- Sou seu melhor amigo. Quero conhecer ele também. Por favor, Jungkookie.- fez beiço, juntando as mãos e fazendo uma carinha que dava pena e vontade de apertar de tão fofa.

-Aaaah ta bom!- revirei os olhos.- Qualquer coisa que aconteça, a culpa será toda sua.- apontei, caminhando para nossa sala.

-Tudo bem. Ei, fez o relatório de filosofia? O meu ficou gigante.- saltitava do meu lado.

-O meu também ficou. Espero que esteja totalmente certo.

-Ah, e se o Hoseok vier falar algo, ignora ele.- cochichou no meu ouvido, antes de passarmos por seu grupo.

-Olha se não é o pobre coitado que a mãe paga o diretor dando a bunda e não se importa se trai o marido que se matou por não querer ter filho.

Meu sangue ferveu. De todas as vezes que ele me zoou, nenhuma  ele chamou minha mãe de puta. Ele iria pagar por aquilo. Mas eu não me vingaria por todos os socos e chutes que recebi ali, na frente de todos. Teria meu plano concluído apenas na sala, onde nenhum adulto poderia ver e julgar que eu comecei a confusão primeiro - ele criou essa confusão desde que nos conhecemos quando crianças.

O ignorei e subi as escadas, desejando ter a mesma raiva e coragem que estava tendo naquele momento quando estivesse na aula, de frente para Hoseok.

Entrei na sala e coloquei minha mochila em cima de minha carteira, de costas para a porta. Me assustei ao ser pego pela nuca e puxado.

Era Hoseok, junto com seu grupo idiota.

-Agora fica dando para adultos, é? Como você é sujo.- riu, fazendo meu sangue ferver mais. Fechei meu punho com força, querendo logo socar sua cara.

-Vai encher outra pessoa. Já cansei de você.- o empurrei, sério.

-Acha que tem alguma moral para falar comigo, putinha?

Dei um soco em seu rosto, depois o empurrando até o quadro negro, segurando seu pescoço.

-Você mexeu com a pessoa errada.

E pela primeira vez, fui para a diretoria, com menos marcas e machucados que qualquer outra vez que Hoseok tocava em mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...