História Nunca, Te esquecerei... - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~BinnahKpopper

Postado
Categorias Black Pink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Jisoo, Lisa, Mark, Personagens Originais, Rosé, Youngjae, Yugyeom
Tags Bamlisa, Jacksé, Jenbum, Jinji
Visualizações 24
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá desculpa a imensa demora da postagem do capítulo (Preguiça é f*da), bem fiquem com o capítulo 2 dessa história delícia, pois Bamlisa é um ship que merece respeito (Pelo menos nós loukinhas achamos, por que bem... nós somos duas sem noção então se preparem -.-), chega de enrolar... tomarem que gostem *se estrangulando* tchau! e boa leitura!

Capítulo 2 - Vontades incontroláveis do amor


Fanfic / Fanfiction Nunca, Te esquecerei... - Capítulo 2 - Vontades incontroláveis do amor

                                        Narrador On

 

 

                 Lisa estava perdida em sua mente, eram tantos pensamentos que corriam em sua cabeça, Bambam era o motivo de sua “confusão mental”, pensava em seu rosto seus traços delicados, o modo lindo que sorria seu modo de falar, e o tom de voz era igual à Kunpimook.

             E principalmente o jeito de seu coração reagia a seu olhar, era tão nostálgico, Bambam certamente era Kunpimook... Sua metade gritava que “sim” e a outra gritava que “não”. O protesto contra si mesma, só a deixava triste por pensar naquele momento passado e tudo que aconteceu com Kunpimook, lhe deixava mais cansada com tudo que estava acontecendo. A culpa empurrada para BLACKPINK, por causa da YG, tudo estava nas costas das garotas que eram tão legais, divertidas e gentis não mereciam tal acontecimento, e tudo por causa daquela pessoa...

 

     - Lisa! – Gritou Rosé.

     - ...– Lisa olhava seu porta-retratos com Kunpimook, estava em seus veneios ainda – Foi tudo culpa sua... – Sussurrou baixo, abaixando o porta-retratos para que não seguisse a noite inteira pensando, sobre aquele assunto.

     - Tudo bem? – Perguntou Rosé, tocando o ombro de sua amiga ao encarar o rosto sério de Lisa, nunca vira sua amiga assim, era mesmo aquela Lisa famosa por ser a brincalhona, gentil e sorridente? Se fosse realmente não parecia.

      - Hm... Tudo bem preciso esfriar a cabeça com um banho... – Falou Lisa se levantando da cadeira onde estava sentada, e indo até o banheiro, deixando ali Rosé mais curiosa e confusa pela aura misteriosa que circulavam Lisa por segundos antes dela perceber sua presença.

 

 

                                          Bambam On

 

         Seu companheiro de quarto, Yugyeom, já estava dormindo era evidente pelo jeito que roncava como uma cabrita, e mesmo com o barulho alto do rouco do amigo, conseguia se concentrar em seus pensamentos. Aquela garota, Lisa fazia com que seu coração conhecesse um sentimento estranho, mas, por que parecia tão familiar... Era como se sua alma ou seu subconsciente soubesse o que era aquela inquietação em seu peito.

               

 

                                          Duas semanas depois

 

  

          Bambam já tocava alguns acordes, faltavam poucos mais aprendia rápido. Lisa se concentrava em sua explicação, mas, Bambam a encarava queria uma resposta sobre sua pergunta principal, e mesmo que tentasse não queria sair de sua cabeça. Lisa já era diferente parecia tão normal, nem um pouco incomodada, isso irritada um pouco Bambam.

     - Você entendeu? – perguntou Lisa, tirando ele de seus pensamentos – Já que entendeu poderia me mostrar? – Falou ela se afastando um pouco para ele tocar.

          Bambam posicionou suas mãos, mas, logo parou não aguentava mais queria, não... Precisava perguntar de uma vez por todas;

     - Eu sou o único?! – Perguntou ele em um tom alto que assustava um pouco Lisa.

     - O único... O que? – Lisa perguntou confusa sobre o tom alto repentino, botando seu cabelo atrás da orelha um pouco nervosa, evitando o contato nos olhos de Bambam a qualquer momento.

     - O único... – Bambam a encarou, e logo se aproximou de Lisa, aproximando mais seu rosto contra o dela, já sentindo a respiração fraca dela em seu rosto, ele pegou a mão de Lisa e a colocou em seu peito, ela o encarou um pouco assustada, os batimentos de Bambam estavam acelerados mais do que o normal... – O único que se senti desse jeito? – Bambam se aproximava dos lábios da garota, cada vez mais perto...

      - Hm... – Lisa vira seu rosto rapidamente, encarando o piano com as bochechas coradas, se perguntava o que Bambam estava com a cabeça – Voltando... É... – Lisa continuou sua explicação torcendo para que Bambam voltasse ao normal, e fingisse que nada tivesse acontecido... O mesmo depois de alguns minutos voltou ao normal, e Lisa o agradecia mentalmente por isso.

 

                                                      

                                          YG ENTERTAINMENT

 

        

            O lugar estava abandonado, isso era o que todos pensavam. Os gritos eram ouvidos fora da empresa, ninguém nunca ousou a entrar naquele lugar “assombrado”;

 

    - Você deixou Pranpriya escapar a sete anos atrás! – O homem que gritava já tinha repetido várias vezes isso, ele não se importava por que era a razão de tortura-lo por horas já na beira da morte, e para ele o torturado não passava de um pedaço de lixo – Você parecia promissor, assassino,... Mas, eu estava errado você não passa de um inútil! – O homem deu um chute em sua barriga, o fazendo contrair mais no chão liso e frio da sala vazia onde se encontrava apenas os dois – Quantas chances já dei a você... – O homem parou de andar em volta do homem quase morto – Uma, Duas? - Foi interrompido, o torturado tinha reunido toda a sua força para falar.

 

     - P-por favor... Me dê a u-ultima c-chance... Sr. Manoban... – Respirava pesadamente, estava ali apanhando por horas do mais velho.

     - Você acha mesmo que merece mais uma chance? – O Manoban se abaixou, ficando mais ou menos na altura do homem gemendo de dor.

    - S-sim, e-eu... – O homem foi interronpido por uma faca enfiada em sua barriga, o Manoban continuava com sua expressão séria no rosto, O homem ainda queria resistir, mas, o Manoban enfiou a faca mais fundo fazendo o homem cuspir sangue, e logo em seguida morresse de hemorragia.

 

     - Esse terno é caro, sabia? – Limpava o sangue cuspido em seu ombro – Que decepção! Ninguém faz o trabalho direito, bem... Como diz o ditado “Quer algo bem feito faça você mesmo”... Parece que terei um longo ano pela frente... – Suspirou, e logo sai da sala deixando o corpo do homem no meio da sala.

 

                                          Narrador On

 

 

              A aula de piano já tinha acabado Lisa foi a primeira a tentar sair, mas, uma batida com Jennie fez com que o caminho bloqueasse.

       - Ai! – Jennie bota a mão na testa, massageando o lugar, e logo encara Lisa- Ah! Lisa! É bom te ver de novo, queria te perguntar se... – Jennie percebe Bambam logo atrás de Lisa – Hm... – Sorriu maliciosamente – Desculpa meter o nariz, mas, no sábado desse final de semana vai ter... – Desmanchou seu sorriso largo, e tentou manter suspense – Vai ter BAILE!! – Ela entrega dois panfletos que carregava em sua mão direita – Tchau, quero ver vocês lá ta! – Ela sai.

       -... – Bambam da uma olhada no panfleto recebido – Você vai ir?

      - Nunca vi Jennie feliz daquele jeito desde... – Ela desmancha seu sorriso, mas, logo volta a sorrir – Eu vou, e você?

      - Se você vai... Eu também vou! – Fala ele, logo notando o que acaba de falar, olhando rapidamente para o rosto de Lisa, que estava corada de um jeito fofo para os olhos de Bambam, seu olhar era genuíno e isso atraía Bambam para perto – Você, nunca mais faça esse rosto perto de mim... – Falou ele se aproximando acariciando o rosto de Lisa, que continuava imóvel, Lisa não admitia fazia poucas semanas que acabaram de se conhecer, mas, por que esses sentimentos não os largavam? – Se não... – Bambam se aproximava mais, e agora pronto para beija-la, em um impulso Lisa fecha seus olhos e logo senti um beijo em sua testa – Se não, não poderei me controlar outra vez... – Falou ele totalmente corado, sorria fraco se parabenizava por conseguir se controlar.

 

       -... – Lisa ficou sem palavras, tocou sua testa como se conseguisse sentir ainda os lábios de Bambam.

 

      - M-me d-desculpe – Ele se desculpou rapidamente - T-tchau! – Correu quase tropeçando em seus próprios pés.

      - Não... Você não é o único... – Sussurrou ela observando Bambam correr até o fim do corredor, agora com suas mãos tocando suas bochechas, querendo esconder que estava corada com um simples beijo na testa.

 

  

                                          Bambam On

 

            Meu Deus! O que foi que eu fiz? Eu estou vivo ou apenas existindo? Alguém chama a samu, por que eu não to bem.

          Acho que deu o louco em mim, para querer sair beijando uma garota que nem conheço, mas, tenho a impressão de ter conhecido (Bugado, não?).

 

                                          Quebra de Tempo...

 

              Minha gente, já tá de noite? Como o tempo passou rápido. Adivinhem o que eu fiquei fazendo. Se vocês acertarem eu vou dar duas barras de chocolate. Eu estava... Pensando no quanto eu queria beijar Lisa. Pode ser estranho, mais, como eu já disse: Tenho impressão de ter a conhecido, só que não me lembro. Sou acordado dos meus pensamentos pela peste ambulante que me fez procurar a grandiosa bola, vulgo Yugyeom.

 

      - Eii! Você passou o dia inteiro enfurnado no seu pensamento. Tem haver com garotas? – Perguntou ele fazendo uma cara totalmente maliciosa.

      - Yah! Pabo-ya. Não pense besteiras. Aigoo, mas falando a verdade, tem haver sim.

      - Eu sabia que tinha haver. Eu sabia. Eu sou um gênio... – Yugyeom começou fazer uma dança ridícula. Depois começou a gritar dizendo que sabia, chamando a atenção das pessoas na empresa (a JYP).  

      - Para Yugyeom, nós estamos passando vergonha. – o mesmo parou no instante que eu terminei de falar.

      - Tá, parei. Agora me fala quem é essa garota?

     - Lalisa Manoban ou Lisa... – Yugyeom se engasgou com a própria saliva quando eu, falei.

    - A do BLACKPINK?

 

                                                                

 

 

Continua...                                                      

           


Notas Finais


Gostou? Bem... nós torcemos que tenha gostado! *se estrangulando* Se tu gostaste não custaste nada comentar né? hihihaha (-.- alguém nós mata -.-), desejamos um bom dia a vocês gostosas(o), e annyeong! (Não tem data definida para postar ainda,mas, tentaremos postar o mais rápido possível) e eu sei que ta uma porcaria, se preocupa não agente melhora! Fighting!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...