História Nunca te Olvidé - Lutteo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Simón, Yam
Tags Drama, Lutteo, Romance, Sou Luna
Visualizações 306
Palavras 1.618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nova ShortFic Lutteo.
A princípio terá sete ou oito capítulos mas tudo pode mudar conforme as ideias.
Personagens não me pertencem, pelo menos a maioria.
Diego, Federico e Sol me pertencem, e o enredo também.
Não plagiem.

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Reencontro


Luna Valente tinha 17 anos, era uma garota doce, alegre, sonhadora. Era uma ótima cantora e patinadora. Estudava no Jam and Roller em Buenos Aires, uma escola que treinava pessoas que queriam ser artistas e patinadores profissionais. Luna tinha muitos amigos, mas as suas duas melhores amigas eram Âmbar e Nina. Ela namorava  Matteo há quase três anos. O casal era muito feliz e apaixonado, e faziam planos de se casar e ter filhos no futuro. Luna era uma das melhores alunas do Roller, e o diretor Mariano dizia que ela teria uma grande futuro como cantora e patinadora. Mas o pai de Luna, Miguel, era muito protetor, e não queria que ela fizesse sua vida através da musica e da patinação. A garota de cabelos escuros nunca soube o porque disso, mas mesmo assim ia no Jam and Roller com a permissão de Miguel, apesar de o homem dizer que ela teria que fazer uma faculdade de algo "decente"

Uma bela tarde Luna resolveu fazer uma visitinha para o namorado, mas isso foi o pior erro de sua vida. Quando chegou na casa de Matteo viu ele e Âmbar, aquela que julgava ser sua melhor amiga semi-nus aos amassos na cama do moreno. Luna não podia acreditar no que via. Aquilo não podia ser verdade.

— Luna, meu amor, eu posso explicar, não é o que parece. -  Matteo falou, nervoso quando a viu. Realmente não era. Tinha muito mais coisas envolvidas ali do que apenas a traição. Àmbar também estava pálida e tremia.

— Não precisa explicar nada, eu sei muito bem o que vi. Podem continuar o que estavam fazendo. Vocês dois são uns traidores, se merecem. Nosso namoro acaba aqui Matteo, e nossa amizade também Ambar. - Disse a morena, em meio a lágrimas e soluços. Olhou pros dois falsos uma ultima vez antes de ir embora.

Nos dias que se passaram Luna entrou em um profundo estado de tristeza e depressão. Não comia nada, nunca queria sair do quarto, e só ficava chorando abraçada a fotos dela e Matteo. Miguel estava começando a ficar preocupado com a filha, nunca a tinha visto assim, mas por mais que ele insistisse e tentasse conversar, Luna não melhorava. Depois de alguns dias faltando no Jam, a garota resolveu ir na escola falar com Mariano. Ela inventou uma desculpa qualquer para sua desistência do curso. O diretor pareceu acreditar, mas disse que era uma pena eles perderem uma aluna tão talentosa como ela. Luna saiu sem se despedir de ninguém.

Uma semana depois veio a noticia fatal. Ela estava grávida, e de gêmeos. O filho só podia ser de Matteo, pois ele era o único para o qual a garota havia se entregado. Luna pensou em abortar, e até tentou, mas Miguel e Monica a fizeram desistir a tempo de impedir uma tragédia. A jovem artista fez 18 anos e logo recebeu uma proposta de estudar teatro e canto numa das melhores escolas da Espanha. Como queria fugir de Buenos Aires e não podia perder essa oportunidade, Luna aceitou a vaga. Depois de muito custo ela conseguiu convencer Miguel e Monica a deixarem ela ir sozinha. Foi uma despedida emocionante, pois ela nunca tinha morado longe dos pais. A morena foi embora sem se despedir de ninguém, a não ser de Nina, que continuou sendo sua melhor amiga.

Flashback Off

Luna sorriu com as lembranças. Cinco anos haviam se passado, ela tinha agora 23 anos, e lembranças que na época eram motivo de choro agora lhe davam mais força ainda. Ela observou Sol e Federico com ternura. Seus filhos estavam dormindo profundamente na poltrona do avião ao lado da dela. Luna agora entendia que o aborto poderia ter sido o pior erro que ela tivesse cometido, pois seus filhos eram o que de melhor tinha acontecido em sua vida, não imaginava poder viver sem eles. Ela suspirou. Ela estava no avião voltando para seu passado. Luna agora era uma renomada atriz e cantora em Madrid, muito conhecida, mas não podia recusar o pedido de sua melhor amiga Nina. Ela tinha mandado uma carta para que todos os ex-alunos do Jam and Roller comparecessem a uma reunião de reencontro, já que aparentemente cada um tinha seguido seu caminho. Luna até tinha curiosidade de rever seus amigos, saber como estavam, mas não queria rever Matteo e Âmbar, pois apesar de tudo ela nunca havia deixado de ama-lo. E não fazia ideia de como seria o reencontro entre eles. E também não poderia deixar que o reencontro a afetasse. Tinha Diego lhe esperando para quando voltasse. Seu noivo era um amor de pessoa e havia a feito muito feliz em todo esse tempo. Não aconteceria absolutamente nada entre ela e Matteo. Amava Diego.

A aeromoça anunciou que eles tinham pousado no aeroporto de Buenos Aires, e Luna logo acordou seus filhos.

— Meus amores, chegamos. - Ela sorriu com ternura.

— Eba! Vamos vê o vovô e a vovó. Aposto que ela vai gosta mais de mim. - Falou Fede, se achando.

— Claro que não. Eles vão gosta mais de mim. - Revidou Sol, dando a língua pro irmão.

Irritado, Federico bateu na cara da irmã, que chorou. Luna suspirou. Estava tudo começando novamente. Os dois irmãos sempre brigavam, parecia que não podiam ficar sequer um minuto em paz, e como Fede era mais forte quem sofria mais sempre era Sol.

— Me escutem os dois. Nada de brigarem ouviu? Seus avós vão amar os dois igualmente, não tem isso de competição. Estou ficando farta de competirem por tudo. E Federico, nunca mais bata na sua irmã, isso não se faz. PEÇA DESCULPAS AGORA. - Disse Luna, brigando com firmeza com os filhos.

— Desculpa Sol. - Disse Federico, ressentido.

Vendo que o filho estava triste Luna teve uma ideia.

— Vamos, Fede, melhora essa carinha. - Pediu. Como o filho não reagia, a morena falou: E se eu e a Sol fizéssemos cócegas nesse menino chatinho hein? - Brincou, e logo mãe e filha começaram a fazer cócegas em Federico, que se contorcia de tanto rir.

— Amo vocês. - Falou ela, dando um beijo na cabeça de cada um.

De tão entretidos que estavam na brincadeira, não perceberam que todos os passageiros já haviam saído da aeronave. Luna pegou suas coisas e saiu com Sol e Fede no seu encalço. No saguão do aeroporto logo avistou seu pai e sua mãe, e correu pra dar um abraço apertado neles.

— Que saudades tivemos de você, minha filha. - Falou Miguel, emocionado.

— Também senti falta de vocês pai. - Luna falou, também emocionada.

Logo Miguel e Monica se encantaram pelos netos, que estavam vendo pela primeira vez. Foi amor a primeira vista. Demorou cerca de vinte minutos para chegarem na casa dos Valente e Luna se viu nostálgica ao ver que a casa não tinha mudado nada, desde a ultima vez que esteve ali. Fede e Sol logo puxaram Miguel para o jardim para brincar, e Monica aproveitou para conversar com a filha.

— Federico e Sol são adoráveis. Amei eles. - Comentou Monica, sorrindo.

— Sim, eles são a melhor coisa que me aconteceu na vida. - Luna respondeu.

— Mas agora falando sério filha. Você tem que contar a verdade pro Matteo, ele tem todo o direito de saber que teve dois filhos. - Disse Monica.

Luna se irritou.

— Não começa mãe. Quem decide isso sou eu, e não você. Federico e Sol são meus filhos, só MEUS. E se depender de mim Matteo nunca vai saber de nada. Agora vou dar uma volta, preciso tomar um ar. - Disse ela, saindo porta a fora sem perceber que tinha sido um pouco grossa e acabou magoando a mãe.

No parque de Buenos Aires estavam todos os ex-alunos do Jam and Roller. Todos já tinham chegado para a reunião, faltava apenas Luna, e Nina estava comentando o quão ansiosa estava pra rever a amiga.

— Pois por mim essa vadia podia continuar onde tá, não me faz falta nenhuma. - Retrucou Àmbar, venenosa.

— Cala a boca sua cobra, antes que eu perca o controle e enfie a mão na tua cara. - Revidou Nina, irritada.

As duas, que antes eram melhores amigas, agora eram inimigas mortais.

— Pois venha querida, quero ver. - Provocou Âmbar, sorrindo sarcásticamente.

Nina quase avançou pra cima de Âmbar, mas foi contida pelos amigos.

— Calma Nina. Não adianta perder a cabeça com essa cobra. No fundo ela tem medo de perder o  Matteo para Luna e receber chifres como ela fez a cinco anos atrás. - Disse Yamila.

— Claro que não. O Matt me ama, ele me pediu em casamento, estamos noivos, e ele já esqueceu completamente aquela songa monga. - Disse Âmbar, tentando parecer confiante.

— Eu não teria tanta certeza disso. - Notou Simón.

Luna estava passeando pelo parque absorta em pensamentos. Porque diabos ela tinha decidido vir passear justo ali, onde ela e Matteo deram seu primeiro beijo? Lembranças desse dia e de muitos outros encontros do casal ali naquele parque invadiram a mente da moça, e ela não percebeu que havia uma poça de lama no meio da estrada. Luna escorregou, mas não chegou a cair no chão pois dois braços fortes a seguraram. A garota olhou para cima e respirou fundo. Ela estava nos braços de Matteo! Deus, como esses cinco anos tinham feito ele ficar mais lindo do que já era. Era um homem feito, homem esse que hipnotizou Luna completamente.

Matteo também estava pasmo. Luna estava muito mais linda e sensual. Era de tirar o fôlego de qualquer homem, inclusive ele. Mesmo namorando e agora estando noivo de Âmbar, o moreno nunca deixou de amar a morena, e agora com ela em seus braços seu coração batia descompensadamente. Os dois se olharam intensamente, e Matteo, movido por impulso, e talvez desejo encostou seus lábios aos de Luna! 


Notas Finais


Gostaram? Será que rolou beijo mesmo? Sei não hein? O que há por trás da traição de Matteo com Âmbar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...