História N.U.P.H (Interativa) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 3.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi galera linda do meu coração, então
... Aqui está o cap... Mas acho que vocês já tinham lido eles... Mas eu resolvi mudar pequenas coisas que não estavam tendo nexos, e acrescentar outras.... Espero.qie entendam

Boa leitura e desculpe os erros ❤️❤️❤️❤️🖤🖤🖤🖤🖤🖤

Capítulo 23 - #22


Fanfic / Fanfiction N.U.P.H (Interativa) - Capítulo 23 - #22

Athena P.O.V ON~

– Chegamos? – Suuh

– Bem vindos. Zona 7 – haviam 3 pessoas em nossa frente com um aspecto meio velho? – Venham... Temos muito o que conversar – ...

– Quem são vocês? – Reven 

– Somos a cura – …

– Como assim? – Athena

– Vocês estão aqui pois acharam a nossa mensagem e desconfiaram deles, por isso temos que agradecer por acreditar em nós… eu me chamo James, ele é o Matheus, e ela é a Amanda – James

– Agora nos explique o que significa isso – Thomas

– Nós estamos agora na ilha V-123, umas das 123 ilhas que criamos para nos afastar nos da contaminação do continente e da nossa possível extinção – Amanda

– Quer dizer que não apenas nós que estamos nessa ilha e sim uma comunidade? – Alex

– Sim… exatamente – Matheus

– Então… tudo o que acreditamos até agora era uma mentira? – Ale

– Exatamente… Existe muita coisa que eles lhes disseram mas são todas mentiras, por isso que agora que vocês estão aqui vamos contar realmente o que aconteceu no início da exterminação humana – Amanda

– Mas antes, precisamos ir para dentro da comunidade – logo eles se viraram e foram andando até uma pequena entrada se tinha na rocha – Não tenham medo… somos a revolução – eles entraram – James

– Athena… – Henrique

– o que vamos fazer? – Ale

– Temos que confiar neles, eles nos ajudaram, quanto mais soubermos disso mais coisas remos para acabar com os Anti-Nuph e vingar as mortes de várias pessoas inocentes – Reven

– Então estamos em estado de alerta? – Mey

– Exatamente – Athena

– Então vamos indo – Luno

– Hai – todos gritaram e entramos na pequena fenda, quando ultrapassamos ela ficamos de boca aberta olhando o que estava em nossa frente – Todos

– Isso é apenas uma parte do que temos aqui… tem muita coisa, mas antes queremos que vocês descansem, reservamos um alojamento para todos vocês ficarem junto, e comida além de algumas roupas – Amanda

– Obrigada… – Athena

Logo eles nos mandaram para o alojamento,até que ele era grande e tinha cairias camas, uma cozinha enorme, vários banheiros, uma sala de estar vem grande também com uma vista muito linda para o mar, assim que todos tomamos banhos, comemos e descansamos um pouco, deixamos as crianças no alojamento enquanto alguns foram para a sala de reuniões

– Estou com um pé atrás… – Thomas

– Não e o único – Lawrence

– Também concordo – Lua

– OK, vejamos o que eles vão falar, e assim. Tiramos as nossas conclusões – fechei os meus olhos – Athena



Flashback On~

Escuto barulhos vindo da sala e logo vou até o porão, com Henrique em meu colo, assim passei correndo e arranquei a cortina, colocando ele em minhas costas e o amarrando forte assim  desço as escadas e quando passei pelo último degrau, espinhos foram cravados na parede, corro mais rápido passando por todo o porão e me lembrando de minha Katana, parei e a peguei, indo até a porta vermelha, quando entrei um N.U.P.H se jogou na porta, ficando difícil fechá-la, logo Henrique começa a chorar e eu pego a Katana, perfurando o monstro e fazendo ele recuar, assim eu consegui fechar a porta

Quando a porta se fecha, as luzes se acendem e um painel apareceu em minha frente, com a seguinte pergunta

- Você é Athena? - sim – Siga em frente, vire a esquerda e depois a direita, encontre um carro e vá até a base militar, o mais rápido possível, essa mensagem vai se autodestruir em um minuto – FUDEU – Voz

Comecei a correr e segui tudo o que ele me disse quando cheguei no carro, olhei atrás e vejo fogo vindo, abri a porta coloquei Henrique no banco e acelerei para a base militar

Quando sai de casa, vejo vários N.U.P.H atrás de mim, quando eu acelerei ainda mais, para fugir, do nada mais carros apareceram e começaram a lutar com eles, os carros se transformam e viram robôs, com gigantescas espadas e armas

– Que loucura – continuei o caminho até ver o doutor – O que está acontecendo? – Athena

– Começou – segurei firme em Henrique e comecei a chorar – Vamos… temos que nos salvar – Doutor

– OK – assim fomos até o local onde iríamos viver de hoje em diante, logo eu olhei em volta e o mesmo me explicou tudo o que estava acontecendo, eu me espantei mas logo entendi o que eles queriam fazer, me conformei e abracei Henrique – Athena

– Aqui e o seu dormitório, consegui fazer com que Henrique, ficasse com você… Espero amanhã no laboratório para o começo das pesquisas – Doutor

– Obrigado – estava com Henrique no colo, e assim eu olhei em volta… – Vai ser uma longa jornada – me deitei do lado de Henrique e adormeci – Athena​

Flashback Off~


– Bom, vamos começar… O projeto N.U.P.H, tem como objetivo de dizimar a população miserável da humanidade, por isso eles começaram a criar vários monstros a partir de células animais – Matheus

– Mas quando eles viram aie isso estava saindo do seu controle, eles criaram as zonas como medida de sua segurança e escolheram pessoas para estarem lá e pensarem que são as únicas do planeta – Amanda

– Mas então,um que estavam lá descobriu toda a faixa e criou as 123 ilhas artificiais, para as parcelas dá população que não estava nem um pouco contente com a administração deles, então ele deixou para alguém um caderno que trazia todas as informações e até esse dia estávamos esperando alguém e então vocês apareceram – James

– Nos somos os primeiros moradores dessas ilhas e creio que a muitos em outras, somos nós que administramos tudo e por isso contamos com a ajuda de vocês para acabarmos com todos os Anti-Nuph para voltarmos ao nosso habitat natural – Amanda

– Se vocês quiserem pensar na proposta, poderão pensar… agora descansem, sei que passaram por maus bocados para chegarem até aqui – James

– Você não sabe o quanto – Reven

– Vamos pensar sim… – logo Black se levantou com rapidez indo para fora, acompanhado por Luno e Reven – Então até – Athena

– Black espera – Reven

– O que foi? – Black

– O que você pensa que está fazendo? – Athena

– olha… eu vou atrás de Melissa – Black

– Mas ela morreu – Thomas

– Ela não morreu… ela está viva e se precisar eu volto para o continente e trago ela de volta – Black

– Black, me escuta ela morreu… – o mesmo virou a sua cabeça deixando pequenas lágrimas escorrerem – Ela morreu para podermos ter a chance de acabar com tudo isso – Reven

– Não posso aceitar isso… ela me ajudou tanto… não posso – Thomas abraça ele de lado passando a sua mão em sua cabeça – Black

– Se ela estiver viva… vai dar um jeito de chegar aqui… ela é marrenta, acredite na mesma – Thomas

– Acredite… ela vai aparecer – Luno

– Vamos… temos que conversar no alojamento – logo todos foram para o alojamento, nos sentamos e colocamos as regras para caso algo aconteça… – Lawrence


[...]


– Ok… me explica uma coisa… então tudo o'que acreditávamos até hoje é mentira… e foram criadas 123 ilhas artificiais pelo mundo para um dia eles tomarem conta de todas as zonas e eles não tem a cura? – Marcos

– Mais ou menos isso – Luno

– Ok… isso já é informação demais para apenas uma cabeça – Marcos

– E agora? O que vamos fazer? – Lawrence

– Não sei… – Lua

– Precisamos ter 100% de certeza que eles estão falando a verdade… pois temos os dois lados da moeda, tanto as do Anti-Nuph e as dos radicalistas – Reven

– Radicalistas? – Henri

– Queria que fosse Cláudio? – Reven

– Ok… são esses dois lados que temos que decido qual é o certo… mas como? – Thomas

– Precisamos de um plano – Luno

– Isso… Faremos.o seguinte, tentaremos extrair o maior número de Informações que podemos conseguir daqui… e faremos uma balança entre os Anti e eles… assim tiraremos nossas próprias conclusões… Mas antes de tudo… precisamos seguir conforme a dança, ou seja, fingir que somos Radicalistas também – Athena

– Isso não é difícil – Luno

– Assim que se fala… – Reven

– Bom… fiquei sabendo que aqui também tem as classes, ou seja, vamos nos dividir durante o dia e sempre a noite vamos regressar para o alojamento, fazendo uma relação de tudo o que passamos durante o dia – Alex

– Exatamente – Ale

– Então… tudo… tudo… mesmo vocês terão que passar para nós… pois só então saberemos se é verdade ou não – Marcos

– Ok… então… como será as divisões? – Mey

– Não sabemos… apenas amanhã quando dermos a nossa resposta – Athena

– Ok… então vamos dormir… por que amanhã será um longo dia – Thomas

– Marcos… Thomas… Reven… Luno...Mey…  posso falar com vocês em particular? – Athena

Assim todos foram para os seus quartos, enquanto eu e aqueles que eu queria conversar estávamos esperando o local fixar totalmente vazio, assim todos se olharam…

– O que quer falar conosco? – Mey

– Quero esclarecer uma coisa… Talvez os Radicalistas também possam estar errados, então vamos extrair o máximo de informação possível, para assim e só assim possamos tira as nossas próprias conclusões – Athena

– Ok… eu vou fazer o que está pedindo… mas eu já deixo claro que eu não estou 100% de acordo com eles… então… Qualquer deslize eles vão se ferrar nas minhas mãos – Marcos

– Quando tivermos bastante informação… tiraremos nossas dúvidas… mas por enquanto precisamos dar um voto de confiança – Mey

– Minha confiança e difícil de ganhar… só se mereceram… – Luno

– Faço de suas palavras as minhas – Reven

– Então… estamos de acordo? – eles assentiram e foram para os seus quartos… eu ainda permanecia sala… quando Black apareceu – Athena

– Ainda acredita? Que exista humanidade nas pessoas? … Se lá eles boa enganaram, quem nos garante que aqui eles não vão fazer a mesma coisa? – Black

– Precisamos ter fé – Athena

– Eu não tenho a muito tempo… desde que esse inferno começou… são muitos anos… quem dirá o lado certo? Buda? Só pagando para ver – Black

– Exatamente… O preço e as nossas vidas… – Athena

– A vida de uma nação, para ser mais exato… Bom… vou dormir, amanhã vou conhecer o novo território e conhecer também os podre desse lugar… Pense nisso… – o mesmo saiu da sala e foi para o Sótão do alojamento – Black

– A vida de uma Nação… – Athena

– Mana… vem dormir… estou tendo pesadelos – Henrique

– Sim… – me levantei e fui para o quarto, fechando a porta e me deitando na cama, ajeitei o mesmo, colocando a coberta e por fim fechando os olhos – Boa noite – Athena

– Boa Noite… – Henrique


[...]


– Bom dia… vejo que já estão preparados… – Matheus

– Sim… – Reven

– ok… com para começarmos… quero que as crianças vão com Gilda para a escola… – assim nos despedimos das crianças… – Os Hunter poderão seguir Dok, ele está responsável por vocês… – assim eles se foram sobrando apenas o pessoal cientistas, operários  e Black – Você… era apenas uma pessoa normal na zona? – Matheus

– Graças a Deus… não se preocupem comigo… eu me viro – ele colocou a mão no bolso indo para fora do local – Black

– Quem operário… siga Gunter – eles seguiram o mesmo… – E por fim… cientistas me acompanhem por favor – logo todos os que sobraram começaram a seguir ele – Bom aqui não é diferente que a Zona… como já estão acostumados… mas diferente de lá… estamos criando novos aspectos para a vida na nova terra que vamos criar… estamos analisando doenças que antes só tinham curas e que agora passaram a ter graças a vocês, que chegaram… até nós, bom… Todos os cientistas são subdivididos em 3 setores… – Matheus

– Quais são esses setores? – Luno

– Setor A… responsável pelo desenvolvimento de novos plantações para o planeta terra… setor B responsável pelo desenvolvimento de novas fontes de energia… e o setor C o mais importante, responsável pelo desenvolvimento das curas, pesquisas dos N.U.P.H  e outras coisas, precisamos estar mais cientes do que eles são capazes e tudo mais – Amanda

– Então… qual será o nosso trabalho? – Luno

– Você não era Hunter não? – James

– Nas horas vagas – Luno

– Bom… como vocês já tem bastante conhecimento sobre os N.U.P.H – Amanda

– Sim… muito… tipo… quase morremos para chegar aqui… mas tá valendo – Athena

–  por favor me siga…. – olhei para todos e eles entenderam… o plano está começando… que de tudo certo – James



Athena P.O.V OFF~


Marco End P.O.V ON~



4 meses depois~


– Mãe? Porque estamos aqui? - observava uma mãe com seu pequeno filho em seus colos que chorava por não entender o porquê de tudo isso, ele apenas estava inquieto atrás de resposta, o mesmo permanecia em seus braços chorando, repetindo várias e várias vezes a mesma pergunta – Porque estamos aqui? - menino

- Não se preocupe, meu amor.. Eu vou te proteger, para sempre – Mãe

- Estou com medo mãe – menino

- Eu vou te proteger, fique tranquilo – mãe

Por instinto, mães sempre falam a mesma coisa! Não é só a razão, mas também a nossa consciência, que se submetem ao nosso instinto mais forte, ao tirano que habita em nós. E agora eu estou separado da minha mãe, ela estala lá do outro lado do oceano passando por dificuldades, enquanto eu estou aqui?!?… que espécie de filho eu sou? Devia ter trago ela comigo, minha família comigo, mas não deu tempo de avisar-vos, apenas deixá-los em segurança num local afastado da Zona, e deixá-los bem equipados para qualquer coisa que possa acontecer… ela deve estar preocupada, não a culpo, mas sim me culpo, em saber o que passamos para chegar até aqui, tudo deveria ser mais rápido, tudo, mas não… e agora estou aqui tentando não me sufocar com possíveis pensamentos, o que eles estão fazendo? Será que estão bem? Estão passando fome? Frio? Aaaaaaa, são tantas coisas…

Os homens têm um instinto secreto, que os leva a procurar divertimentos e ocupações exteriores, nascido do ressentimento de suas contínuas misérias; e têm outro instinto secreto, resto da grandeza de nossa primeira natureza, que os faz conhecer que a felicidade só está, de fato, no repouso, e não no tumulto; e desses dois instintos contrários, forma-se neles um projeto confuso, que os leva a procurar o repouso pela agitação... E assim se passa toda a vida.

- Se acalme, tudo vai ficar bem – essa frase, ela me lembra de Lisa, da primeira vez que eu me alistei para me tornar Hunter, ela me ajudou, ela acreditou em mim, ela me chamou para ser parte de sua equipe, ela confiou em mim… e agora ela está morta?!? - Mãe

- Eu sei que não vai – situei as palavras que eu repeti para a mesma, que apenas esboçava seu simpático sorriso com um olhar curioso, ela me deixava calma, uma amiga… que não está mais ao meu lado – End

- O que tanto pensa? - olhei para o lado e vi Luno se aproximar de mim, com um sorriso de canto, eu apenas desviei o meu olhar tentando não mostrar minha pequena vermelhidão – Está lindo o dia não? - Luno

- Sim… - olhei para o horizonte vendo o sol se pôr – Sabe, quando estávamos na Zona, meu sonho era ver novamente o sol, sentir a brisa bater em minha pele, sentir o frio da manhã, o calor agradável da tardinha, mas agora tudo está acontecendo e eu não entendo porque não estou feliz por isso – End

- Geralmente, existe algo que impede de você sentir isso… tem família? - Luno

- Sim, eles estão lá… e eu aqui – End

- Se tudo o que eles nos disserem for verdade, você poderá  reencontrar eles novamente… tenha esperança – Luno

- Ultimamente? Difícil – o mesmo apoiou sua mão esquerda em meu ombro direito e olhou para mim de canto – End

- A esperança é a última que morre – Luno

- Quando tudo isso começou eu era apenas uma criança… um grupo de assassinos tentou nos usar como isca, para chamarem a atenção dos N.U.P.H, mas então muita coisa aconteceu, eles fugiram e nós com a ajuda de alguns amigos e um carro de guerra deixado para trás conseguimos chegar na zona 6, onde encontrei lisa, Black, salvei minha família e sou um Hunter classe Z, mas, mesmo assim, com poucas coisas pude perceber que somos felizes, mas agora essa reviravolta, fez com que eu reservasse um esconderijo afastado da zona, deixasse alimentos e suplementos para todos… estou muito preocupado com eles, queria tê-los trazido comigo, mas sei o quanto arriscado foi, só espero que nada aconteça – End

- Sei como se sente… a muitos anos fomos enganados e taxados a acreditar em tudo o que eles disseram, mas agora temos a chance de saber a verdade… mesmo não sendo da melhor forma possível, precisamos dar um voto de confiança, nep – ele fez uma careta fofa – Bom, vou indo… preciso arrumar a minha sala – agora sua expressão mudou radicalmente – Luno

- Quer ajuda? - sorri ao me levantar – Estou sem nada para fazer, a equipe em que eu vou participar vai demorar para regressar da missão, então estou de boas – End

- Um, acho que vou querer sim… - ele colocou sua mão no queixo, fazendo uma cara pensativa – Luno

- MARCOOOOOSSSSS – olhei para o lado e vejo Black correndo com todas as suas forças, até o mesmo chegar do nosso lado totalmente ofegante – V-vocês… n-não… v-vão acreditar – ele falava com dificuldade – Black

- Calma, respira… o que aconteceu? - Luno

- Escuta – ele colocou uma espécie de fones em meus ouvidos e apertou o play… logo lágrimas rolaram pelos meus olhos – Então? Vamos? - ele estava radiante – Black

- Sabe que é uma viagem de dias até chegarmos na costa? Não? - End

- Mas vamos… precisamos estar lá – ele me puxou, logo Luno vem atrás de mim sem entender nada – Vamos… eu sei que você quer – ele me olhou e eu apenas sorri… finalmente – Black

- Aonde…? - Luno

- Venha e você saberá – logo todos paramos quando escutamos os alto-falante pronunciarem uma notícia que eu e Black já descobrimos – Black

- A ZONA 3 FOI EXTINTA… REPETINDO A ZONA 3 FOI EXTINTA… – auto-falante


Marcos End P.O.V


Alex P.O.V ON~


– Mana… tenho medo – disse ela.me abraçando – Tudo vai mudar né? – Suuh

– Eu espero pequena, mas não se preocupe eu sempre vou estar aqui para te proteger – Alex

– Promete de dedinho? – ela fez o sinal e eu fiz também – Suuh

– De dedinho – sorri – Alex

– Mana… porque somos assim? Porquê de certa forma, estamos aqui? Para sermos lembrados de algo? Para lembrar alguém? Para sentirmos? – Suuh

– Por tanto, pensando no que dissemos, fizemos e sentimos, percebemos que os momentos de história que realizamos juntos foram mais grandiosos do que pequenos.
Trabalhamos, mas também rimos muito, e podemos dizer que se Deus nos concedesse mais um pouco de vida ao seu lado, morreríamos de tanto rir.Neste momento palavras perdem o sentido diante das lágrimas contidas na saudades que iremos sentir, mas sorriso é o que te demonstraremos neste instante por ser o motivo deste até logo, a realização de mais uma vitória em sua vida.
Sempre há um amanhã e a vida nos dá sempre mais uma oportunidade para fazermos as coisas bem, e temos que aproveitar cada oportunidade, talvez exista algum propósito… que até hoje eu não estou muito afim de descobrir não – Alex

– Porque? – Suuh

– Pensa comigo… – a ajeitei ela no meu colo, olhando para o seu rosto – Se tudo tivesse uma resposta seria legal? – Alex

–  Algumas coisas não – ela corou – Suuh

– Por isso, tem muitos mistérios pela vida… e tenho certeza que ela é melhor vivida sem sabermos de nada, do que sabermos o porquê de existirmos… – Alex

– Faz sentido – Suuh

– Exatamente – Alex

- A ZONA 3 FOI EXTINTA… REPETINDO A ZONA 3 FOI EXTINTA… – auto-falante

– Começou – peguei Suuh e sai correndo para o nosso alojamento – Vocês escutaram? – todos estavam pasmos, olhei da direita para a esquerda e não vi 3 seres – Onde está, Marcos, Luno e Black? – eles não sabiam – Droga – Alex 

– TODOS OS QUE ESTÃO NOS ALOJAMENTOS,  POR FAVOR COMPARECER NA SALA DE REUNIÕES DA ILHA... REPETINDO – voz

– Talvez eles saibam quem fez isso... Mesmo eu tendo uma leve ideia – Alex 

– Vamos – Athena 

–Hai – Todos 



Notas Finais


Quem será que fez isso? Tá estranho....

Mas vamos lá kkkk espero que tenham gostado...
#Beijokas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...