História O Acampamento - Imagine Jungkook e Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Nanjoom, Suga, Taehyung
Visualizações 34
Palavras 1.121
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje tem um fic de jikook, melhor shipper do mundo. Estou com muita idéias para essa fic acho que vocês vão gostar, eu espero.
Faz um tempo que eu queria fazer essa fic, não via idéias, e eu ficava só adiando. Mas hoje deu certo.

Boa imaginação 💞

Capítulo 1 - I. Prólogo


Fanfic / Fanfiction O Acampamento - Imagine Jungkook e Jimin - Capítulo 1 - I. Prólogo

        P.O.V's Jung Momo 

       Coréia - Seul - 12:29 


Hoje seria o dia, eu iria para um acampamento de verão. Papai me obrigou a ir, ele disse que sou viciada no meu celular, mas nem sou, estou indo contra minha vontade. Nessas horas, eu poderia está no minha cama deitada, mexendo no celular tranquilamente, mas não, estou aqui, dentro de um ônibus, vendo um monte de crianças cantando como loucos, já estava com dor de cabeça. 

Depois de algumas horinhas, chegamos no famoso acampamento. Desci do busão, com minha coisas na mãos, caminhei um passo e vi um grande acampamento, tinha muitas pessoas. Caminhei alguns passos, até que esbarrei com uma menina que não tinha traços coreano.

– Desculpa... – Vejo a mesma abaixa a cabeça por vergonha. – Como é seu nome? – Falo, e ela levanta a cabeça. 

– O-oi, meu nome é Jeniffer. – Ela sorri tímida. – E como é o seu? – Ajeita seu mochila. Sorri. 

– Jung Momo. Percebi que você não tem traços coreano, se você não é coreana, você é o que? – Pergunto com curiosidade. 

– Eu sou gringa. E minha primeira vez aqui e já amei. – Ela sorri de um jeito fofo. 

– Ah legal, nunca tive amiga gringa. Como é no estado unidos? 

– Ah... Lá é bem legal... – Fala simples. 

– Hum... Gostei de você, que tal sermos amigas? – Vejo a baixinha corar. – Pra que essa vergonha, sou uma pessoa normal, ou lá no seu país, eu sou um famosa? – Nós duas ri do meu comentário. 

– Sou muito tímida, não sou de fazer amizade fácil. – Sorri. 

– Percebi. Você aceita minha proposta, huh? – Falo com expectativa. 

– Pode sim. – Ela sorri sem jeito. 

– Agora, você não vai ser mais uma menininha tímida, vou lhe aprender a ser uma menina como eu, extrovertida. – Ela sorri. 

– Espero. 

Fico um pouco conversando, mas para de nossa conversa, quando uma limusine chega, ela quase me atropela. Olhei para minha nova amiga, seu semblante estava surpreso e assustado. Olhei de novo para a limusine parada em minha frente. Desce o motorista, e vai até a porta de trás, abri a porta, e sai uma bela menina. 

– Ixi, essa daí é pratricinha. – Faço uma cara de nojo. Ela ri. 

– Concordo com você. – Nós duas se entre olhou, e sorrimos. 

– Papo com essa daí... Nem quero – Nós duas sorrimos. 

– Vem vamos, a moça está entregando a senha da cabana. Tomara que pegamos a mesma cabana. 

– Digo o mesmo. 


                      ...


Foi de Deus, eu e a Jeniffer pegamos a mesma cabana. Tinha uma menina também, mas não estava na cabana, só tinha sua mochila em cima da sua cama. Peguei a cama de frente a janela, gostava de ver a paisagem logo de manhã, coloquei algumas coisinhas em cima do criado-mudo, depois em uma armáriozinho que tinha na cabana, coloquei todas a minha roupas. Cansada, me joguei na cama, vendo a Jeniffer terminando de arrumar seus coisas. 

– Momo, eu vou sair. – Finaliza, com seu armáriozinho arrumado. – Volto já já. – Ela sai da cabana. 

Depois de ela sai da cabana, eu vou até meu criado-mudo, e pego a única foto do papai, estava partida ao meio, toda amassada, mas mesmo assim, tava para ver seu rosto angelical. Amava seu sorri, transportava sinceridade e fofura, nessa foto parecia que ele estava corado. Muito fofo. 

– Papai, onde que esteva, eu vou lhe encontrar, e fazer de tudo para nós três voltamos ser um linda família. Nunca vou decisti de você. Te amo. – Fico analisando seu beleza. – Papai te amo muito mesmo. – Fico alisando sua bochecha levemente vermelhinhas. Meus olhinhos ficam pesados, e me entrego a o sono. 


       P.O.V's Park Yang-mi 

   Estado unidos - Califórnia - 09:30 


– Tá bom pai, se eu demorar mais um pouquinho eu perdo meu vôo. – Seguro sua mão. 

– Você pensa que vai ser fácil passa 5 meses sem você? Vai ser os piores meses da minha vida. – Fingir limpar um lágrima. 

– Papai, já já estou aqui, com você, vamos passar o dia inteiro agarradinho. Só eu e você. – Beijo suas mãozinhas. 

– Moon, vamos! – Fala o motorista. 

– Tchau filha. Boa férias de verão. – Abraçar-me e beija minha testa. 

– Tchau papai. – Jogo um beijo no ar. Ele pega o beijo e coloca em seu coração. Sorri. 

Foi um pouco triste deixar meu papai, eu e ele somos muito apegado. Papai e como um irmão para mim, compartilhamos segredos, brincamos de guerra de travesseiros, passamos a tarde todinha assistindo filmes, fazemos coisas que só adolescentes fazem. Eu sai sem o papai, foi como um parte de mim fico lá, acho que vai ser um pouco difícil conviver sem ele. 


                     ...


– Obrigado senhor. – Sorri fofa. 

– De nada. Boa férias de verão. 

– Valeu. – Ele sai. 

Papai tinha alugado um motorista, só para me deixar entrege no acampamento. Olhei para trás e vi muitas pessoas, me olhando, a limosine tinha chamado muita atenção. Corei. Caminhei até uma moça, ela me entregou uma senha, acho que era a senha da cabana. Caminhei até minha cabana, ao chegar abro a porta, e vejo duas meninas, ela era muito fofas. 

– Oi... – Uma menina diz. 

– O-oi. – Falo com vergonha.

– Você e a menina da limusine? – Pergunta a outra menina. 

– Sim, por que? 

– Nada não. – Fala, e continua o que estava fazendo. 

– Entra... Sobrou uma cama, essa aqui. – Apontou, a cama era na frente da janela. 

– Não tem problema, gosto de ver a paisagem de manhã.

– Iae, como é seu nome? – Pergunta a menina que tinha os cabelos escuros.

– É Yang-mi, mas pode me chamar de Moon. – Sorri simpática. 

– Meu nome é Lalisa, mas prefiro que me chame de Lisa. – Fala a menina dos cabelo loiros. 

– Im Na-yeon, mas pode me chamar de Nayeon. – Fala a menina com os cabelos escuros. 

– Vocês tem um belo nomes. 

– Valeu. 

– Obrigado. 

Caminho até minha cama, jogando minha mala no chão. Tiro meus sapatos, e fico só de meia. Começo colocando as coisas em cima do criado-mudo, depois dentro. Depois de eu ter arrumado meu criado-mudo, e vejo um armário pequeno, mas caberia todas minhas roupas. Começo a colocar os coisas dentro do mini armário. Minutos depois, eu termino de arrumar tudo, cansanda, me jogo na cama. 

– Moon, vamos sair, você quer ir com nós? – Fala a lisa.

– Não, estou cansada. 

– Então tá. Voltamos já já.

Como as meninas tinha sai, eu levantei-me, e caminhei até a janela, peguei a única foto do papai, e fiquei admirada seu beleza. Papai era um homem muito bonito, tinha uns dentinho de coelho, ele era muito fofo. Sorrio. 

– Papai, você não sabe como eu espero um dia que você e o papai voltarem, esse seria o dia mais feliz da minha vida. Eu faria de tudo para ter o papai de volta. Eu tenho esperança, que um dia o papai vai voltar. – Fico alisando seu cabelo ondulado. – Te amo papai. – Beijo seu rosto.


Notas Finais


Espero que gostem 💓
Não seja leitora (o) ghost
Deixa seu favorito e seu comentário para deixar eu feliz❤
Até a próxima.
( Vácuo é feio )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...