História O Acaso Do Nosso Encontro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Hentai, Lemon, Yaoi
Visualizações 47
Palavras 1.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, eu tentei melhorar um pouco o conteúdo para vocês, espero que gostem.

Capítulo 2 - Assim que é se sentir Protegido


Fanfic / Fanfiction O Acaso Do Nosso Encontro - Capítulo 2 - Assim que é se sentir Protegido

Ehhh gente, voltei, já faz uns dias que não continuo a história né??, Bem não se preocupem, hoje voltarei a contar mais um trecho dessa história que é a minha vida, bem, onde paramos mesmo?? Ahh é lembrei.

...Que garoto estranho esse aí. Dean Argumenta. A cena pula para mim enquanto estava no banheiro masculino.

Porque fiz aquilo na sala *falo tremendo de angústia*

...Porque meu coração começou a bater mais rápido perto dele... não é como se ainda não batesse rápido, mas, naquele momento em que ele entrou na sala, eu me senti aquecido por instantes segundos.

*Me olho no espelho do banheiro masculino e me vejo corado*

...Porque estou corado???, Não, isso não está certo, porque ele me deixa confortável dessa forma?, Me pergunto em minha cabeça.

*Som do Sino/Alarme*

Tenho que me apressar, o alarme do intervalo soou, mas... Será que ele já saiu da sala de aula?, começo a me indagar.

*Começo a olhar entre os lados tentando o avistar saindo da porta da sala*

Olá, poderia sair do caminho?, Indagou uma pessoa cujo não vi o rosto, e quando me viro para olhar...

Dean..., Oque faz aqui??, Falo corado.

Desculpa, mas eu pergunto oque você faz aqui, você não ia no banheiro, porque está no meio do corredor, melhor, no meio da passagem para o refeitório??? Indagou ele querendo receber uma resposta.

Bem... *Falo corado*

...Nada, eu estava indo em direção a sala, pegar alguma coisa, então..., Licença, Respondo apresado. *Começo a correr em direção a sala de aula*

Espera..., Tarde demais, eu não entendo, porque ele está fugindo de mim?..., E-E... porque ele estava corado?, indagou Dean.

Chegando a sala, verifico se não á ninguém em minha volta, não percebendo a presença de ninguém no local, me encosto sobre a parede e boto minha cabeça entre as penas e meus braços de apoio a cabeça para eu ficar em uma posição melhor de pensamento.

Porque eu fugi denovo!!!??, Eu sou um inútil..., Mas eu realmente não entendo.

Começo a falar uma frase em um tom baixo.

P-Porquê ele faz meu coração acelerar??, porque ele faz meu coração bater mais rápido??, Me indago.

Eu não sei oque fazer sobre esse sentimento, realmente é algo bom ou ruim? Somente o tempo me trará uma resposta...

Tenho que parar de pensar nisso, tenho que ir logo para o refeitório, se não não vou comer nada.

*Pego meu lanche que minha mãe preparou e vou em direção ao refeitório*

Porque minha mãe sempre escreve essas coisas vergonhosas no meu lanche, Indago. No lanche que minha mãe fez estava escrito "Para meu bebê"

Quando vejo Dean se aproximando da minha mesa, tento correr para longe dele, do refeitório, mas antes que pudesse se quer sair do refeitório e me puxou pelo pulso.

Ai..., Afirmo após Dean apertar meu pulso.

D-Desculpa, no mesmo instante ele solta meu pulso.

...Eu estava meio fora de mim, mas eu precisei fazer isso, e, porque você está fugindo de mim o dia inteiro?, ele Indaga.

Começo a corar no mesmo instante em que ele soltou meu pulso e disse aquelas palavras.

D-Desculpa se você acha que é algo pessoal, mas..., Acredite, eu não estou fugindo de você, falo essas palavras em um tom baixo que ele entendeu.Po

Que bom, achei que você tivesse alguma espécie de problema comigo, mas..., Então porque você está corado?, Ele perguntou a mim.

P-Por nada, falo. Logo em seguida sai correndo do refeitório em direção a algum lugar longe dele.

Na sala denovo é onde eu vim parar..., De novo, Porque ele faz isso com meu coração?, Indago *Me encosto na parede* *Começo a chorar um pouco encostado sobre a parede*

P-Porque meu coração dói longe dele, porque meu coração acelera perto ou longe dele?, Falo em baixo tom de voz.

Alguém havia entrado na sala de fininho e se escondido em algum canto, assim ouviu oque eu disse.

Essa pessoa após ouvir oque eu disse e me ver chorando correu em direção a mim.

D-Dea..., Afirmo com a vinda dele em minha direção.

Antes que eu pudesse acabar de falar seu nome ele liga seus lábios aos meus, iniciando um beijo intenso em que ele pulou sobre mim para poder beijar-me, o beijo estava tão intenso que nossas línguas chegaram a ter uma disputa por espaço, Dean estava jogado sobre mim, nossos dedos estavam entrelaçados, por fim, por falta de ar, nosso intenso beijo se deu fim (Maldita falta de ar). Mas não é porque aquele beijo se acabou que não iniciamos outro, esse outro beijo foi ainda mais intenso que o primeiro, desencostamos nossos lábios que estavam ligados por um fio de saliva, mas nós não queríamos parar, a situação estava muito intensa, chegando a o ponto em que eu o tirei de cima de mim e pulei sobre ele assim tirando sua camisa e começando a lamber seu abdômen musculoso, eu estava muito excitado, ele também, quando o maldita Alarme tocou.

*Som de Sono/Alarme*

É o Alarme da próxima aula?, quando me dei conta que estávamos fazendo essas coisas, saiu de cima dele e digo:

Temos que nos arrumar logo. Pego sua blusa e escondo seu abdômen, nos arrumamos como se nada tivesse acontecido.

Todos os alunos entraram na sala, tanto eu quanto ele estávamos corados depois daquela situação, digo.

Ficamos o resto da aula corados.

*Som de Sino/Alarme*

Envergonhados por causa daquela nossa cena, fomos os primeiros a sair.

Dean pega meu braço e fala comigo:

V-Você tem como me seguir. Ele estava tão envergonhado quanto eu.

T-Tudo bem..., Eu disse.

Ele me leva pelo braço para uma uma espécie de depósito da escola. Lá ele me joga no chão e fala no meu ouvido bem baixinho sobre as minhas pernas.

Você gosta de mim?, Dean fala.

E-Eu gosto sim, respondo todo corado.

Ele começa a rir maliciosamente.

Aliás, para que você quis vir aqui no depósito comigo??, Eu pergunto.

Por nada..., responde Dean rindo.

Vamos lá, se levante. Ele se levanta e oferece sua mão para eu me levantar.

Eu pego a mão dele e falo em minha mente:

A mão dele é tão quente, porque estou corando denovo??, Me indago.

Ele começou a rir maliciosamente ao me me ver corado, me levantei e falei:

Seu idiota, agora vou me atrasar para chegar em casa. Falo completamente em tom baixo e calmo.

Ele começa a rir da minha cara.

Ai que raiva d você, vamos logo, eu falei. *Peguei ele pelo pulso e o levei direto para a entrada do colégio*

Dean ficou corado enquanto o levava para fora da escola.

Bem, tchau, falo para ele. Não havia mais ninguém na escola.

Espera. Só pude ouvir isso e me virar antes de receber um beijo de despedida. Me corei no mesmo instante.

Até Dan, aliás..., Me passa seu número?? Pergunta Dean 

Meu número,ai ai, tudo bem. Falo para Dean.

*Trocando Números*

Até Dean, falo corado depois do beijo  molhado de despedida de Dean.

Pego minha bicicleta e vou em direção a minha casa.


Notas Finais


Esse capítulo foi bem grande gente, espero que tenham gostado, o próximo eu farei algo mais quente, ou não, não sei, preciso de inspiração para o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...