História O Acaso Do Nosso Encontro - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Hentai, Lemon, Yaoi
Visualizações 61
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Estou muito inspirado, então vou fazer o terceiro capítulo ainda hoje, espero que gostem, pode ser que esteja pior que o último, mas, o importante é a intenção, ainda é a minha primeira fanfic, então fiquem de boa comigo.

Capítulo 3 - Pequeno Encontro


Fanfic / Fanfiction O Acaso Do Nosso Encontro - Capítulo 3 - Pequeno Encontro

Voltei novamente, hoje eu estou muito inspirado para continuar essa história gente, aposto que muita gente está do mesmo jeito que eu, mas vamos retomar de onde estávamos.

...Pego minha bicicleta e vou em direção a minha casa.

Meu lábio ainda está molhado por conta daquele beijo de despedida do Dean, comento enquanto vou em direção a minha casa.

...Bom, tanto faz, amanhã é outro dia, é bem chegei em casa, não posso falar oque houve com ele, pelo menos ainda não, tenho que esconder isso temporariamente, digo entrando pela portada frente da casa.

...Mãe cheguei, falo disfarçando como se tivesse sido um dia normal.

Passou-se uma noite de sonhos com Dean.

*Som de Despertador*

Só mais cinco minutinhos. Dessa vez eu havia programado o despertador corretamente diferente de ontem, novamente se iniciou o processo diário do acorda, escova os dentes, arruma a mochila, toma banho, se veste, toma café da manhã, escova os dentes novamente e vai para a escola.

Cheguei, cheguei inclusive mais cedo, diferente de ontem, falo. Como havia chegado cedo, decidi ir em uma espécie de loja de sorvetes que havia próxima a escola. Lá logo pedi um milkshake de flocos, recebi e sentei em uma das mesas próximas.

Ainda bem que havia essa loja de sorvetes aqui próxima, o milkshake desse local é o melhor, Falo com meus dentes sendo congelados pelo frio do milkshake.

*Fecho meus olhos para pensar um pouco melhor sobre oque houve ontem entre mim e o Dean*

Será que foi o certo a se fazer tudo aquilo?, Me indago. Sem menos antes perceber ouço um som de sucção(Som de algo sendo sugado). Quando abro meus olhos para ver quem era...

Oi Dan, fala Dean.

Oque você está fazendo aqui, e porque está tomando do mesmo milkshake que eu, pergunto a ele.

Eu estava vindo em direção a escola por esse caminho e vi você ali sentado pensando com olhos fechados enquanto tomava um milkshake, então eu pedi ao dono da loja para me dar um canudo para dividirmos o milkshake juntos, responde Dean a mim.

Maldito dono da loja, agora estou corado na frente dele denovo, falo em minha mente.

Você é tão bonito quando tá com vergonha sabia Dan?, Ele pergunta direcionado a mim.

*Começo a corar ainda mais quando ele falou isso*

O-O que você disse mesmo?, Falo envergonhado.

Nada, responde ele rindo em seguida por conta da minha fofura.

Pensei que tinha ouvido aquilo que ouvi, mas já que você está aqui, e você tomou parte do milkshake, você tem que pagar pelo menos a metade, Falo achando que ganhei a disputa de argumentos.

Não se preocupe com isso, eu pago, Fala rindo garantindo sua vitória na disputa de argumentos.

*Começo a corar ainda mais depois do que ele disse*

Estamos parecendo namorados aqui desse jeito, e ele ainda vai pagar a conta, é geralmente isso que namorados fazem uns para os outros, oque ele quer com todo essa história, aposto que ele adora ver minha expressões, falo em minha cabeça.

Ele não dá nem ouvidos para oque eu ia falar e vai direto pagar a conta.

Está tudo pronto, já paguei a conta, vamos para escola logo, antes que nos atrasemos, ele fala e me pega pela minha mão me levando em direção a escola.

Namorados geralmente dão suas mãos certo??, Falo em minha mente e fico envergonhado.

Ele olha para trás para me ver e me olha corado, mas ele não se satisfez somente com aquela expressão, ele para um pouco, e sem nenhum aviso me pega pelo colo.

Eu tinha um pouco de medo de altura, então me segurei no mesmo instante ao pescoço dele para eu não cair.

Estou sendo carregado para escola, e nossos rostos estão muito próximos por eu estar me agarrando ao pescoço dele, penso sobre oque ele tinha feito comigo.

*Fiquei vermelho que nem um tomate por causa do que o Dean fez*

Essa era a expressão que eu queria ver dele, as expressões dele são as melhores que já vi, Dean fala em sua cabeça.

...Chegamos, Dean fala. 

Dean me tira do colo dele e em seguida pega minha mão, me arrastando em direção a sala de aula rindo, nunca me senti tão feliz na vida em chegar atrasado na escola, porque chegei com ele, com o Dean, e naquele momento, correndo em direção a sala de mãos dadas percebi que eu o amava.

Chegamos a porta da sala, fala Dean.

Vamos tentar entrar em silêncio, e sem ninguém nos perceber, digo enquanto ria.

Abrimos a porta com todo o cuidado do mundo e entramos perfeitamente, só que eu estava tão alegre por temos feito tudo aquilo que acabei me empolgando e soltando um riso sem querer.

Oque os alunos atrasados estão fazendo aí, podem me falar, fala o professor.

Toda a sala olha para trás para nos ver.

Ahh, desculpe-nos pelo atraso professor, tivemos alguns problemas no caminho, falo rindo demais como se por algum motivo eu estivesse embreagado.

Você tá parecendo um bêbado Dan, ele fala bem baixinho no meu ouvindo rindo enquanto juntavamos nossas testas.

Nós ainda não havíamos solto nossas mãos, e haviamos encostado nossas testas, por causa disso metade da sala ficou "desconfiada" sobre nós, até o professor.

De todo modo, se sentem, depois pagarão uma hora de serviços a escola como punição, disse o professor aborrecido com nossos atrasos.

Nos sentamos um ao lado do outro  e começamos a conversar.

Quero sair mais vezes com você, até, que sabe, é bem vergonhoso, bem de qualquer modo, foi legal tudo oque houve, tirando a parte de uma hora de serviços como punição, falo para Dean.

Você tem razão, mas nós podemos deixar esses serviços como punição algo divertido, ele fala para mim com uma risada maliciosa.

*Corei no mesmo momento*

Passaram-se às aulas que faltavam e eles foram para os serviços.

Limpar folhas, é sério?? Digo desapontado.

Agradeça, pelo menos não tem que limpar os banheiros, fala Dean.

É verdade, devo agradecer a Deus quando for dormir, pelo menos estamos quase acabando, acho que vai ser em menos de uma hora, falo enquanto limpo as últimas folhas.

Pronto, acabamos Dan, fala Dean.

Sim, que bom, agora eu posso ir para casa, acho que isso é um até amanhã Dean, falo pronto para ir embora com minha bicicleta 

E-Espera, fala Dean pegando pela minha mão.

O-Oque foi Dean, algum problem..., Falo sendo interrompido

Sou interrompido de acabar minha fala por conta de um beijo que Dean me proporcionou, sempre que acontece algo assim comigo é como se eu esquecesse tudo na minha vida é mesmo importasse somente aquilo.

Interrompido o beijo de Dean pegando em seus ombros e o afastando de mim, ligados somente por um cabo de saliva do beijo.

Começo a pegar Dean pelo braço e levá-lo para dentro da escola, que já não havia ninguém, somente nós acabando a punição do professor.

Derrubo Dean sobre o chão de uma da sala e começo a me despir encima dele.

Você é safadinho quando quer, não é Dan?, Certo, cumprirei seus desejos, Ele ri maliciosamente com a situação.

Me dispo por completo em questão de minutos.

Dean troca as posições, dessa vez, eu estava abaixo dele, e ele acima de mim se dispindo.

Dean se dispiu por completo, assim estávamos apenas de cueca.

Para começar começamos nos beijando intensamente por instantes, estávamos em uma disputa por espaço inquietosa em nossas bocas, mantendo constantemente nossos corpos juntos, incluindo nossos instrumentos endurecidos, estávamos extremamente excitados com o momento, juntando nossos corpos e lábios constantemente. Quando o Dean deu o primeiro passo dizendo que queria penetrar meu orifício, nunca havia feito aquilo, então o deixei penetrar, mas parecia que ele já possuía uma certa prática sobre os movimentos que fazia.

Eu sentia tanto prazer quanto ele com aqueles movimentos que me penetravam constantemente, eu estava acabado, mas queria mais, ele oferecia tudo que eu pedia naquele momento, só que em um momento, fiquei tão cansado com tudo que ele me oferecia que adormeci.

Essa parece ser a primeira vez dele, nunca senti tanto prazer com qualquer outra pessoa como senti com ele, ele é diferente, ele me interessa, ele me excita muito, finalmente fizemos isso, estava esperando o momento certo para pedir para ele, mas ele é um tanto apressado, ele me interessa, diz Dean que ri maliciosamente depois.

Hoje é sexta-feira, amanhã será sábado, não tem escola, acho que vou levar ele para casa, talvez ele me divirta um pouco mais lá, diz Dean pondo minhas vestes enquanto estava desacordado para me levar para sua casa.

Dean vai para frente da escola me levando em suas costas, logo em seguida pega uma seu celular e liga para alguém e fala:

Limosine, hoje quero que me busque na frente da escola, tenho uma visita, em seguida ri maliciosamente.

Certo senhor, diz o motorista de Dean. 

Uma limosine aparece na frente da escola de Dean. Saindo do carro, o motorista vai em direção a porta da frente de Dean e a abre.

Dean entra na limosine e senta em uma poltrona, botando minha cabeça sobre seu colo, o motorista fecha a porta de Dean e vai direto para a cadeira de motorista.

Mestre Dean, sem querer invadir sua privacidade, mas, porque há um homem com você??, pergunta o motorista.

Desculpa, não posso responder essa pergunta sem a permissão dele(do Dan, de mim no caso), mas podemos dizer que ele é alguém que me interessou, respondo para o mordomo.

Certo senhor, vamos direto para casa. O motorista dirige uns poucos quilômetros para longe da escola indo em direção a uma mansão no meio do nada, e parando em uma vaga de estacionamento dessa mansão.

O motorista sai do carro e abre a porta de Dean, ele sai do carro me carregando sobre o seu colo. O motorista vai direto para o portão da mansão e o abre.

Bem vindo novamente a casa Mestre, disse o Motorista de Dean.

Mal eu sabia que eu ia conhecer um pouco mais da vida de Dean.


Notas Finais


Esse capítulo ficou bem longo, nesse capítulo realmente houve umas cenas +18, espero que tenham gostado, eles aproveitarão esses sábado e domingo juntos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...