História O Acordo - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Ian Somerhalder, Nina Dobrev, Paul Wesley
Personagens Amanda Seyfried, Ian Somerhalder, Nina Dobrev, Paul Wesley, Personagens Originais
Tags Acordo, Amanda Seyfried, Drama, Ian Somerhalder, Nina Dobrev, Romance
Exibições 115
Palavras 706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie amoras! Mil perdões pela demora, é que e deixei meu noot cair e ele abriu ai tive que mandar para o concerto e como sou universitária, já viu, né? Fiquei sem computador todo esse tempo, mas agora estou de volta...

Capítulo 24 - O que vem por aí?


Logo pela manhã percebi que havia alguma coisa errada, Ian sorria sem motivo e me olhava de um jeito estranho, eu estava um pouco confusa com relação a tudo que ele havia dito e estava confusa com relação aos sentimentos que borbulhavam dentro de mim com relação a ele.

Na hora do almoço meu pai e ele conversa sobre algo que eu não prestava muita atenção, já que estava concentrada em tentar desvendar a confusão que se formava em minha mente. Estava inerte em pensamentos aleatórios quando ouvi minha mãe me chamar em um tom um pouco mais alto, quando ergui o olhar percebi que Ian e meu pai também olhavam para mim, perguntei em seguida: - O que foi?
: - Em que planeta você está filha? Estou te chamando á alguns minutos já!
Falou minha mãe, eu revirei a comida e encarei olhar de Ian que era suave e sedutor sobre mim, só depois de desviar o olhar foi que consegui dizer: - Eu só estava pensando em algumas coisas que terei que fazer quando voltarmos para NY! Coisas da faculdade.
Senti a mão de Ian que repousava no escoro de minha cadeira acariciar minhas costas, o que fez os pelos do braço se arrepiarem, seu olhar foi direto para esta região e vi brotar em seus lábios um sorriso de satisfação.

Minha continuou o que queria dizer: - Eu estava dizendo à Ian que devíamos ir fazer um piquenique no lago Hantson! Ele iria gostar, não acha?
Afirmei positivamente dizendo: - Claro! Com certeza iria gostar.
: - Ótimo. Então amanhã vamos ao lago Hantson. Aquele era o lugar favorito de Amanda e Jenni!
: - Vai ser ótimo.
O encarei e ele tinha um sorriso encantador, aquilo me assustava, preciso admitir.

 Depois do almoço meus pais disseram que tinha alguns compromissos, por isso a louça iria ficar por nossa conta. Ian me ajudou a recolher as coisas da mesa, mas sem pronunciar uma palavra sequer, depois de colocarmos tudo na pia eu disse: - Pode deixar que eu lavo, não precisa se incomodar!
Ele riu e dobrando as mangas da camisa disse: - Pode ir tirando o cavalinho da chuva! Eu posso muito bem lavar a louça.
Tinha um tom de sensualidade e graça em sua voz, sorri e logo ele começou a lavar os pratos, eu peguei um pano de prato e me pus a secar e guardar tudo. Estava um silencio quase mórbido quando ele disse: - Sua mãe cozinha muito bem!
Com um pequeno sorriso eu disse: - É! Ela manda muito bem na cozinha.
: - Se você cozinhar que nem ela, ai você é 100% um partidão!
Corei e cai na gargalhada, ele me acompanhou: - Fala sério! Lamento informar que eu não cozinho tão bem quanto minha mãe. Sei me virar na cozinha, mas não sou como minha mãe!

Voltamos para o silencio anterior, mas duraram somente alguns minutos logo Ian disse: - Sabe! Eu não entendo como alguém como você não tinha nenhum namorado.
Ri da sua expressão e falei: - Acho que tenho um gênio muito forte. Ou não tenho tempo para estas coisas!
: - Acho que o dois!
Disse ele rindo, dei um tapinha de leve em seu braço e disse entre risos: - Olha quem fala! Me diga, senhor Somerhalder, por que você não tem uma namorada super gostosa?
Ele suspirou fundo e me lançou aquele olhar galanteador dizendo em seguida: - Mas, eu tenho!
Nossos olhares caíram um dentro do outro e eu senti meu coração parar, minhas pernas tremerem e um arrepio percorrer todo meu corpo, parecia que eu iria desmaiar. Ian se aproximou de mim e eu fiquei parada, não movia nenhum músculo se quer, estava estática. Aproximou seu rosto do meu, mas não tocou suas mãos molhadas em mim, quando nossos lábios estavam muito próximos eu disse sem desviar o olhar: - O que você está fazendo?
Ele respirou fundo e disse ainda bem perto de mim: - Sinceramente? Não sei. Mas, eu gosto.
Afastei-me dele e voltei a guardar a louça. E ele voltou a lavar.

Aquele dia foi estranho e nada parecia fazer muito sentindo, na verdade nos últimos dias tudo tem parecido estranho demais.


Notas Finais


Perdão por esse ser meio chatinho, mas prometo dar um guinada nesta história!
Beijos de luz para vcs.
Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...