História O Acordo Perfeito - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Chanbaek Abo
Exibições 199
Palavras 2.958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oioi, pq eu voltei agora? Pq eu estou sem net em casa e eu também não vou poder postar esse final de semana, que maravilha não? Mas eu queria agradecer aos favoritos, sério vc são meus xodós ❤
Esse foi o capítulo que eu mais gostei de escrever pra falar a verdade então espero que gostem <3
Obs: capítulo não revisado.

Capítulo 4 - I will fight for you


- Narradora -

O corpo pequeno do Ômega se remexia debaixo das cobertas quando a porta foi aberta de leve revelando o corpo de sua matriarca que carregava como de costume uma expressão séria ao acordar o menor todas as manhãs.

- Baekhyun meu filho, levante-se, você tem visitas e mais tarde terá uma reunião da matilha e quero que esteja a par da situação. - O Ômega revirou as orbes negras antes de se levantar com as bochechas levemente marcadas e os olhos inchados pelo sono, seu estado denunciará uma noite de sono misturada às lágrimas, a mãe apenas fingiu que não sabia da situação do filho para não lhe importunar com aquele assunto que à seu ver poderia incomodar o Ômega.

- Mandarei Luhan trazer seu café tudo bem? - A mulher já ia deixando o quarto quando a voz de Baekhyun chegou à seus ouvidos.

- Posso saber porque vamos ter uma reunião hoje? - Curioso brincava com os fios negros sobre seus dedos.

- Como você escondeu o brilhante fato de ter um Alfa teremos que reunir a matilha dos Oh juntamente à nossa e a de seu noivo Chanyeol, teremos uma conversa sobre à quem você pertencerá. - Os olhos de Baekhyun quase deixaram seu rosto que agora estava branco, ficou desacreditado, se ele havia dito que Chanyeol era seu noivo então por qual razão iriam discutir à quem ele pertencia? Sempre pertenceria ao Park mesmo que de mentirinha.

- Mãe, eu disse que já tenho um Alfa! P-porque vão discutir sobre isso? Não está resolvido?

- Não Baekhyun, não está, seu pai falou sério quando disse que se tivesse um pretendente era para comunicar logo nossa matilha antes que nos envolvessemos com a família dos Oh, que não vai ceder tão fácil até ter você, sem contar que o cheiro de Chanyeol ainda não é tão forte, desconfiam de algo, espero que esteja pronto para esta noite pois ela será longa. - Dito isso a porta se fechou em um baque, a matriarca mais do que tudo parecia irritada e sabia que havia algo errado, mas Baekhyun havia deixado tão na cara? Não era possível, não iria com os Oh de forma alguma nem que o levassem a força.

Desesperado correu até seu celular que estava sobre o criado mudo e discou o número do Alfa com o qual havia negociado, pra sua surpresa logo foi atendido.

- Chanyeol, você soube? Vai vir aqui hoje com a sua matilha? - Se atropelava nas palavras com tamanho nervosismo.

- Você não me disse que eu ia ter que enfrentar uma matilha inteira pra conseguir fingir seu noivo. - A voz rouca, mas hoje mais rouca que o normal assustou Baekhyun que se arrepiava a cada palavra.

- E-então, você vai enfrentar os Oh? Não vai desistir? - A voz carregada de alívio perguntou.

- Não, eu não vou desistir, de novo eu não vou deixar você passar por algo que não quer, não sou esse monstro que você pensa que sou. - Aquilo de certo modo trouxe uma angústia que a muito não vinha a tona no peito do pequeno Byun, Chanyeol pensava que ele o achava um monstro? Tudo o que aconteceu no passado foi fruto de atos irresponsáveis dos dois é tinha consciência disso, mas prometeram a si mesmos que não iriam deixar nada interferir a amizade de ambos, que com o tempo se desgastou e se tornou nada mais nada menos que uma lembrança, agora buscava apoio no Alfa para conseguir resolver seus próprios problemas já que não poderia fazer isso sozinho. Pois era um Ômega, um inútil e frágil Ômega.

- Obrigado Chan, você está fazendo essas coisas por mim e eu nem sei como agradecer.

- Eu sei bem como você pode agradecer. - Mesmo não podendo visualizar a expressão do maior naquele momento pode ouvir um tom de malícia em sua voz fazendo seu corpo todo se desmanchar, ele ainda tinha um efeito tão sobrehumano em si, mesmo não admitindo em voz alta o Park era o único à quem seria submisso o resto de sua vida que não deveria ser muito longa depois daquela noite.

- O que v-você quer dizer com isso Chanyeol? Eu não vou fazer nada com você. - Se amaldiçoou por ter gaguejado e podia sentir o sorriso que brotava nos lábios do Park.

- Não você não vai, mas me escute, se eu conseguir enfrentar a matilha dos Oh e ganhar você, eu quero ter direito à um pedido. - Baekhyun sentiu medo de concordar com aquilo e se arrepender depois, mas não conseguiria negar nada vindo do maior.

- Tudo bem Chanyeol, eu aceito, mas não quero que desista fácil de mim se esse for o caso, agora eu preciso ir, tchau Channie. - Se despediu de forma doce e pôde ouvir uma risada rouca cortar a garganta do homem do outro lado da linha.

- Até mais, princesa. - Ouviu a linha ficar muda e sentiu as bochechas tomarem uma coloração escarlate, aqueles tipos de apelidos o deixavam constrangido.

Depois que resolveu os problemas, tentou se acalmar diante da situação mas não conseguia se manter estável, depois do que acontecera com Sehun na noite anterior sua cabeça só fazia girar e girar de ansiedade. Só de pensar que poderia vir à ser forçado à um casamento com Sehun já se via destruído.

Antes de terminar seu colapso interno, se surpreendeu com as batidas na porta e murmurou um simples " Entre ", a silhueta de Luhan foi bem visível e deixou-se sorrir diante do amigo que trabalhava em sua casa, Luhan era um Ômega doce e por incrível que pareça ainda não tinha um Alfa, isso assustava Baekhyun pois o amigo tinha tudo o que ele não tinha desde a aparência invejável até a personalidade que era o ponto alto do Xiao.

- Trouxe seu café da manhã Baek, espero que esteja pronto pra uma noite cheia de emoções. - Brincou vendo o amigo fechar a cara.

- Eu estou bem Hannie, o único problema é que eu tenho medo do Sehun e eu acabarmos nos casando, digo, ele e eu não temos nenhum tipo de ligação além daquelas que o contrato poderia forçar e eu quero o Chanyeol! - Luhan deixou a bandeja com o café do amigo sobre a cama e se aproximou dele passando o braço por seus ombros.

- Baek, você sabe o que aconteceu entre você e o Chanyeol não sabe? Se eu fosse você eu nem o olharia mais nos olhos, mas você insiste nisso, parece que tem medo de perder ele sendo que você não o tem. - As palavras duras e secas atingiram em cheio o coração do Byun que já doía por ouvir uma realidade tão dura para si, ele melhor do que ninguém sabia o tipo de relacionamento que deveria manter com o Park mas ele não conseguia nem com muito esforço.

- Luhan, eu já te expliquei não expliquei? Mesmo que o Chanyeol e eu não estejamos mais juntos, sempre vamos estar ligados entende? Existe algo que nos ligará eternamente Luhan não importa por quantas vidas ambos passemos.

E Luhan sabia melhor do que o amigo a situação que este passava e passaria pelo resto de sua vida era a mais complicada, havia alertado o amigo sobre o Park mas esse mesmo estava cego de amor, e deu no que deu e não adiantaria se remoer mais.

- Acho melhor ir se trocar Baekhyun e se preparar para um dia longo, sua família com certeza vai estar lhe esperando no andar de baixo antes do meio dia para conversar sobre seu comportamento perante às matilhas aqui presentes. - O Ômega avisou ao amigo e deixou o quarto, deixando para trás um Baekhyun sonolento e sem ânimo pra nada.

Correu até o banheiro onde se trancou e tirou todas as roupas do corpo, pôde visualizar todas as marcas e cicatrizes que talvez nunca sumissem de seu abdômen sem definição alguma, eram marcas de dor e sofrimento mas também o faziam lembrar sobre as coisas boas que vieram por causa dela.

Entrou debaixo do chuveiro e molhou seus fios de cabelo negros, estava se cansando daquela cor enjoativa e entediante, queria uma cor nova e queria causar uma impressão diferente esta noite, queria que todos olhassem para si como se fosse o centro das atenções, mas se ele parasse bem para pensar. Tudo o que acontecia ali era por sua causa, irônico não?

Anotou em sua lista de coisas para fazer antes de morrer; renovar os fios de cabelo pra um platinado chamativo.

Desligou o chuveiro e foi até seu quarto vestindo uma blusa grande que ia até metade de suas coxas e uma calça de moletom, se sentia tão confortável dentro de sua casa que nem notou o olhar dos progenitores sobre si, pareciam o reprovar pela forma que estava vestido mas resolveu dar de ombros e se sentar em um balanço do lado de fora de sua casa. Olhava para o céu que há muito já havia sido mais azul e para o gramado que conseguia se manter tão verde mesmo com tanta movimentação sobre si.

Estava imaginando coisas sentado ali enquanto os pés tocavam a terra molhada pela chuva que inundará os lagos próximos à sua casa, o vento frio entrava em contato com sua pele e o corpo pequeno tremia, parecia contrastar com aquela brisa que o envolvia, era naqueles momentos que sentia-se livre das regras impostas pela sociedade, sentia-se um verdadeiro lobo branco ali balançando ao vento. Sentiu uma movimentação na floresta próxima à sua visão e fitou a mesma sem pressa, via alguns vultos se moverem rapidamente sobre as árvores e viu, um grupo de lobos negros sendo um deles maior do que os outros contendo os olhos numa coloração avermelhada, já o restante dos que o seguiam tinham os olhos levemente amarelados, não evitou engolir em seco, não sabia o que estava acontecendo mas ouviu sua matriarca o mandar entrar imediatamente e assim foi feito, a questionou sobre quem eram aqueles e ela disse que ele deveria saber pois era a matilha de Chanyeol, seu corpo todo gelou, aquele lobo grande de olhos vermelhos era o Park? Não conseguia processar aquilo com tanta facilidade assim.

Seu pai que já não dava as caras fazia algum tempo mandou o filho subir e trocar-se rapidamente, teriam uma conversa rápida antes de uma possível reunião com as outras matilhas se iniciarem.

Correrá para o andar de cima e tratou de tirar as roupas folgadas de seu corpo e vestir uma mais formal, apenas uma blusa com mangas compridas e uma calça jeans surrada, não queria chamar muita atenção apesar de que já sentia que chamaria, então apenas ajeitou os fios de seus cabelos os jogando de lado numa franja desajeitada, estava aceitável, pensou o Byun. Era incrível, podia sentir o cheiro amadeirado de Chanyeol já do andar de cima, eles tinham mesmo uma ligação forte.

O ranger da porta denunciou que alguém entrava em seu quarto e logo endireitou sua postura, era seu pai.

- Baekhyun, terão diversos Alfas lá em baixo sendo alguns deles comprometidos ou não, então peço que se comporte diante deles, não responda nenhuma pergunta sem minha permissão e não diga nada que possa nos comprometer, seu alfa é o Chanyeol e ele irá falar por você entendeu? - A voz do pai soará tão séria que por um minuto Baekhyun sentiu medo de contrariar qualquer uma que fosse a ordem do pai. Apenas assentiu calmamente e desceu as escadas com ele à sua frente e chegou até a sala onde haviam diversas pessoas.

Sua mãe estava sentada em uma das poltronas enquanto pôde ver a matilha dos Oh de um lado da sala, Sehun estava com os olhos vidrados em si e mesmo não querendo acabou corando e como consequência sentiu o olhar de Chanyeol queimar sobre si.

Ah.. Chanyeol, ele estava lindo, como nunca. Os fios mais vermelhos do que nunca caíam sobre sua testa em uma franja desalinhada, seus olhos continham uma coloração vermelha que ia se enfraquecendo e voltando ao normal aos poucos, consequência de uma transformação recente, trajava um terno negro e uma expressão mais do que séria, ele estava perfeito naquele dia em especial, a troca de olhares entre os dois não durou muito já que seu pai o puxou com pouca delicadeza até a sala onde foi colocado em uma poltrona ao lado de Chanyeol que era seu atual " Alfa " e manteve-se em silêncio como fora mandado.

- Bom, vamos começar. Primeiramente boa noite à todos, acho que sabem o que iremos discutir aqui hoje, então dou a palavra aos Oh. - As mãos do pai tremiam e Baekhyun temia onde aquela conversa poderia chegar, até por que nunca havia visto o pai daquela forma.

- Bem senhor Byun, acho que como sabe você fez um acordo conosco de que Baekhyun seria o Ômega do nosso filho, e de um dia para o outro ele simplesmente aparece com outro qualquer? Não iremos admitir isso tão facilmente. - O pai de Sehun parecia furioso, à seu lado haviam mais dois Alfas e um Ômega, sendo um deles marcado enquanto os outros dois apenas observavam a cena, um deles parecia atento ao Ômega marcado em questão. São um casal.. Esse era o pensamento de Baekhyun, que se assustou ao ouvir uma voz de pronunciar atrás de si.

- Acordo este não assinado devo lhe lembrar e além do mais não foi firmada nenhuma aliança entre suas matilhas sendo assim Baekhyun teria livre arbítrio de escolher o próprio Alfa. - Ao virar-se viu um moreno se pronunciar, provavelmente assistente de Chanyeol pelo que tanto ouvia falar, à seu lado havia um baixinho com os olhos grandes e os lábios em formato de coração, sorriram levemente um para o outro antes de voltar a postura séria.

- Não quero saber! Vocês nos fizeram perder muito tempo com toda essa negociação inútil, não seja petulante senhor Byun, nós queremos uma solução ou levaremos Baekhyun conosco. - O sangue de Baekhyun fervia e estava pronto para pronunciar a primeira palavra quando a voz grossa se pronunciou.

- Você quer uma solução, eu vou te dar uma, vocês podem pegar toda essa gente que vocês chamam de matilha e dar meia volta pra fora dessa casa ou ficar aqui e cogitar resolver nossas diferenças em uma discussão nada amigável, o Baekhyun não vai sair daqui se não for à meu lado pelo simples fato de que ele é meu. - O punho de Chanyeol estava fechado sobre as laterais de seu corpo e as veias bem expostas tinham uma coloração escura, Baekhyun conhecia aquilo, Chanyeol estava em estado de dominância por um Ômega que nem seu era de fato.

Foi ouvido um suspiro por parte dos Oh que se olharam de canto dos olhos rapidamente antes de se dar a pronúncia final.

- Vamos embora, mas não de graça e mão beijada, estamos propondo uma luta entre Sehun e Chanyeol em nome de ambas as matilhas pela mão de Baekhyun, é isso ou nada feito. - A mãe do Ômega iria se levantar e acabar com toda a palhaçada quando o pai de Baekhyun a segurou e mirou Chanyeol lhe mandando uma ordem somente pela troca de olhares, como se pedisse para que ele tomasse a decisão final.

- Feito. - A voz rouca repercutiu pelo cômodo e um sorriso sádico brotou nos lábios de Sehun que se virou deixando a casa ao lado de seus parceiros.

- Em uma semana, em frente à floresta vermelha. - A palavra final foi dita e os Oh sumiram de vista, a floresta vermelha era usada somente para batalhas decisivas sobre o futuro de alguma matilha, no caso a de Baekhyun.

- P-pai eu.. - O menor tentará falar mas foi calado pelas mãos do pai o pedindo num pedido mudo para que fizesse silêncio.

- Senhor e senhora Byun eu preciso conversar à sós com o meu Ômega se não se importam, o mesmo vale pra vocês. - Se referiu a sua matilha que tratou de deixar imediatamente o local esperando o líder do lado de fora da residência, os pais do ômega saíram do cômodo deixando os dois a sós finalmente.

Um silêncio constrangedor se alastrou no local e Baekhyun apenas observou Chanyeol se sentar em uma poltrona à sua frente com uma expressão cansada, se sentiu mal por colocar ele naquela posição de tamanha responsabilidade.

- Baek, vem cá. - Chamou o menor com a voz embargada pelo cansaço e o menor não o questionou, apenas se levantou e parou em frente ao maior que o puxou pelo pulso o fazendo se sentar em seu colo, não evitou corar com tal ato e logo desviou o olhar do maior. - Baekhyun, você se lembra do que eu disse pra você hoje mais cedo no telefone? - E como esquecer? Pensou o Byun que logo o responderá com um aceno de cabeça positivo. - Você vai me conceder aquele desejo Baekhyun, eu vou lutar por você em troca.

Seus músculos estremeceram ao sentir as mãos grandes passeando por seu corpo até chegarem a sua face onde fez um carinho singelo, os olhos do Alfa estavam amarelados e as veias escuras em sua mão o davam um ar sexy aos olhos do Ômega, tudo em Chanyeol era sexy para o baixinho, o Alfa em si era um pecado que não teria repulsa alguma de consumar por inúmeras vezes até o fim de seus dias miseráveis de vida.

Tudo no Alfa deixava o corpo do menor em uma situação quase adorável, para Chanyeol tê-lo novamente em seus braços, com as bochechas rubras e os fios negros alinhados enquanto os lábios finos se partiam em uma respiração lenta, era a perfeição por si só, e não se conteve em fazer o pedido.

- Em troca, eu quero passar o seu Cio com você Baekhyun.


Notas Finais


Gostaram? Será que o Baek vai aceitar? Comentem e digam se querem mais, até o próximo bjbj 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...