História O agora. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 17
Palavras 913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura, espero que goste 'u' <3

Capítulo 1 - O meu sofrimento


Fanfic / Fanfiction O agora. - Capítulo 1 - O meu sofrimento

  "Sou Mirabelle Valini,  tenho quase 16 anos e amanhã será o início de novas amizades, enfim eu me mudarei para Beau Rivage. Meu querido diário."

  Uma semana antes...

20 de junho de 2000

" Querido diário.
Daqui alguns dias irei me mudar,  não sei o que poderá acontecer comigo, será que eu vou conseguir terminar meus estudos?  Ou simplesmente achar os meus pais?  Desde que eles se foram não tive mais notícias de ninguém, Elisa me proíbe de tudo, é como se aqui fosse uma prisão para mim, como se eu fosse sensível ao mundo lá fora. Espero entender o por quê de tanta insegurança comigo, aos meus plenos 16 anos eu não sei o que é beijar ou simplesmente ficar bêbada,  voltar tarde da noite de festas ou sair com amigos,  mas enfim Elisa sempre foi cuidadosa comigo desde quando meus pais se foram,  ela foi, sabe,  minha segunda mãe ou pai mas suas proteções contra o mundo lá fora são absurdas, eu preciso viver e aprender errando todo ser humano erra"

-Mirabelle! -chamo a mesma tacando inúmeros pedregulhos em sua janela- desça aqui em baixo não tenho o dia todo!

-já estou descendo! -abri um largo sorriso ao ouvir a voz de Nina, desci correndo as escadarias do meu quarto até a porta principal da casa, Elisa como sempre me deu a maior bronca por descer descalça e correndo pela escada, mas eu só sorri indo até a porta deixando a mesma ignorada.

-Nina! Achei q iria vir só sexta-feira,  mas é bom vela-disse sem ao menos abrir direito a porta e fui surpreendida com um abraço forte que me faz cair no chão com a mesma me abraçando e rindo, à sua risada tão doce como escandalosa e irritante mas q eu amava ouvi-la- Nina cuidado! - Rio junto a mesma.

-Kelvin e Marlon não puderam vim você sabe,  eles foram viajar mas mandaram através de mim para lhe falar,  feliz aniversário e até algum dia-solto a mesma me levantando e a ajudando a se levantar, sorrindo feito trouxa com os olhos lacrimejando-me promete nos visitar assim que você conseguir?  - olho a mesma fixando meus olhos nos teus.

-Nina eu lhe prometo,  eu vou vim visitar vocês 3

5 dias se passam...

Lá estava eu em meu quarto desanimada, havia de ter ganhado a notícia que Nina teria morrido esmagada nos trilhos de um trem as 3 horas da madrugada,  em plena sexta-feira onde Nina morreu.  Nao podia ser verdade, tudo para mim estava acabado, Kelvin e Marlon mortos na terça-feira por culpa de um avião tem explodido em pleno temporal, agora minha amiga que era mais minha irmã se foi, parecia que todos que se aproximavam morriam, eu estava me sentindo culpada pelos dois, o destino era injusto comigo, era como se já não bastasse não ter o amor dos meus pais paterno, e agora não podia ter amor dos meus amigos. Monstro por monstro, era como ser possuída por aquilo que você não quer, e acabar pagando por simplesmente existir, eu só era uma garota normal,  era tipo uma freira mas que... O destino queria que passasse por dor e desespero.
Acabou,  pra mim acabou já não tava mais aguentando justo agora que iria me mudar sem minha tia,  justo agora que estava tudo tão bem...

17 de junho de 2000

-Só mais um dia,  força Mirabelle, isso que está acontecendo é para você amadurecer. Calma minha.... - a voz é interrompida por uma faca no pescoço da mulher em meu sonho que ao mesmo tempo estica os braços, como se quisesse me pegar sorrindo, não dá muito uma lágrima no rosto da mesma escorre e aquilo que era uma faca atravessada em seu pescoço acaba virando a corda de uma forca, risos e gritos soam no fundo do cenário escuro e a mesma acaba sendo degolada e deixada em partes.

Acordo com a respiração rápida e ofegante, em seguida choro. No relógio eletrônico dava que era 03:17 da madrugada, de pijama levanto e desço lentamente nas pontas do pé para cozinha em busca de água para me acalmar.

-mas que porra era aquela, porquê sonhei com aquilo!?  Foi horrível-falo a mim mesma olhando entre a janela e arqueio uma sobrancelha. Ando em direção a saída da casa, abro a porta sem nenhum barulho e vou para o quintal- ar fresco... Eu vou andar um pouco

03:30

Andando pela rua sinto alguém me seguindo, ando rápido quase correndo entrando em uma igreja-calma, quem sabe não é só alguém andando na mesma direção que eu-estava apavorada com as mãos transpirando e geladas, não dá nem 10 minutos e vejo o homem que me seguia vindo em minha direção, levanto rápido tentando sair mas sou pega pelos braços e virada contra a parede, sinto uma de suas mãos em minha barriga descendo e minha intimidade, suba boca rachada e ressecada, cheirando a cigarro toca minha nuca violentamente beijando indo para o pescoço rápido enquanto sua mão percorre minha intimidade por dentro da minha calça de pijama por cima da calcinha, aquilo era horrível, algo incomum me impedia de gritar. Ao sentir seus dedos se estimularem em minha intimidade eu arregalo os meus olhos chorando.

06:35

Foi assim que eu acordei de um pesadelo com o relógio despertando me avisando que era hora, hora de arrumar minhas coisas para arrumar minhas coisas e ir embora para Beau Rivage, e saber como é o mundo lá fora, a partir de agora...


Notas Finais


Mal espero para continuar 'u
Minha primeira fanfic me deem um desconto se não ficou legal, mas obrigado pela atenção <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...