História O alfa da casa ao lado - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Kookmin, Namjin, O Alfa Da Casa Ao Lado, Paumdonamjoon17, Taeyoonseok
Exibições 3.629
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores do appa <3

Mano muito obrigada mesmo pelos 1600 +, gente 200 favoritos a mais, porra ><

Até as notas finais ~leiam com gosto~

Capítulo 15 - Jogo do amor


Fanfic / Fanfiction O alfa da casa ao lado - Capítulo 15 - Jogo do amor

Pov Namjoon

-Vocês fizeram o que, Jin? – Pergunto para o mesmo perplexo, eu não acredito, adeus a inocência do Jimin.

-Isso mesmo que você ouviu, eu pedi ao Tae que ele falasse para o Jimin perguntar ao Jungkook o que era boquete! – Jin comenta rindo, acho que minha cara estava com expressão nenhuma.

-Em choque estou agora aposto que o Jungkook está tirando toda a pureza do garoto! – Comento e me sento, estava cansado.

-Amor, acontece que o Jungkook ama o Jimin então por que não?! – Jin pergunta e caminha sentando logo em seguida no meu colo.

-Mas o problema não é esse meu doce. – Comento e acaricio o rosto do Jin, que fechou os olhos com aqueles simples toques.

-Então qual é o problema Nammie? Que aconteça aquilo outra vez? – Seokjin pergunta e morde o lábio inferior me fazendo rosnar baixinho.

-Sim, e se isso acontecer o Jimin vai sair machucado e não é isso que queremos. – Comento e cheiro o pescoço do mesmo, Jin está com um cheiro diferente...

-Nammie... – Jin geme baixinho quando aperto sua cintura o fazendo vir para mais perto.

-Quando ia me contar Jin? – Sussurro no ouvido do mesmo, fazendo ele ficar tenso.

-E-Ele veio pedir desculpas, foi só isso Nammie! – Jin comenta com certo pavor, estava trêmulo.

Levanto-me o tirando do meu colo, andei de um lado para o outro passando a mão direita pelos cabelos, eu me encontrava nervoso.

-Quando o Kidoh esteve aqui Seokjin? – Pergunto tentando manter a calma.

-B-Bom hoje, ante de você chegar e nós irmos para casa do Jimin. – O ômega comenta e abaixa a cabeça.

-O que eu disse sobre ele ficar perto de você Jin? O que eu disse cacete?! – Uso voz de alfa devido a raiva, fazendo o outro se encolher.

-M-Mas... – O interrompo.

-Não me espere para dormir hoje! – Comento pegando as chaves e a carteira, saí batendo a porta.

Droga Jin, já não basta o que aconteceu na festa e agora isso?

Pov Jungkook

-Não vai não anjo, eu sei que não vai. Está pronto para chupar o meu pirulito? – Pergunto e Jimin geme baixinho, sabia que o mesmo estava excitado o que fez minha sanidade ir para onde nem sei mais.

-Sim daddy, estou pronto! – Jimin comenta e ao ouvir aquilo meu corpo todo entrou em combustão, meus pelos todos se eriçaram.

Os olhos de Jimin estavam carregados de luxúria assim como os meus. Sua boca entre aberta e vermelhinha só tiraram o que eu não tinha mais: sanidade.

Jimin ajeitou-se mais entre minhas pernas e pegou no meu falo com as mãozinhas um pouco tremulas. A se ele soubesse que essa forma um pouco desastrosa me fazem imaginar mil e uma formas de fode-lo.

O mesmo começou a me masturbar lento, sempre fazendo pressão na minha glande, filho de uma puta gostoso do caralho. Meu corpo todo se arrepiou só com a simples sensação de ter o meu membro dentro da boca dele, me sinto tão sujo.

-Desse jeito Kookie-ah? – Jimin pergunta e coloca meu membro dentro de sua boca, tão quente e tão acolhedora que me fez gemer um pouco alto.

Começou a chupar e fazer som de pop no final, em nada ele parecia inexperiente, fazia tão bem que foi até difícil me controlar.

Jimin chupava e o que não cabia na boca masturbava, mordia o meu lábio inferior para conter qualquer palavra obscena perto do meu pequeno.  O ômega tirou suas mãos do meu falo teso e levou-as até as minhas cochas, passando as unhas curtas sobre elas.

-Cacete! – Foi a única coisa descente que consegui falar, sinceramente estava começando a pensar se ele nunca havia feito realmente boquete.

Meu corpo todo estava extasiado, minha vontade era de colocá-lo de quatro e o fode-lo sem dó alguma, mas apenas me contentei em foder essa boquinha.

Peguei em seus cabelos e forcei o meu pênis em sua garganta, não me importando nem um pouco se Jimin se engasgaria.

O mesmo raspou os dentes na base fazendo-me rosnar e gozar em pudor algum. Jimin com certeza é a minha maior perdição.

Olhei para o mesmo que engolia toda a minha porra, mordendo o lábio inferior logo em seguida.

-Gostou daddy? Fiz certo? – O ômega pergunta com um olhar de excitação.

-Se eu gostei? Esse foi o melhor boquete que eu já recebi de alguém, anjo. –Comento tentando recuperar a respiração.

O puxei para sentar no meu colo e poder o beijar, eu não deixarei Jimin escapar de mim como a última vez.

Pedi passagem com a língua e o mesmo cedeu, nossas línguas brincavam uma com a outra, Jimin timidamente chupava minha língua e mordia meu lábio inferior ao final. As mãos do ômega estavam sobre o meu cabelo apertando sempre que sentia minha investida com o quadril -simulando uma penetração.

-Kookie-ah, i-isso é tão bom ahh. – O mesmo soltou ao final, ele estava ofegante e arrepiado.

Nossos corpos juntos transmitiam uma corrente elétrica e me fazia depender dele.

-Precisamos ter mais aulas sobre esse assunto! – Comento e dou-lhe um selar. O pescoço do mesmo estava todo roxo, sorri com aquilo.

-Sim, precisamos daddy! – Jimin comenta e descansa a cabeça em meu ombro.

-Onde aprendeu esse daddy, Minnie? – Pergunto acariciando as costas do ômega

-Ontem na festa do pijama Tae e Jin hyung falavam sobre sexo e essas coisas, daí Jin hyung disse que os alfas gostam quando seus ômegas os chamam assim na hora do sexo. – Jimin comenta e roça o nariz em minha bochecha, o que me fez pegar instintivamente em sua cintura.

-Só me chame assim quando estivermos sozinhos e nunca faça o que fizemos hoje em outro, ouviu Jimin? – Pergunto olhando o mesmo que concordou.

-Daddy, vamos dormir? Estou cansado. – Minnie comenta coçando os olhinhos.

-Vamos baby. – Comento e o tiro do meu colo, vestindo minha cueca e meu short e só assim seguimos para o quarto de Jimin.

Nos deitamos e o outro se aconchegou mais em meus braços, tirei o short outra vez e o coloquei na poltrona e finalmente dormimos.

 (...)

-Jimin filho, chegamos... – Somos acordados com uma voz totalmente conhecida por nós dois, puta que pariu aí meus toddynhos.

-O-Omma?


Notas Finais


Eita diaxo kkkkk e agora? ~vai da merda, vai da merda~

GALERA, VALEU MESMO PELO CAPÍTULO PASSADO, MANO 100 FUCKINGS COMENTÁRIOS, PRIMEIRA VEZ ISSO ACONTECE COMIGO E AQUILO ME MOTIVOU MAIS E MAIS <3

NÃO DESISTAM DE MIM E NEM DA FIC OKAY? AINDA VOU COMENTAR QUEM FICOU FALTANDO E SIM ESTOU GRITANDO ><

Até sábado e domingo, bye <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...