História O Amanhecer Entre Duas Vilas - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Shikamaru Nara, Temari
Tags Shikamaru, Shikatema, Temari
Visualizações 134
Palavras 2.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLA, OLA, BOA NOITE, CHEGUEEEI

Trazendo mais um capitulo cheio de amorzinho pra vocês.

Eu espero super que gostem queridxsss


Capítulo 11 - Capitulo XI


Narração Shikamaru:

Enquanto eu estava a buscar café para mim e Temari pelo meio da tarde, comecei a analisar como tudo estava indo tranquilo demais até ali. Não tínhamos nenhuma noticia de Satsu até o momento e nenhuma infiltração pela fronteira foi detectada, ou seja, ela ainda estava em Suna o que favorecia ao nosso inimigo a executar seu plano, reduzimos a escolta do prédio de Gaara para justamente atrai-la, mesmo sendo obvio, não custaria tentar. Enviamos um ambu para investigar os passos de Naraku, ainda não tínhamos até então nenhuma noticia que o incriminasse e nenhum passo em falso dele além da conversa que escutei sem querer. Shin o ninja que marcamos como suspeito, havia sumido desde o dia em que Satsu fugiu, o que só agregou para que comprovássemos nossa teoria. Não demoraria muito para que começassem a agir.

Gaara permanecia com seu semblante inexpressivo em sua sala cumprindo com seus deveres de Kazekage e Temari estava vindo em minha direção com cara de poucos amigos.

-Vem. – Ela diz sem que eu pudesse protestar me fazendo segui-la. Isso seria problemático.

Ela seguiu para o escritório de Gaara adentrando sem cerimonias. Mesmo que o Kazekage fosse seu irmão Temari era muito formal, isso era um sinal claro de que ela estava irritada com algo.

-Porque Kankuro não esta cuidando dos afazeres dele em sua sala, alias se ele não está lá, deveria estar aqui do seu lado, pode me explicar Gaara?

Gaara soltou um sorriso de canto e eu apenas me limitei em observar de forma atenta o rumo daquela conversa.

-Recebemos o comunicado de que o grupo de dançarinas de Kusa, que irão participar do festival da vila na semana que vem, chegou agora pouco. Você já deve saber onde Kankuro está agora Temari.  – Ele responde a ela de forma natural fitando-a com o olhar vago sem transmitir muito o que esta a pensar.

-Gaara você sabe muito bem que depois de receber essas meninas ele vai sair com alguma delas e vai acontecer a mesma coisa de todas às vezes. – Temari afirma, cruzando os braços e franzindo o cenho para ele.

-Maninha, você sabe muito bem que Kankuro não deixaria de fazer isso mesmo se o repreendêssemos de novo, lembra o que aconteceu a ultima vez? –Temari pareceu suavizar as feições enquanto refletia.

-Você encobre muito ele, Gaara, isso não esta certo.

-Ei... – Depois de alguns instantes de silencio resolvi me intrometer. – Alguém pode me explicar o que esta acontecendo?

Temari suspirou desgostosa e Gaara soltou um pequeno riso com a minha pergunta, o que era uma reação nova para mim já que sempre o observava serio demais.

-Shikamaru, como poderia te explicar? – Gaara me responde refletindo. - Digamos que nosso querido irmão gosta de estar conhecendo coisas novas. Isso funciona em suas relações pessoais também.

-Kankuro está sempre recebendo grupos de meninas de alguma ramificação artística, que vez ou outra vem para a vila. – Temari interrompe o irmão tentando ser mais direta. – Nessas recepções ele sempre se interessa por alguma delas e a chama para sair, só que antes da garota ir embora ele some e quem tem que tomar conta da choradeira sou eu, porque se não bastasse isso, ele ainda apresenta as garotas para mim e Gaara. – Ela pôs as mãos no rosto balançando a cabeça em sinal de negação.

-E-eu não acredito nisso. – Soltei um riso exacerbado que estava contendo até aquele momento. Gaara me acompanhou.

-Além disso, Kankuro tem uma namorada em cada vila. – Gaara termina, mas dessa vez sua entonação de voz soou em modo de desaprovação.

-O que? Quer dizer que na vila da folha...? – Fiquei embasbacado com a hipótese de ser alguma conhecida.

-A irmã daquele seu amigo chamado Kiba. – Temari me responde, ainda com as mãos no rosto balançando a cabeça em sinal de negação.

Arregalei meus olhos a fitando, sem saber se ria das informações ou se permanecia surpreso.

-Que fique claro que não aprovamos as escolhas de nosso irmão, Shikamaru. – Gaara me afirma se recompondo. – O problema é que, na ultima vez que o repreendemos pedindo para que não as deixasse desoladas...

-...Aquele idiota, fez juras de amor para a garota e ela ficou mandando pássaros por um mês inteiro com algumas coisas que você não vai querer saber. – Temari concluiu a resposta do irmão.

Eu não consegui mais me conter e acabei rindo de uma forma descontrolada, fazendo com que Temari me olhasse com um semblante mortal. Ela bufou e saiu da sala. Gaara me acompanhou soltando um riso com o bater de portas da irmã.

-Kazekage-sama. – Me despedi de Gaara ainda rindo da situação, que apenas assentiu.

Fechei a porta do escritório indo atrás de Temari, notando em seguida que segurava os nossos cafés e a essa altura já estavam frios, isto me fez mudar de direção e ir buscar cafés novos.

Quando sai finalmente do prédio, notei Kankuro ao longe com um de seus braços em volta ao pescoço de uma garota de cabelos prateados, estavam caminhando lado a lado pela vila, como se fossem bem íntimos e isso me fez entender um pouco mais da repulsa que Temari tinha sobre essas escolhas, isso não era de fato problema meu, mas só de pensar em viver com esse estilo de vida, minha cabeça já ressoava inúmeras vezes “que problemático”.

Quando abri a porta da sala de Temari novamente, notei que ela estava observando o movimento de Suna pela janela.

-Vi seu irmão andando pela vila. – Estendi um dos cafés a ela.

-Eu acabei de vê-lo passar com uma garota nova. – Ela pegou o café soltando um muxoxo.

-Ele sempre foi assim? - Perguntei.

-Sempre, segundo Kankuro ele não seria um bom amante para alguém, prefere cuidar das marionetes. – Ela me responde sentando em uma cadeira e apoiando o braço na mesa juntamente ao rosto em sua mão, fitando o café que estava na outra. Aproximei-me dando um beijo em sua testa e sentando-me na cadeira ao lado. – Ele provavelmente irá trazê-la para jantar conosco está noite. – Temari por fim deixou escapar um riso que parecia estar contido a um bom tempo. - Aquele idiota, vai me fazer preparar o jantar e sem falar nas novas desculpas que vou ter de preparar.

-E Gaara como é nesse aspecto? – Perguntei querendo conhecer um pouco mais de seus irmãos.

-Gaara não é muito de namoros, diferente de Kankuro ele acha que encontrará alguém para passar a vida ao lado. Mas descobri há alguns dias, que ele esta trocando cartas com alguém, tenho minhas suspeitas pela vila de Konoha. – Ela me explica sorrindo fitando o nada em sua frente.

Puxei o rosto de Temari para perto do meu dando-lhe um beijo demorado e calmo ela enlaçou as mãos em volta do meu pescoço me fazendo carinhos por ali, enquanto minhas mãos passeavam por sua cintura. Por fim encostamos as nossas testas uma na outra.

-É muito melhor trabalhar com você, quando posso toca-lo dessa forma. – Ela confessa.

-Sentir sua respiração contra minha pele e o seu cheiro invadindo meu peito, me fazem compartilhar do mesmo sentimento. – Temari novamente encontra seus lábios nos meus.

E nesse momento batidas na porta ressoaram.

-Entre. – Temari afirma.

-Boa noite maninha, Shikamaru. – Temari o encara com seriedade eu apenas assenti o cumprimento. – Está aqui é Kagura.

-Olá, prazer em conhecê-los. – A garota dos cabelos prateados, lança um sorriso tímido.

Temari levantou indo de encontro a Kagura, dando-lhe um abraço confortante.

-Prazer Kagura, sou Temari a irmã mais velha desse paspalho aqui, aquele é Shikamaru meu namorado. – Sorri para a garota e em seguida lancei um olhar cumplice para Temari, ser apresentado daquela forma era algo novo para mim e eu definitivamente havia gostado.

-Nós iremos jantar em casa, vim para avisa-la.

-Hoje está no seu dia de cozinhar querido. – Temari lança um sorriso cínico para ele.

Kankuro resmungou algumas palavras sem deixar ser claro, enquanto se distancia da sala. Temari fechou a porta escorando-se nela, me fitando em meio aos risos baixinhos.

-Eu não disse? – Ela pôs uma das mãos em frente ao rosto para conter o riso. Isso me fazia sentir ainda mais apaixonado por ela, essa forma tão Temari de ser.

Aproximei-me e a envolvi nos braços dando-lhe um abraço apertado ela demorou um pouco, mas se deixou envolver com o carinho retribuindo da mesma forma, perdemos alguns minutos naquele momento. Inspirei o cheiro dos cabelos de Temari me perdendo naquele adocicado, nunca mais queria solta-la.

-Tema, posso te perguntar uma coisa? –Ela ergueu o rosto a fim de me encarar assentindo para que eu prosseguisse. – Quando foi que você percebeu que gostava de mim?  - Temari afundou o rosto em meu peito rindo e em seguida me mordendo de forma não muito carinhosa. – AI...

-Me desculpe, mas você é tão fofo... – Ela me fita com aquele olhar verde brilhante que me faz adentrar sua alma e querer permanecer para sempre, acariciando meu rosto com uma das mãos. – Eu escondi esse sentimento de mim mesma por muito tempo, mas isso por achar que não era reciproco e não querer estragar a nossa relação. Só que depois de um certo tempo, vieram às conferencias dos Kages e com elas seus olhos que esbarravam nos meus volta e meia, isso me intrigava por que você me olhava de uma forma diferente, indecifrável talvez. – Temari se calou parecendo recordar alguns de nossos momentos me lançando um sorriso. – E então aquela vez...

-Que eu quase te beijei. – Respondi de prontidão.

-Sim. – Ela afirmou baixando o rosto. – Você deveria ter continuado, preguiçoso.

-Eu sei. – Fechei os olhos com força me amaldiçoando por saber que aquilo realmente era verdade. – Meus sentimentos por você sempre me deixaram muito confusos Temari. Quando tentei beija-la aquela noite, foi algo impulsivo demais, pois eu queria saber o que você acharia da minha atitude de certa forma ousada, mas o meu medo de não ser algo reciproco também ecoava e eu não queria estragar nossa relação da mesma forma e acabei recuando, acho que minha expressão de nervosismo era gravemente aparente. – Soltei um riso e Temari me acompanhou. – Eu fui entender que você queria aquilo tanto quanto eu, quando recebi o teu bilhete.

-Foi a partir da tua tentativa de me beijar que eu deixei meus sentimentos fluírem e transcenderem, por isso escrevi o bilhete quando cheguei em Suna. – Temari soltou meu cabelo a fim de acaricia-lo entre os dedos. – Você fica tão sexy com os cabelos soltos, amor.

Sorri de canto dando-lhe um beijo na testa, descendo pelo nariz até chegar a sua boca.

-Eu te acho sexy de qualquer jeito... Amor. – Dei ênfase para a ultima palavra fazendo com que Temari ficasse desconcertada e sua bochechas adquirissem um leve tom avermelhado, eu me sentia aquecer o coração.

-Temos que ir para casa. Vamos chamar Gaara, para jantar com a nova membro da família por alguns dias. – Ela brincou enquanto abria a porta saindo da sala, peguei o casaco de Temari que estava jogado em uma cadeira notando que havia ficado um pouco frio e coloquei em seus ombros ela me fitou de forma terna, agradecendo o gesto.

Em seguida chamamos o irmão mais novo e rumamos em direção à casa da família No Sabaku.

Kankuro havia preparado o jantar e estava a nos esperar, parecia bastante animado com Kagura a seu lado. Mas algo me incomodava nela, sua voz era um tanto familiar. Temari parecia ter a mesma impressão, porem não com a garota e sim com o irmão. Acabamos por espantar o incomodo não deixando que o mesmo interferisse no momento. Jantamos e fomos até a sala, trocamos algumas palavras, Gaara estava a contar do pedido de missão bizarro que chegou até ele nesta manha e estávamos a fazer brincadeiras com aquele assunto.

E dessa forma acabamos nos dispersando cada um se retirando para seus devidos cômodos de descanso. Temari e eu nos acomodamos na sala, deitando no sofá, ela com um livro e eu apenas a observando até pegar no sono. Senti Temari me envolver algum tempo depois e a abracei mais forte contra meu corpo até nossas respirações acalmarem juntas e pegarmos no sono.

                                                                                              ‗‗‗

Um barulho estrondoso ecoou de um dos cômodos da casa de Temari. Nós levantamos em um susto e nos entreolhamos parecendo entender o que cada um estava a pensar. Ela levantou e pegou seu leque junto com algumas kunais e churiquems, eu fiz o mesmo. Ela me fez sinal para segui-la e assim o fiz de forma silenciosa.

Assim que entramos em um dos quartos, Kankuro  estava em pé de frente a uma cama, que presumi ser de Gaara e aparentemente o mesmo estava dentro da Formiga Negra, prestes a receber o golpe final das facas com veneno.

-Fūton: Ōkamaitachi no Jutsu. – Temari lança a técnica da Foice da Doninha, antes do próximo movimento de Kankuro. Fazendo com que ele e a Formiga Negra se chocassem contra a parede.

-Você quer matar seus irmãos Temari? – Perguntei assustado com o jutsu que ela decidiu usar.

-É claro que não, Nara. Eu reduzi a quantidade de chakra, eles só vão dormir por algumas horas, vá tirar Gaara de dentro da Formiga Negra.  – Ela me responde sorrindo de canto e eu sigo até o encontro da marionete de Kankuro. – Agora... Kagura, pode aparecer e me explicar o que você fez com meu irmão para ele se voltar contra Gaara e ataca-lo. – Temari diz de forma ríspida e atrevida.

-Você é bastante espertinha, querida. – Uma voz ressoou ao longe.

-Muito inteligente de sua parte devo admitir, seduzir meu irmão mulherengo para se infiltrar em nossa casa, Satsu. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤

Super beijos nos coraçõezinhos de vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...