História O Amor Da Minha Vida E Na Verdade O Panaca Ao Lado - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Gale, Gruvia, Nalu, Romance Jerza
Exibições 50
Palavras 626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie gente desculpa qualquer erro que estiver aí escrevi esse capítulo rápido mais o próximo só vai sair em dezembro então ate la um beijo a e nao esquecendo a mira dessa fic e a mira pequena que vivi querendo arrumar briga com a erza então é só isso mermo tchau

Capítulo 11 - Passado part.2


 Sim isso mesmo o laxus tinha acabado de me da um murro e eu fui ao chão. Coloquei. Mão no rosto ainda custando a acreditar que o "irmão" que eu tanto considerava... Era um MOSTRO.

O'que - o olhei surpresa com a mão em meu rosto.

Isso é pra você aprender a nunca falar assim comigo sua pirralha inútil - falou me olhando com ódio.

Legal - me levantei e ele me olhou surpreso - agora mais que nunca quero fazer da sua vida um inferno... E quanto a vaca albina e você eu jamais vou ajudar! Agora vaza do meu quarto. 

Ele saiu e bateu a porta com força e eu comecei a chorar, "eu não acredito" "não é real" "isso é um pesadelo" eram frases que passavam na minha mente.

Eu dormi ali no chão aquela noite, no dia seguinte estava um caco toda quebrada fui em direção ao banheiro e pude ver vestígios de minha lágrimas junto com o meu nariz e olhos avermelhados. Joguei água na cara tirei a roupa e entrei na ducha depois de fazer minha higiene. Fui em direção a sala de estar aonde encontrei minha mãe que mechia no celular e meu pai que lia seu jornal com de costume de todas as manhãs.

Bom dia - disse sem animação.

Bom dia - não me olharam o que foi bom.

Ja tomaram café ? - assentiram - então com sua permissão. - quando ia me retirá minha mãe fala exaltada.

Lucy filha o'que ouve ? - correu para perto de mim e segurou minhas mãos.

Não foi nada demais - disse meio se jeito.

Como não foi nada Luce seu olho está roxo - foi minha mãe fala isso para o meu pai tirar sua atenção do jornal e vim até mim.

Lucy que fez isso? - perguntou analisando meu rosto de forma preocupada.

Eu so bati em algum lugar nada demais - falei sacudindo as mãos freneticamente pro lado e pro outro em forma de negação.

Lucy Hearthfilia isso não foi uma batida isso foi um murro - minha mãe quase gritou me repreendendo.

É foi quando o laxus passou por nós ao olha-lo eu extremeci, eu fiquei com medo dele é me rosto não negava isso. Minha mãe logo reparou.

Eu não acredito - disse chocada - Lucy diz que eu me enganei - pediu e eu apenas neguei com a cabeça. - isso não pode está acontecendo. 

Layla - meu pai a chamou.

Está tudo bem querido - sorriu pra ele. Ela iria encobrir o laxus sempre foi assim ela se preocupa com os dois mais sempre preferiu o laxus.

De qualquer maneira Lucy filha vamos colocar gelo nesse roxo - falou indo comigo até a cozinha enquanto minha mãe ficou pra trás provavelmente iria falar com ele por te me batido.

Eu não ouvi nada enquanto estava com meu pai mais quando nos chegamos na sala minha mãe estava dando um belo tapa no laxus.

Como pode falar assim ela é sua irmã - falou o olhando com nojo.

Ela e que nem você um nada na minha vida  - indagou furioso. 

Um nada na sua vida eu sempre te dei tudo que você queria , sempre de coloquei em primeiro lugar e é assim que me retribui com esse desgosto - começou a chorar enquanto o laxus só dava ums risadinha.

Em primeiro lugar ? - ironizou - e podia ser isso mesmo mas so ate o dia em que essa praga nasceu.

Não diga essas coisas laxus - meu pai o repreendeu.

"Não diga essas coisas" sério coroa - interrompi

Para laxus eu não ligo que fale de mim mais para de ser idiota pelo amor de kami - gritei chorando chegando perto dele - não fassa coisas que possa se arrepender depois. - e ele me deu um outro murro.

Me arrepender jamais - sorriu psicopata.



Notas Finais


Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...