História O amor de três pessoas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Bellemere, Boa Hancock, Buggy, o Palhaço Estrela, Dracule Mihawk, Eustass Kid, Franky, Jewelry Bonney, Koala, Kureha, Makino, Monkey D. Dragon, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nefertari Vivi, Nico Robin, Nojiko, Portgas D. Ace, Rebecca, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Shanks, Smoker, Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law, Usopp, Viola, Yasopp, Zeff
Tags Boalu, Intriga, Law X Kid, Lawlu, Luce, Luffy X Sabo, Marce, One Piece, Passado, Revelaçoes, Romance, Zolu, Zosan
Exibições 131
Palavras 2.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi para quem não me conhece eu sou o Namizou, e estou aqui hoje trazendo novamente: O amor de três pessoas, mas devem estar se perguntando "como assim, trazendo novamente ???" em minha opinião eu acho que posso melhorar a história, e acrescentar algumas novas partes, isso significa que essa é uma nova versão da história "original" não se deixem levar, todas as temporadas estarão aqui, mas a cada termino de temporada teremos um:

Recess season { Recesso de temporada } que será de 1 mês e 3 semanas, um tempo bem longo, e que me dará chances para produzir algo muito melhor a cada um de vocês, por isso eu peço, que por favor, compreendam, que tudo que eu estou fazendo hoje, é para agradar vocês com o desenvolvimento da história, essa será a introdução, a primeira versão não tinha, por isso que eu disse que está bem diferente, mas chega de ficar no falatório né ??? espero que gostem.

Revisado por: Hyana-Chan.
Escrito por: Namizou.

Capítulo 1 - Mudanças em minha vida


Fanfic / Fanfiction O amor de três pessoas - Capítulo 1 - Mudanças em minha vida

Primeira Temporada: Um amor que não leva a nada.

Como um dia qualquer, estava eu, sozinho no campus, olhando a grama macia aonde eu me encontrava sentado, estava tudo em um maior silencio, não havia o porque de eu me preocupar com nada, só que ainda me lembro, dos gritos, das brigas, de tudo que anda passando em minha vida, a cada dia mais e mais eu penso que meu pai e minha mãe estão longe um do outro, é meio que assustador, mas só posso dizer, que é difícil para todo mundo, tanto para mim como para meus irmãos.

Meu nome é Monkey D. Luffy, tenho sete anos, morro com meus dois irmãos Portgas D. Ace e Sabo, minha mãe nunca me contou seu verdadeiro nome, mas ela sempre disse que com sigo ela carregava a honra dos D., meu pai se chama Monkey D. Dragon, as vezes, quando me lembro de seu novo, me recordo das histórias que eles me contavam antes de dormir, sobre uma princesa que estava presa numa torre, cercada por um dragão, eu sou calma, divertido, alegre, gentil e por sinal não consigo ficar parado, amo brincar, mas sou um pouco burro, afinal, aqui não aprendemos muito, por sermos uma família de campos, mas as vezes eu tenho um sonho maluco, que estou estudando em uma escola magnifica, que se chama...

- Cuidado Luffy !!! - Eu de repente sinto o impacto de uma bola em meu rosto, a bola cai no chão e eu me viro para ver quem tinha me acertado com uma bola, sendo que até agora o silencio predominava, abro com calmas meus olhos e vejo duas silhuetas sombrias, quando eles se abrem totalmente, percebo que quem estava na minha frente, preocupado comigo eram Ace e Sabo, mesmo assim não pude resistir, fiquei bravo e acabei soltando um grito de dor.

- Ai, to sentindo uma dor por causa de vocês, olhem para onde vocês tacam essa bola, mas tudo bem, já melhorou. - Falei não consigui fazer mais nada depois disso, sai dali e fui para meu quarto, enquanto os mesmos me olhavam com uma cara "Não conta nem para a mãe ou para o pai, se não agente vai se ferrar, por favor ?" eu as vezes não entendo eles, mas são meus irmãos, e não seria capaz de fazer nada e nem deixar ninguém encostar suas mãos neles, afinal eu amo meus irmãos.

Durante a tarde toda, passei deitado na cama lendo um antigo conto, que um antigo autor havia escrito, era romântico, e ao mesmo tempo emocionante, no livro dizia o seguinte: "Era uma vez, um pequeno garoto, que sonhava alto de mais, pedindo a uma estrela cadente que realizasse seu desejo, de ir para uma escola famosa, e que conhecesse vários amigos, esse desejo foi atendido mas depois de terem se passado onze anos, ele pensando que sua vida seria tudo de bom, se enganou assim que pós seus pés dentro do local, afinal mau ele sabia que estaria preso a três pessoas, que o amavam a ponto de o desejar somente para si", era lindo e eu não consiga negar, que as vezes, prefiro ser um dos personagens, ou melhor, o que esta encurralado por essas três pessoas, afinal eu já sonhei muitas coisas, e tudo se realizou, como ter minha mãe do meu lado cuidando de mim, meu pai falando sobre suas incríveis histórias, e meus irmãos que comigo fazemos a maior bagunça, mais amar alguém do fundo do coração isso nunca aconteceu.

- Filho desça já aqui, o almoço esta quase pronto, se demorar muito ele vai esfriar !!! - Gritava minha mãe da cozinha, eu logo pulei de fora da cama, e corri em direção da cozinha, todos já estavam sentados na mesma, só faltava eu, e o meu lugar já estava guardado para quando eu chegasse, já fui logo me servindo, peguei uma torrada, e um copo de água, comi e bebi rapidamente, sendo que as vezes eu me engasgava e minha mãe ficava preocupada, logo a hora do almoça já ia se acabando, meu pai iria trabalhar, afinal ele achou um emprego fixo, depois de ser demitido três vezes, o salário era pouco mas com o que ele tinha, dava para pagar as contas da casa e comprar a comida que consumimos, afinal a horta que meu irmão Sabo havia feito, não tinha ido a lugar nenhum, o mesmo só sentia culpado por ter feito todos desperdiçarem tempo com essa ideia idiota, mas para mim, ela foi inovadora e que viria a calhar em alguma hora.

Logo após a refeição fui para o campo brincar de esconde-esconde meus irmãos, uma das brincadeiras que mais costumávamos a brincar, era do campo, para a casa, e da casa para perto da floresta, sim, nossa casa se localizava em uma colina próxima a uma floresta assustadora, a ultima mensagem que nosso pai disse é "Nunca se aproximem dessa floresta vocês não sabem os enormes monstros que ali residem" nós por segurança decidimos seguir seu conselho, mas Ace ignorando decidiu levar em volta dessa floresta essa brincadeira, o que me preocupava.

- Ei não acham melhor ir para mais perto da nossa... - Sem perceber já estava sozinho, não havia mais ninguém, os dois haviam entrado na floresta em minha cabeça duas perguntas apareciam rapidamente "Contar ou não contar a verdade aos nossos pais, o que eu faço", eu não queria os deixar sozinho, por isso, quebrando a regra absoluta que meu pai havia dito, entrei na floresta e fui em busca dos dois, até ouvir pequenos chamados.

- Luffy, você não me pega !!! - Os dois estavam zoando com a minha cara, no meio daquilo tudo, eles ainda estavam levando tudo a pura brincadeira, eu já nem sei mais o que fazer, eu simplesmente entrei na onda, e fiquei os procurando por um longo tempo, sem receber mais nenhum sinal deles, comecei a me preocupar, até que senti uma mãe em meus ombros, me assustei, pulei para frente e com calma me virei.

- O que você esta fazendo aqui filho ? eu não disse para você se manter longe dessa floresta ? - Na minha primeira impressão me assustei e pensei "Estamos ferrados" mas a segunda dizia "Não posso deixar os dois sozinhos, tenho que contar a verdade" então escolhi a segunda opção e contei tudo ao mesmo.

- Pai, o Ace e o Sabo decidiram levar a brincadeira para dentro da floresta, e eu não os consigo achar, eu não sei mais o que fazer, e ao mesmo tempo que os tento achar, tenho medo desse lugar !!! - Gritei e chorei, tudo saia para fora, o mesmo me olhava com um olhar mortal, mas que logo foi desaparecendo, e em seu rosto um sorriso brotava.

- Tudo bem, vamos procura-los juntos, mas assim que chegarmos em casa, os três levaram uma bronca de sua mãe. - Falou ele depositando um beijo em minha testa, ele pegou minha mãe e fomos caminhando pela floresta, sem achar nenhum resultado, pareciam estar desaparecidos, procurando e procurando, mas nada, até ouvirmos os gritos dos dois ao mesmo tempo.

- Socorro !!! - Os dois estavam com problemas, meu pai soltou minha mão e posse a correr, fui logo atrás perdendo o de vista, já o não conseguia mais ver, só sabia que estava assustador, ficar sozinho ali, estava com medo, os gritos dos dois ainda se eram ouvidos, mas durante aquele tempo fiquei sentado com as pernas em costado de meu rosto, meus braços bem grudadinhos, com a cabeça abaixada pensando "O que aconteceu ? eles irão ficar bem ? por favor alguém vem me buscar", e durante esse tempo só fui capaz de esperar por um longo tempo.

Quebra de tempo

Depois de uma hora, sem receber, nenhuma ajuda, e percebendo por mim próprio que ninguém iria voltar para me resgatar, decidi procurar uma saída, afinal a floresta era imensa, e não sabia mais como poderia sair do local, caminhando por um longo tempo, parei atrás de uma árvore, quando achei uma onça rondando a área, me assustei, lágrimas saiam de meus olhos, sentei e comecei a implorar por ajuda, os passos, a respiração, tudo que a onça fazia eu conseguia sentir, a pressão sobre mim era enorme, então em uma tentativa de fugir, comecei a correr, a onça de primeira percebeu, e pós se a correr atrás de mim, quando eu pensei que era meu fim, meu pai, com tocha em suas mãos, o fogo, que nela residia, foi o suficiente para assustar o animal, enquanto eu traumatizado pela situação fui correndo enquanto as lágrimas não paravam de cair.

- Pronto filho, já esta tudo bem, eu prometo que da próxima sozinho eu não te deixarei, pelo menos nesse lugar maldito. - Falou o mesmo me pegando no colo e levando com sigo, para casa, que pelo visto sua expressão era de preocupação, não demorou muito e já estávamos do lado de fora da floresta, a casa logo a frente, sem demorar entramos, e vi minha mãe dando bronca nos dois, eu dei uma pequena risada, mas logo percebi que a bronca cairia sobre mim também, fui logo e a mesma sem demora começou a falar, tudo.

- O que vocês estavam pensando entrando numa floresta como aquela, não sabem que os animas que lá vivem, são só os predadores, e se vocês tivessem encontrados com um urso, ou um leão, vocês não sabem como eu fiquei preocupada, quase morri de um ataque no coração, eu não quero mais que isso se repita... ouviram ? - Quando olhei para ela, não pude deixar de notar, lágrimas por seu rosto, ela estava chorando, eu sem demora fui logo falando "Desculpa, mamãe, prometemos não fazer mais isso" corremos logo para um abraço, que foi nos concedido no mesmo momento.

Fomos para nossos quartos, no total a casa, tinha sete quartos, três para cada filho e um para o nosso pai e mãe, o que sobravam eram os quartos para quem viesse nos visitar, mas isso era muito raro, afinal a única pessoa que via nos visitar aqui era nosso avô Monkey D. Garp, que até hoje não retornou mais, ele deve estar muito atarefado, cheio de trabalho para fazer, fui tomar um bom banho, liguei a água no modo morno, deitei sobre a banheira, e comecei a me limpar, esfregando com a esponja cada parte de meu corpo, o deixando limpinho, depois de uns trinta minutos, sai da banheira e coloquei minha roupa, fui até a pia, peguei o banquinho para me deixar mais alto o suficiente para poder pegar minha escova para fazer minha higiene, e assim após terminar tudo fui em direção ao meu quarto, deitei em minha cama, mas antes que eu pudesse dormir comecei a ouvir barulhos vindo lá de baixo, sai do meu quarto e escutei a discussão que meus pais estavam tendo nesse exato momento.

- Você não vai levar nem o Luffy nem o Ace, eles são meus filhos, eu sou sua mãe, e não seria capaz, de os entregar para você, que esta sempre trabalhando, você acha que eu seria capaz, de deixa-los em sua mão ? - Falava ela, em meio as lágrimas, por incrível que pareça eu também chorava, sem perceber, os meus irmãos do outro lado, faziam o mesmo, porque pelo visto a discussão dos dois hoje, estava pior do que as anteriores.

- Não pense em nada, eu vou os levar, afinal o Luffy é de minha família por possuir em seu nome a palavra "Monkey" muito utilizada pela a minha família, essa parte de nossos nomes, é uma herança de nossos ancestrais, e por direito, irei o levar, o Ace, é por ser, quase que um dos eu mais conheço, afinal o Sabo é o que eu ainda estou tentando conhecer, afinal ele só esta aqui faz cinco meses !!! - Ele gritava, na verdade, nos não éramos irmãos de sangue mais de coração, nos morávamos com nossas próprias famílias, mas em um dia fatídico, os pais do Ace morreram, o do Sabo, foram assassinados, e só o que me restou foi o meu pai, mas agora que viemos morar aqui, e estava tudo em plena harmonia, ele quer me tirar de perto, deles, eu não posso crer.

- Calado, vamos ver o que eles acham da sua escolha, os três venham... - Sem perceber, estávamos lá em baixo, com lágrimas escorrendo de nossos olhos, minha mãe e meu pai, no mesmo instante ficaram perplexos percebendo que tínhamos escutado tudo, mas para nos, agente não queria se separar, queríamos ser a família que tanto sonhávamos.

- Porque não podemos todos ficar juntos, porque papai, mamãe ? - Perguntava o loiro chorando, todos estavam abalados não sabiam mais o que fazer, seus corpos estavam paralisados mas em meio aquilo tudo, uma decisão, acabará de ser tomada.

- Amanhã, eu, Luffy e Ace iremos embora, arrumem suas malas, partiremos ao amanhecer. - Falou ele se retirando dali, quando ouvi aquilo desabei no chão como se meu amanhã tivesse acaba, e o inferno começado, passando-se algumas horas e eu já estava em frente a casa com as malas preparadas, meu pai nos esperando em frente a casa, nos despedimos, e partimos, sendo que lágrimas banharam todo aquele dia, e sempre que penso fica cada vez mais escuro.

Continua ...


Notas Finais


O que acharam da nova versão ??? espero que tenham gostado, trabalhei pelas madrugadas, pensando com cuidado no que estaria dentro do contexto da nova história, então decidi fazer o começo com a história de quando eles eram pequenos, e começaram a crescer até seu reencontro fatídico na escola mais famosa da cidade, vou detalhar o próximo também, afinal o próximo ainda continua sendo introdução do passado deles, por isso peço que fiquem de olhos abertos em novos capítulos !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...