História O amor de um fantasma e uma xícara de chá - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Dwlicup, Dwlipey X Teacup, Hentai, Undertale Amino
Visualizações 31
Palavras 815
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Magia, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Capítulo Único


O amor. Realmente, um dos sentimentos mais confusos que existem. O primeiro amor é algo fácil de se conseguir. O difícil é conseguir o amor verdadeiro. Em um mundo tão traiçoeiro e cheio de ódio. Muitos não tem a sorte de encontrar seu/sua amado/amada.

Undyne – mais conhecida como Dydy (meu nick) – conversava sobre alguns assuntos aleatórios com Dwlipey, um fantasma com um chapéu Smook.

— E então POW!!! Acredita? 

— Aff, baratas são elegantes.

— Para com essa frase.

— Por que?

— Sei lá. Está ficando meio enjoativo.

Os dois continuavam a conversar até a Teacup chegar.

— Olá! 

— O-oi, Cup!

— Heya, Cup! Como vai?

— Ah, vou bem! E vocês?

— De boas na lagoa.

— T-tudo certo — Dwlipey gaguejava.

— Tudo bem, Dwli? Está meio vermelho...

— Não, não! Estou bem! 

— Opa, é o Gaster me chamando! Sabe como ele fica sem mim por perto! Divirtam-se! — Undyne abandona a cena, deixando Dwilipey e Teacup sozinhos, em um clima totalmente desconfortável.

— Então... — Teacup tentava quebrar o gelo. — Quer... Andar um pouco por aí? 

— Claro... 

Os dois andam até uma praça. Uma praça bem cuidada, cheia de flores – principalmente vermelhas e douradas – e um chafariz. 

— Que praça linda, não é?

— Sim...

Os dois ficaram se encarando. Pareciam que eles estavam tentando dizer algo.

— Eu quero te falar uma coisa! — Falam ao mesmo tempo. — Não, pode falar você primeiro — Cup diz.

— O-ok... Então, é... Desde o dia que te conheci, eu não fui mais o mesmo e bem... Eu acho que... O que quero dizer é que eu gosto de você!

— Eu... — Cup parecia sem palavras. 

— Eu entendo se você não quiser namorar comigo, porque quem namoraria um fantasma e- — Antes que terminasse a frase, foi interrompido por um beijo de Cup.

— É claro que eu aceito, seu bobo!

Os dois começaram a se beijar sequencialmente. Cada beijo mais quente que o outro. Até que... Começou a chover.

— Mas que droga!

— Bem, minha casa fica aqui perto — Cup diz. — Não tem ninguém lá hoje.

— Opa.

Dwlipey e Teacup vão até a casa dela e sem aviso prévio, Dwlipey beijou intensamente Teacup, a qual correspondeu muito bem.

Cada beijo durava cerca de um minuto, era pouco para quem via, mas um pedaço do infinito para eles. Quanto mais se beijavam, mais intensa ficava a vontade de beijá-lo, tocá-lo.

Dwlipey pediu a passagem para a língua, e Cup permitiu sem pensar duas vezes. Quem diria que uma garota tal calma seria tão pervertida e liberal com ele?

Os beijos eram muito quentes, e as línguas dos dois brigavam por espaço. Cada língua vasculhava cada canto da boca do companheiro, cada centímetro. Até que veio a famosa falta de ar.

Após recuperarem o fôlego, Dwlipey foi levando Cup aos poucos para a grande cama de casal que havia no quarto. Iam se beijando a cada minuto, a cada instante. Aquilo era incansável para eles.

Dwlipey começou a retirar a folgada blusa de Teacup, revelando seus seios que eram até que bem grandes. Sem pensar duas vezes, tirou o sutiã e começou a chupar um seio enquanto o outro ele massageava. Teacup gemia com cada movimento de Dwlipey.

Dwlipey foi chupando os seios até chegar mais em baixo e literalmente arrancar a saia e calcinha dela, revelando sua intimidade. Colocou a boca lá dentro e vasculhou cada canto de lá, causando mais soltos de gemidos da garota.

E então, ele parou. Tirando suas roupas e revelando seu membro já ereto, sem dó ou piedade, penetrou Teacup, que soltou um alto gemido de dor – por ser sua primeira vez –.

Teacup apenas faz um sinal de que está tudo bem e Dwlipey a continua penetrando.

Ela gemia seu nome cada vez mais alto, o que era música para os ouvidos do maior.

— A~ah, D~Dwlipey! A~ah!

A penetração não parava, e Dwlipey fazia os famosos movimentos de "vai e vem", enquanto Teacup apenas gemia e gemia mais. Ela implorava por mais. Implorava por mais daquela sensação de prazer. Implorava por poder satisfazer seus desejos. O que era melhor ainda, pois ela estava fazendo isso com ele.

A exaustão já era visível nos dois. O suor caia de suas testas, mas mesmo assim, Dwlipey não parava com as estocadas.

Prevendo que logo, logo iria gozar, retirou o membro de dentro de Teacup, a qual não entendeu, mas Dwlipey a colocou de 4 na cama, fazendo ela se apoiar na cabeceira da cama enquanto Dwlipey fazia as estocadas agora na parte de trás dela.

Ele fazia movimentos mais rápidos, até que, enfim, ele gozou dentro de Cup. A mesma sentira um líquido quente entrar em seu organismo, a qual deu alívio e prazer.

Logo, os dois estavam deitados na cama, completamente exaustos pelas ações anteriores.

— Fico feliz por minha primeira vez ter sido com você... — Diz Cup, se recuperando das estocadas anteriores.

— Eu também. Eu te amo, Cup.

— Eu também te amo.

Eles se beijam mais uma vez e dormem de conchinha o resto da noite.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, abaixo estará o link das pessoinhas que apareceram nesta One-Shot, inclusive meu perfil. Me siga se quiser! Fui!!!

http://aminoapps.com/p/r4iqy — Meu perfil

http://aminoapps.com/p/hx9auc — Dwlipey

http://aminoapps.com/p/x4eukh — Ms. Teacup


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...