História O amor do rei - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Hobbit
Personagens Elrond, Galadriel, Legolas, Personagens Originais, Thranduil
Tags O Hobbit, Thranduil
Exibições 31
Palavras 3.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo terminado, quero saber oque estam achando, não esqueçam de comentar assim fico mais animada pra continuar, quero agardecer ao comentários e incentivos da Liliniflor, obrigado por ler minha história.

Capítulo 8 - Novas terras


Fanfic / Fanfiction O amor do rei - Capítulo 8 - Novas terras

    A viajem até Valfenda foi tranquila, Ayla ficou o tempo todo calada, pensando nos últimos acontecimentos , estavam chegando a cidadela das cachoeiras, da trilha onde estavam podia ver as águas caindo até pequenos riachos abaixo no penhasco.

    Era tudo tão claro e bonito, a luz do sol refletia nas águas formando vários arco-íris, tinha muita vegetação, mais não se comparava ao esplendor da floresta escura.

     Elrond e Legolas iam à frente com alguns soldados , Ayla , Thanys, Cathus e mais alguns guardas iam atrás ( Legolas tinha insistido em ir junto para a proteção de Ayla, como se vinte guardas não fossem o suficiente), Thanys veio junto para garantir a adaptação de Ayla no novo lar temporário e Cathus continuaria como seu professor.

     Assim que entraram pelos portões foram recebidos pelos filhos de Elrond, os gêmeos Elladan e Elrohir e  sua filha Arwen. Ayla ficou encantada com Arwen, ela era belíssima, com longos cabelos negros, olhos azuis e uma pele branquíssima que parecia mármore. Já os gêmeos eram muito parecidos com Elrond, era altos , fortes com cabelos escuros e olhos cinza. Foi bonito ver a família reunida e o carinho com que se tratavam.

    Ao entrar no palácio de Elrond começou a notar todas as diferenças com seu lar. Tudo era muito bonito assim como em Mirkwood,era elegante e todos muito educados e simpáticos, Ayla se sentiu bem recebida por todos, mais mesmo assim seu coração pesava e sua alma estava entristecida. Tudo oque ela mais queria estava acontecendo, estava em Valfenda , mais porque tinha tanta vontade de chorar e voltar pra casa?

    -- Ayla , venha , Arwen vai levá-la até seu quarto, ainda está em recuperação, precisa descansar.-- ordenou Elrond.

    Ayla acompanhou Arwen até uma grande ala do palácio e entrou em um quarto enorme, com uma cama de dossel  e um espelho que tomava quase toda a parede do quarto. Duas portas de vidro levavam até uma sacada onde a luz do sol refletia em todo quarto.

    -- Eu fiz questão de arrumar pessoalmente o quarto para você Ayla --disse Arwen, -- Meu pai me disse que ficará algum tempo conosco então quero que fique o mais confortável possível e se quiser mudar algo fique a vontade , tudo aqui é pra você !

    -- Muito obrigado lady Arwen, tenho certeza que Ayla ficará muito bem aqui! -- agradeceu Thanys.

     Ayla olhou para todo o quarto, que era muito bonito, mais porque tudo era tão resplandecente em Valfenda, não combinava com seu humor.

     -- Lady Arwen , --finalmente falou Ayla -- eu agradeço por todo esse cuidado com meu bem estar, mais eu gostaria de cortinas mais escuras,por enquanto.

     Thanys a olhou com o conhecido olhar de toda mãe quando acha que seu filho está sendo mal educado.

      -- Claro Ayla, como eu já disse, mude oque quiser , transforme esse quarto em seu recanto particular, sei que a mudança nunca e fácil, e para você que sempre viveu na floresta escura toda essa luz deve incomodar um pouco, mais você vai se habituar, e nem vai mais lembrar da penumbra de Mirkwood .

      -- Nunca esquecerei Mirkwood my lady. Lá e meu lar, tudo oque mais amo está lá.

      -- Me desculpe Ayla, me expressei mal.

      -- Não minha senhora, eu que me desculpo por ter sido rude, eu estou cansada da viajem e um pouco confusa com toda essa mudança, sinceramente lhe peço perdão.

      Arwen abraçou Ayla, e ao levou até a cama.

      --Não se preocupe querida, tudo vai dar certo. Agora descanse que depois vamos conhecer toda Valfenda.

      Ayla se deitou na cama e dormiu rapidamente, seus sonhos foram tristes,e acordou com lágrimas no rosto.

 

 

 

    Quando acordou tudo estava em silêncio, olhou para os lados sem saber onde estava, a noite estava perfumada e ouvia ao longe o barulho de água caindo, foi quando se lembrou que estava em Valfenda.

    Olhou para a mesa ao lado e viu uma refeição completa, frutas , legumes, pães, sucos , doces, queijos e um bilhete de sua mãe, dizendo que sabia que ela não ia acordar tão cedo, então tinha deixado comida e tudo pronto para um banho, o qual Ayla foi correndo , pois tinha dormido como  tinha chego da viajem. Entrou na grande banheira e relaxou os músculos, ficou olhando para sua coxa onde uma fina cicatriz vermelha tinha se formado para lembra-lá do seu ferimento. Ayla passou a mão no corte e se lembrou de Thranduil. Ele não tinha vindo se despedir, ela ficou esperando até o último momento, mais ele não tinha aparecido. Legolas tinha lhe dito que o rei tinha saído cedo para cavalgar e não tinha retornado, Ayla saiu da banheira se enrolou em uma toalha macia e foi até a caixa em que estava guarda a delicada joia que Thranduil tinha lhe dado. Ele não tinha esquecido do episódio na fonte, lágrima começaram a escorrer por seu rosto, Ayla não sabia oque estava sentindo, só sabia que doía muito. Guardou novamente a joia, secou-se e saiu do quarto, precisava de ar ou sufocaria em sua tristeza.

     Caminhando pelos corredores vazios foi ouvindo todos os sons da noite, olhou para o céu limpo, com um tapete de estrelas, tinha aprendido a amar as estrelas como todos os eldars.O festival das estrelas estava próximo, mais ela não estaria em Mirkwood . Não veria Thranduil acender a primeira chama da noite, e nem distribuir flores na fonte sagrada, na verdade ela não o veria por um longo tempo, e isso era que mais doía, não conseguia ficar a seu lado sem brigas ou rusgas, mais não queria ficar longe, não mais.

     Perdida em tanta melancolia não viu Legolas  até ser chamada por ele.

     -- Está perdida, jovem dama?

     -- Só na minha vida.

     -- Você está bem?

     -- Não sei, você está, não sente falta de casa?

     -- Então e isso, saudades do ninho?

     -- Eu não devia estar aqui Legolas, não é meu lugar, na verdade eu nem sei qual é!

Sou uma humana criada por elfos, que pode morrer por absorver doenças e ferimentos de outros, não sei de onde vim, filha de quem sou, ou oque vou me tornar, e claro se sobreviver a esse dom, como Elrond quer chamar. Eu queria tanto saber quem é minha família de verdade, ter um lugar que realmente eu pertencesse.

      -- Ayla você tem uma família, Thanys e Eldir, você tem a mim, a meu pai!

      -- Seu pai? Thranduil me quer o mais longe possível, ele me mandou embora!

      -- Então tudo se resume a meu pai, ele não a quer longe Ayla, só foi necessário a sua partida, oque você precisa aprender não podemos ensinar, aqui e o melhor lugar, Elrond vai instruí-la para o seu bem, e quem sabe no futuro você possa ajudar as pessoas sem se machucar, imagine quantos você não pode curar?

      -- Mais e quanto a mim? Quem vai curar essa dor que estou sentido?

      -- O tempo Ayla, eu não tenho todas essas respostas, mais posso lhe dizer uma coisa, meu pai não a quer longe, e está tão triste ou mais que você, mais ainda é muito cedo pra você compreender tudo isso, o tempo fará com que você entenda as coisa como elas são, e aí sim você vai entender o seu lugar em tudo isso,mais por hora eu lhe prometo uma coisa, vou encontrar sua família humana e pelo menos uma parte sua você irá recuperar, mais me prometa que vai se dedicar e aprender tudo que Elrond lhe ensinar .

     -- Não precisa me pedir isso, e muito menos sair pelo mundo sem saber pra onde, ou quem procurar. Vou fazer minha parte  fique tranquilo! -- Ayla abraçou Legolas --Queria que ficasse aqui. Logo minha mãe vai embora e você também, não vou ter nem um pedacinho de Mirkwood comigo.

      Legolas tocou no cordão de prata que ela carregava, -- Você sempre terá o coração de Mirkwood com você, não importa onde esteja!

      Ele se soltou do abraço e deu um beijo em no topo de sua cabeça.

      -- Estou indo, e você sabe oque fazer, diga a Elrond que tive que ir mais cedo.

      Saindo com passos rápidos, Legolas deixou Ayla com a certeza que logo se veriam novamente.

      Os dias passavam rápido em Valfenda, estava tão ou mais atarefada do que quando estava em Mirkwood. Elrond tinha muita paciência, mais também era muito exigente, Ayla procurava responder as expectativas de seu mestre.

      Estava aprendendo tudo sobre botânica,pois deveria conhecer todas as ervas medicinais e as venenosas. Aprendia a fazer poções de cura, estudava sintomas e causas de doenças. No final de todas as tardes Elrond a levava até a pedra da Lua, lá ele estava tentando lhe ensinar a controlar seu poder, oque era difícil pois a mente de Ayla era um furacão , quanto mais Elrond falava pra ela esvaziar a mente, mais e mais coisas pipocavam em seu cérebro.

      -- Por Erù, é impossível! Eu não consigo minha mente parece um caldeirão, eu não consigo esvaziar nada, está tudo transbordando. Não consigo parar e pensar em casa, nos meus pais , meus amigos eu não consigo parar de pensar em... -- nesse momento ficou em silêncio. Sentou-se no chão e pôs a cabeça entre as mãos.

     Elrond se aproximou e levantou seu rosto.

     -- Ayla, olhe pra mim.

     Ela secou as lágrimas e olhou para cima.

     -- Você e muito jovem, seus sentimentos ainda interferem muito em sua concentração, você já está aqui a um ano, seu desenvolvimento tem sido espetacular,  mais você necessita de eventos reais para aprimorar seu dom. Eu sei que você sente falta de casa, de sua família. -- ele parou e pensou em suas próximas palavras, -- Sei  de seus sentimentos e que sente falta de Thranduil.

     -- Mestre Elrond, isso não é verdade! Sinto falta de todos de Mirkwood , e rei está entre eles.

     -- Bem se você diz,eu acredito. Mais não se engane  Ayla, nossos sentimentos são o termômetro de nossa vida, podem nos fazer muito feliz ou destruir-nos, somente nós podemos escolher o caminho. E Ayla, você pode voltar a Mirkwood quando quiser, não é uma prisioneira aqui, e uma aprendiz!

    -- Eu não quero voltar, não agora, vim com um propósito, e vou terminar oque comecei.

    -- Então assim será, mais me diga de onde é este colar que você sempre está enroscando os dedos?

    Ayla olhou para seu cordão, era verdade ,sempre estava enroscando os dedos nele, sempre que estava nervosa , ou em dúvida ou mesmo pra se sentir segura.

    -- Foi um presente do rei Thranduil no meu aniversário de um ano. Às vezes acho que posso andar sem roupas, mais não poderia andar sem ele, e como um amuleto da sorte pra mim.

    Elrond tocou com os dedos o fino cordão.

    -- Sabe a história deste cordão?

    -- Não senhor.

    -- Oropher, pai de Thranduil, mandou confeccionar dois cordões de mithril, um presente de noivado, um para Thranduil e outro para sua futura esposa, a mãe de Legolas, mais pelo que estou vendo nunca foi entregue a ela. Você tem uma relíquia de dois mil anos em seu pescoço, já que ela foi fabricada na primeira era da terra média!

     Ayla olhou novamente para o seu cordão e depois para Elrond.

     -- Eu não sabia deste valor, ele sempre esteve comigo. Mais porque o rei o teria dado pra mim então?

     -- Thranduil lhe deu este cordão, porque desde o primeiro momento em que trouxe você para Mirkwood, ele se comprometeu a estar com você por toda sua vida.  Esse é o significado desta jóia, os dois cordões gêmeos de mithril o metal mais valioso e resistente da Terra Média, dois laços que nunca se romperão ou se gastaram com o tempo, e o sinal de um compromisso eterno!

     -- Não consigo imaginar o rei com algum sentimento tão intenso por alguém.

     -- Ayla , oque você sabe sobre Thranduil?

     -- Não mais doque todos, eu acho.

     -- Então minha querida,  ou lhe contar uma história!

       " Thranduil era filho único do rei Oropher, desde muito cedo, grandes expectativas foram colocadas nele, acho que nunca pode decidir seu destino. Teve treinamento militar desde muito cedo, nunca teve privilégios por ser filho do rei, os sentimentos de Oropher para com Thranduil eram duros, seu filho era a joia da coroa, tinha que ser sempre o melhor, ele não teve as alegrias da infância e muito menos pode ser livre para aproveitar sua adolescência. Quando conheci Thranduil, ele já era general do exército de seu pai, e era muito mais novo que Legolas é hoje,, tive o privilégio de vê-lo nos poucos momentos de descontração que lhe eram permitidos, ele era muito calado e observador, como e até hoje, mais sua inteligência e seu humor discreto eram presentes que só seus amigos mais próximos podiam desfrutar. Eu era um deles. Sabe ele não teve o direito de nem escolher o amor. Desde criança Thranduil já estava prometido para Celeoni, filha de Drumedhir,que na época de Oropher, era um grande líder élfico,, essa aliança entre Drumedhir e Oropher deixou Thranduil sem saída, não podia ir contra as ordens de seu pai, e então assim acabou se casando. Mais foi um casamento sem amor, mais nos anos que passaram juntos uma forte amizade uniu Thranduil e Celeoni, ele acredito eu, encontrou uma amiga que podia desabafar e ser ele mesmo. Pois os dois estavam em um casamento que não tinham escolhido.

     Thranduil não tinha a ambição de ser rei, até porque para reinar seu pai tinha que estar morto, oque você bem sabe e um pouco difícil acontecer com um elfo, porque só a morte em batalha pode nos levar, já que não adoecemos e muito menos morremos de velhice.

     Celeoni era a primeira capitã de Thranduil, era tão boa em armas quanto ele, e essa era uma afinidade que tinham . Quando Legolas nasceu, eu vi muitas mudanças boas em Thranduil, ele amava profundamente o filho, fazia com ele tudo que seu pai nunca tinha feito, ele era muito amoroso e atento a tudo do pequeno príncipe.

      Quando Legolas estava com oito anos, começou a guerra contra Sauron, Oropher e todo seu exército se juntou a Batalha da Ultima Aliança, essa foi a a batalha como você bem sabe, nos juntamos aos homens e anões contra o mal que ameaçava nos destruir, foi a última vez que nos unimos por um bem comum.

      Oropher era muito impetuoso, e não aceitava ordem de outros, quando ouve o ataque a Angmar, ele não esperou  pelo exército dos homens ou dos anões, atacou sozinho a fortaleza, Thranduil e Celeoni estavam nesta batalha, em uma emboscada eles foram capturados e torturados pelo Rei Bruxo, nos dias que Oropher fez o cerco da fortaleza. O Rei Bruxo exigiu a rendição de Oropher em troca da liberdade de Thranduil, Oropher fingiu aceitar a proposta , mais quando estava com seus  guerreiros dentro da fortaleza, começou uma tanque com todas as suas forças. O Rei Bruxo como vingança, degolou Celeoni na frente de Thranduil, que em uma fúria cega atacou o bruxo que para se defender lançou a chama verde do dragão sob Thranduil, essa chama o feriu seriamente, todo o lado direito do seu rosto e pescoço foi queimado , seu olho ficou cego, Thranduil muito ferido ficou desacordado entre os corpos caídos dentro da fortaleza, não viu quando finalmente o Rei Bruxo foi capturado e nem quando infelizmente seu pai Oropher foi morto.

     Quando encontraram Thranduil não tinha nada que pudesse ser feito e relação às queimaduras, quando ele foi trazido a mim, eu e meu irmão Elros só pudemos aliviar suas dores, já que a chama verde era um feitico negro, nada pode ser feito quantia carne destruída, com o tempo desenvolvemos um feitiço de disfarce, para que sua pele parecesse estar normal.

      Thranduil então tornou-se rei, ele então levou o que tinha ficado de seu povo para a floresta e lá construiu seu reino, ele jurou que não cometeria o mesmo erro que seu pai, que colocou todo o reino em perigo e matou centenas de elfos pela sua arrogância no campo de batalha, entre os mortos estava Celeoni, que Thranduil não pode proteger, ele se culpava pela morte dela e também pela a morte do pai.

       Infelizmente o rei dos elfos silvestres se isolou em seu reino e em sua culpa e tristeza.

       Ele era um jovem criando uma criança de oito anos e com a responsabilidade de algumas centenas de vidas.

       Thranduil venceu todos os obstáculos que foi lhe imposto, fez seu reino florecer em nome do seu povo, mais com isso toda a alegria se foi, dando lugar a frieza e ao isolamento. Tudo isso moldou a sua personalidade, cada pedaço de seu reino foi levando aos poucos seus sentimentos e o transformando em um rei duro e muitas vezes calculista."

      --Agora você sabe Ayla porque Thranduil mantém seus sentimentos e pessoas a distância, ele se nega a sofrer outra vez.

      Ayla ouviu toda a história calada,seu coração doía a saber de todo o sofrimento que Thranduil tinha passado. Quantas eras de solidão e tristeza ele tinha vivido, agora ela sabia que Thranduil era e compreendia seus motivos para afastar a todos.

      -- Senhor Elrond, será que meu poder pode curar as cicatrizes do rei?

      -- Com o treinamento adequado, pode ser possível. Thranduil ainda sente dores do ferimento, acredito que ele só tome a poção que faço pra ele , quando a dor se torna insuportável.

      -- Mais porque ele quer sofrer tanto?

      -- Por se sentir culpado. Esse é o sentimento que alimenta todos os dias. Culpa pela morte de Celeoni, culpa por ter privado Legolas de sua mãe.

      Ayla chorou por Thranduil e sua dor, mais agora sabia como retribuir a todos os cuidados que ele tinha tido com ela, aprenderia tudo que fosse necessário , mais ela o curaria , era uma promessa!

       

     

 


Notas Finais


Entao a história vai dar um salto de quatro anos, senão não vou deixar vocês entediados, espero que gostem, e comentem pra eu saber se estou agradando , bjkas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...