História O amor é real - Capítulo 72


Escrita por: ~

Exibições 585
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Lindezas!
Como vocês estão?
Estava morrendo de saudades!
Boa leitura.
Beijocas.

Capítulo 72 - Mesma historia


P.O.V Camila

 

Nem em meus piores pesadelos ousei cogitar a hipótese de uma gravidez de minha filha de 15 anos, meus olhos ardiam e minha mente começou a me torturar, a minha historia estava se repetindo, e com essa descoberta as palavras de meu pai rondavam minha cabeça, há exatos 16 anos atrás quando em um jantar anunciei minha gravidez indesejada, meu pai nada disse apenas se retirou e no outro dia me chamou para conversar.

 

Flashback on

 

Acordei assustada depois de uma noite mal dormida, minhas olheiras estavam grandes e meus olhos vermelhos e inchados, troco de roupa e desço para preparar o café, assim que entro na sala me deparo com meu pai, sentado na poltrona, o homem alto de cabelos grisalhos encarava uma parede branca divagava em pensamentos, na ponta dos pés tento passar para a cozinha sem ser percebida, mas assim que viro de costas escuto sua voz grossa me chamar e todo o meu corpo tremer.

 

--Nós precisamos conversar Camila. –Não tenho coragem de encara-lo, então me viro devagar e busco não olhar em seus olhos. Ele faz um gesto com as mãos para que eu me sentasse e assim começamos a conversa que mudou minha vida.

 

--Como você pode fazer isso com a nossa família? Antes de casar? E ainda com aquele cara sem vergonha, eu sempre fui totalmente contra esse namoro e agora não vejo outra escolha a não ser te casar com ele.

 

--Papa me desculpe. –As lagrimas já rolavam pelo meu rosto livremente.

 

--Você me decepcionou Camila, eu sempre confiei em você, na educação que te demos e em troca recebo essa vergonha, imagina o que seus avós vão falar, não quero saber de desculpas, traga-o aqui hoje e conversaremos sobre seu casamento.

 

--Tudo bem, me desculpe papa. –Falo soluçando e por um segundo penso em dizer que não amo Austin,mas isso já não estava mais em questão a decisão já foi tomada e me resta aceitar.

 

Flashback off.

 

--Camz... Camila....CAMILA. –Lauren grita me tirando dos pensamentos.

 

--Sim. –Falo colocando as mãos sobre a cabeça para tentar aliviar os pensamentos.

 

--Precisamos ter calma, olha o estado dela. –Lauren aponta para Sofia que esta ajoelhada no chão chorando compulsivamente.

 

--Sofia. –Tento soar de maneira calma, mas ainda sim sai de um jeito rude, minha filha me encara e só então percebo que devo ser diferente de meu pai, eu sei o que ela esta passando e preciso mostrar que estou do seu lado, mas é tão difícil.

 

--Senta aqui. –Bato no sofá e a vejo levantar e caminhar em minha direção.

 

--Céus, como isso foi acontecer?—Falo á mim mesma.

 

--Estávamos no quarto, ai.....

 

--Não continua pelo amor de Deus, o que eu estou querendo dizer é como você deixou isso acontecer? Nós conversamos tanto sobre relações sexuais, levamos você ao medico fizemos o que estava a nossa alcance para te deixar consciente.

 

--Me desculpa mama, me desculpa eu não sei, eu tomei a pílula do dia seguinte.

 

--Vamos por partes. –Respiro fundo buscando calma, Lauren estava ao meu lado de pé, sua mão repousou em meu ombro me incentivando a continuar a conversa.

 

--Você fez o exame de sangue?

 

--Não, comprei um na farmácia.

 

--Ok, então isso será a primeira coisa que faremos amanhã. Quem é o pai dessa criança?

 

--Como assim mama? Eu não sou uma piranha.

 

--Não estou dizendo isso, presta atenção eu preciso que você me responda todas as perguntas, sem levar para o lado pessoal Sofia, até alguns segundos atrás eu não sabia que você já teve uma relação sexual e agora do nada eu já vou ser avó.

 

--É do Fred.

 

--Já conversou com ele?

 

--Não e nem vou, quero criar meu filho sozinha. –Ela fala e eu percebo a raiva em sua voz.

 

--O que aconteceu?

 

--Como assim?

 

--Vocês não estão mais juntos?

 

--Não. –Seus olhos se enchem de lagrimas e ela volta a chorar.

 

--Porque não quer contar pra ele?

 

--Porque eu já fui idiota o suficiente na mão dele, quero passar por tudo sozinha.

 

--Filha não fala isso, nós estamos do seu lado, mas precisamos saber o que ele fez com você? –Lauren se pronuncia pela primeira vez.

 

--Nada mãe, eu só não quero mais conversa com ele.

 

--Sofia ele te forçou a transar? --Minha mente já estava um turbilhão.

 

--Não mama, aconteceu porque eu sou idiota, achei que ele era o amor da minha vida.

 

--Você usou camisinha? –Pergunto mesmo sabendo da resposta.

 

--Não.

 

--Ok. Vamos fazer alguns exames também.

 

--Foi a primeira vez dele também. –Confesso que minha vontade era bater naquele moleque, como ele pode fazer isso com o meu bebê.

 

--Tudo bem, mas amanhã conversaremos com o medico, só que eu preciso deixar claro uma coisa, eu vou conversar com esse garoto, não podemos tirar o direito dele de saber que pode ser pai.

 

--Não mama por favor.

 

--Sofia me explica o que aconteceu para que você não o queira perto?

 

--Eu só quero ficar sozinha, não aceito que ele fique comigo por dó.

 

--Do que esta falando?

 

--Mama eu te peço não fala nada por favor.

 

--Eu e sua mama vamos conversar sobre isso. –Lauren fala calma e me olhando séria.

 

--Eu sei que esta cansada então, vou fazer as ultimas perguntas e você poderá ir deitar, você passou mal alguma vez? Faz quanto tempo que sua menstruação não vem?

 

--Não passei mal nenhum dia, e esta atrasada cinco dias.

 

--Esse tempo não suficiente para saber se realmente esta grávida.

 

--Eu estou com tanto medo mama. –Ela fala segurando as mãos.

 

--Eu te amo tanto filha, nós estamos juntas fique tranquila, eu queria que sua historia fosse diferente, mas eu vou te ajudar com tudo pode contar com suas mamas.

 

--Obrigada! –Ela fala nós abraçando apertado.

 

--Agora vá descansar, amanhã resolvemos essa situação.

 

--Boa noite mamas.

 

--Boa noite filha.

 

Minha cabeça já estava explodindo, Lauren senta ao meu lado e faz um carinho no meu cabelo, suas mãos macias percorriam minha nuca e me deixavam relaxada, respiro fundo tentando acordar desse pesadelo.

 

--Ela precisa de nós. –Ela fala com aquela voz rouca.

 

--A historia esta se repetindo Lauren, tudo que eu não mais temia aconteceu, minha filha esta passando pela mesma situação que eu passei.

 

--Não ela não esta. –Aqueles olhos verdes me encaravam atentamente.

 

--Também fiquei grávida com quinze anos.

 

--A historia de Sofia nem de perto parece com a sua amor. –Confesso que Lauren Jauregui me ganha com esse amor que ela solta de repente, sem nem perceber eu já estava mais mole e trouxa com um sorriso nos lábios.

 

--Amor? –Falo calma.

 

--Não quer ser chamada assim?

 

--Para o resto da minha vida.

 

--Sofia esta escrevendo a historia dela, e ao contrario do que você passou ela tem duas mães que estão aqui para apoia-la.

 

--Graças a Deus que você entrou em nossas vidas.

--Eu agradeço todos os dias por isso.

 

Me abaixo rapidamente assustando Lauren, levanto sua blusa e colo minha orelha a sua barriga.

 

--Neném sou eu sua mama Camila, desculpa esse barulho todo, sua irmã me assustou, mas eu quero te dizer que eu te amo. –Quando termino de falar olho para cima e Lauren esta com os olhos cheios de lagrimas e um sorriso lindo. 


Notas Finais


E ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...