História Um amor entre divindades (Gente esse titulo ta melhor?) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjo, Romance
Exibições 25
Palavras 853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hellou, se houver erros de portugues os motivos são:
Não sei como se escreve a palavra ou apertei na letra errada (geralmente acontece muito, mas corrijo quando vejo, so que alguns passam).

Capítulo 1 - Qual seu nome?


       POV'S SARAH

    Hoje acordei com minha mãe me chamando.

     -Acorda Sarah, vai perder o ônibus. -Disse minha mãe abrindo as cortinas do meu quarto e saiu do quarto.

     -Já vo mãe. -Digo esfregando a mão nos olhos. E vejo a hora no meu celular, são 6:00 horas.

     Meus olhos ainda não haviam se acostumado com a claridade, então os mantive fechados, e fui até o banheiro do meu quarto, lá fiz minha higiene, depois voltei ao quarto e vesti minhas roupas, peguei minha mochila e fui para o ponto de ônibus, que fica bem ao lado da minha casa. Quando entrei no ônibus me deparei com muitos olhares pela minha aparencia meio gótica, isso sempre acontecia, já havia me acostumado com as pessoas olhando para mim em qualquer lugar que eu fosse. O ônibus não estava muito cheio, fui me sentar sozinha no fundo, eu não tenho muitos amigos sou meio anti-social. Quando me centei no ultimo banco olhei pela janela, vi uma familia se mudando para a casa a frente da minha, vi um garoto louro, alto, magro e bunito, ele era lindo, com seus cabelos lisos, a cor de seus olhos não consegui enchergar, mas não vi seus pais
     Quando cheguei na escola andei em direção a minha sala, até ver a garota mais cruel da escola, Vitória ela inventava buatos absurdos sobre pessoas que ela nem conhece, semana passada ela contou um segredo de uma garota para a escola toda, e dias depois a garota foi encontrada tentando se matar em seu quarto. Quando passei por ela, ela disse:

     -Oi aberração, já falou com o demonio hoje? Não acha que divia desistir desse papo de garota gotica? Não funcionou muito para chamar atenção.

     -E você, não divia fazer uma dieta para perder toda essa sua gordura? -Falei voltando a caminhar reto para minha sala.

     Minha escola era bem normal, dificilmente havia algo de enteresante aqui, o resto do dia na escola foi normal, uma aula horrivel sobre história, sendo humilhada pelo meu professor, senhor Herd, ele é temido por todos que fazem sua aula. Teve também algumas piadinhas sobre minha aparencia como sempre, que pelo visto ser "diferente" para a sociedade era igual a ser uma aberração.
     Pegar o ônibus devolta para casa é horrivel, esta sempre cheio dos meus colegas, e como as aulas todos não me queriam centando ao seu lado, mas ainda bem que tenho a Isabela, ela é uma das minhas únicas amigas, ela não ligava para como eu me vistia. Quando me centei ao seu lado, contei-lhe sobre o garoto que supostamente se mudou para casa de frente da minha.
     Chegando em casa fui até meu quarto largar minha mochila e ficar ouvindo musica, mas minha mãe me chamou para ir até a cozinha.

     -Filha, leva esse bolo até a casa dos novos vizinhos para mim? -Ela disse pegando o bolo de cima do balcão e me entregando

     -Você já os conhece? -Perguntei pegando o bolo de suas mãos

     -Não, mas é sempre importante dar boas vindas a novos vizinhos.

     Fui até a casa dos novos vizinhos, e toquei a campainha. O garoto que havia visto mais cedo atendeu a porta.

     -Oi meu nome é Sarah, minha mãe mandou entregar esse bolo, e dessejar boas vindas. -Disse meio gagejando, minhas bochechas ficaram um pouco vermelhas.

     -Oi, ahm brigado. -Ele disse pegando o bolo com uma mão, e consegui ver a cor de seus olhos, eram azuis como o mar. -Meu nome é David, quer entrar? -Ele perguntou dando espasso para mim entrar. Meu coração estava a mil, nunca estive tão nervosa na minha vida, então eu entrei, ele tinha uma postura de homem serio, não espresava muita coisa.

     A casa estava uma bagunça, cheio de caixas pelo chão e por cima dos sofas, ele foi até a cozinha para colocar o  bolo na geladeira, e eu o segui.

    -Descupa a bagunça, ainda não tive tempo de arrumar tudo. -Ele falou quado fechou a porta da geladeira.

    -Tudo bem, e seus pais? -Perguntei sem jeito, senti minhas bochechas ficarem ainda mais coradas.

    -Eles estão na nossa casa antiga, pegando algumas coisas que faltaram. -Falou indo até a sala, se sentando no sofa e tirando algumas caixas de cima para mim me sentar.

     -Onde você morava? -Minhas bochechas começaram a voltar ao normal

     -Moravamos em Idaho.

     -E porque vieram para cá?

     -Por qualsa do trabalho do meu pai, ele ganhou uma promoção, e tiemos que vir para cá. -Ele falou, sem querer minha mão deslizou até a sua, tocando-a por pouco tempo, até eu a tirar, minhas bochechas ardiam, de tão vermelhas.

     -Ahm, eu presiso ir, tenho que terminar um trabalho da escola. -Falei me levandando do sofá. Eu podia ficar a noite toda com ele, mas depois daquilo minhas bochechas não voltariam ao normal, e ficaria aida mais estranho.

   -Ah sim claro. -Ele disse me guiando até a porta, abrindua para mim.

     Nos dispedimos e eu voltei para casa, nem falei com minha mãe fui direto para meu quarto e me deiti na cama, onde fiquei por um longo momento pensando no David, até eu adormecer.


Notas Finais


Obg por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...