História Os opostos se atraem? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias AOA, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, BoA, EXO, Girl's Day, Got7, Hello Venus, IU, Jay Park, Lu Han, Monsta X, Red Velvet, TWICE, VIXX, WINNER
Personagens Alice, Baekhyun, BamBam, Bang Yongguk, BoA Know, Chaeyoung, Chanmi, Chanyeol, Chen, Choa, D.O, Daehyun, Dahyun, Himchan, Hongbin, Hyejeong, Hyeri, Hyuk, Hyung Won, I'M, Irene, Jackson, Jay Park, JB, Jennie, J-hope, Jihyo, Jimin, Jimin, Jin, Jisoo, Jongup, Joo Heon, Joy, JR, Jungkook, Kai, Ken, Ki Hyun, Kris Wu, Lay, Lee Ji-eun "IU", Leo, Lisa, Lu Han, Mark, Min Hyuk, Mina, Mina, Minah, Mino, Momo, N, Nara, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Ravi, Rosé, Sana, Sehun, Seolhyun, Seulgi, Show Nu, Sojin, Suga, Suho, Taehyun, Tzuyu, V, Wendy, Won Ho, Xiumin, Yeri, Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Yuna, Yura, Zelo
Tags Aoa, Bap, Black Pink, Boa, Bts, Exo, Girl's Day, Got7, Hello Venus, Jay Park, Kpop, Luhan, Monsta X, Red Velvet, Twice, Vixx, Winner
Exibições 38
Palavras 3.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá serumaninhos, estou de volta!
Primeiramente, não estranhem. Esse capítulo é a versão da Minah do mesmo dia tragetado no capítulo anterior pelo Luhan.
[NOTAS FINAIS]
✿Música do capítulo: Beautiful - BTS✿

Capítulo 2 - Min Ah


Fanfic / Fanfiction Os opostos se atraem? - Capítulo 2 - Min Ah

[Minah Pov's]
    - Filha te espero no carro.

    - Sim mãe.

    17 anos, ensino médio e amante da música. Essa sou eu. Sonhos... Foram eles que me mantiveram em pé todos esses anos. Após a morte do meu pai, eu e meu irmão não fomos mais os mesmo, nos tornamos mais fortes e sempre ajudamos um ao outro, apesar que antes não era assim. Por causa do ocorrido, minha mãe resolveu deixar a China e voltar para a Coréia do Sul. Mas tenho certeza que ir para lá não vai fazer esquecer as lembranças com meu pai, não mesmo. Não sei ao certo, mas parece que a maioria dos meus amigos de infância estão morando fora do país, então o que irei fazer lá sem meus amigos?

    Atualmente só mantenho contato com a Hyeri,

    ~Minha melhor amiga né~

    E com o Bambam,

    ~Como se fosse meu irmão~

    Eles sentem minha falta e claro, eu faria esse sacrifício por eles. S2.

                             ☆☆☆
    Andei lentamente por toda a casa lembrando de cada coisa que havia acontecido de incrível comigo em cada cômodo daquele lugar. Lágrimas rolavam pelo meu rosto sem parar.

    - Vai ser difícil, vai ser difícil deixar tudo pra trás. - Por um momento vi momentos feliz que passei junto ao meu pai. - Queria você comigo agora pai... É estranho ver essa casa vazia, mais ainda quando não se tem você por perto...

    Querer. Pois é... Querer nem sempre é poder. Limpei as lágrimas e fui até o quarto para pegar minha mochila. Desci rapidamente, porque se eu demorasse mais um minuto minha mãe teria ido me buscar pelos cabelos.

    - Cheguei. - Digo entrando no carro.

    - Ótimo. Vamos?

    - Mãe...

    - Oi?

    - Cadê o Taehyun?

    - O que?! - Ela se vira para trás rapidamente se apoiando no banco do passageiro. - Onde ele se meteu?

    - Calma mãe, ele deve ter voltado em casa, eu vou ver tá?

    - Hurum. Rapido, partiremos às nove horas.

    ~Parece que ela ainda não se acostumou, não é a primeira vez que o Taehyun faz isso~

    Acelerei o passo até o quarto do Taehyun com esperança de encontrá-lo, mas... ele não estava.

    - Mano, não acredito que ele fez isso de novo! - Pego meu celular no bolso da calça e digito seu número. - Por favor atenda. - Imploro esperançosa.

              <<<<<Chamada On>>>>>
Taehyun: Alô?
Minah: Graças a Deus! Onde você está?
Taehyun: Na casa do Wonho.
Minah: De novo? Taehyun, você sabe que não é hora pra isso. Vamos perder o vo-
Taehyun: Minah, você sabe que eu não quero ir né? Que se dane Seul, eu quero ficar, eu vou ficar.
Minah: Taehy-
               <<<<<Chamada Off>>>>>

    Ah?! 'Perae'... Por que ele fez isso? Talvez ele teja assim, por ter que deixar a Seolhyun. Nunca gostei dela mesmo, ainda bem que vou me livrar.

    - Min!

    - Já vou mãe!

    ~Caralho, e agora? O que eu faço? O que Minah? O que?~

    Claro! O que sempre faço, para salvar a pele do Taehyun, contar desculpas.

    Desci as escadas rapidamente imaginando que desculpa ia inventar dessa vez. Já tava quase moca de tanto minha mãe apertar aquela buzina e gritar pelo meu nome.

    - Mãe, para!

    - Ah finalmente!

    - Aigo. Então, o Taehyun vai no próximo vôo.

    - Por que?!

    - Ele foi se despedir de uns amigos.

    - Ele vai precisar de mais de uma hora pra fazer isso?

    - ... Ele tem muitos amigos? - Dó um sorriso forçado.

    - Hum, ele já é de maior mesmo - Ela dá de ombros - Ele sabe o que faz.

    ~Não tenho tanta certeza.~

    - Vamos?

    - Opa! Seul que me aguarde!

                                ☆☆☆
   ~Minha mãe deve ter ficado p da vida por não ter vindo comigo na 1° classe, quero mesmo ver a cara dela... Mentira~

    Passei quase uma eternidade para achar minha poltrona, quando finalmente a encontrei...

    - É... Com licença, essa poltrona é minha.

    - Ah, sério? Desculpa. - Um garoto ruivo fala de um jeito atrapalhado.

    - Não tem problema.

    Como a poltrona ao meu lado era a única disponível e ele parecia não saber qual era a sua, o mesmo sentou-se nela.

    - Ah desculpa mais uma vez, pelo acidente.

    - Não se preocupe.

    - Tudo bem. - Ele diz meio por fora. - Xiumin...

    - Oi?

    - Meu nome é Xiumin.

    - Ah, prazer em conhecê-lo, Minah.

    - O prazer é todo meu. - Colocou a mão no peito, curvou a cabeça e sorriu.

    ~Gentiii que fofinho!~

    - ... Acho bem engraçado a situação em que nos conhecemos.

    - Acho o mesmo haha. - Ele diz e sorri novamente.

    ~Ou ataco ele, ou tenho um heart attack~

    - Seul, Daegu, Incheon... Pra onde vai?

    - S-Seul. - Respondo voltando pra terra depois daquele cute, cute todo.

    - Eu também. - Ele sorrir sem mostrar os dentes. Correspondo.

    Ficamos em silêncio por um momento, apenas senti seus olhos sobre mim. Fiquei incomodada, mas pedir ou mandar que ele parasse seria meio... Bruto, arrogante, grosseiro sei lá.

    - Você é bonita. É tão fofa que chega a parecer um ratinho.

    ~Ratinho? Isso é um elogio?~

    - O-Obrigada?

    Ele aperta os olhos e me olha rapidamente de todos os ângulos possíveis.

    - Você é um alienígena?

    - Hã?

    ~WTF?!~

    - É que uma vez, perguntei pro Alien se os ets são bonitos, ai ele disse que os alienígenas são realmente fofos e bonitos, mas ets eram feios. Ainda confuso perguntei se alienígenas e ets não são as mesmas coisas, ele apenas respondeu que, se for a mesma coisa ambos são perfeitos se não, ets eram feios. Concluindo, você é um alienígena, então você é bonita.

    ~MANO ESSE GAROTO LOUCO!... Gostei dele.~

    - Você fala com aliens? - resolvi entrar na onde pra descontrair.

    - Não no plural. É que na minha turma de amigos cada um tem um apelido, têm o Alien, o biscoito, o Bacon, o bactéria e o diarréia.

    - Putz, diarréia? Essa foi boa. - Debocho.

    - O diarréia é um bosta sabe, não é a toa do apelido. Semana passada ele fez questão de ligar pra mim e dizer que tava tomando toddynho junto com o biscoito, isso doeu profundamente sabe... - ele contou colocando a mão no peito.

    ~Esse mundo tá cada vez mais perdido meu Deus kkkkk~

    - Desculpe. - Eu tava chorando rios de tanto ri por dentro.

    - Não se desculpe. - Ele abaixa a cabeça. - Mas você quer planejar uma "vingança" comigo? - Perguntou em um só fôlego levantando o rosto rapidamente com um sorriso de criança encapetada.

    Eu não queria desapontar aquele garoto, a energia dele era boa e eu naquele momento necessitava dela se não, estaria com fones entupindo os ouvidos (ouvindo com certeza loser), vendo a visão das nuvens da janela, lembrando do meu pai e se debulhando em lágrimas, e eu não queria isso. Aliás, ele parecia um irmão mais novo pra mim, e isso era divertido.

    - Claro que sim. - respondo sorrindo malignamente.

                                 ☆☆☆
    Após horas planejando e falando um 'moi' de baboseiras com o Xiumin, chegamos em Seul. Trocamos
contato no Kakao talk e seguimos nossos caminhos, na verdade eu quase segui o meu ...

    - MINAH! - Só ai lembrei que não estava sozinha.

    ~Cassete...~

    - Oi mãe... - Me viro lentamente quando...

    - EU VOU MATAR AQUELA MULHER! AISH! - Me deparei com minha mãe cheia de malas e gritando feito louca.

    - Mãe que mulher? Do que a senhora tá falando? - Pergunto coçando a cabeça.

    - ARH! QUE ÓDIO! QUERIA TER UMA METRALHADORA PRA ENCHER A CARA DELA DE BURACO! - Ela grita e todos param pra olhar.

    ~Minha mãe não é do bem mano...~

    - Mãe! Mãe. Calma, senta aqui, relaxa e para de gritar... - Peguei algumas malas e segurei um de seus braços ajudando-a à sentar.

    Minha mãe é do tipo de pessoa, como digo... Escandalosa. Para ela, se não passar vergonha não marca presença, só Deus sabe o que o Taehyun passou e passa com ela. Mas isso é porque não viram quando alguém tenta passar por cima dela, a vingança é bem mais dorolosa.

    - Mãe, agora me conta o que aconteceu.

    - Não reparou?

    - O que?

    - Que filha boa que tenho.

    - Aish... Que você não foi na primeira classe comigo?

    - Foi.

    - Pelo amor mãe, a senhora parece um pirralho. - Debocho com um sorriso de lado.

    - Ah, vamos embora.

    As vezes tenho vontade de ligar pro hospício e mandar levar ela embora, mas fazer o quê? Ela é minha mãe, não bate bem da cabeça, mas é minha mãe, e a amo, mesmo tendo o juízo nos pés. Se é que ela tem.

                                ☆☆☆
    Chamamos um táxi e a mãe indicou o endereço. Bem, nada mudou, o mesmo bairro, a mesma rua, a mesma casa, as mesmas lembranças. Parecia que tinha voltado no tempo, era incrível, como é possível 10 anos se passarem e nada mudar?

    Assim que a mamãe abriu a porta corrir e vi todo o lugar repleto de caixas e móveis.

    - Já trouxeram tudo?

    - Sim, sim...

    - Nada mudou.

    - Verdade. Vamos começar à organizar tudo?

    - Ah sim, só espera um minuto. - Corri até as escadas subindo ao primeiro andar. Andei lentamente pelos corredores tentando achar onde era meu quarto. Olhei quarto por quarto, quando finalmente no último quarto do corredor o encontrei, mas eu apenas o reconheci pelo medidor de altura que a mamãe fez pra mim na parede. Corri até a varanda e vi a linda imagem do meu "primeiro" por-do-sol em Seul. - Estou em casa novamente e acredito que acontecerá coisas incríveis daqui pra frente.

    - Ah, você é a nova vizinha? - Ouço uma voz com soar de deboche.

    - Ah? - Olho para o lado e vejo um garoto (fofo fora do normal aliás) usando fones de ouvido e lendo um livro na varanda da casa vizinha. - Ah, sim. Prazer, me chamo Minah.

    Ele fecha o livro marcado-o com as abas e vem para um lado da varanda onde pudesse me ver melhor, se apoia na meia parede e da um sorriso provocante.

    - Hum. Prazer, Baekhyun.

    - O prazer é todo meu. - Sorrio gentilmente. - Então... Quanto tempo você mora aqui?

    - 8 anos mais ou menos. Minha mãe é amiga dá sua já faz um tempo, ela até faz algumas visitas aqui as vezes. Ela disse que ia voltar pra sua antiga casa aqui em Seul, só não creio que ela veio mesmo.

    - Ah, sério? Ela não me falou sobre vocês.

    - Já para nós é bem diferente. Ela só vivia falando de você e seu irmão... Era irritante. - Ele diz fechando a mão com força.

    - Desculpa. Minha mãe é meio, exagerada...

    - Percebi... Então, a mamãe chamou vocês para um jantar hoje às 7, tudo bem?

    - Ah, claro. Só tenho que falar com a ma-

    - Não, não se preocupe, ela vai aceitar que eu sei.

    - O-Ok...

    - ... Só uma pergunta, tem namorado?

    ~Boa pergunta, boa pergunta... AS PESSOAS SABEM EXATAMENTE COMO ME PEGAR DESPREVENIDA COM ESSE TIPO DE PERGUNTA! ESSES FODIDOS... Aish, estou bem...~

    - Não.

    - Hum, faz meu tipo.

    ~Meu vizinho é um pervertido... MEU DEEUS!~

    - Então... Até à noite! - Aceno e corro pra dentro do quarto.

    ~Num vou nesse jantar nem a pau! Apesar que três coisas que não se rejeita é ajuda, dinheiro e comida...~

    - SENHORITA BANG MINYONG! - Grito descendo as escadas.

    - Que é Minah? - Pergunta tirando algumas coisas das caixas.

    - A vizinha convidou a gente para um jantar hoje às 7.

    - A Xiao Hyun? Nós vamos sem dúvidas.

    ~Ooh meu caralho~

    - Mãe e o Taehyun?

    - Oxê, se ele chegar à tempo ele vai, se não, ele que se vire, porque eu tenho certeza que não fui eu que mandei ele pegar o voo das 4.

    ~Eita muié bruta~

                                     ☆☆☆
    Já tava arrumada e não queria ir sem o oppa na casa daquele pervertido, mas...

    ~18:48 e cadê esse menino?~

    - Filha vamos. - Minha mãe começa a apagar as luzes.

    - Mãe... O Taehyun...

    - Minah, ele vai chegar, eu sei que vai, não se preocupe.

    - Mãe eu tô sem fome sabe--

    - Deixa de frescura e 'vamo'!

    Como era apenas um jantar, acho que de boas vindas, coloquei um vestido pérola junto à um blazer branco, sapatilhas rosa claro e cabelo amarrado.

                                  ☆☆☆
    Sabe aquela pessoa que é tão linda, tão linda, que você não tem coragem nem de ficar ao lado dela, porque tem medo de ficar cega de tanta beleza? A vizinha.

    Vizinha: Olá, boa noite minha nova vizinha! - Ela diz abraçando a mamãe.

    Baekhyun: Senhorita Bang. - Baekhyun diz se curvando e beijando a mão da mamãe.

    Vizinha: Essa é sua filha? QUE LINDA!

    ~Que linda? Essa mulher ainda tem coragem de falar que sou linda ao lado dela? Ai, ai~

    Minah: Obrigada. - Me curvo e ela me puxa.

    Vizinha: A sua mãe me falou muito sobre você. - Ela fala perto do meu ouvido.

    Minah: Eu sei, o seu filho me disse. - Falei com incômodo.

    Vizinha: Verdade né? Ele avisou sobre o jantar. - Ela sorrir.

    ~Tô cega.~

    Vizinha: Meu nome acho que você já sabe né? Sou Xiao Le Hyun.

    Minah: É um nome bonito, mas você é chinesa?

    Lehyun: Não, eu sou coreana, mas me casei com um chinês, o sobrenome é de casamento. Na verdade, sou divorciada.

    Minah: Ah desculpe.

    Lehyun: Não tudo bem.

    Baekhyun: Ei Min, vem aqui!

    Minah: E-Eu?

    Lehyun: Sim querida, vai lá com o Byun.

    ~Isso vai dá merda meu Deus...~

                                 ☆☆☆
    - Você disse que não tinha namorado certo?

    - E-Então Baekhyun-

    - Pode me chamar de Bacon. - Ele disse fazendo careta.

    - Bacon? Bacon... Acho que já ouvi um nome assim antes...

    - Nunca ouviu falar em bacon? - Ele arqueia a sobrancelha.

    - Claro que sim, mas... Ah! - Ele se assusta com meu grito e coloca a mão no peito. - Você conhece o Xiumin?

    - Sim, eu tenho um amigo chamado Xiumin.

    - Vocês tem um grupo de amigos que tem um tal de... biscoito, bactéria, Alien e diarréia?

    - Sim, como você sabe? - Ele parecia bastante surpreso.

    - Eu e o Xiumin pegamos o mesmo vôo para vim até aqui, fizemos amizade e até trocamos contato no Kakao.

    - Isso é bom, mas... - Ele se aproximou de mim passando a mão entre os cabelos. - Vamos trocar contatos também?

    ~Puta que pariu, meu cu tá na mão, senhor me ajuda, eu juro que nunca mais vou comer os cereais do Oppa escondida na madruga!~

    - Baekhy-

    - VENHAM PRA MESA! - Ouvi a "bendita" voz da minha mãe pra me salvar.

    ~Entre aspas mesmo né, porque vocês ainda não conhecem ela #FicaADica (Clichê isso).~

    - VAMOS COMER!

    ~Apesar de tudo, obrigada meu Deus... Pena que não vou mais comer os cereais do Taehyun aff~
                                 ☆☆☆
     Minyong: Xiao você lacra na cozinha 'miga'. - Minha mãe disse saboreando uma grande porção de bulgogi.

    Lehyun: Se fosse só na cozinha.

    Baekhyun: Que isso mãe?!

    Lehyun: Que foi Baek? Eu lacro quando assunto é moda também.

    Baekhyun sorriu sem jeito enquanto comia um pouco de samgyeopsal.

    Comíamos devastosamente, a mamãe e Lehyun não davam desfecho à conversa em momento algum, o Bacon tarado ficava me fitando e eu... queria socar meu rosto em um buraco sem fim, ou melhor, cair nele por completo só para sumir daquele lugar.

    Apesar do barulho das duas criaturas em minha frente, ouvimos um forte estrondo de porta sendo fechada. Era um garoto. Quando o mesmo entrou, parou e passou os olhos em todos presente ali, mas ao "bater" com os meus, tivemos uma reação inesperada: Surpresa. Não bem surpresa, como posso dizer? Susto.

    Lehyun: Luhan! - Ele voltou a atenção para Lehyun e "fechou a cara", subindo e deixando - a com cara de taxo.

    Depois do ocorrido, ficou um climão intenso.

    Baekhyun: Eu vou falar com ele, deve ser estresse. - Ele sorrir e apenas a mamãe corresponde - Ah, me perdoem talvez eu fique por lá mesmo, então, boa noite srta. Bang, Min. - Ele se curva e em seguida dá um beijo na minha testa, ato que me faz paralisar. Lehyun e a mamãe se assustam com ação e logo possuem um sorriso de orelha à orelha.

    Lehyun: Sua filha chegou encantado em.

    Minyong: Ela lacra também. - Elas começam a rir e eu crio tenção no ar.

    Minah: Mãe vamos embora. - Digo sem êxito.

    Lehyun / Minyong: Por que?!

    Minah: E-eu estou com sono e o Taehyun está prestes a chegar. - Levanto e curvo - me. - Obrigada pela refeição, eu comi bem.

    Lehyun: Ainda tem a sobremesa.

    Minyong: É.

    ~Galopera. Só vai ficar por causa da comida.~

    Lehyun: Eu pesava que os jovens de hoje em dia só dormiam depois dás 3.

    ~Dá tarde só se for. Ninguém dorme mais não, "já saiu de moda isso".~

    Minah: Tenho algo importante para amanhã cedo. Me desculpe, mas não vou poder ficar para a sobremesa. Vou primeiro mãe. Boa noite sra. Xiao. - Me curvo e vou para casa.

                             ☆☆☆
    22:16, a mamãe já estava no 14° sono e o Taehyun ainda não havia chegado.

    Estava comendo pela terceira vez mesmo sem fome. O sono já estava quase me pegando quando ouço a campainha tocar.

                             ☆☆☆

    - OI BEBÊ! - Taehyun grita de braços abertos, mas deixo o mesmo no vácuo, virando e indo para a cozinha.

    - Bebê uma ova, isso são horas?

    - Vai deixar no vácuo mesmo? Beleza... - Ele me segue até a cozinha e aproveita que estou caçando ao pra degustar na geladeira e me abraça por trás, levantando - me.

    - ME COLOCA NO CHÃO!! - Grito rindo e com um pouco de falta de ar. Logo ele me põe no chão como pedido.

    - Pra quê esse sermão? Quem tem 22 anos aqui sou eu.

    - É, mas do quê adianta ter 22 anos e ter noção de uma criança de 3 anos, nem isso não verdade, porque uma criança de 3 anos não tem noção de nada.

    - Ah, você daria uma perfeita cópia da mamãe.

    - Eu escutei isso e eu não sou tão bruta assim. - A mamãe exclama descendo as escadas.

    Minah: A senhora não estava dormindo?

    Minyong: Disse certo querida, estava.

    Taehyun: Eu falei pra escutar mesmo. E... É verdade, a mamãe não é tão bruta assim Minah... É pior. - Ele sussurra a última parte com intenção de causar uma treta maligna.

    Minyong: Ei, que isso moleque? Perdeu a noção do perigo?

    Taehyun: E tem como perder com a senhora do lado?

    Minyong: Hum, não é pra tanto.

    Taehyun: Não é pra tanto... A senhora lembra o que fez com o filho da nossa antiga vizinha só porque ele fez coco no seu gramado? A senhora fez ele comer a força dizendo pra vizinha que era só chocolate, e ainda disse que era light e que não dava espinha.

    ~Foi horrível, tive até pesadelos depois daquela cena.~

   Minyong: Ele mereceu. Se tinha gramado no jardin dele, por que ele veio cagar no meu?

    Minah: Sim mãe, mas o coitado do garoto só tinha 6 anos

   Minyong: É 'mermo'?... Que bom.

    Taehyun: E nem preciso constar o que a senhora fez com o padeiro né?

    Minyong: Ele mereceu. 'Mai'... Tu acha mesmo que se uma pessoa pede um tanto do produto e vim um grão menos você não vai cobrar? Arruinar o carro dele era o mínimo.

    Minah: Eu vou dormir, cansei de tragédias na vida, esse dia foi o bastante. Boa noite à todos. - Saudo amarrando o cabelo e subindo as escadas até o quarto.

                               ☆☆☆
    Estava assistindo W pela terceira vez, é impossível enjoar desse drama.

    - PEGUEI NO FLAGA! - Levo um susto e quase derrubo o notebook das minhas pernas.

    - Você é louco Taehyun!

    - Eu te amo maninha, mas mentir é feio. - Taehyun entra fechando a porta e se senta ao meu lado na cama.

    - O sono passou por um momento, mas falou o que nunca mente né? - Ele sorrir pegando um dos fones de ouvido.

    - O que você tá assistindo?

    - W, é  muito bom.

    - É romance? - Ele diz com semblante de nojo.

    - Também, tem um pouco de fantasia, suspense e romance.

    - Porque que vocês garotas só gosta de romance?

    - Não gostamos apenas de romance, gostamos de um pouco de tudo, assim como somos um pouco de tudo. - Após o dito, ele só tinha uma expressão: "É o que homi?" - Olha, só tenta não nos entender. Apenas.

    - Ok...

    - Você vai me contar sobre o motivo da mudança de ideia?

    - Hmm, então... Eu terminei com a Seolhyun.

    - Sério?! Tava mais que na hora né meu amado?

    - Pois é. Estou sozinho e está ótimo do jeito que tá.

    - Obrigada pela parte que me toca.

    - Ooh garota possessiva! - Ele me abraça e da uma cheirada no meu cangote.

    - Possessiva? Eu? Tá me tirando?

    - E essas gírias? Quem tá te ensinando isso? - Ele arqueia a sobrancelha.

    - Responda minhas perguntas primeiro.

    - Responda você! - Retruca ele dando de ombro.

    - Não vai responder? Vou ficar com meu dorama então... - Dou maior atenção ao notebook que por um momento esqueço a presença do Taehyun ali e acabo pegando no sono.

                            ☆☆☆
    - Ei. Minah acorda. - Eu estava praticamente dormindo em cima do Taehyun ao em vez da cama.

    - O que houve?

    - Nada, só você me matando sufocado.

    - Descupe. - Peço sorrindo ainda sonolenta. Ele se aconchegou na cama para ficarmos numa posição adequada.

    - Por que você não vai dormir na sua cama?

    - Preguiça de ir. - Apenas sorrio soprado.

    - Eu... Aprendi a gíria por acaso.

    - Hm, eu tava tirando sim, você é possessiva.
   
    - Obrigada pelo elogio. - Digo com o soar sério.

    - Eu tava brincando chatinha. - Ele deu um beijo na minha testa e me abraçou. - Enjoada.

    Essa ação me fez lembrar o Baekhyun, mas graças a Deus já passou.

    - Também te amo. - Correspondi seu abraço e me escondi em seu peitoral.

    Assim, peguei no sono novamente. Foi minha primeira noite, na minha "nova" casa.


Notas Finais


Ai, ai gentee! Quem tá vivo depois do comeback do BTS? Eu morri faz tempo.
Sorry pelos erros, sem tempo pra revisar.
Sobre "[NOTAS FINAIS]": #GetWellSoonYixing - Melhoras Lay💙
Usem no twitter pessoas. Até o próximo capitulo bbs💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...