História O amor muda as pessoas - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games), Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos, Teen Wolf
Personagens Alma Coin, Cato, Hades, Hefesto, Jason Grace, Johanna Mason, Katniss Everdeen, Liam Dunbar, Peeta Mellark, Percy Jackson, Sally Jackson
Tags Jasercy, Jercy, Peetato, Peeto
Exibições 68
Palavras 2.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Graces tem uma pegada viciante


Pov Percy
Tentaram nos assaltar. Quebrei o nariz deles e Jackson o braço. Ninguém se mete com comigo e isso é uma mera amostra de minha raiva por enquanto vamos nos concentrar em outras coisas.
Digamos que Jackson e eu chegamos um tanto tarde. São duas horas da manhã e ta uma chuva terrivel. Não sofremos por ela, sorte. Mas como de costume, Jason está com um olhar de poucos amigos
-Essa é hora de voltar? - Jason pergunta olhando o relógio.
-Jackason suba. - falo. - Pode dormir na cama de Liam.
Ele ascente com a cabeça e vai sem encarar Jason.
-Se viu a hora?! Eu tava preocupado e se acontecesse algo? - ele insiste. - E não retornou a minha ligação!
Ah eu iguinorei essa, eu ja estava na porta de casa quando ele me ligou.
Ora quem ele pensa que é pra dizer que horas eu devo voltar.
-Va se foder Grace. - saio andando mostrando o dedo do meio. - Se ta mau humor. Não vem querendo descontar em mim que vai sair perdendo.
-Boa ideia, vamos nos divertir. - Jason se aproxima de mim e eu o empurro. Não vou transar com ele hoje. A casa está cheia de gente e não quero acorda-los com barulhos.
-Ué, qual é? - ele pergunta confuso. - To com bafo?
-Jason, Hã.... não precisamos ficar se pegando sempre. - falo sendo sincero. - Não quero dar mal exemplo a Liam e estamos na casa de minha mãe.
-Percy, Cu doce pra cima de mim não funciona. - ele insiste e entrelaça o braço esquerdo em minha cintura. Seus olhos tempestuosos azuis me encaravam, ele sorria de canto com aquela cicatriz bem sexy que fiz nele.... só de olhar pra ele me da vontade de gozar. Assopra seu halito resfrecante em meu rosto e me beija.
-Não... Jason... - falo tentando me soltar. - Estamos na sala...
-Idai? - ele me prende em seus braços me beijando com mais luxiria. Sua mão direita percorria minha bunda por dentro da calça. Ele aproveita e escosta o dedo em minha entrada me fazendo soltar um gemido abafado pelo seu beijo sufocante. Jason é um vicio, uma drogra desgraçada que me mata.
-Jason! - mordo sua lingua.
-Ui! - faz ele. - Que agressividade, gostei.
-Não hoje não. - falo sério. - Se insistir?!
-Ta bom. - ele levanta as mãos. - Vou ir dormir seu chato. Preciso acorda cedo amanhã mesmo.
-Ótimo. - falo.
-E o meu beijo de boa noite? - pergunta ele.
-Não vai ter por ser um mal educado. - respondo. - Onde ja se viu me agarrar aqui.
-Peeta sabe dessas ''Leis'' - ele faz aspas com os dedos. - Poís ele e Cato pareciam duas putas de zona até antes de você chegar.
-Peeta é Peeta, eu sou eu. - respondo. - Não to com cabeça pra sexo.
-Mas. - Jason sorri. Aquele sorriso que me destroi por dentro e que tenho vontade de destruir. - Seu abiguinho parece querer.
Eu olho pra baixo e estava totalmente duro.
-Eu odeio você. - falo. - Que porra Grace. Sabe que não posso hoje. Não tem lugar pra isso. Sala jamais, cozinha nunca, banheiro pequeno, quarto, Peeta esta nele com Cato.
-Ok então. - fala ele me empurrando atrás do Balcão da mesa.
-O que pensa que tah?... - eu tento dizer, mas ele tapa minha boca.
-Ei... Shii.. - ele sussura em meu ouvido. - Deixe comigo. Não falei que sempre ia cuidar de você e também...
Ele tira a mão e me beija desesperado, eu não consigo me livrar dele. Dessa praga loira viciante! Amo mais Jason que Lasanha Brasil como pode isso?!!!
Ele vai descendo beijando meu peito a passando as mãos em mim.
-Cuidar disso... - ele sussura abaixando a minha calça.
-Ja...jason.... - gemia e me contorcia a caralho como isso é bom.
-Que foi Percy? - ele pergunta Inoscentemente. - Não to fazendo nada de errado. Apenas olhando.
Ele massageia minhas bolas e meu corpo se arrepia até a raiz do cabelo.
-Ahh!! - acabo gemendo. - Jason! Sai!
-Shi... relaxa. - fala ele. - Calma. Vai passar logo e podera dormir em paz e nem vai precisar usar as mãos.
Ele lubrifica os próprios dedos com a saliva e vai até minha bunda. Eu seguro a mão dele.
-Jason se fizer isso, nunca mais vou falar com você! - berro.
Ele ri.
-Mentiroso. - fala ele enfiando o dedo e desse modo perco quase todo meu equilibrio. E ao mesmo tempo ele abocanha meu membro e o aperta com sua mão livre.
O que eu sinto?!!! Algo indescritivél. Dor, sim mas ai...
-Ja-Jason?!!! - tento afasta-lo em vão. Ele irritado preciona o segundo dedo e lambe a cabeça de meu Pênis. - Ahhhh!!! Porra!!!
-Percy! Filho ta tudo bem?! - pergunta minha mãe descendo a escada.
O pânico me domina! Tento empurrar Jason, mas ele usa toda sua força e precionando o terceiro dedo e chupando com mais força me prende a ele totalmente sem ar.
-To bem mãe! - grito.
-Que foi querido. - ela estava ali do outro lado do balcão. Meu coração começa a bater 100 vezes por segundo, ela não pode ver isso. Meu Deus, eu odeio Jason.
-Nada. - coloco os braços no balcão e a porra dos dedos de Jason vão mais fundo e acariciam minha prostota..... podem imaginar a minha cara?!!!! Imaginem um garoto com um quase orgasmo na frente da própria mãe! Queria ser um avestruz e me enfiar em algum buraco. Jasom vai pagar por isso....
-Ta pensando em Liam né querido? - ela sorri estigando o braço e passando a mão em meu rosto. - Meu Deus Percy, por que ta tão vermelho e quente! Meu filho se ta com febre?
-Não... não mãe.... - consigo dizer com mais uma suquiçada potente de Jason. - É apenas preocupação mesmo.
-Hum... - faz ela. - Eu sei que temos muitos problemas meu anjo. Mas olha podem vir seu Pai Poseidon, Gerard, Afrodite seja quem for. Vão conhecer a sua mãe. Filho você é tão jovem, se mata de trabalhar e ainda tem que se preocupar com tanta coisa. Você devia aproveitar a vida.
-Acredite mãe. - desvio o olhar para Jason que sorri enfiando quase todos os três dedos inteiros em mim e algo quente corroi todo meu ser. - Me divirto sempre.
-Eu sei querido. Te amo tanto. Você tomou as rédias da família. - sorri ela. - Tenho tanto orgulho de ti meu amor. Deus o abençoe muito.
-Obrigado Mãe. - sorriu ainda desconfortavél.
-E o Jason? - ela pergunta.
Meu corpo gela totalmente.
Jason sorria ali embaixo passando a mão esquerda e apertando minha bunda. Ele aprofunda o rosto e meus pelos raspados tocam nele. Um choque elétrico se passa por todo meu corpo.
-Ele ja foi. - minto. Caralho não sei o que dizer.
Ela sorri.
-Ele te ama Percy. É um pouco Imaturo, resmungam, mauricinho, impotente e se acha demais. - Jason levanta a sobrancelha e eu olho pra baixo sorrindo maroto. Meu olhar tinha um belo RÁÁ TOMA AS VERDADES NA TUA FUÇA SEU OXIGENADO. - Mas te ama, e Liam o vê como um novo Pai. Tome conta dele tah, não deixe escapar. Mas posso avisar algo?
Jason para pra ouvir melhor e eu também.
-Não precisa se esconder de mim Jason. - sorri ela. - Se quer leite do meu filho pode mamar na minha frente. Tem razão constrangedor demais. Ou então tentem disfarçar mais. Percy, sua cara ta de uma Vadia bem comiga e amada isso sim.
PORRA!!!! EU NÃO ACREDITO NISSO?!!!!
Com essas palavras eu esbarro tudo na boca de Jason que engole tudo sem cerimônia e se levanta.
-Sra. Jackson? - ele sorri. - Boa noite. Olha que estrelas lindas.
Ela puxa Jason pra perto dela.
-Por favor. Leve meu filho pras estrelas. Ele precisa relaxar, ou melhor pra outro universo se é que me entende. - ela e Jason trocam soquinhos.
Eu estava ali parado, estético com essa cena.
-Percy. - diz ela. - Geme mesmo filhão! E depois faça ele gemer! Que os vizinhos vão a loucura.e se reclamarem eu tenho panelas de sobra pra atingir cabeças.
Ela sai piscando pra gente.
Jason cai na gargalhada.
-Do que ta rindo idiota?! - pergunto.
-Adoro sua família Mor. - ele ria. - Familia doida.
Eu soco seu ombro.
-QUE INFERNO JASON! VIU O QUE ACABOU DE FAZER?! - berro.
-Hum... - ele se faz de desentendido. - Isso.
Ele toma meus labios de novo e podia sentir o gosto de minha própria porra. Não tinha jeito, ele me dominou de novo e mais uma vez eu esqueci quem sou e cai na imensidão de seus olhos azuis tempestuosos e seu cheiro amadeirado de um dia refrescante. Ele é meu vicio.
Pov Jackson
Dormia ao lado de Liam. Pelo menos eu tentava. Ele ainda dormia serenamente como um anjo que ele é.
Não me atrevi a acorda-lo e muito menos me atrevi a fechar os olhos. Fiquei aqui velando seu sono profundo e acariciando sua barriga. Meu Deus...
Lagrimas sairam de meus olhos. E pensar que aqui tem um pequeno ser meu e dele, meu e da pessoa que amo. Isso é tão magíco, tão belo. Nem sei como descrever. Uma brisa resfrescante se passa pela janela.
-Ai...Pai ta frio. - diz ele dormindo. - Percy... to com frio...
Eu me aproximo dele e o abraço docemente e delicadamente. Ele se aconchega sem exitar. Acho que Percy dormia assim com ele para aquece-lo.
Duro que o negócio ta duro aqui! E to falando de mim. Ficar assim perto dele acaba com meu psicológico e meu corpo reage a isso. Tanto tempo que a gente não se pega, não o beijo... não me julguem por deseja-lo gente. Fiquei beijando Piper quando estava desmemoriado e preciso de antidoto. Vai que me transformo em uma mini vadia do mal. Talvez um selinho...
Puxo seu queixo delicamente para beija-lo. Mas ele tosse na minha cara.
-Droga. - suspiro. - Queria acorda você te beijando...
Mas talvez?... hahaha não me culpem por ser pervertido. Não tem nada melhor do que ser acordado assim. Sou um Grace afinal de contas.
Pov Liam
Até onde sei estou dormindo. Tudo que sei é que senti um vento gelado a pouco e reclamei para meu Pai. Logo me senti aquecido por algo.
Mas é esse o problema ta muito quente agora e meu corpo e pulmão parecem arfar em conjunto. Será que ta nascendo?.... não... isso deve doer. Eu sinto algo diferente... um prazer enorme que nunca senti antes... meu Deus se to sonhando é o paraiso!
-Nossa que grosso e gostoso. - escuto uma voz. E depois a sensação quente, molhada e calorosa volta.
Espera eu reconheço essa voz?...
-Jackson? - pergunto. - Você está aqui seu idiota.
-Estou. - escuto ele responder e novamente o calor me invade.
-O que faz aqui? - pergunto. - Eu to sonhando né?
-Bom creio que sim. - fala ele. - Só vai sabe se acordar.
-Hum... Por que diabos sonharia com você? - pergunto. - Seu idiota que me deixou gravido e sumiu. Quero pensão!
-Ai. - acho que pude sentir ele rindo. - Sou muito mal né.
-Sai do meu sonho Jackson. To me sentindo bem aqui. - falo. - Some.
-O sonho é seu. Tome as providências e me expulse dele, mas antes de eu sair. Me deixe terminar isso. - sussura ele.
-Isso o-...que....ahhh! - grito acordando sentindo meu Pênis sendo suquiçado e devorado por Jackson e logo todo aquele calor que eu sentia se esvai em sua boca.
-JACKSON!! - berro
Ele engole tudo e sorri para mim.
-Sentiu saudades meu princeso? - ele fala sorrindo cinicamente. - Poís, eu senti.
Ele se aproximava pra me beijar e eu lhe dou um tapa na cara.
-Hahahaha Por que me bateu? - ele pergunta.
Ele estava ali realmente. Era ele....
-Seu! Seu idiota! - grito em lagrimas de alegria socando ele bem fraco só para ele me cobrir com seus braços e seu corpo.
-Também senti saudades baixinho ou melhor Amor da minha vida e todas as que vier. - sorri ele me apertando.
-Mas como? Quando? - pergunto desesperado.
-Shi... - ele coloca o dedo indicador em meus labios. - Vamos esquecer o Passado e aproveitar o momento para me afogar.
-Te aforgar? - pergunto.
-Sim, me afogar em seus labios com sabor de mel. - fala ele me afogando em seus beijos que se me permitem dizer tem sabor de chocolate. Um chocolate mais intenso e profundo que o oceano ou o Universo em si.
Sim super gay e meloso essas frases, mas dêem um desconto. To gravido, manhoso, morrendo de saudade do meu macho. Então foda-se os Clichês da vida.
Pov Peeta
Ja treparam? Claro faço essa pergunta a gays e mulheres. Poís bem a dor é insuportável né. Mas boa, super boa. Essa é uma dor boa que vale muito a pena. Estou aqui deitado com Cato embaixo dos lençóis frescos. Ele ainda está dentro de mim, preenchendo o vazio enorme do meu rabo que ele deixa. Adoro isso,.apesar de ser incomodo as vezes.
Estava de conchinha óbivio olhando para o vazio e a mente a Mil por hora. Ele estava emcima de mim posicionado e acariciava meu rosto delicadamente dando cocegas gostosas em minha pele.
-Mor. - diz ele.
-Sim? - pergunto.
-Como você se imagina daqui 8 Anos? - ele pergunta.
-Bom. - sorriu bobamente. - Formado na faculdade com minha própria oficina, minha moto, ainda morando com Percy e Liam... sabe não quero me separar deles. Me imagino sendo capaz de perdoar meu Pai, Poseidon e seguir a vida em frente. Casado com você, ver meu sobrinho Neto correndo pela casa e a gente atrás dele e claro nossos filhotes também. É isso que imagino Ca, por que essa repentina curiosidade?
-Bom ele coça a cabeça. - adoro quando ele faz essa cara de bobo e confuso. - Sabe eu... ontem eu fui a um lugar.
-Aonde? - pergunto.
-Sabe aquele orfanato perto da beira do Rio Vanges? - pergunta ele.
-Sei. - falo. - O que tem ele?
-Bom, eu fui lá atrás de um filho pra gente. - fala ele.
Eu fico calado e estético. Poderia esperar tudo, menos isso. Até esperava que ele fosse falar que comeu uma freira. Cato Ludwig Grace não presta gente e toda terra sabe disso..
-Você o que? - pergunto.
-Ah anjo. Eu fico vendo Liam, Percy e Jason. - fala ele. - Eu sei que Liam é como se fosse seu também, mas você é o tio e eu também. Não é a mesma coisa entende...então eu fui até lá atrás de uma criaturinha linda pra preencher nossas vidas de alegria.
-Cato. - falo me virando pra ele o maximo que pude sem tirar ele de mim. - Um filho é muita responsabilidade. Criar Liam foi muito dificil.
-Eu sei Mor, mas... podemos. - insiste ele. - E ja tem um garoto em especial lá...

-Quem? - pergunto curioso.
-Ah ele é um amor Pee. - Cato sorri e seus olhos brilham. - Adora pintar e Artes. Atencioso e carinhoso. Por favor vamos ir conhece-lo? Ele mesmo se batiza de Mateus Vanna, a estrela celeste do Rancor.
-Kkklkkkl viciado em cavaleiros do zoadiaco. - sorri. - Ja gostei dele. Mas...Cato...
Cato faz aquele maldito beicinho que me derrete e não nego nada a ele. Desgraçado.
-Ta bom. - falo. - Mas vamos pensar mais sobre isso.
-Beleza Anjo. - ele me beija em alegria se enterrando mais em mim e me sufocando com seu beijo. - Te amo muito sabia.
-Eu sei. - sorriu. - Sou mais gostoso que Pudim.
-A com certeza. Ja tem leite condenasado de graça. - sorri ele malicioso.
-Cato! - reclamo.
-Hahaha. - ele ri me beijando de novo e nos cobrindo por completo embaixo do lençol. É meus amigos kkkkl hora da segunda rodada, até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...