História O amor supera tudo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Winx Club
Personagens Aisha, Bloom, Flora, Musa, Personagens Originais, Stella, Tecna
Tags Flora, Helia, Winx
Visualizações 28
Palavras 2.508
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Magia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - O susto


Saladin e Helia estavam apenas dirigindo para a casa de Faragonda. Era uma pequena casa de praia com dois andares e um belo jardim à sua frente e uma garagem geminada. Enquanto eles estavam saindo do carro, Faragonda saiu da casa e foi encontrá-los.

"Ei pessoal." ela disse enquanto as aproximava. Ela caminhou até Saladino e os dois compartilharam um beijo e quando eles se separaram Faragonda disse: "Quando você vai embora?"

"Amanhã às 7 da manhã", respondeu Saladino, colocou os braços em volta da cintura e a beijou de novo.

"Onde posso colocar esses, Ms. F?" - perguntou Helia, gesticulando em direção a sua mala e jaqueta. Saladin e Faragonda se separaram, esquecendo que Helia ainda estava parado.

"Sinto muito, Helia. Deixe-me mostrar o seu quarto." disse Faragonda e caminhou até a casa com Saladin e Helia seguindo-a. Quando Helia entrou na casa, olhou em volta. Estavam de pé no corredor.

"Este é o salão. Você pode colocar sua jaqueta aqui". Faragonda gesticulou em direção ao suporte para casacos. "À esquerda é a sala de estar e à direita e a cozinha e a sala de jantar. No corredor é o banheiro. Em frente ao banheiro é meu escritório e uma pequena biblioteca. Vamos subir".

"Vou esperar por vocês aqui." chamado Saladin enquanto Faragonda e Helia caminhavam para o andar de cima.

"Ok, então, o primeiro quarto à esquerda é o seu quarto e a próxima sala à esquerda é o meu quarto. Há também outro quarto de hóspedes desta vez à direita. Cada quarto tem um banheiro e um terraço. Vá e deixe suas coisas no seu quarto e se você quiser descer na sala de estar. " disse a Sra. F e desceu as escadas.

Helia, sozinha agora, caminhou até a sua sala e abriu a porta. A sala estava pintada de azul. Havia uma cama king size e ao lado da cama havia uma pequena mesa de cabeceira e um guarda-roupa perto da cama. Em frente à cama havia uma estante com livros, a maioria fantasia e uma TV na prateleira do meio. 

Depois que Helia caminhou até a cama e colocou a bolsa, caminhou em direção às janelas francesas, abriu-as e saiu. A vista do terraço era maravilhosamente linda. Ele pôde ver toda a praia a partir dali.

Enquanto isso...

Faragonda entrou na sala de estar e sentou-se ao lado de Saladino e ele colocou seus braços em volta dela.

"Quando você vai voltar?" perguntou Faragonda.

"Eu não sei, isso depende". respondeu Saladino.

"De que?"

" De quanto tempo vai ser até encontrar os dragões. Provavelmente levará uma semana".

"Uma semana?!" Faragonda levantou a cabeça do ombro dele.

"Provavelmente. Por quê?"

"É só ... Eu não sei se Helia e eu poderemos continuar juntos por uma semana. Não é um pouco arriscado?"

"Você precisará falar sua língua". Assim como Saladino disse que ouviram Helia descer as escadas e eles se separaram.

"Ok, então, cara." disse Faragonda.

"Sim."

Naquele momento, Helia entrou na sala.

"Ei, umm ... Deixei minhas coisas e estou ... uhh ... saindo agora, Flora está esperando por mim". disse Helia.

"Não se esqueça, jantar às sete". Faragonda o chamou. Depois de ouvir a porta da frente fechando Faragonda e Saladin voltaram à sua posição original. "Você pode ficar a noite?"

"Claro, mas tenho que sair de manhã cedo".

"Isso não é um problema, acordo cedo". Diz Faragonda.

Xxxxxxx

Helia chegou ao café em Magix, ele estava ansioso para encontrar Flora. Ela estava sentada em uma das mesas com um copo branco na mão. Ela sorriu radiante enquanto caminhava até ela.

"Ei, querida, desculpe, eu estou atrasado". Ele se desculpou.

"Tudo bem, você realmente não está atrasado", ela o tranquilizou. "Senti sua falta,"

"Eu também senti sua falta", ele disse sorrindo; Ele inclinou a cabeça para beijá-la nos lábios.

"Você está pronto para ir?" Ela perguntou a ele.

"Não, na verdade," ele admitiu.

Flora riu e alisou os cabelos longos. "Você estará bem, Hels, eles vão te amar. Assim como eu,"

Helia corou com isso. Ele envolveu-lhe os braços ao redor da cintura e puxou-a para perto dele.

"Eu também te amo", ele sussurrou para ela.

Quando chegaram à casa de Flora, Helia ficou maravilhado, era linda . Era grande, com um enorme jardim e muitas flores lindas, os lados de sua casa haviam sido cobertos de vinhas de hera que haviam decidido enrolar em torno dele. Foi fantástico.

"Oh, meu Deus Flora, é incrível" Ele disse para ela levando sua mão estendida e seguindo ela até a porta da frente de sua casa.

"É algo, adoro, vivi aqui toda a minha vida, é o meu lugar favorito a não ser Alfea e com você". Ela disse isso sem qualquer hesitação, ele se sentiu totalmente indigno com essa bela fada.

"Mãe, pai!" Ela gritou: "Estamos aqui!"

Uma mulher que parecia muito com Flora saiu de uma porta que Helia assumiu era a cozinha e caminhava até eles e pegou a mão livre que Flora tinha.

"Flora, amor! Papai, está trabalhando no momento em que ele voltará em cerca de uma hora", disse ela a Flora, Helia assumiu que essa era a mãe de Flora.

Ela tinha uma cara bonita em forma de coração e longos cabelos caramelosos e brilhantes olhos verdes. Ela se parecia com Flora de todos os modos possíveis; ela era bonita.

"Mãe, este é Helia, Helia, esta é minha mãe, Julia". Flora disse sorrindo com carinho para Helia.

"É muito legal conhecê-lo Helia, é bom finalmente colocar o nome no rosto. Flora estava certa, você é muito, muito bonito". Ela disse dando um abraço a Helia.

"É muito agradável conhecê-la senhora", ele gemeu tentando superar o último complemento que Julia lhe deu.

Flora riu e agarrou as grandes mãos de Helia em suas pequenas e sorriu docemente para ele.

"Você é tão fofo quando está nervoso", disse ela.

Ele corou, esfregando a parte de trás do pescoço dele.

"Mamãe, vou levar Helia no andar de cima, você poderia nos chamar quando o jantar estiver pronto?" - perguntou Flora, virando-se para levar Helia pelas escadas.

"Claro, dê uma visita à casa, seu pai deveria estar de volta quando o jantar estiver pronto", disse Julia a Flora. Ela assentiu e arrastou Helia para cima da escada.

Flora andava por Helia ao redor da casa e achou que tudo era muito bonito. Todos os verdes e as cores terrosas tornaram a casa maravilhosa. Ele gostava mais do quarto da Flora, era uma cor verde coberta de musgo - ela tinha móveis de carvalho marrom e lindas plantas coloridas ao redor. E em sua mesa de cabeceira, ela teve várias fotos do Winx Club e dela e Helia. Ele se sentiu tão sortudo por ter uma namorada que se preocupou tanto com ele.

Ele a levou nos braços das costas e beijou sua cabeça, depois seu pescoço.

"Eu amo você Flora", ele sussurrou para ela.

Ela se virou e abraçou-o com todas as forças e depois se aconchegou no peito.

"Flora! Seu pai esta aqui!" Julia chamou de baixo as escadas.

"Vamos, Hels, você precisa conhecer o meu pai"

Flora tomou Helia descendo as escadas novamente e ambos entraram na cozinha, Helia fez contato visual com o pai de Flora e ficou feliz por ver que ele tinha olhos suaves e que seu sorriso estava quente. Ele suspirou aliviado.

"Flora, querida, é bom ver você, venha dar um abraço ao seu velho". Ele disse com uma voz calma.

Flora correu até ele e jogou os braços ao redor dele, ela riu enquanto abraçava profundamente o pai. Helia notou que devia ter saudades dele. "Papai." Flora disse suavemente. "Este é Helia, meu namorado que eu estava falando".

Helia sorriu nervosamente. O pai de Flora sorriu calorosamente de volta. "É muito agradável conhecê-lo Helia, eu sou John". Ele disse a Helia, tomando a mão com um forte aperto de mão.

"Muito prazer em conhecê-lo também, senhor", Helia disse.

"Bem-vindo a família, filho".

Flora sorriu amplamente.

Xxxxxxx

Já era noite e Faragonda sentou-se na frente da TV, observando um filme da noite. De repente, o filme foi interrompido e as notícias de emergência começaram.

"Lamentamos interromper, mas algo surgiu". começou o falante de notícias. "Acabamos de dizer que houve um ataque no aeroporto de Eraklion".

Quando Faragonda ouviu isso, seu coração parou. Saladin e Codatorta estavam em Eraklion. Na verdade, eles deveriam ter chegado ao aeroporto há pelo menos meia hora atrás. Saladin prometeu antes de partir que ele a chamaria quando aterrissem para que ela não se preocupasse. Essa foi a primeira razão pela qual ficou acordada. A segundo é Helia. Ela queria ver se ele voltaria de uma só vez. Saladino ainda não havia chamado, o que fazia Faragonda mais preocupada agora.

"... e o rei de Eraklion esteve lá para poder encontrar alguns convidados dele. Ainda não se sabe quem eram os convidados e se eles ainda estão vivos ou não ..."

Ok, agora estava preocupada. Saladino lhe disse que o rei iria ajudá-los a encontrar os dragões escapados e que ficariam no castelo como convidados do rei.

"... a razão pela qual essas pessoas atacaram ..."

Pelo amor de Deus, ela não estava interessada nem nas pessoas nem na razão deles de atacar. Tudo o que ela tinha cuidado era se ou mesmo o amor de sua vida ainda estava vivo e bem. Faragonda estava tão profunda em seus pensamentos que não ouviu nada quando Helia entrou na sala para dizer que ele estava de volta.

"Me desculpe, eu estou atrasado e perdi o jantar. Eu queria ligar para você e informá-la de que eu ia sair com a Flora, mas a bateria do meu telefone caiu e eu não poderia chamá-la ..." ele parou quando viu as lágrimas escorrendo pelas bochechas de Faragonda. "O que há de errado? Por que você está chorando?" ele perguntou preocupado.

Faragonda limpou suas lágrimas. Ela nem sequer tinha percebido que estava chorando. "Eu ... as notícias ... eles ... seu avô ... ele ..." ela soluçou.

"Oque tem o vovô?" Perguntou a Helia agora preocupado.

"Eles disseram que o aeroporto de Eraklion foi ... atacado".

"Mas vovô e Codatorta já estariam no castelo ..." Helia tentou acalmá-la, mas sem efeito.

"Não, ele disse que ele me chamaria quando aterrissem. Ele ainda não ligou. Não acho que ele esqueça porque ele sabe que estaremos preocupados". respondeu Faragonda.

Helia sentou no sofá ao lado dela. "Talvez você esteja certo. Mas isso não significa que ele não está bem". Ele tentou tranquilizá-la. Ele ficou um pouco desconfortável, sentado aqui e conversando com a namorada do avô.

"Não, não, mas não posso deixar de me preocupar tanto". As lágrimas apareceram novamente. Helia podia ver que realmente amava seu avô. Ele tocou seu ombro. "Ele vai ficar bem".

Faragonda olhou para ele. "Espero que sim."

"Você realmente o ama, não é?"

"Claro, Helia". Respondeu Faragonda com confiança. Helia assentiu.

"Eu vou subir para me trocar e volto para que você não esteja sozinho".

"Não, você deve ir para a cama. É tarde e você provavelmente está cansado. Vá dormir. Eu vou ficar e ver se eles dizem mais sobre a notícia".

"Não, não se preocupe, eu vou ficar com você".

"Obrigada."

 Helia subiu as escadas. Ele vestiu camiseta e shorts que ele estava dormindo e desceu as escadas. Quando entrou na sala, viu Faragonda já dormindo. Ele foi buscar um cobertor e cobri-la com ele. Ele desligou a TV e subiu as escadas para o quarto dele.

O próximo dia...

Faragonda acordou no sofá no dia seguinte. Ela se sentou e tentou lembrar por que ela estava no sofá. Ela pensou por alguns instantes. De repente, tudo voltou para ela. A preocupação com Saladino, a conversa com Helia, tudo.

Ela se levantou do sofá e esticou-se. Cada parte do corpo doía. Pensou para si mesma para se lembrar de nunca mais dormir no sofá. Ela olhou para o relógio e viu que era quase nove, o que significava que Helia deveria estar acordado em questão de minutos.

Faragonda caminhou em direção à cozinha para que ela pudesse fazer café da manhã para ela e Helia. Quando ela entrou, se dirigiu para a geladeira. Ela abriu e pegou alguns ovos e bacon.  Fechou a geladeira e virou-se. O que ela viu a fez saltar para trás, acertar a cabeça na geladeira e largar os ovos e o bacon que ela estava segurando. Helia estava sentado com uma revista sobre a nova moto Flyboy 73 e café da manhã para dois na mesa.

"Ouch". Faragonda agarrou sua cabeça. Helia levantou-se da cadeira. Ele estava sentado e foi ajudá-la a limpar os ovos caídos e o bacon.

"Me desculpe, eu assustei você". Disse Helia.

"Tudo bem, eu simplesmente não pensei que você iria acordar tão cedo".

"Ah".

"Você cozinhou o café da manhã?" - perguntou Faragonda, olhando a mesa.

"Sim, espero que você goste de panquecas com chocolate".

"Eu sim, esse é o meu café da manhã favorito. Eu não sabia que você poderia cozinhar".

"Oh, bem, o vovô me ensinou. Ele acha que um homem deveria aprender esse tipo de coisas para que ele não dependesse completamente de uma mulher".

"Haha, isso parece Saladino".

O silêncio os engolfou na menção de Saladino. Ambos sentaram-se à mesa e começaram a comer.

"Ele ligou?" perguntou Faragonda.

"Não, mas tenho certeza que ele vai".

Assim como ele disse isso, o telefone tocou. Faragonda foi buscar.

"Olá?" ela respondeu, na verdade não queria ouvir ninguém agora.

"Mel?"

"Saladin ?!" ela respondeu agora completamente acordada. Helia parou de comer e caminhou em direção a Faragonda.

"Sim, sou eu. Olhe ..." Ele não terminou porque Faragonda começou a gritar com ele.

"Você tem alguma idéia do quanto estávamos preocupados, hã?" ela gritou para o telefone. 

Um ... muito preocupados?" Saladin adivinhou hesitante. Ele não queria sentir a forsa de Faragonda.

"Isso mesmo, muito preocupado. Você me deixou com medo." Faragonda sentiu as lágrimas voltarem aos olhos dela. Ela entregou o telefone a Helia, então Saladino não a ouviu chorar.

"Vovô? Você está bem?" perguntou Helia.

"Sim, filho, estou bem. Faragonda está bem?"

"Sim, ela está bem.", Respondeu Helia, olhando Faragonda. "O que aconteceu, vovô?"

"As pessoas que roubaram os dragões queriam nos matar, mas não conseguiram. Não consegui ligar porque estávamos atrás deles durante toda a noite. Ainda não os encontramos, mas estamos perto".

"Quando você vai voltar?" perguntou Helia.

Bem, acho que vai demorar pelo menos um dia até encontrar essas pessoas e então o rei quer que permaneçamos por alguns dias para compensar o tempo no porto aéreo. No entanto, tentarei e volto para casa o mais rápido possível. Como você e Faragonda estão?

"Nós estamos bem, vovô". Ele disse olhando para Faragonda, que sorria através de suas lágrimas.

"Estou feliz. Você pode devolver o telefone para poder falar com ela?"

" Claro, vovô".

"Eu te amo filho."

"Eu também, vovô". Replicou Helia e devolveu o telefone para Faragonda. Helia colocou o prato na pia e saiu da sala para poder dar-lhes alguma privacidade. Parecia que tudo ficaria bem agora.

"Mel?"

"Sim?"

"Como você está?"

"Estou bem agora. Deus, você me assustou. Você NOS assustou. O que você estava pensando em não ligar?"

"Desculpe, querida. Eu simplesmente não tive a oportunidade. Eles nos atacaram e depois fomos atrás deles. Desculpe. Vou tentar compensar você. Diga-me o que posso fazer? Posso trazer-lhe algo? Tudo o que quiser. "

"Eu quero você. Apenas venha para casa, inteiro, tudo bem?"

"Você conseguiu, querida". Faragonda quase podia ouvi-lo sorrir do outro lado da linha.

"Eu te amo tanto, Saladino". Ela disse a ele. "Tanto, você não acreditaria".

"Eu sei. Eu também te amo, querida. Eu tenho que ir agora. Volto para casa assim que puder".

"Seria melhor."

"Eu vou, não se preocupe. Eu amo você".

"Eu também te amo."

"Tchau."

"Tchau."


Notas Finais


Bem... aqui termina esse capituloooo!!! Comentem oque acharam😄😊😜😜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...