História O amor também tem seu lado negro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama
Exibições 26
Palavras 1.199
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Fiquei tao feliz, uma pessoa favoritou minha historia \(*o*)/.Espero que não tenha sindo sem querer kkkkk ou que se decepcione com o desenrolar da historia.

Capítulo 2 - Amigos coloridos


Fanfic / Fanfiction O amor também tem seu lado negro - Capítulo 2 - Amigos coloridos

Quando chegamos a isso , ou melhor como eu cheguei a isso?Estávamos brincando a dois segundos e agora Bruno me olhava chocado, tentado entender o que eu disse.Eu amo Bruno, e não é um amor de amigo.Eu demorei para admitir isso para mim mesmo, eu não queria sentir isso, não pelo meu melhor amigo.A primeira vez que admitir o que sentia ,foi quando o vi beijando uma garota atrás da escola.Foi sem querer, tinha um mercado perto da escola, eu estava morrendo de fome e o caminho mas perto para la era indo por trás da escola e quando passava, vi os dois se agarrado e ele colocou a mão dentro da roupa dela.Eu queria arranca aquela garota de perto dele mas não podia então só fugi para casa chorando.Minhas coisas, o mesmo me trouxe de noite e perguntou por que eu sair cedo.Eu dei uma desculpa qualquer e ele acreditou.Depois daquele dia só foi piorando, ver lo rodeados de garotas e saber que ele nunca olharia para mim, ele nunca me veria.E o pior foi quando assumiu o relacionamento com Claudia pois estavam sempre juntos e nos nos falávamos muito pouco, só ficava sozinho mesmo no trabalho e mesmo assim ela tinha começado a ir visita lo.Felizmente (não vou dizer que fiquei triste) eles terminaram e essa era minha chance.Mesmo que depois de hoje nada seja mais a mesma coisa e que ele continue a não me ver.Eu quero pelo menos sentir, abraça e beija lo.Só por uma simples vez.É muito egoismo meu?
Eu:Todas minhas amigas fizeram e tiram sarro de mim por que ainda sou virgem-isso é verdade-Eu quero fazer para elas pararem de me incomodar-já isso não é verdade, eu somente quero que ele seja meu primeiro.
Bruno:Mari você não deve fazer isso só por causa do que dizem
Eu:Mas não é só por causa delas-coloco minha mão por baixo de sua blusa sentido seu abdome ele suspira quando toco seu peito-Eu também quero -tento puxa lo para mim mas ele resiste.
Bruno:Mari,,, somos amigos.
Eu:Podemos ser amigos coloridos-falei o empurrando no chão ficado por cima-Você esta solteiro e eu também-puxei sua camisa deixado seu peito nu-Não tem nada de errado nisso quando não somos comprometidos. 
Ele não falou nada então abaixei minha cabeça levado minha boca ate seu peito enquanto rebolo um pouco me esfregando nele.Logo sinto um volume contra a minha bunda e não era pequeno, o que me assustou um pouco dando a brecha para Bruno nos virar de novo ficando por cima.
Ele ficou um tempo me olhando como se indeciso sobre algo mas logo sua boca estava na minha enquanto suas mãos exploravam meu corpo.Ele tirou minha blusa e logo meu sutiã também.Eu queria tampar meus seios mas se o fizesse ele pararia o que estávamos fazendo o que eu não queria então não o fiz.Logo sua boca chupava um enquanto brincava com o outro com a mão.Senti meu interior esquenta um liquido descer entre minha pernas.Eu li muitos livros de sexo mas o prático era diferente do teórico e me sentia insegura do que fazer.Meu corpo não parecia ter o mesmo problema gemendo o nome de Bruno.Quando vi já tinha saído e meu rosto ficou mais vermelho que um pimentão mas Bruno só sorriu e desceu sua mão a colocado dentro da minha calcinha.
Eu:oohh -gemi sentido seu dedo me invadi e como se tivesse vida meu quadril se levantava indo ao encontro do seu dedo. Então ele tirou meu short junto com a calcinha me deixado totalmente nua.Me senti mais envergonhada ainda quando ele abriu minhas pernas olhando me por um tempo e em seguida descendo sua boca sobre mim, me chupando.Então não durei muito tempo, gozei chamando seu nome.Meu corpo inteiro adormeceu aproveitando aquela sensação , eu já tinha me masturbando mas foi muito melhor com Bruno do que sozinha. Ele me olhou sorrindo e colocou o dedo , que ate agorinha estava dentro de mim, na boca.Isso me excitou, não sei o porquê.Então ele tirou seu amiguinho da calça que era mesmo um pouco grande e grosso, e colocou uma camisinha.Claro que um cara como ele sempre teria uma camisinha a mão.Sentir um frio na barriga , eu não ia dar para trás agora,Ele veio para o meio das minhas pernas passado seu pau na minha vagina fazendo um movimento para cima e para baixo me excitando mais.
Eu:Por favor Bruno- implorei 
Ele colocou a ponta para dentro entrado devagar.Senti meu canal se alargado para recebe lo então ele enfiou o resto de vez me fazendo gritar com a dor, esperou eu me acostumar e quando fiz que sim com a cabeça ele começou a se movimenta. Ele deitou sobre mim beijando minha boca, invadindo a mesma com a língua como seu pau fazia com minha vagina.Ele aumentou a velocidade me penetrado mais fundo.Eu sentia uma mistura de dor e prazer e agarrei me a ele arranhado suas costas com as unhas o que pareceu excita lo mais pois aumentou suas estocadas e sentia seu pau engrossar dentro de mim.Bruno desceu sua mão entre nos alisada minha vulva me fazendo geme seu nome e goza outra vez.
Bruno:Mari...-gemeu ele gozando.Caiu em cima de mim, nos dois estamos tentado recupera o folego.Logo Bruno se levantou tirando seu pau de mim que me senti vazia assim que ele saiu. Foi quando bateu a realidade do que eu tinha feito,Eu tinha transado com meu melhor amigo.Vestir minha roupa sem dizer nada nem ele disse.
Depois de vestida me levantei peguei o presente que estava no sofá e fugi de la.

~~~~~~~~~x~~~~~~~~

Meu pai quase nunca esta em casa, ou esta trabalhando ou esta bebendo em algum bar qualquer desde que a mamãe morreu quando eu tinha 9 anos ele faz isso.Estava concentrando demais em sua dor para ver que suas filhas precisavam dele.Minha irmã uma hora dessa já deve ter indo para faculdade, ela faz um curso de pedagogia.Foi ela que cuidou de mim, com somente 13 anos ela teve que assumir a casa, lavar, passar, cozinha.. tudo. Foi um fardo grande demais para se coloca nas costas de uma criança.Mas ela nunca reclamou,não para mim.E ate foi contra quando disse que eu ia trabalha mas eu insistir ate ela ceder.E graças a isso o dinheiro dela estava dando para pagar a faculdade(que ela ia desistir) enquanto o meu estava dando para sustenta a casa, não vivíamos no luxo mas não morríamos de fome também.Mas apesar disso tínhamos uma casa ate boa(foi comprada no tempo que mamãe era viva) três quartos salas e cozinha.
Subi para meu quarto peguei uma roupa e fui para o banheiro, que ficava na cozinha(o único problema dessa casa era que só tinha um banheiro mas é melhor que nenhum certo?) indo tomar banho.Quando entrei no mesmo foi quando me deixei sentir e as lágrimas começaram a descer pelo meu rosto.
Eu:Pelo menos eu o tiver para mim uma vez.
Abracei meus joelhos e deixei tudo aquilo que sentia sair nas lágrimas.Eu queria mais, muito mais e esse era o problema.Eu quero tudo , eu quero o Bruno só para mim.E era pior pois agora eu sabia o quão bom era esta em seus braços.


Notas Finais


Escrever sobre algo que nunca experimentou é complicado,principalmente quando é sexo, você depende so da sua imaginação e conhecimento teórico mas mesmo assim fica dificil expressar o sentimento de uma forma realística.Se tiver ficado uma merda pode dizer eu aguento.Afinal quero saber se sou mesmo para essa coisa de escrever.Obrigado a você que leu espero ver lo(a) no proximo, Tchauzinho \(^^)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...