História O Amor Traz Mudanças - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Zeref
Tags Stincy
Exibições 173
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei xD
E ai, acharam que eu ia atrasar né? Haushuahsu
Mas não atrasei *u*
Titia Blood ama vocês <3
Boa Leitura.. e nos vemos nos comentários <3

Capítulo 29 - Preciso Salvar O Homem Que Amo!!


~ Lucy Povs ~

_ Bom dia Lucy-san. Eu fiz ovos mexidos com bacon e--- - Christa deixa a espátula em sua pata ir ao chão assim que me vê. _ L-L-Lucy-san!! O-O que houve??

_ Hã? – Ela aponta para seu rosto.

_ S-Seu rosto Lucy-san. O que houve? – Pego um pequeno espelho que tinha no criado mudo ao lado da minha cama, e pude entender o espanto da Christa.

Eu estava horrível. Horrível era até apelido.

Meus olhos estavam terrivelmente inchados e vermelhos. Meu nariz também.

As olheiras eram tão profundas e negras que eu estava parecendo um panda.

_ L-Lucy-san, você está bem? – Sorri para acalma-la.

_ Estou sim. Apenas fui dormir tarde, e devo estar com um resfriado. Apenas isso. – Ela parece não acreditar muito na resposta, mas apenas assenti com a cabeça. _ Eu já estou indo comer. Apenas vou ao banheiro.

_ Hai. – E ela sai voando após pegar a espátula no chão.

Solto um longo suspiro.

O motivo de estar daquele jeito fora por causa de ontem à noite. Do que aconteceu entre Sting e eu.

**

_ Eu te amo, mas se você continuar me afastando assim então irei me afastar de vez. Irei sair de sua vida, mesmo que isso doa muito.

**

_ Você vai me contar tudo agora Lucy? Me responda Lucy!

_ D-Desculpa... e-eu... eu não posso Sting. E-Eu não posso....

_ Entendo. Então eu sairei de vez da sua vida.

_ Sting!! Me desculpe....

_ Foi bom te conhecer Lucy.

**

Flash backs da noite passada retornam a minha mente para me torturar ainda mais.

Sting havia saído de minha vida de vez. E as lágrimas que derramei a noite inteira não foram suficientes, então mais delas caiam neste exato momento.

Corro até o banheiro e me tranco.

Sento-me no chão frio próximo a banheira e me encolho ali mesmo.

_ Sting...

Por que o deixei ir embora? Por que não o impedi?

Por que não lhe disse a verdade?

~ TOC TOC ~

As batidas na porta me fazem limpar as lágrimas rapidamente e me levantar.

_ Lucy-san, você está ai?

_ S-Sim. Já estou saindo Christa. – Abro a torneira da pia e jogo a água gelada em meu rosto.

Queria ao menos amenizar esse estrago em meu rosto.

[...]

Depois de alguns minutos me maquiando finalmente consigo um bom resultado.

Consegui esconder ao menos um pouco minhas olheiras.

Chego até a cozinha e vejo Christa arrumando um dos pratos.

_ Esse é seu Lucy-san. Coma o quanto quiser. – Sorri.

O que eu não tinha de cozinheira Christa tinha em dobro.

_ Parece delicioso. – Ela sorri.

_ Espero que goste. – Levo o primeiro pedaço a minha boca, e céus, aquilo estava bom.

_ Isso está delicioso Christa. Senti tanta falta da sua comida. – Ela ri.

_ Que bom que gostou Lucy-san. Eu fiz um monte, então coma bastante.

_ Aye Sir. – Ela ri.

_ ‘Aye Sir’? Pegou a mania do Happy-chan? – Ri.

Ela faz outro prato e senta-se bem a minha frente.

A cadeira onde ela estava continha uma montanha de almofadas para que ela pudesse alcançar a mesa. Disse a ela para se sentar diretamente na mesa, mas ela negou e disse que seria falta de educação.

Às vezes Christa parece mais uma princesa. Com uma educação impecável, que deixaria qualquer outro exceed boquiaberto.

_ Lucy-san eu tive um sonho muito estranho ontem.

_ Sonho? – Limpo a boca com o guardanapo de papel. _ Como foi?

_ Sonhei com a Layla-san, sua mamãe. – Arregalei os olhos.

_ Com a minha mamãe? – Ela assenti com a cabeça.

Como era possível Christa sonhar com a minha mamãe se ela nunca a viu? Apenas por fotos, apenas assim.

_ E como foi Christa?

_ Ela estava cantando uma música, enquanto te colocava para dormir. Você era apenas uma garotinha Lucy-san. Acho que tinha 5 anos de idade. – Arregalei os olhos. _ Ela cantava a música...

_ Brilha Brilha Estrelinha.... – Christa me olha assustada.

_ Como sabe?

_ Por que era essa música que ela sempre cantou para mim quando me colocava para dormir. Christa, como você sabia? – Ela nega com a cabeça.

_ Eu não sabia Lucy-san, apenas sonhei com isso. E-Eu não sabia.

_ Você possui o dom da clarividência, será que também tem o dom de ver o passado das pessoas? – Ela nega com a cabeça.

_ Eu nunca fui capaz disso, já tinha tentado várias vezes. Deve ter sido apenas coincidência Lucy-san. Apenas isso.

_ Sim. Deve ter sido isso. – Mas algo me dizia que não era apenas uma coincidência. Mas por hora resolvi ignorar.

[...]

Já estávamos na guilda, pois preciso de um trabalho o mais rápido possível. Logo o aluguel vence e eu estou sem dinheiro nenhum.

_ Christa-chaaannnnn!!! – Happy voa rapidamente em sua direção, mas antes de alcança-la o seguro pela calda, e ele cai no chão. _ L-Luxi, por que fez isso? Sua estranha. – Ele diz com aquela voz de choro.

_ Não vá abraçando a minha exceed desse jeito, seu gatinho pervertido. – Ele fica vermelho e a Christa apenas ri.

_ Eu só ia cumprimentar ela, sua estranha. – Puxei a sua orelha.

_ Quem você está chamando de estranha? Seu gato bobo.

_ Luxxxxiiii! Socorro. A Luce tá querendo arrancar minhas orelhas. – Christa que apenas ria se aproxima e puxa o Happy para perto de si.

_ Lucy-san, não judie do Happy-chi. – Arqueei as sobrancelhas.

_ ‘Happy-chi’?

_ Yoo Luce! – Natsu se aproxima e coloca seu braço em volta do meu ombro, de um jeito bruto, me assustando. _ Bom dia. – E ele sorri. Seu sorriso era tão contagiante que me fez sorrir junto.

_ Bom dia Natsu. – Ele me olha com estranheza.

_ O que foi? Está tudo bem? – Natsu me conhecia melhor do que ninguém. É claro que ele notaria.

_ A-Ah, não é nada. Estou com apenas um resfriado.

_ Hm. Não sei o que é isso. Nunca fiquei resfriado.

_ Isso é incrível.

_ Dragon Slayer’s não ficam resfriados. – Ele me aponta. _ Você também é uma Dragon SLayer. Não deveria ficar gripada. – Ri de canto.

_ Eu sou ‘diferente’. – Tiro seus braços do meu pescoço. _ E então, conseguiu uma missão para nós?

_ Sim. Mas o Happy disse que não quer ir, então acho que seremos só nós três. – Happy balança suas patinhas.

_ E-Eu vou sim! Se a Christa-chan for eu vou. – Ri.

_ Hey, será uma missão perigosa hein. Nada de ficar dando em cima da Christa. – Ele ficou vermelho novamente.

_ Então vamos Happy-chi. Estou ansiosa. – Christa sorri para ele quase fazendo-o desmaiar.

_ Christa-chan.... – Natsu se levanta.

_ Yosh! Então vamos. – Me levanto em seguida.

_ Vamos!

 E foi com esse clima festeiro que saímos da guilda em direção a estação de trem de Magnólia, e claro, isso acabou com o clima festeiro do Natsu rs.

[...]

A missão era na cidade vizinha de Magnólia, Coreto. Então terminamos rapidamente e já estávamos em Magnólia novamente.

Retornamos a guilda para comer algo. Pensei em ir direto para casa, porém se eu fosse iria ficar apenas deprimida, então aqui seria melhor.

_ Happy!! Não coma o pedaço da minha carne!

_ Natsu! Solta minha carne!! – Natsu e Happy brigavam por causa de carnes, tirando risadas da Christa.

_ Vocês dois, parem de brigar e comam direito. – Erza aparece e isso faz com que os dois se larguem no mesmo instante.

_ Lucy, como foi a missão? – Gray senta-se ao meu lado, e claro, Juvia ficou de canto me encarando e murmurando ‘rival de amor’.

_ Foi bem Gray. Terminamos rápido, e por incrível que pareça o Natsu não quebrou nada. – Ele se surpreendeu.

_ Nossa. Isso é bem surpreendente. – Assenti com a cabeça.

_ Nem me fale.

O clima estava tão gostoso que por um momento me esqueci completamente do que acontecerá noite passada.

Mas isso durou por pouco tempo....

A porta da guilda é aberta de supetão assustando a todos ali. E então Rogue adentra o salão.

_ Rogue?? – Me levanto da cadeira. _ O que está fazendo aqui? – Ele me encara. Seu peito subia e descia rapidamente, ele havia corrido para vir aqui. E quando ele me olhou percebi em seus olhos que algo muito ruim havia acontecido. E aquilo fez o meu coração se apertar.

_ S-Sting.... – Arregalei os olhos ao ouvir o nome de Sting ser pronunciado por ele. _ Ele está morrendo.

_ S-Sting? – Ele assenti com a cabeça.

_ Por favor Lucy Heartfilia, vá salva-lo. – E sem nenhuma duvida, corri o mais rápido que pude para fora da guilda, em direção a Sabertooth, mesmo não sabendo se Sting realmente estava lá.

Mas ao ouvir Rogue dizer aquilo só pude pensar em algo...

Preciso salvar o Sting!

Preciso salvar o homem que amo!!

**


Notas Finais


OMG
Sting vai morrer???? EITAAAA
Não percam o próximo capítulo, pois será beeemmm surpreendente *u*
Nos veremos novamente dia 30/12 <3
Titia Blood ama vocês, e os comentários também rs
Jya-nee <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...