História O anjo da morte - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Sam Winchester
Exibições 11
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um cap meus amores!

Capítulo 2 - A faculdade


Fanfic / Fanfiction O anjo da morte - Capítulo 2 - A faculdade

Já tinha arrumado todas as minhas roupas, na verdade eu não tinha muitas roupas, fiquei imaginando, eu sempre sonhei com esse dia, mas estava com medo, fazia 10 anos que eu não sabia como estava o mundo lá fora, ficava trancada passando de médico para médico, com as mesmas perguntas, mesmos olhares, mas dessa vez foi diferente, nunca imaginei que um simples homem podia mudar a minha vida, minha mãe era muito católica, por isso ela me colocou em uma clínica de reabilitação, ela achava que eu estava possuída na época, hoje nem sei se ela está viva, nunca tinha sonhado com ela, então deve estar, um nervosismo tomou conta de mim, estava tão nervosa quando o doutor se aproxima

- está pronta Felycia? 

Balancei a cabeça e sorrir, peguei minha bolsa e fui para o carro, já estava de noite, uma coisa que me conquistava era a noite, eu achava lindo olhar o céu, as estrelas, não compreendia esse meu amor pelas estrelas, fiquei olhando a janela do carro todo o percurso,  quando chegamos na faculdade

- está pronta para sua nova vida ?

- estou um pouco nervosa na verdade

- não tem o que temer

Ele pega uma sacola e me dá 

- o que é isso?

- pra você poder ligar pra mim tem que ter com o  ligar não é? 

Abrir a sacola e era um celular, era tão lindo, eu nunca tive um celular antes, sempre falava por telefone

- eu não posso aceitar, o senhor já está fazendo muito por mim 

- que isso, não estou fazendo nada demais, aceite 

- eu nunca vou conseguir agradecer o suficiente por tudo o que está fazendo por mim Doutor 

- me chame de Feliph

Eu guardei o celular e sorrir, confesso que saiu uma lágrima, estava muito emocionada, sairmos do carro e ele pegou minha bolsa e me deu 

- pronto, já está matriculada e tudo, sabe como me ligar, faça amizades, e tenha juízo, mas você já tem 22 anos, e passou a metade de sua vida internada, acho que deveria se divertir um pouco mesmo

- obrigada dout... Feliph

Eu o abracei o mais forte que conseguir, me senti segura com ele, era como se eu estivesse com meu pai novamente, o solto e um sorriso brota no meu rosto, fui para a faculdade e tinha uma mulher lá

- boa noite, qual o seu nome?

Quando ela falou isso só consegui me lembrar de todos os médicos que sempre me perguntavam isso, mas eu não estava mais na clínica, então estava tudo bem 

- Felycia Collins

- ah sim, ligaram falando de sua vinda, seja bem vinda Felycia, e aqui está a chave de seu quarto, e amanhã começa as aulas viu 

A moça sorriu, ela era bem simpática, olhos grandes, fazia você ficar apreensivo, mas questão de segundos, peguei a chave e fui para meu quarto, quando cheguei lá tinha uma menina no notebook 

- Oi, você deve ser minha colega de quarto, meu nome é Joana, mas pode me chamar de Jo

- Felycia 

Sorrir, Joana tinha os cabelos loiros escuros, e os olhos castanhos, parecia ser legal, uma nova amiga 

- então vai fazer que curso? 

- eu não sei ainda, vou ver com o tempo, e você ?

- vou fazer psicologia, minha mãe acha que sou sem futuro, mas eu sei o que quero 

- minha mãe também nunca acreditou em mim

- normal de mães, agora estamos livres, vamos curtir, vou beber água, quer também ?

- sim obrigada

Ela saiu e eu fiquei no quarto, estava tão feliz, nem acreditava no que estava acontecendo, sem sonhos, sem nada, parecia que eu realmente estava curada, Jo trouxe minha água e passamos o resto da noite conversando , tínhamos muito em comum, era 00:00 noite já, fomos dormir, eu nem me lembrava mais de meus sonhos, quando adormeci

.........

Eu estava na minha casa, não estava minha mãe nem meu pai, estava só, quando o doutor Feliph chega

- doutor?  

Eu corri e abracei ele 

- está feliz ?

- demais, eu já fiz amizades, o nome dela é jo, tem Minha idade, acho que finalmente as coisas vão da certo 

- ainda bem, eu gosto de ver você feliz, sabe eu tinha uma filha, parecia com você 

- sério ? Onde ela está agora

- ela está.....

Antes que ele terminasse eu me toco

- espera ? Porque eu estou sonhando isso?

- como assim Felycia? 

- não.... Não... Não posso sonhar com você, me acordar 

- Felycia? 

- Acorda Felycia, ACORDAAAA

Quando eu me acordo de uma vez, estava no meu quarto, eu não podia ter feito isso, peguei meu celular, liguei para o Doutor, tocou, tocou e nada de ligar, eu fiquei muito preocupada, liguei novamente e ele atende, meu coração começou a desacelerar, o sangue estava frio, mas já estava voltando ao normal 

- alô? 

- doutor, sou eu Felycia

- Oi Felycia, alguma problema? 

- não, só queria saber se funcionava (risos) desculpe

- não se preocupe, boa noite

- doutor, amanhã posso ir visitar o senhor ?

-claro 

Ele me passa seu endereço e eu anoto em uma folha, logo adormeço de novo, estava mais tranquila, quando acordei fui assistir a aula, eu e jo estávamos ficando bem próximas, assim que termina a aula e vou na casa do doutor, chego lá pelo endereço que ele tinha me passado, a casa era grande e bonita, toquei a companhia e ninguém atendeu, toco de novo, quando uma mulher loira atende, ela estava chorando Muito, mas quando me viu ela tentou disfarçar

 - Oi,  pois não (voz de choro)

- eu vim ver o doutor Feliph, sou uma ex paciente dele e vim visitar ele 

- ele não está no momento

- ah Desculpa, não sabia que estava trabalhando

- não, não está, ele morreu.....

- o que ? 

......


Notas Finais


Comentem o que estão achando :)♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...