História O Anjo e Eu - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shugo Chara!
Personagens Hinamori Amu, Tsukiyomi Ikuto
Tags Amu Hinamori, Romance, Shugo Chara, Tsukiomi Ikuto
Visualizações 23
Palavras 2.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Tem Mais Alguem Nessa Casa


-ikuto on :

Viver com um anjo e um sufoco , parece que la no “paraíso” eles não tem um terço das coisas da terra . ela não sabe nada , saímos um dia desses na rua e ela ficou maravilhada ao ver um poste de luz , depois passamos em frente a uma loja de ursos de pelúcia e foi um sufoco descolar ela da vitrine da loja .

Ontem ouvi algumas senhoras da minha rua falando da amu , elas não paravam de dizer que eu estava colocando ela em cárcere privado , então decide matricula ela no meu colégio . ate hoje ninguém quis conhecer meus pais ou vascular a minha vida , então e um lugar que eu sei que não vai me dar dor de cabeça .

-eu não vou ! já basta eu ter estudado no céu , não preciso estudar aqui na terra ! – ela falou se “escondendo” de baixo da cama .

-serio ? e como era voce no colégio ? – perguntei e ela engasgou com a própria saliva .

 -bem...eu era uma ótima aluna...as vezes – ela falou e eu ri .

-ok , se voce era uma aluna tão boa então voce sabe responder quem foi Adolfo Hitler – falei e a mesma se calou .

-por que eu saberia quem e esse Adolfo sei la o que ? – ela perguntou e eu a puxei de baixo da cama a jogando em cima da mesma .

-por que ele foi um dos filhos da puta que fez um contrato com um dos maiores demônios do inferno – falei e a mesma me olhou feio .

-e para que eu tenho que saber disso , única coisa que eu preciso e ficar do seu lado...- ela falou e eu senti alguma coisa de novo de baixo do meu umbigo .

-so para voce não atacar ninguém enquanto eu não estiver por perto – ela falou e logo aquele sensação desapareceu , suspirei e me levantei da cama .

-ok , se voce não for para o colégio vai ter que cuidar das minhas “seguidoras” – falei e a mesma logo concordou .

-aff...por que isso tao de repente ? – ela perguntou se levantando da cama .

-voce não pode ficar vagabundando o dia todo – falei jogando a mochila com os materiais que comprei em cima da cama , a mesma abri e começa a retirar tudo de dentro e espalhar pela cama . sai do quarto e fui para cozinha , mas sou puxado para dentro da sala do sufoco e logo sou agarrado por sete mulheres que começaram a passar a mão pelo meu corpo .

-serio ? não posso andar na minha própria casa sem que voces se agarrem em mim ? – falei irritado  e logo a utau vem na minha direção .

-ikuto-kun , esta irritada por causa da fome ? pode tomar o meu sangue de novo – ela falou e eu rejeitei .

-não , já estou satisfeito...-falei sem perceber .

“desde que eu comecei a tomar o sangue da anjinha eu não sinto tanta fome como antes”

-não quero voces aqui hoje , um colega do meu colégio vai vim aqui hoje , não quero voces aqui...-falei me soltando das garras aleias e saindo da sala , fui ate a cozinha e bebi um copo de água , não que eu precise , mas meu copo parece mais refrigerado quando bebo o liquido .

Entrei no meu quarto e me arrumei para o colégio , quando terminei fui ao quarto da amu e bati na porta chamando a mesma , quando ela abri a porta sinto novamente a sensação estranha de baixo do meu umbigo, mas ignoro .

-e enorme...-ela falou quando chegamos no colégio , andei vendo pela sombra da mesma que ela me seguia . várias pessoas olhavam para nós dois e falavam coisas como “ela e a namorada dele ? “ ou “eu vou mata-la “

-aqui e a minha sala , a sua sala e a ultima – falei e a mesma seguiu a minha informação , fui para a minha carteira e me sentei .

-ikuto-kun...-ouvi uma voz fina do meu lado e olhei pelo canto do olho uma menina de cabelos ruivos e olhos verdes .

-eu queria te dizer...eu realmente gosto muito de voce...-ela falou e eu suspirei .

“serio ? tem que começar logo com uma comfição de uma menina que nunca falei na minha vida ?!”

-não estou pedindo para que voce goste de mim , mas...aquela menina que veio com voce e a sua...namorada ? – ela perguntou .

-e se for ? – perguntei e a mesma arregalou os olhos esmeraldas para mim .

-não seja idiota...ela e a minha prima – falei e logo o sinal tocou , os alunos entraram e vejo tadase entrar pela porta e se sentar ao meu lado .

-ikuto ! hoje voce não escapa ! – ele gritou na frente de todo mundo e eu suspirei .

“fala serio ? vou ter que aguentar a comfisao de voce também ?”

-hoje nos vamos fazer esse trabalho ! – ele falou .

-ok , depois do colégio ?

-sim , mas eu vou ir com voce para a sua casa , não quero que me ligue dizendo que não posso ir – ele falou e eu o ignorei .

“na verdade eu ia te chamar para fazer o trabalho hoje “

A aula começou e tadase não parava de mim ameaçar , eu já estava ficando com medo de levar ele para a minha casa e ele tentar me assassinar . depois de varias aulas irritantes e sem sentido que para mim não vai fazer diferença nenhuma saber , por que isso não vai me ajudar em nada a não ser passar no vestibular , veio o intervalo e como sempre fui para um lugar onde ninguém pudesse me encontrar . subi em cima da maior arvore que consegui encontrar e me deitei em cima de um de seus galhos que ficavam escondidos pelas folhas e me lembrei de quando eu tinha aprendido a subir em árvores .

Lembrança on :

-vamos ikuto ! – meu pai me chamava me cima da arvore enquanto eu me matava para subir no galho mais baixo .

-aruto , ajude ele – minha mãe falou enquanto sorria e o mesmo desceu da arvore em um pulo e me levantou ate o galho que antes eu não conseguia nem tocar . depois foi fácil ir ate os outros galhos mais altos , e todos os dias eu subia na arvore para ir ao topo e ver o sol nascer com o meu pai . Mas entao , meu pai e minha mãe desapareceram e a arvore foi cortada , fiquei sem nada .

Lembrança off :

“por que estou me lembrando disso agora ? “

Olhei para uma janela que estava por perto e vejo a anjinha comendo sozinha na sala e sorri , desci da arvore e andei pelo corredor , mas não pude ir na sala da amu , o sinal tocou e tive que ir para minha sala .

Quando todas as aulas acabaram tadase me “acompanhou” ate a saída do colégio , ele disse que não queria que eu fugisse , quando estávamos prestes a sair lembrei da anjinha sozinha no colégio .

-o que foi ikuto ? – tadase perguntou .

-estou esperando alguém – falei e o mesmo me olhou desconfiado .

-eu não vou embora...quem e ? – antes que eu pudesse responder alguma coisa ouço a voz da amu .

-oi ikuto e...-

 -demorou , tadase essa e a minha prima a hinamori amu – apresentei os dois e vi o interesse do tadase pela amu e por um segundo não queria que ele não estivesse ali .

-prazer hinamori amu-chan – ele falou sorrindo e eu já queria perguntar “por que esta sorrindo ? tem algum palhaço aqui ? ou voce acha que aqui e um dentista para voce mostrar os dentes ?” mas eu me segurei ,fomos para casa e quanto mais tadase falava mais ainda eu via o interesse dele pela amu e eu tinha duas opções , ou eu mordia a minha língua e aguentava calado ou eu matava o tadase e a amu me odiaria pelo resto de sua missão sem sentido . e no fim escolhi morder a língua , quando chegamos vi que as minhas dores de cabeça não estavam na minha casa e senti um dos meus problemas desaparecerem .

-hinamori amu-san quer nos ajudar a fazer o trabalho ? – tadase perguntou e eu já estava orando para deus para que ela não aceitasse , mas como o esperado ela disse sim . tadase jogou tudo o que ele trouxe para o trabalho e começamos a construir a maquete , eu pintava as peças , amu colava e tadase cortava o isopor com um estilete . acabamos mas cedo do que o esperado e tadase me perguntou se eu queria guardar o trabalho ou ele iria levar , aceitei ficar com  o trabalho , apesar de que de agora em diante vou ter um loiro tingido no meu PE para não esquecer o dia da apresentação .

Eu fui ate o meu quarto onde fiquei o resto do dia , voces podem dizer “o que tem no seu quarto de tão interessante para voce querer ficar ai o dia todo ?” bem aqui tem , TV , x Box e um computador , em outras palavras eu tenho tudo o que eu preciso aqui .

Decide que eu iria dormir já que não tinha nenhuma serie interessante na netflix e não tinha nada passando na TV , fui tomar banho e de novo sinto aquela sensação de baixo do meu umbigo , so que mais forte e intensa o que me fez encostar as minhas costas na parede e mudar a água fria para quente .

“mas que merda !e uma sensação boa e ruim ao mesmo tempo ! que raiva e a mesma coisa que eu me masturbar so que eu não estou me tocando agora “

-ikuto ? – ouvi uma voz doce e calma atrás da porta e automaticamente aquela maldita sensação desapareceu , eu desligo a água para ouvir melhor a voz da anjinha .

-fale ! – falei tentando parecer o mais normal possível .

-voce sabe fazer equação de segundo grau ? –ela perguntou e eu me lembrei de uns dois anos atrás , quando a vida era justa .

-claro ! já passei por essa fase ! 

-pode me ensinar ?

“ela quer um professor particular ? e pede isso para um demônio ?”

-voce pode me dar o dobro de sangue ? –sugeri e a mesma se calou por um tempo .  

-ok , eu te dou o dobro da quantidade normal de sangue e voce me ensina matemática

-agora espere eu sair do banho – falei e liguei novamente a agua , terminei o banho e me sequei com a toalha . sai do banheiro sem a tolha que estava encharcada e vi a amu ficar com varios tons de vermelho .

-pelo amor de todas as penas da minha assa ! – ela gritou e eu segurei o riso .

-o que foi ? nunca viu um homem pelado ? – falei zuando com a cara da mesma , me aproximei querendo assusta-la .

-não chegue perto de mim assim ! – ela gritou antes que eu pudesse toca na mesma .

“maldito bracelete...”

-assim como ? –me fiz de lerdo .

-pelado  !

-ok , entao vou me vestir para voce parar com essa frescura – falei e andei ate o meu guarda roupa e pego uma calça moletom preta e uma Box azul escuro . depois que me vestir pedi para que ela tirasse a mão dos olhos e do nada ela me joga na cara um travesseiro .

- o que foi ?

-era para voce se vestir !

-eu já estou vestido !

-sim , mas sem a blusa ! – ela falou e eu quem começou a ficar irritado foi eu .

-eu vou ficar assim mesmo , afinal aqui e o meu quarto – me sentei perto dela e vi ela se afastar de mim , depois de muita conversa eu peço para me aproximar e ela deixa . não sei o que deu em mim , mas a minha sede veio com força me fazendo ir por tras da rosada e ficar sentado atrás da mesma de pernas abertas com ela no meio .

-quero o meu pagamento agora...-falei e a mesma não pareceu descordar , retirei as mexas do cabelo rosado do pescoço e lambi do ombro ate perto da orelha e depois a mordi . o sangue dela não e doce enjoativo , e apenas algo que e simplesmente delicioso , não da para enjoar , retiro as minhas presas do pescoço macio e lambo o sangue ainda escorria pelo pescoço liso , amu desmaia nos meus braços e eu a deito na minha cama .

Quando ia me levantar da cama ouço a porta do meu quarto se fechar , olhei rapidamente para ver se tinha alguém por perto , mas não vi ninguém , me  levantei da cama e andei ate a porta e vi uma sombra correr pelo corredor .  

“tem mais alguém nessa casa...”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...