História O Ano em que Te conheci - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Exibições 63
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii. Voltei!!
E só não voltei ontem, pq fiquei sem energia. O vida -_-
Mas aqui estou.
Boa Leitura!! *-----*

Capítulo 3 - Konoha


Sasuke

 

Termino de copiar o conteúdo dos cadernos de Sakura e desço para ajudar minha mãe com a mudança. Ela está bem melhor hoje, talvez por ser vizinha de uma amiga da adolescência. Enquanto ela e a Mebuki conversavam no jantar de ontem, eu descobri algo que minha Mãe nunca contou, ela era considerada a garota mais bela da escola e que a maioria dos caras da época eram apaixonados por ela. Ela e mãe da Sakura eram melhores amigas, mas perderam contato quando minha mãe resolveu fugir com meu Pai.

Agora está na hora de arrumar o meu quarto, montar minha bateria e organizar todos os meus quadrinhos e Cd´s. Subo as escadas correndo, não vejo à hora de terminar de arrumar toda essa mudança logo. Minha mãe podia ter pagado alguém para fazer o serviço, mas não preferiu me deixar se ferrar sozinho e ainda por cima ta um calor insuportável esses dias. Já tomei banho duas vezes, nem com suor por “trabalho” eu era acostumado. Tiro a camisa e jogo ela no corredor e entro no meu quarto, assim que abro a porta vejo a Sakura em seu quarto perto da janela em cima de uma cadeira tentando tirar uma cortina. Ela ergueu sua blusa até a altura dos seios e fez um laço. O movimento que ela faz me mostra totalmente a parte de baixo do seu sutiã vermelho. Sua barriga é super batida, uma cintura perfeita e os peitos são do tamanho que sempre achei bonito, nunca liguei para essa coisa de mulher ter peito grande, gosto de cintura perfeita, sim tenho uma tara enorme por barriga e a dela é uma beleza... Vou até a janela e ela de inicio nem me nota ali, mas depois de uns minutinhos seus olhos verdes se encontram com os meus e ela sorri.

 

Sakura

 

Pleno domingo e eu tendo que fazer faxina, ninguém merece isso! Esses últimos dias em Konoha está um calor insuportável, não to entendo essa temperatura fora do normal. Puxo a minha blusinha até a altura dos seios e faço um laço, fica meio piriguete, mas estou dentro da minha casa mesmo, faço um coque e começo a limpar o meu quarto.

Estou quase acabando, só falta tirar as duas cortinas para lavar. Pego a minha cadeira da escravinha e subo nela para tirar a cortina. Subo na cadeira e puxo o primeiro pino ele vem facilmente, mas o segundo insiste em ficar lá. Bufo e então percebo que tem alguém me olhando, na janela da casa vizinha, está o meu novo vizinho, Sasuke. Dou um sorriso pra ele e ele sorri de volta, o filho da mãe tem um sorriso maravilhoso e espera um pouco... Esse filho da mãe está sem camisa, parte da sua cueca preta está à mostra e eu luto para tirar os olhos daquela barriga perfeitamente esculpida.

-Domingo fazendo faxina é maravilhoso né?! –ele diz dando um sorrisinho sarcástico, merda será que ele percebeu que eu o sequei?

-Não é pior do que arrumar mudança. –ele ri.

-Que calor em?! É sempre assim? –ele pergunta passando os dedos entre as mechas pretas, o movimento acentua os músculos do seu braço.

-Na verdade esse calor é fora do normal, até pra mim que moro aqui desde que nasci, está muito quente. –respondo puxando o pino de novo.

“E você não está ajudando esse calor diminuir... Droga! Eu não posso ficar olhando para esse cara e pesando coisas, eu tenho um namorado.”

-Percebi! –ele diz apontando para a minha barriga e aí que eu lembro que ela está toda a mostra. E o movimento que eu estava fazendo agora pouco para tirar o pino fez com que a minha blusa subisse mais e a parte de baixo do meu sutiã vermelho está toda a mostra.

Evito manter contato com os olhos deles, pois sei que meu rosto deve está da cor de um tomate. Mas não posso fazer nada, tenho que deixar a blusa do jeito que está, senão vai ficar obvia que fiquei com vergonha dele. Então busco entrar em outro assunto, ou ele poderia simplesmente sair da janela e fazer o ser serviço.

-E então a bateria já está montada? –puxo o pino de novo e nada.

“Porcaria de pino viu!”

-Não, mas por hoje só falta o quarto. Minha mãe quer que depois eu dê uma volta pela cidade mais tarde... Vai fazer algo à tarde? –paro de puxar o pino. Será que ele quer que eu dê essa volta com ele?

-Bom, eu acho que não. –respondo voltando a puxar o pino. –Por quê?

-Você podia ir junto comigo, me mostrar à cidade...

“Droga! Mil vezes droga. Não sei como negar, mas também não posso sair pela cidade com um morador bonitão novo no pedaço. Eu posso e até quero, mas aí eu me lembro de Sasori... Que se dane!”

-Ok! –é a única coisa que respondo. –continuo puxando o pino cada vez com mais força.

-Precisa de ajuda? –Sasuke pergunta. Mas ele ainda ta nessa janela?

-Não. Obrigada! Só preciso colocar mais força na hora de girar. –e é justamente o que eu faço, mas o pino gira de uma vez e eu desequilibro. Seguro na outra cortina para evitar a queda, mas não adianta! A cadeira vira e eu tomo um baita tombo.

-Sakura? –escuto Sasuke chamar meu nome entre risos.

“Filha da mãe, acha que já é intimo para tirar saro de mim?”

-Eu to legal! –digo rindo. Eu sou um desastre mesmo!

Levanto do chão tirando a cortina de cima de mim e olho para Sasuke que ainda ri. Mostro o dedo do meio pra ele e ele ri mais ainda.

-Desastrada! –ele diz rindo. Não acredito que ele falou isso, mau me conhece.

-Chegou aqui tem um dia e já ta assim? Folgado!

Ele cruza os braços sobre o peitoral e eu quase piro. Isso deve ser parcialmente a visão do paraíso.

-Acho bom você arrumar essa blusa. Se sua mãe ti ver assim, vai achar que você está se insinuando para o novo vizinho.

Olho imediatamente para baixo e aí percebo que minha blusa está totalmente fora dos meus seios e por pouco o meu sutiã não mostra algo a mais. Arrumo a blusa rapidamente.

-Vai arrumar o seu quarto! Senão a gente não sai hoje. –ele ri.

-Até as três, desastrada! –ele vira ás costas e começa a arrumar o seu quarto e eu desço para lavar a cortina.

 

 

São quase três horas, estou sentada no sofá esperando Sasuke chamar. Minha mãe está todo contente, diz que estou fazendo uma coisa boa em acompanhar ele. Não sei por que minha mãe está desse jeito com o Sasuke, só porque ele é filho de uma amiga dela? Espero que minha mãe não esteja pensando no que eu estou pensando. Minha mãe não gosta de Sasori, apesar de ele ser um cara educado e romântico comigo, minha mãe detesta o ciúme que ele tem de mim. Ok às vezes até me irrita. Mas pra ela o Sasori pode resolver me bater de uma hora para outra ou até me matar. Exagero de mãe...

A campainha toca, dou um grito de Tchau para minha mãe e saio. Sasuke está vestindo uma blusa azul, um short branco e um tênis preto.

-Gosta de vermelho né?! –ele diz sorrindo. Olho para o vestido que uso, sim ele é vermelho, bem apertado na cintura e depois fica rodado, também uso um tênis preto, um all star igual ao dele.

-É até que eu gosto...

 

Depois de mostras as poucas coisas interessantes que Konoha tem, eu e Sasuke resolvemos parar e tomar um sorvete. O calor parece ter aumentado e eu preciso de algo para me refrescar.

-Essa passeio foi animador né?! Um cara como você acostumado com Tokyo, deve ter achado um tédio.

-Seria mais tedioso se eu ficasse de tarde em casa. –ele responde olhando o catálogo de sorvetes. –Mas que Konoha é um ovo, ela é!

-Olá Sakura! –diz Konan se aproximando da mesa com um papel e uma caneta para anotar o pedido. –Já escolheram?

-Oi Konan! Eu já. Vou querer um de baunilha com cobertura de limão.

-E eu um de chiclete com cobertura de morango. –Sasuke responde olhando para a mim com um sorrisinho nos lábios.

-Ok. Logo trago para vocês. Ah e Sakura – olho para Konan esperando que ela termine. –Sasori passou aqui mais cedo, achei que deveria saber.

-Obrigada Koh!

“Eu vou matar aquele ruivo gostoso! Ele me disse que tava com febre e que ia ficar em casa hoje e foi na sorveteria?”

-Sakura? Você ta legal? –Sasuke pergunta mexendo no celular.

-To sim...

-Quem é Sasori?

-Meu namorado.

-Droga! –Sasuke diz cruzando os braços.

-Droga? Por quê? –fico sem entender...

-Você namora. Era pra isso ser um encontro e no final, quando eu fosse deixar você na porta de casa eu te beijaria. –arregalo os olhos e quase caio da cadeira. Nem sei o que disser, fico olhando para ele abismada. Mas de repente percebo o nível de “achometro” dele. Ele acha que ia me beijar, me conquistar fácil assim? Metido!

-Quem disse que eu ia deixar você me beijar? –pergunto cruzando os braços.

Ele arrasta a cadeira para mais perto da mesa e aproxima o seu rosto do meu.

-Você demorou de mais para disser algo, acho que você pensou na possibilidade! –me afasto dele e reviro os olhos.

-Fala sério... Achei que você fosse um cara legal. Além de folgado é metido. –ele começa a rir e é aí que não entendo mais nada mesmo.

-Eu to brincando Sakura. Eu já sabia que você tinha namorado, ouvi minha mãe comentando hoje de manhã, enquanto falava com a sua mãe.

-Idiota! –falo dando tapa em seu ombro. –Vamos embora? Vamos voltar chupando sorvete?

-Por quê? –ele franzi o cenho.

-Porque tem muitas pessoas olhando para nós. Principalmente as mulheres, isso vai dar problema pra mim.

-Ok, vamos amor. Konan eu e a minha rosada vamos levar os sorvetes ta? Quanto ficou a conta?

“Vontade de matar ele? Nem tenho. Agora as garotas olham para mim e para ele. Droga! Eu to fudida. O que esse ser tem na cabeça?”

Sasuke paga a conta e a gente sai, sinto os olhares nas minhas costas. Todo mundo aqui sabe que namoro o Sasori. Vão achar que sou uma puta.Espero a gente tomar distância da sorveteria para poder socar ele.

-Ai Sakura, sua louca!

-Ah eu sou a louca? Eu acabo de dizer que tenho namorado e você faz aquilo?

-Foi só uma brincadeira... –ele faz um cara de inocente, mas no fundo o capeta ta lá, escondido.

-Eu sei. Mas é que o Sasori é muito ciumento, ele vai querer quebrar a tua cara!

-Eu quebro a dele antes. –ele diz rindo.

“Cacete! Será que essa criatura não tem cérebro?”

-Desisto! –digo voltando a chupar o meu sorvete.

 

Sasori

 

Minha febre dá uma melhorada e então passo na sorveteria compro um pote de sorvete de baunilha para a Sakura e levo uma cobertura de limão, sei que ela ama. O bom é que eu não a avisei então meio que será uma surpresa. No meio do caminho paro e compro um urso pra ela, sei que ela ama de mais essas coisas, ainda mais quando é rosa ou vermelho. Aperto a campainha e a dona Mebuki atende.

-Olá Sasori!

-Olá sogrinha. Vim fazer uma surpresa pra Sakura! –digo mostrando o urso e o pote de sorvete.

-Ela saiu. Mas acho que logo ela chega, entre e fique a vontade!

Entro e sento no sofá enquanto dona Mebuki leva o sorvete para a geladeira.

-Ela saiu com a Ino? –pergunto procurando o numero do celular da Saky.

-Não. Ela saiu com o vizinho novo.

“Vizinho novo? VIZINHO? HOMEM?”

Pego o celular e ligo pra ela, mas aí percebo o toque de seu celular vindo da cozinha. Ela não levou o celular. Finjo não me importar e fico esperando ela chegar. Passam-se exatamente vinte minutos e nada, levanto do sofá e vou até a janela e então a vejo com um cara de cabelos negros. Os dois estão rindo de algo e ela não parou para entrar, ela está indo para a casa ao lado. Ele é o maldito novo vizinho?! Ele abre o portão e faz um sinal para ela ir primeiro. Acho que está na hora de me apresentar para alguém.

Saio da casa rápido antes que ela entre e a chamo:

-Sakura! –ela vira o rosto e olha para mim. Surpresa e me dá um sorriso, mas eu conheço aquele sorriso, ela quer me socar.

Aproximo-me dos dois no portão e olho o moreno de cima para baixo e de baixo para cima. Ele estende a mão para mim e se apresenta:

-Olá, sou Sasuke! Você deve ser o Sasori... –não pego na sua mão.

-Sim, o namorado dela! –ele coloca a mão que não peguei no bolso e olha para Sakura.

-Foi um prazer passar à tarde com você desastrada. Mas acho que a bateria fica pra amanhã. –ele se aproxima dela e dá um beijo rápido no rosto e entra. Ela retribui o gesto e sai pisando firme na minha frente.

-Ridículo! Quanta falta de educação Sasori. –reviro os olhos.

-Não sou obrigado a pegar na mão de ninguém! De onde ele é?

-De Tokyo. E nem com ciúme ou me falar qualquer coisa, porque eu quero quebrar a tua cara.

“Não disse? Não se lembra? Volta e lê de novo e você vai encontrar a parte: Ela quer me socar.”

-Por quê? –ela para e me encara, com uma cara nada bonita.

-Acho bom você correr! –ela diz, mas eu não agüento e dou risada. Pego ela no colo logo em seguida e digo no ouvido dela:

-Só se for pra correr para o seu quarto. –dou um beijo na sua testa.

-Idiota! –ela diz e me beija.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


E então o que acharam?
Agora vamos ver Sasori mais na fic :D
Vou começar a fazer vcs pirarem pelos dois deuses, ou tentar kkkkk
Beijinhos sabor de cereja.
PS: Obrigada pelos 17 favoritos e pelos comentários <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...