História O beijo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Desejo, Ilusão, Paixão, Romance, Sonhos
Exibições 48
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente que tristeza estou escrevendo esse capítulo pela segunda vez porquê quando fui enviar deu erro :( lágrimas espero escrever da mesma forma q estava o outro

Capítulo 5 - Brigas


Ela me surpreendeu ao me beijar daquela forma, cada vez mais me interesso por ela. Paramos de nos beijar e eu fui deixar ela em casa.

Léo- estamos namorando?

Alyy- por enquanto prefiro que a gente se conheça melhor antes de definir nossa relação

Léo- tudo bem, você ta certa. Então a gente vai ficando

Alyy- por mim tudo bem

Léo- mais tem uma condição

Alyy- qual?

Léo- você não pode ficar com outra pessoa e isso vale para mim também

Alyy- por mim tudo bem

Estávamos conversando em frente a minha casa quando o Felipe chegou com a Claryza 

Clary- Boa noite Alyy(diz toda soridente)

Alyy- é sério? você tem a cara de pau de falar comigo?(digo bem séria)

Felipe- melhor irmos Clary, não vamos atrapalhar os pombinhos(ele diz com raiva)

Léo- Valeu Felipe você está nos fazendo um grande favor(ele diz querendo provocar o Felipe)

Felipe vai até o Léo  o segura pela gola e diz: Você já ta me enchendo

Alyy- Tá louco Felipe? solta o meu namorado( no momento em que eu falo isso todos me olham eu fico muito sem jeito, ainda não sei porquê disse isso. Felipe solta o Léo e sem dizer nada vai embora levando com ele a falsiane da Clary)

Léo- namorado é? (todo empolgado)

Alyy- saiu sem querer eu não quis dizer isso(digo ainda constrangida)

Ele coloca suas enormes mãos no meu rosto e me olha de um jeito especial

Léo- acho que estou me apaixonando por vocÊ( ele me dá um selinho, sem querer eu olho para o lado e percebo que Felipe está nos observando logo eu pego as mãos do Léo e coloco na minha cintura fico na ponta do pé e o beijo, quando paramos o beijo olho para o lado e o Felipe não está mais lá.

Léo- eu sei o que você fez gatinha

Alyy- hã? o que eu fiz?(digo assustada)

Léo- vocÊ acabou de me usar para fazer ciúmes para o Felipe

Alyy- desculpa Léo(eu abaixo minha cabeça)

Léo- nossa você poderia pelo menos negar, quanta sinceridade(ele sorrir para mim, levantando o meu queixo)

Alyy- você não está com raiva?

Léo- Não. E eu também estou te usando (ele pisca para mim)

Alyy- como assim me usando?

Léo- isso é conversa para outro dia, agora tenho que ir( ele me beija e vai embora me deixando super curiosa)

O que será que ele quis dizer com isso? Entro em casa minha mãe já deve estar pro trabalho, vou direto pro meu quarto tiro minha roupa e tomo um longo banho, saindo do banheiro vou até a janela na esperança de ver o Felipe. Ele está sentado no gramado com as mãos na cabeça como se estivesse preocupado com algo e sinceramente vê-lo assim me deixa preocupada eu sei que eu tenho que esquece-lo mais conheço ele há anos não quero ter raiva dele. Me deito na cama e durmo,

Dia seguinte

Minha mãe entra no quarto para me acordar, ela vai até minha cama e eu não aguento começo a rir dela estou atrás da porta

Ju- o que vocÊ ta fazendo aí menina?(diz assustada)

eu não consigo responde-la os risos não deixam

Ju- espera aí, se você esta aí quem esta aqui na sua cama? ela puxa o lençol e vê vários travesseiro próximo do outro formando a silhueta de um corpo

Alyy- Você precisava ver sua cara (digo ainda rindo)

ela vem até mim e dá um tapa na minha cabeça

Alyy- aiiiiii, sabe nem brincar

Ju- mais que milagre é esse que você já está acordada e arrumada?

Alyy- nem eu sei rsrsr foi automático acordei cedo hoje rsrs

Ju- tá mais me fala desencalhou? ficou com o rapaz de ontem? Léo né?

Alyy- mãeee, não vou falar sobre isso com você (digo já descendo as escadas)

Ju- olha aqui Alicya pelo amor do amor não esquece da camisinha querida, você quer que eu compre pra você?(ela diz vindo atrás de mim)

Alyy- Mãe tão cedo não vou precisar disso mais não se preocupe quando chegar a hora você vai ser a primeira a saber

Ju- promete?

Ally- prometo ( Sei que a Ju não é normal taaaa ela é louca mais ela é minha mãe sei que ela se preocupa.)

Ele me beija eu abro a porta pronta para sair e dou de cara com o Felipe

Felipe- Bom dia baixinha

Alyy- Bom dia o que cê ta fazendo aqui?(digo supresa)

Felipe- Vou com você para a escola hoje

Alyy- ual faz tempo que não vamos juntos, cê ta bem? ta com febre?(digo pegando na testa dele)

Felipe- eu estou bem Alyy, só estou com saudades e decidi ir com você posso?

Alyy- ta né, pode

Ele joga seu braço por cima do meu  ombro como sempre fazia e fomos andando

Felipe- você ta mesmo namorando aquele cara?

Alyy- estou(curta e grossa)

Felipe- Alyy você conheceu ele ontem, e se ele for um galinha? e se ele ferir teus sentimentos?

Alyy- ele não é assim Felipe mais se ele for eu termino simples

Felipe- alguns dias atrás você disse que me amava e agora ver você com outro é chocante para mim

Alyy- eu não quero falar sobre isso

A gente chega na escola mais antes de entramos ele me para bem próximo ao portão

Felipe- só me diz uma coisa você ainda me ama?

minha vontade é de mentir para ele de dizer que não o amo que aquilo foi um engano mais eu travo não consigo dizer nada

Felipe- mesmo que você não me responda eu sei baixinha que esse coraçãozinho ainda pertence  mim

Léo- NOSSA, sempre chego nos momentos mais interessantes(ele diz pegando na minha mão)

Felipe- você não ta vendo que estamos conversando?

Alyy- Felipe acho melhor você ir a Claryza deve estar te esperando

Léo- vem aqui minha gatinha já estava com saudades.( O Léo me abraça cheirando meu pescoço na frente do Felipe que fica irado e empurra o Léo

Felipe- solta ela seu babaca

Léo- babaca é você que a rejeitou e eu vou te falar seu mané hoje eu tenho o corpo dela mais eu sei que vou alcançar seu coração

Felipe parte pra cima do Léo os dois caem no chão só vejo na hora que o Léo da um murro no rosto do Felipe. Os alunos que iam chegando em vez de pararem a briga ficavam gritando incentivando mais ainda aquela luta horrenda fiquei em desespero por sorte dois professores separaram eles e os levaram para a diretoria e claro eu fui atrás mais não me deixaram entrar. Fui para a sala e vi a Milla que foi logo me abraçando não pudemos conversar pois logo em seguida entrou a professora, o sino bateu anunciando o segundo tempo Léo entrou na sala e percebi que a boca dele ta quebrada isso me deixa aflita, com a professora ainda na sala nem pudemos conversar mais ele me discretamente jogou um bilhete na minha mesa com os dizeres.

De- Léo

Gatinha fica tranquila eu estou bem

Ao ler o bilhete olho para ele e sorrio. As horas passam e chega o intervalo 

Milla- que babado forte Léo você mal entrou na escola e já está brigando

Léo- eu não tive culpa foi o Felipe que começou eu só me defendi

Alyy- desculpa Léo isso tudo é culpa minha

Léo- claro que a culpa não é sua, não fica assim (ele passa a mão no meu rosto)

Clary- a culpa é toda dela sim, Alycia só vou te dar um aviso o FELIPE É MEU NAMORADO(ela grita para toda sala ouvir) Eu não fico por baixo me levanto olho ela dos pés a cabeça e digo

Alyy- Queridinha tome conta do seu namorado porque é ele que está vindo atrás de mim

Milla- quer apanhar mocreia?(ela levanta a mão para a Clary)

Léo se levanta e sai puxando eu e a Milla para fora da sala

Milla- porquê você fez isso? porquê nos tiru de lá?

Léo- chega de briga por hoje né, ja basta a minha meso

Novamente o sinal tocou e voltamos para a sala minha vontade é de arrancar aquele cabelo oxigenado da Claryza . Os três ultimos temos demoraram muito a passar parecia uma eternidade até que o bendito sino toca anunciando o término das aulas por hoje. Léo vai na diretoria e eu fico esperando ele lá fora com a Milla, aproveito para contar os babdos para ela e claro ela ama ao saber que eu e o Léo estamos ficando. Léo aparece e pede para me levar em casa e claro eu aceito mais antes encho minha amiga de beijos.

Alyy- ta doendo muito sua boca?

Léo- muitooo(ele diz fazendo biquinho)

Alyy- rsrsr você é uma graça mesmo

Chegamos em casa e eu convido ele para entrar,,ele senta no sofá da sala e eu subo no quarto pra pegar alguns curativos. Minha mãe saiu mais deixou o almoço pronto el é dez, volto para a sala e sento no sofá o Léo deita no meu colo e eu limpo o ferimento da sua boca

Alyy- posso te pedir uma coisa?

Léo- tudo o que você quiser

Alyy- não briga mais com o Felipe

Léo- gatinha você viu que eu não tive culpa foi ele que começou

Alyy eu sei mais não provoca ele por favor, eu o conheço há anos e me preocupo com ele, será que ele se machucou muito?(digo preocupada)

Derepente Léo se levanta e vai em direção a porta no intuito de ir embora

Alyy- Léo não vai, desculpa não fica chateado

Léo- eu não estou, preciso ir(ele diz frio e bate a porta)

 

 


Notas Finais


Gente sério esse foi o capítulo que mais me deu trabalho :'( tive que escreve-lo duas vezes pq da primeira vez apagou tudo (LÁGRIMAS) espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...