História O Cair da Noite - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Abo, Amizade, Bts, Jikook, Romance
Visualizações 142
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee amores... Estão gostando??

Beijos

Ste.

Capítulo 5 - Primeiro dia


POV’s Jimin

O grande dia da Future foi a dois dias atrás, quando recrutamos os novos estagiários, foi um dia realmente incrível... Quando cheguei em casa, estava apenas minha empregada lá.

... Depois do grande dia ...

- Boa noite Sr. Jimin. – Ela me cumprimentou com respeito e eu retribui.

- Boa noite Lee. – Sorrimos um pro outro, ela era minha única companhia naquela casa. – Vamos tomar alguma coisa, você já trabalhou demais. - Fomos pra cozinha e nos servi vinho.

- Muito obrigada. – Brindamos e tomamos um gole. – Como foi o grande dia da Future?

- Lee, posso garantir que foi incrível. – Sorri. – Muitos talentos.

- Sabia que ia dar tudo certo. – Lee sorriu. Minha empregada era minha única companhia dentro da minha casa, ela ficava o dia todo lá e conhecia todos os meus gostos, meus jeitos, era uma mulher de 43 anos que cuidava de mim desde que eu tinha 10 anos, ela realmente me conhecia. – Mas tem alguma coisa te incomodando, o que foi?

- Aaah... – Abri os primeiros botões da camisa. – Enquanto tava tendo os testes, o cheiro de um ômega impregnou no meu nariz...

- E o que tem de mais nisso?

- O cheiro dele era puro e inocente, o cheiro mais doce que eu já senti.

- Um ômega que nunca ficou no cio e nem ao menos beijou alguém, sei como é.

- Ainda me pergunto como você conseguiu aguentar ficar perto de um ômega assim. – Lee era uma alfa também e seu marido um ômega.

- Foi bem difícil na época, mas ele me encantava tanto que eu não tinha olhos pra outro, meu instinto caçador e minha sede de prazer continuou sendo preenchida, mas meu coração só desejava ele.

- Eu to ficando louco só de imaginar quando eu der de cara com esse ômega.

- Você vai saber o que fazer. – Lee passou a mão nas minhas costas. – Mas ele provavelmente deve ser muito precioso, então tenha cuidado.

- Vou tentar. – Respirei fundo. – Acho que vou ficar longe dos estagiários uns dias e ver se essa euforia passa.

- Saia um pouco, encontre umas betas e volte tudo ao normal como sempre fez.

- Farei, mas aquele cheiro não sai de mim, parece impregnado nas minhas roupas. – Lee riu.

- Cuidado mesmo, antes que esse ômega te pegue. – Fiz careta.

- Claro que não, você sabe que não quero ninguém. – Respirei fundo. – Ele é só um ômegazinho qualquer, não vai fazer diferença nenhuma, mais um que vai querer me dar só pra conseguir alguma coisa na empresa.

- E você aproveita né?

- As vezes. – Rimos, tomei o ultimo gole de vinho. – Bom... Vou dormir, estou moído.

- Boa noite Jiminie. – Dei um beijo no rosto de Lee e fui pro meu quarto.

Joguei minhas roupas em qualquer canto e liguei o chuveiro quente, deixei a água escorrer pelo meu corpo. Ainda conseguia sentir aquele cheiro doce do ômega, aquilo estava mexendo com a minha cabeça, eu não sou de me apaixonar e muito menos ficar caidinho por qualquer criatura, depois de me tornar presidente o tanto de betas e ômegas que se jogam nos meus pés, passei a desacreditar que um dia eu encontraria alguém que de fato me ame por quem eu sou e não pelo o que eu tenho, passei a desacreditar em amor. Portanto esse cheiro não está mexendo comigo, é só uma alucinação qualquer, meu cio está perto deve ser por isso. Depois daquele banho relaxante, me joguei na cama sem pijama, sem nada e adormeci.

... Dois dias depois ...

- Bom diaaa Lee. – Desci animado pra tomar café.

- Bom dia Sr. Jimin. – Ela me entregou uma xicara de café. – Está animado hoje.

- Sim sim, hoje é o dia que os estagiários começam, será uma loucura.

- Então muita boa sorte.

- Obrigadoo e tenha um ótimo dia.

Assim que cheguei na empresa cumprimentei a todos, hoje era um dia importe.

- Bom dia Sun. – Minha recepecionista me aguardava. – O pessoal já está na sala de reunião?

- Bom dia Sr. Jimin, estão sim. – Ela me entregou a pauta da reunião.

- Muito obrigado.

...

- Bom dia a todos. – Cumprimentei. – Estamos todos reunidos aqui hoje, por que como vocês sabem, nossos estagiários irão começar daqui a pouco e eu quis pensar em algo diferente dessa vez. – Fiz uma pausa. – Dez vagas, correto? Dez andares da empresa Future, o esquema será o seguinte: vamos colocar cada estagiário em um andar, eu selecionei algumas opções dos serviços mais necessários em cada andar e como vocês são os gerentes, podem decidir dentre essas opções a função de cada estagiário, o que acham?

Todo o pessoal concordou. Eu estava tendo uma reunião no decimo andar com todos os gerentes, no total de 10.

...

Depois da reunião com os gerentes, fui pra minha sala. Comecei a mexer em alguns papeis referente ao pessoal novo e fui lendo a ficha de cada um deles pra decidir pra qual andar eu mandaria.

- Huuuum... – Peguei a ficha. – Jeon Jungkook, ômega, dezoito anos.. huuum.. ficará no nono andar.

Decidi todos os nomes e andares, agora era só esperar. Eu pensei em dar as boas vindas a todos eles, mas seria complicado me encontrar logo de cara com os ômegas, por que um deles seria o puro e viraria um alvo meu.

POV’s Jungkook

Hoje era meu primeiro dia na Future e eu estava super feliz, meus pais e amigos desejaram toda a sorte pra mim. Quando cheguei lá tinha uma moça nos esperando, o nome dela era Sun e foi entregando o crachá de cada um de nós, ele liberava a entrada do elevador sem ter que passar pela recepção e cada um nós ganhamos uma folha dizendo qual andar íamos trabalhar, o nome do gerente e a nossa função.

- Eu vou trabalhar no térreo? – Um garoto perguntou.

- Sim, foi decidido que você irá ficar por aqui mesmo.

- Mas que merda, vou fazer nada o dia todo.

- Isso não é verdade. – A moça o repreendeu. – Na sua folha está escrito sua função.

- Tanto faz, ainda é muito ruim ficar no térreo.

- Jeon Jungkook? – A moça me chamou e levantei a mão. – Nono andar.

- Tinha que ser o ômegazinho mesmo. – O tal garoto debochou de mim. – Que desaforo, só por que sou beta.

Aquele garoto ficou reclamando o tempo todo e estava indignado por trabalhar no térreo. Eu peguei o elevador e subi pro nono andar, não é querer me gabar, mas estar trabalhando no nono andar da uma sensação incrível. Enquanto o elevador subia dei uma lida na minha folha, meu gerente chamava JinYoung e eu entregaria cartas e recados, não entendi muito bem, mas iriam me explicar assim que eu chegasse no andar.

- Bom dia Jeon. – O tal JinYoung estava me esperando. – Seja muito bem vindo ao nono andar da Future.

- Bom dia Sr. JinYoung e muito obrigado.

Demos uma volta pelo andar, era tudo muito lindo, limpo, organizado e silencioso. Naquele andar só trabalhavam os sub-gerentes de todo o prédio, eles trabalhavam em ilhas, quatro mesas com divisórias, em cada mesa tinha uma placa com o nome da pessoa. JinYoung explicou que meu serviço era pegar toda a correspondência que chegasse durante o dia e achar a pessoa pra entregar e os recados também. Eu teria uma “mesa” que ficava encostada na parede, onde tinha dez tubos diferentes e era por ali que chegava e mandava as cartas e os recados, a mesa seria só pra separar e eu tinha um carrinho pra colocar tudo dentro e levar nas mesas. Meu serviço era esse.

- Se tiver qualquer duvida procure o Dahko, ele pode tirar todas as suas duvidas. – Concordei. – E seja muito bem vindo novamente.

- Muito obrigado Sr. JinYoung. – Ele saiu e eu fiquei ali sozinho do lado da minha mesa, quando apareceu um moço.

- Oi, eu sou o Dahko. – Cumprimentei ele.

- Eu sou o Jungkook. – Ele sorriu.

- Vou te ajudar agora só pra você pegar o jeito.

Pegamos todas as cartas que já estavam separadas e ele foi me explicando o que fazer e foi andando do meu lado de mesa em mesa me explicando tudo bem certinho e questão de duas horas eu já tinha pegado o jeito.

- Você já pegou o jeito super fácil. – Dahko sorriu. – Se adaptou muito bem.

- Você me ajudou bastante também e eu agradeço muito.

Dahko e eu nos despedimos e eu continuei meu serviço, falando bom dia pra todo mundo e sorrindo, até que ganhei uns sorrisos e alguns bom dias de volta, era no total de 40 sub-gerentes.

POV’s Jimin

Eu estava trabalhando tranquilamente, quando deu nove horas da manhã comecei a sentir aquele cheiro novamente e de repente ele foi ficando mais forte e mais forte.

- Nossa, que calor... – Comecei a mexer na gravata que parecia mais apertada que antes, o cheiro daquele ômega começou a me enlouquecer, comecei a suar frio. A porta da minha sala se abriu.

- Já conversei com os gerentes e vou ajuda... Ta tudo bem Jimin? – Olhei e era Dahko.

- Não sabe bater na porta?

- Desculpe. – Ele abaixou a cabeça. – Mas o senhor está bem? Está suando frio.

- Estou. – Fiquei encarando minha mesa. – Agora saia.

- Mas senhor...

- Eu já entendi, saia. – Dahko saiu.

- Preciso sair daqui. – Me levantei e fui lavar meu rosto, comecei a sentir meu corpo quente. – Que merda, isso não pode estar acontecendo. 


Notas Finais


Finalmenteeee chegou nosso mozão presidente Jimin, o que vai rolar a partir de agora?? Aguardem...

Beijos

Ste.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...