História O Camisa 10 - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~brenda

Exibições 122
Palavras 729
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mozão Douglas joga hoje... 😍❤

Capítulo 16 - Capitulo 16


   ◆P.V.O Doulas ◆


 Eu saí do CT e fui pra casa,tava tão cansado que acabei dormindo.

Acordei já eram 20:00 hrs eu ia dar um rolê no barzinho que tem perto lá da barbearia,uns amigos meus me chamaram pra ir assistir um jogo lá.

 Então levantei e tomei um banho,coloquei uma roupa legal e fui esperar eles me ligarem. Desci as escadas e tinham umas correspondências em cima da mesa,fui olhando uma por uma e a última carta eu abri e eram os 4 ingressos pro,show. Eu nem queria fazer surpresa nenhuma mais,decidi que entregar tudo pro Luan e ele decidiria o que fazer. deixei tudo na mesa e fui comer alguma coisa,acabei lavei tudo e fui escovar os dentes. Meu celular tocou e era o Felipe pra avisar que já tava indo,liguei pro Luan mas ele disse que não iria pq a Mari não tava bem.

 Peguei a chave do carro,tranquei tudo e saí. Da minha casa até o Bar dava uns 30 minutos. 

 Tava uma noite bem agradável,mas eu saí disposto a não beber pq eu ia voltar de carro sozinho.

  Passei na casa de um casal de amigos e peguei eles pra gente ir pro bar.

  Chegamos no bar e tava lotado,mas a nossa mesa já era a de sempre. Reservada pra gente,chegamos e encontramos o pessoal e já chegamos zuando todo mundo. Mais ao fundo eu me deparei com um casal que não desejava ter visto. o tal do Alan com a Brenda. Raiva era o sentimento que me definia naquele momento. Como alguém que tá sofrendo como a amiga dela disse que tá sofrendo pode tá em barzinho essa hora?

Assim que entramos ela me olhou e eu fingi simplesmente que não vi. Fomos pra nossa mesa e fiz questão de sentar de costas pra eles. Ficamos conversando e rindo ,às vezes eu olhava pra trás e percebia que a Brenda tava sempre com a cabeça abaixada como se não quisesse estar alí.


   ◆P.V.O Brenda ◆

 

Alan chegou pra me buscar e eu já estava na portaria ,entrei no carro dele e cumprimentei ele.


Brenda: olá Alan!

Alan : nossa vc ta linda, vamos? 

Brenda: Obrigada.aonde vamos? 

Alan: em um barzinho que fica perto da barbearia lá máfia. 

Brenda: Já ouvi falar ,o Luan disse que vai lá as vezes. 


Fomos o caminho todo e ele foi me contando tudo sobre ele, coisas que ele me contou quando saimos da primeira vez, e as vezes ele me olhava de um jeito que me deixava constrangida. 

Chegamos no Barzinho e tinha bastante gente lá escolhemos uma mesa e fomos sentar. eu pedi um refrigerante e o Alan pediu uma cerveja. 


Brenda: acho que você não deveria beber, vc tá de carro né?! 

Alan: Relaxa BB, vou só tomar essa. e pronto, toma o seu refri aí. 


Fiquei sem graça, nesse momento Douglas entrou no bar com uns amigos e ficou me olhando com um olhar de reprovação. ele tava lindo de calça jeans, uma blusa azul escura xadrez e um sapatênis. Olhava às vezes pra ele e meu coração pulsava como se fosse sair pela boca. Douglas sentou de costas pra mim e eu percebi que ele resolve me ignorar. Eu não queria estar ali, já tava me sentindo mal de estar ali. 

Percebi que Alan já tinha tomado 4 cervejas e já estava um pouco alterado. resolvi chamar pra ir embora. 


Brenda: Alan, vamos pra casa? já tá tarde e vc precisa trabalhar amanhã. 

Alan: tá cedo meu amor, mas se vc quer ir. 

Brenda: eu prefiro ir. 

Alan: então vamos meu anjo. 


Ele pagou a conta e saímos, o carro tava um pouquinho longe e fomos andando. No caminho o Alan foi falando umas coisas obscenas que deixa qualquer pessoa sem graça. Chegando na porta do carro eu parei e ele ficou me encarando eu desviei o olhar do dele, nisso ele pegou meus braços e começou a aperta com muita força que já tava me machucando. E quanto mais eu pedia pra soltar,mas ele apertava. 

  Eu me desesperei e começei a gritar muito, às vezes a vós falhava pelo fato de eu estar chorando. 

 De repente eu vejo alguém empurrando o Alan e eles começaram a brigar feio, eu tava tão nervosa que eu fiquei cega e não tinha reação a única que eu tive foi de ficar sentada no meio-fio sentindo nojo de mim mesma. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...