História O Campeão de Deus - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Wendy Marvell, Zeref
Visualizações 194
Palavras 3.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem ta postando mais cedo kkkk
Estou postando hj pq amanhã eu vou viajar e só volto no sábado e não sei c conseguiria postar na sexta
Então chega de enrolação e vamos ao capítulo, espero que gostem (me desculpe caso tenha algum erro eu só dei uma checada rápida)

Capítulo 13 - Minha casa


Natsu On


Eu cheguei na casa da Lucy ela me esperava na cozinha, sua cara não estava muito boa, já vi que vou ter que lidar com uma crise de ciúmes nessa hora da noite.

-Oi. Falei ao entrar na casa.

-Oi. Falou ela com uma voz esquisita.

-O que foi? Perguntei já sabendo a conversa que viria.

-Qual é a sua relação com a Elizabeth?

-Estamos namorando. Falei curto e grosso, não adiantaria tentar enganá-la

-Você o que? Gritou ela irritada -Achei que tínhamos algo. Ela começou a derramar algumas lágrimas -Eu até sabia que você estava tendo algo com a Erza também mas por que escolheu ela? Perguntou ela chorosa

-Por que eu não vou poder ficar aqui pra sempre.  Falei chateado, gosto bastante daqui.

-Como assim? Perguntou ela assustada.

-Eu tenho um tempo limite pra ficar aqui, só posso ficar 13 anos nesse mundo.

-Então essa é a vantagem dela, por ela ser igual a você, vocês podem continuar vivendo junto mesmo depois desses 13 anos. Falou ela pensando alto.

-Mais ou menos isso. Falei coçando a nuca -Agora eu vou dormir, esse corpo está um caco, ressuscitar é um saco.

-Certo, mas depois nós vamos voltar a essa conversa.

-Ok Luce. Falei indo deitar


Autor On


Em outro lugar, talvez outro mundo, haviam duas pessoas conversando numa floresta escura, um homem e uma mulher.

-Ele voltou. Falou a voz masculina.

-Você acha que ele é realmente aquela pessoa? Perguntou a voz feminina

-Tenho certeza. A voz masculina disse de forma triste.

-É uma pena, ele vai sofrer como ninguém deveria sofrer, algo que até para deuses seria difícil. Falou a mulher também com um semblante triste

Nisso um alto rugido foi escutado atrás das árvores, então um terceiro ser apareceu, algo que não era humano, ou melhor dizendo, algo entre um humano e uma fera.

-Essa é uma pessoa que vale a pena ser treinada por mim. Falou o ser -Mas antes vou fazer um pequeno teste. Falou o ser sumindo nas sombras rindo diabolicamente

-Esse cara vai transformar aquele garoto num monstro. Falou a voz feminina.

-Não se eu matar ele antes. Falou a voz masculina sorrindo diabolicamente

-Ele vai voltar se você mata-lo. Lembrou a voz feminina

-Eu também volto. Falou a voz masculina rindo maleficamente.

-Ainda não entendo o motivo de você querer mata-lo. Disse a mulher pensativa

-Ele vai ficar mais forte assim. Explicou o homem.


Elizabeth On


Eu acordei ainda um pouco chateada pelo Natsu não ter dormido aqui, se bem que se ele tivesse não teríamos dormido, se é que me entendem. Eu ainda não acredito que estamos namorando, será que ele vai querer assumir para a guilda? Ia ser muito bom. Sorri com esse pensamento, me levantei fui tomar um banho, que demorou bastante, depois comecei a escovar o cabelo, coisa que eu fazia raramente, acontecia mais quando eu estava no mundo dos deuses, a Atena adora pentear meus cabelos enquanto conversamos, só agora que eu entendo o que ela queria dizer que os cabelos de uma mulher refletem seu humor, não me lembro quando foi a última vez que estive tão feliz. Peguei um espelho no criado mudo ao lado da cama, espera só um minuto eu não me lembro de ter comprado esse espelho e ninguém tem acesso ao meu quarto aqui no Fairy Hills, a imagem do espelho começou a ficar turva, mas logo voltou a aparecer, só que a imagem que ele mostrava não era eu, embora seja igual a mim.

-Até quando vai ficar encarando. Falou a imagem e só aí que notei quem era.

-Zoey? Perguntei assustada.

-Só notou agora irmãzinha? Perguntou ela sorrindo

-Eu sou a mais velha…  Falei com uma gota na cabeça.

-Isso não importa, espera está arrumando o cabelo? Quem é você e o que fez com minha irmã? Perguntou ela surpresa, fazendo palhaçada -Não me diga que isso é por causa do Natsu. Um sorriso bobo surgiu em meus lábios enquanto nos dela um sorriso pervertido.

-Como estão as coisas com ele? Perguntou ela séria

-Ele me pediu em namoro ontem. Falei e nós demos uns gritinhos

-Que bom, achei que ia ter que castrar ele. Falou ela com alívio na voz

-Não ia gostar nem um pouco disso. Falei com um sorriso bobo no rosto -Mas vamos ao que importa, o que é esse espelho? Não seria possível que nós entrássemos em contato.

-Acho que esse é o presente que o rei deu para nós. Falou ela pensativa

-Deve ser isso, não só pode ser isso. Como será que esse espelho funciona? O que você fez para entrar em contato comigo?

-Eu só peguei o espelho e olhei nele e você? Perguntou ela

-O mesmo.

-Então é o seguinte, não vamos nos separar desses espelhos a partir de agora.

-Certo, mas agora eu tenho que ir. Falei me despedindo.

-Ok, se acontecer mais alguma coisa interessante me avise. Falou ela com cara de pervertida e então a imagem do espelho voltou a ser a minha.

Fui andando para guilda, era engraçado, todo homem que passava por mim na rua não parava de me olhar com desejo, é excitante, mas tudo isso aqui já tem dono, hehehe, cheguei na guilda, fui uma das primeiras, o Natsu não tinha chegado ainda, coisa estranha ele sempre chega cedo, fui até o balcão e pedi uma bebida pra Mira.

-O que vai ser dessa vez? Perguntou els com aquele sorriso dela

-Me de um pouco de vinho. Falei feliz, ela pareceu estranhar.

-Posso saber o motivo de você estar diferente hoje? Perguntou ela me servindo

-O Natsu me pediu em namoro ontem. Falei bebendo uma golada do vinho, ela fez uma cara triste -Você também gosta dele não é? Perguntei ao ver a cara dela.

-Sim. Admitiu ela triste

-É o seguinte, daqui a alguns meses eu vou ter que ir embora aí vocês podem voltar a brigar por ele.

-Do que está falando? Perguntou ela assustada

-Você sabe que eu sou uma campeã? Ela confirmou com a cabeça -Existem regras para nós e uma delas é que temos um tempo para ficar em cada dimensão. Após muito tempo nisso eu decidi que ficaria apenas o tempo mínimo em cada dimensão. Falei terminando o vinho

-Que é? Perguntou ela enquanto trazia mais

-Seis meses.

-Isso quer dizer que você tem quanto tempo aqui? Ela parecia triste

-Algo entre quatro e cinco meses. Falei bebendo mais

-Por que não fica mais tempo?

-Acho que mais de seis meses num mesmo mundo vai diminuir o tanto de poder que posso ganhar.

-Fique dessa vez. Ela pediu, me surpreendendo.

-Mas aí vocês não vão poder brigar pelo Natsu. Falei e ela pareceu ofendida.

-Eu gosto dele, mas também gosto de você e não é porque eu gosto de um garoto que quero que uma amiga vá embora. Falou ela triste

-Temos cinco meses pra nos divertir. Falei sorrindo

-O que tem em mente?

-Nada ainda, mas você será a primeira a saber. Falei com um sorriso pervertido, que também foi feito por ela. Meus olhos foram tapados por alguém, eu sabia exatamente quem era.

-Hum deixa eu ver quem teria coragem de fazer isso comigo. Falei pensativa, mas num tom brincalhão -Gray? Não, depois de tanto levar fora ele desistiu, Gajeel? Não aquele lá já tem dona, então só falta o campeão mais cabeça oca que eu conheço. Falei tirando as mãos dele dos meus olhos e me virei beijando o Natsu, que correspondeu no mesmo instante -Bom dia amor. Falou ele após pararmos de nos beijar, a guilda nos olhou surpresa -É o seguinte. Gritou ele -Eu e a Liz estamos namorando. Assim que ele falou isso toda guilda ficou de queixo caído e adquirindo um tom de pele pálido, não é pra menos nós não demonstravamos muita intimidade na guilda.

-Sabem o que isso significa? Perguntou o mestre -É festa. Gritou ele e todos começaram a festejar, o clima desse lugar é legal, vou sentir falta, mas o que adianta sofrer com antecedência.

-Liz eu quero falar com você. Sussurrou Natsu com uma voz rouca em meu ouvido, eu me arrepiei toda com isso, nós dois saímos da guilda de mãos dadas.

-Então, sobre o que quer falar? Perguntei sorrindo

-Sabe os presentes dos deuses?

-Sim, já achei o meu, o que você ganhou? Perguntei animada

-Eu não sei, não achei o meu ainda, eu estou me referindo aos outros, eu quero sair pelo mundo a procura deles, o que você acha? Ele perguntou sorrindo

-Adorei, mas antes diga quais foram os presentes que você mais gostou? Perguntei feliz

-Eu gostei do presente do Hades,a Berserk Armor, o da Lilith e o da Atena. Falou ele pensativo.

-Eu gostei daquela espada gigantesca, o da Atena e o Silver Fang.

-Sério? Tipo um livro? Perguntou ele confuso.

-Se ele é um Deus e criou a própria arte marcial ela deve ser no mínimo boa.

-Faz sentido. Comentou ele pensativo -Então vamos? Perguntou ele feliz

-Tipo só nós dois numa procura pelo mundo? Ele confirmou com a cabeça - Vai ser excitante, nós dois sozinhos, vamos ter altas aventuras, todas as noites. Sussurrei essa última parte em seu ouvido, dando uma mordida no lóbulo de sua orelha o que o fez arrepiar.

-Vocês dois estão esquecendo de uma coisinha. Gritou alguém atrás de nós, nos viramos e vimos Erza, Gray, Lucy, Wendy e os dois gatos.

-Nós somos uma equipe. Falou Gray

-E vai continuar assim. Disse Lucy

-Eu posso ser útil nessa jornada Natsu-san. Disse Wendy

-Vocês não tem que pedir pra mim, por mim podem ir, peçam a ela. Falou ele jogando essa bola para mim, filho da puta.

-Fazer o que, se quiserem podem vir. Falei irritada

-É bom que tenha espaço para mais gente nessa missão. Gritou outro alguém atrás dos outros, esses eram Gajeel, Mira, Juvia e Levy.

-Vocês não querem levar a guilda inteira de uma vez não? Perguntei de mau humor.

-Quando partimos? Perguntou Natsu animado.

-Certo vamos nos encontrar na frente da cidade hoje às seis horas, todos de acordo? Perguntei e todos confirmaram com a cabeça

-Só uma pergunta, quem vai falar com o mestre? Perguntou Levy

-Eu pretendia sair sem avisar, já que seríamos apenas eu e a Liz. Falou Natsu coçando a nuca, todos nós ficamos com gotas na cabeça

-Eu falo com ele. Disse Erza já saindo

-Certo até mais tarde. Falei dando as costas -Natsu vem comigo. Quando nos afastamos eu o prensei numa árvore e comecei a beija-lo -Você não tem ideia de o quanto eu te queria ontem, na minha cama. Falei entre os beijos.

-Sabe, deveríamos arrumar uma casa só pra gente. Falou ele e eu gostei da ideia, sentamos um do lado do outro, ao lado da árvore.

-Quanto você tem guardado? Perguntei pensativa

-Tenho até que bastante, mas não para uma casa. Falou ele

-Eu tenho umas coisas de minhas viagens pelos mundos que posso vender para ajudar.

-Não quero você vendendo suas coisas para gastar assim. Falou ele sério

-Se é assim eu não quero você gastando o seu assim. Falei com um sorriso sacana no rosto.

-Mas… Ele tentou discutir

-Sem mas, além do mais eu já tinha pego essas coisas com o intuito de vender mesmo. Falei autoritária

-Certo, vamos fazer isso hoje para quando voltarmos estar tudo pronto. Falou ele sorrindo

-Ok amor, vou buscar as minhas coisas, pegue seu dinheiro.

-Só mais uma coisa, vou pegar algumas missões para fazer nessa viagem. Falou Ele levantando e saindo correndo.


Erza On


-Vocês vão fazer o que? Perguntou o mestre assustado nisso o Natsu entrou na sala

-Não sabe bater não? Perguntei mal humorada, eu achei que eu e ele tínhamos algo de especial aí ele morre, renasce e começa a namorar com aquela loira.

-Erza se quiser deixe que eu fale com ele, tenho muitas coisas pra falar com ele. Disse o rosado.

-Vai explicar toda sua situação? Perguntei já esperando uma resposta positiva

-Isso mesmo.

-Que situação? Perguntou o mestre curioso.

-Vou resumir. Falou Natsu -Eu sou de outro mundo, fui escolhido por um Deus para participar de um torneio, por isso tenho ficar mais forte, então eu e a Liz decidimos sair pelo mundo em busca de poder e eles querem ir conosco. Falou ele ficando sem fôlego no fim da frase.

-Err, certo, mas não posso deixar vocês partiram ainda. Nisso eu e Natsu olhamos assustados para ele.

-Por que? Perguntamos em uníssono

-Nesse fim de semana é o festival de outono e eu quero o máximo de magos aqui para a apresentação que iremos fazer. Explicou o baixinho.

-Não estou muito interessado nisso. Falou  Natsu

-Tem o concurso da Miss Magnolia. Falou o velhinho num tom pervertido

-Eu tenho namorada. Falou Natsu com desinteresse.

-Você pode ser um dos juízes. Falou o mestre tentando convence-lo

-A Liz me mataria. Falou ele imaginando a cena

-Mas você não morre. Falei rindo dele

-Esse concurso tem uma grande recompensa em dinheiro. Insistiu o mestre e o Natsu mostrou um pequeno interesse.

-Vou pensar no seu caso, mas você tem que convencer a Liz, não eu. Falou Natsu e depois ele saiu da sala.

-Ele vai pedir pra Elizabeth participar. Falou o mestre com um sorriso vencedor.

-Você queria isso desde o início não é? Perguntei rindo e ele me acompanhou.


Natsu On


Corri a procura da Liz, segui meu olfato e a encontrei saindo de uma loja com duas sacola de dinheiro, uma em cada mão.

-Uou você vendeu órgãos? Perguntei rindo da quantidade ridícula de dinheiro que ela devia estar carregando.

-Que tipo de pessoa venderia órgãos? Perguntou ela estranhando,  a é, esqueci que ela não viveu no meu mundo.

-Parece que você não vai precisar da minha proposta.

-Que proposta? não íamos sair em viagem às seis horas? Perguntou ela confusa

-Não, temos que ficar até o fim de semana, o mestre nos quer no festival de outono.

-Tá mas e a proposta? Perguntou ela curiosa

-Não é mais importante, era para o caso de não querer vender suas coisas. Falei tentando fazer ela esquecer o assunto.

-Fala logo. Exigiu ela

-O mestre disse que teria um concurso de beleza, com uma grande quantidade de dinheiro como prêmio, mas pelo visto não vamos precisar disso. Falei sorrindo

-Você queria que eu participasse? Ela parecia irritada.

-Desculpa. Falei assustado

-Por que está se desculpando? Perguntou ela desentendida -Eu adorei a ideia, mostrar pra todos quem é a mulher mais linda dessa guilda. Ela falou de uma forma maligna

-Então tudo bem ficarmos até o fim do festival?

-Claro, até porque vai ser divertido ficar com você nesse tempo, só eu e você, na nossa casa. Falou ela sorrindo, apoiando a cabeça no meu ombro.

-Certo, vamos resolver isso então? Falei sorrindo e nós dois saímos andando de mãos dadas.

-Também temos que avisar que mudamos a data da viagem.


Quebra do Tempo


-Agora é a hora. Suspirei, já era noite e eu ia buscar minhas coisas na casa da Lucy, ela vai ficar triste com minha mudança, mas eu tenho que fazer isso ou a Liz vai me matar, eu entrei na casa e ela não estava lá, aproveitei e arrumei as minhas coisas e fiquei esperando no sofá.

-Cheguei. Gritou Lucy entrando em casa, mas assim que me viu tomou um susto, depois fazendo uma cara triste -O que é isso?

-Eu vou me mudar. Não tentei enrolar.

-Eu fiz alguma coisa para isso? Perguntou ela chateada

-Não é nada disso. Falei tentando explicar -É que eu e a Liz decidimos ter uma casa só para nós, termos nossas coisas enquanto estivermos nesse mundo.

-E vai me trocar por ela? Falou ela chorando

-Olha só, ela é minha namorada. Não gostei do modo que ela falou

-Mas quando você precisou quem cedeu a casa pra você? Gritou ela

-Foi você e eu sou imensamente grato a isso, mas você tem que entender que…

-Fora. Gritou ela apontando para a porta e chorando -Sai daqui agora.

-Eu não queria terminar assim. Falei saindo da casa e partindo em direção a minha, compramos uma casa modesta, de cor verde, tinha dois andares e um quintal pequeno, a cozinha era um pouco maior que a da Lucy, mas mesmo assim não era nem a metade da que eu tinha em casa quando não era um campeão, para ter uma ideia melhor, meu quarto no mundo dos deuses tinha o dobro do tamanho dessa casa.

-To em casa. Falei ao entrar em casa.

-Estou na cozinha. Gritou Liz, quando cheguei na cozinha ela estava sentada separando as comidas que compramos.

-Ta com fome? Perguntei pegando algumas panelas e algumas comidas e já começando a prepará-las.

-O que sabe fazer? Perguntou ela pensativa

-O que quiser. Falei sorrindo

-Quero lasanha, faz muito tempo que não como isso. Pediu ela com agua na boca igual criança. Nisso fiz a lasanha que ela pediu e pra mim fiz um filé, comiamos conversando felizes, depois nós começamos uns amassos, que aos poucos foram virando coisas a mais, ela estava com um fogo que estava incontrolável, adorei isso, nós só paramos ao amanhecer depois ficamos deitados, exaustos e abraçados, com ela em cima do meu peito.

-Essa foi a melhor noite da minha vida. Admitiu ela sorridente.

-Você estava com um fogo. Falei sorrindo

-Acontece umas vezes, é só eu ficar um pouco excitada que eu não consigo resistir, por isso Natsu eu queria falar de algo sério. Isso chamou minha atenção -Eu queria botar umas pequenas regras no nosso namoro. Estranhei isso, nunca ouvi falar em nada do tipo, bem não nos animes que eu assistia.

-Certo, fale. Quero ver no que isso vai dar.

-Quero colocar três míseras regras. Regra número um: Enquanto estivermos na mesma dimensão estamos juntos, em dimensões diferentes podemos ficar com quem quisermos. De acordo?

-Só me diga porque quer algo assim. Pedi, não conseguia engolir direito aquilo.

-Em quantas dimensões você acha que vamos ficar juntos? Perguntou ela

-Eu não posso escolher a mesma dimensão que você?

-Não, regra dos deuses.

-Que saco, mas ok aceito essa primeira regra, desde que seja apenas por desejo carnal, por prazer, não por amor. Essa é a minha condição para aceitar essa primeira regra. Falei decidido.

-Tudo bem. Regra número dois: Nada de relacionamentos com deuses ou deusas.

-Aceito. Falei sem pensar, não quero ela com um deus, imagina ela se pegando com o J, me deu até enjoo esse pensamento.

-Regra número três: Sem relacionamentos com campeões também.

-Numa boa. Falei a beijando, um beijo cheio de carinho e amor, que foi correspondido da mesma forma -Eu te amo. Falei sorrindo.

-Eu amo mais. Ela tentava criar uma competição logo cedo.

-Não vou competir isso.

Nós fomos tomar banho, também juntos e isso acabou levando a mais uns rounds, nós fazíamos amor como se demônios nos possuíssem, depois fiz um café para nós e fomos treinar, começamos com coisas leves como corrida, flexões, agachamentos, depois partimos para meditação, isso servia para aumentar nosso poder mágico, ela fazia clones nessa parte, fazia pelo menos uns 15, quando a questionei ela disse que toda a experiência que os clones ganham volta pra ela quando eles somem, que bagulho overpower. Depois treino de combate, eu lutava com tudo, mas ela parecia estar brincando comigo, na verdade ela estava brincando, já que o poder dela é aproximadamente dez vezes maior que o meu.

-É tudo que tem? Perguntou ela só para me irritar.

-Eu ainda vou limpar o chão com a sua cara. Ameacei fazendo ela sorrir

-Eu ia adorar, mas até esse dia chegar… Falou ela me dando uma rasteira, me fazendo cair de cara no chão e depois ela me chutou em direção a uma árvore -É a sua cara que vai limpar o chão.

-Maldita. Falei cuspindo terra com sangue e depois sorrindo.

-Quero um oponente de verdade. Falou ela chateada.

-Vai se arrepender de falar isso. Falei irritado me aproximando dela

-E o que você vai fazer? Perguntou ela com um tom de deboche eu estava quase na cara dela.

-Rugido do dragão de fogo cristalino venenoso. Gritei acertando o rugido triplo nela.

-Uou esse foi bom. Falou ela atrás de mim, nisso eu caí de cara no chão por causa da falta de magia, essa magia tripla acaba comigo.

-Mas como? Perguntei olhando para onde ela estava e lá só tinha uma tora de madeira.

-Técnica de substituição. Falou ela fazendo um V com os dedos e mostrando a língua -Mas essa técnica foi fantástica, com certeza me daria um dano, se pegasse. Ela falou essa última parte rindo, como se falasse “você não consegue me acertar a não ser que eu deixe”

-Por que não usou os elementos da Wendy e do Gajeel também? Perguntou ela confusa

-Porque eu ainda não comi os elementos deles e eu não aguentaria, essa tripla já acabou com a minha magia.

-E o que está esperando para ir comer os elementos ? Perguntou ela com um tom incomodado na voz

-É que eu fico com problemas de barriga depois de comer elementos. Admiti fazendo-a cair na gargalhada.

-Certo, vamos parar por hoje. Falou ela me estendo a mão. que peguei e ela me ajudou a levantar -Vamos para a guilda?

-Vamos, to com fome. Falei rindo

-Vai aproveitar e comer os elementos, você tem que ficar mais forte, nem que seja só para ter números no torneio. Falou ela autoritária.

-Certo Liz-sama. Falei num tom de deboche.


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim
Qual foi sua parte favorita? Comenta aí vcs não sabem como anima quando o capítulo tem um monte de comentários


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...