História O casamento de Harry Potter - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Dino Thomas, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Duda Dursley, Fleur Delacour, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hugo Weasley, Jorge Weasley, Lilá Brown, Lílian L. Potter, Lino Jordan, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Neville Longbottom, Percy Weasley, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Ronald Weasley, Rose Weasley, Rúbeo Hagrid, Scorpius Malfoy, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Viktor Krum
Tags Granger, Lovegood, Potter, Weasley
Exibições 57
Palavras 3.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ficção Científica, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, Bruxos e Bruxas!
Quem ai curte Percy Jackson? A Anju escreve uma fanfic incrível sobre isso (sim, a mesma Anju que vocês conhecem e amam) Deem uma olhadinha: https://spiritfanfics.com/historia/o-sonho-virou-realidade-6048805
O capitulo está um pouco mais comprido hoje, eu tinha muito o que falar e quis narrar essa noite perfeita com muitos detalhes.
Todos os capítulos, de agora em diante, vão sair de dois em dois dias (sábado tem mais) e entre as 21:30 e as 22:00 Espero que gostem!

Capítulo 17 - Despedida de solteira da Gina


Fanfic / Fanfiction O casamento de Harry Potter - Capítulo 17 - Despedida de solteira da Gina

-Gina-

Sério, eu nunca ia conseguir agradecer ao Harry, só Merlin sabe o tanto que ele vem me ajudando ultimamente, não teria festa se não fosse por ele. E é por isso e por mais mil e um motivos que eu sou extremamente grata a ele.

-Eu sei que vocês se amam, mas, desnecessário isso né Harry? – Dessa vez foi o Harry que me soltou e ficou vermelhinho, ele fica tão lindo assim, que vontade de bei... viu? É involuntário! A culpa não é minha, mas, desligada e meio idiota como eu sou, eu nem parei para pensar o porquê do rosto vermelho do Harry, foi aí que eu comecei a ligar os fatos, somei dois com dois.

-Rony, é que... – ah sim, a cruel dúvida, amor ou amizade, o Harry vinha trabalhando bem com esses dois empecilhos e na verdade a questão deveria ser, Gina ou Rony, porque a Hermione leva tudo isso na boa, só o Rony que é um tremendo de um legume insensível e ciumento.  A minha sorte é que o Harry sempre optava por mim, e ele e o Rony se revolviam em três minutos, ou seja, zero motivos para preocupação, pelo menos nesse caso, porque, sinceramente, mesmo que o Harry me proteja, eu me sinto ameaçada pela Cho e não é SÓ a ameaça de morte, eu também tenho medo dela rouba-lo de mim, já tive muitos pesadelos com isso, mas farei tudo o que for possível (e o impossível também, eu moveria mares para estar do lado de Harry)

-As crianças já pararam de brigar? – Ouvi a voz da Luna, vindo ao meu socorro, que igual ao Harry estava dividida, irmão chato ou namorado maravilhoso, alguém tem alguma dúvida sobre a minha escolha? Pois eu acho que ela ficou bem explicita...

-Luna, o que vo... – Dei um cutucão no Neville antes que ele pudesse terminar a frase e acho que ele entendeu e o resto do mundo também, ele é gente boa, mas, as vezes é um pouquinho lerdo...

-Vão me responder? As crianças já acabaram? Porque, com todo o respeito, eu estou muito ansiosa pela festa de despedida de solteira da Gina e se vocês não se importam, eu e o resto das pessoas, eu imagino, não está com paciência para brigas bobas, e na minha opinião, isso é um pouco ridículo. Poxa, Rony, você – ela apontou para ele – você pode beijar ela – ela fez um gesto em direção a Hermione que enrubesceu no mesmo momento – o tempo todo e dane-se o que os outros pensam, falam ou deixam de falar ou pensar. Qual a diferença entre você e o Harry? Ou melhor, o que te faz melhor que o Harry? Na verdade, ele é até superior que você, quem é que vai casar amanhã?  Ele tem todo o direito de beijar a quase-esposa – ela disse tudo de uma vez, como se tivesse que despejar isso, como se precisasse disso, como se fosse vital. Eu entendia ela, completamente.

-E-e-eu acho me-mel-lhor eu ir logo. Tchau, Gina.

-Harry, eu preciso de sua ajuda para descer uma mala e preciso de duas varinhas, vai ser rápido, vem comigo, por favor? – É OBVIO que não existe mala nenhuma, a não ser o mala do meu irmão.

Ele percebeu, mas foi mesmo assim.

-Claro, anj...Gina – se corrigiu enquanto o Rony o encarrava, ao mesmo tempo que ele era encarrado pela Luna. Ponto!

Fomos andando em silêncio pelo corredor, subimos a escada e ele me encarrou tão profundamente que achei que ele pudesse ver minha alma.

E sinceramente, eu não sei porque eu o chamei, eu precisava conversar com ele, dizer alguma coisa e isso era maior do que eu, mas antes que eu pudesse concluir esse pensamento, ele resolveu falar;

-Eu te amo

Aquilo me pegou de surpresa. Ele já tinha me dito que me amava várias vezes, em diversas situações, mas, nesse momento eu jurava que ele ia pedir desculpas (mesmo que ele não tenha feito nada de errado, esse é o jeitinho dele mesmo) ou simplesmente entrar na história da mala, entretanto, lá no fundo, eu sabia que era exatamente isso que eu queria ouvir, ele me conhece melhor do que eu mesma...

-Eu também te amo, Harry. Muito

Então ele me beijou, por minutos, provavelmente, mas eu não posso comprovar, eu tinha acabado de olhar o relógio em cima da porta para ter certeza de que não ia me atrasar, mas já não sabia mais que horas eram. Eu tinha acabado de olhar para a porta para ver se alguém estava vindo, mas não sabia dizer se alguém estava lá.

É esse o efeito que o Harry provoca em mim.

-Vamos? – Perguntei, depois de um tempo

-Claro, devem estar nos esperando – ele pareceu meio confuso, achei tão fofo...

Então fomos andando, de mãos dadas, porque eu não sou obrigada a nada, muito menos a ouvir discursos do Rony sobre educação, privacidade e blá, blá, blá!

Ao chegar na sala, os meninos já esperavam na porta, cada uma com a sua devida mala, ao lado contrário do sofá, onde as meninas estavam sentadas, me encarrando como quem diz: “eu sei de tudo”, tive vontade de dar risada, mas engoli a risada e acompanhei o Harry até a porta, uns se despediram das respectivas namoradas, enquanto alguns esperavam.

O Harry veio até mim e me deu um selinho, um pouco rápido para a minha opinião, mas melhor do que o nada que eu estou acostumada.

-Até amanhã.

-Até amanhã...

Quando ele já estava saindo pela porta, em um ímpeto, eu o chamei e não me arrependi:

-Harry?

-Sim?

-Obrigada pela ajuda com a mala – ele abriu o mais belo dos sorrisos o que me fez sorrir mais ainda.

-Ao seu dispor! – E virou, indo embora, aquela seria a última vez que eu o veria antes do meu casamento, e eu já estava com saudade. O Lino que estava atrás dele saiu e fechou a porta. Amanhã ia ser o meu dia. Amanhã vai ser incrível. Nada pode dar errado. Nada. E nada vai dar errado.

Virei para as meninas:

-Vamos começar essa festa!

Todas sorriram e gritaram animadas.

-Por onde nós começamos, Gina? Afinal, a festa é sua! – Perguntou Hermione

-Ah, eu acho que pode ser um verdade ou desafio. Concordam ou alguém tem alguma ideia melhor? – Todas concordaram.

-Eu vou buscar a garrafa – disse a Fleur, que agora, depois de tanto tempo morando conosco, já não tinha mais tanto sotaque, e ela era tão gentil, pensar que um dia eu já odiei ela... eu realmente não sabia de nada naquela época

Nós fomos nos sentando no chão da sala, fazendo uma roda, enquanto esperávamos pela Fleur, ela voltou alguns minutos depois com uma garrafa pet de 2 litros na mão.

Antes que eu pudesse agradecer, a Luna disse por mim:

-Obrigada Fleur – e abriu um sorriso sincero típico dela – prontas?

A Monique pegou a garrafa e colocou no centro, depois de todas terem confirmado.

- Só para confirmar mesmo, o bico é quem responde e a parte de trás da garrafa é quem pergunta, né? – A Angelina perguntou

-Isso mesmo! – Respondeu Anju

-Okay, então. Eu posso começar, Gina? -  Eduarda perguntou

-Claro

Ela girou a garrafa e...

-Eduarda para Gina!

-Verdade ou desafio?

Parei para pensar, os desafios ali eram sempre muito “intensos”

-Verdade

Eduarda parecia não saber o que perguntar, mas, de repente, como se seu rosto tivesse se iluminado ela perguntou:

-Você não precisava de ajuda com mala nenhuma, não é mesmo? – Enrubesci na hora.

-Não...

-Sabia! - E todas começaram a dar risada. -  Abram alas para a maior detetive de todos os tempos!

-Modéstia à parte, né senhorita Eduarda? – Zoou Monique

-CLARO!

-Eu respondi, então eu rodo! – Anunciei e rodei a garrafa – Hermione para Angelina

-Verdade ou desafio?

-Verdade!

-Okay, como eu não te conheço muito bem, eu vou fazer ilha, tá?

-Ilha? O que é isso, Hermione -  Anju (sempre confusa) perguntou

Hermione respondeu prontamente:

-Eu digo três pessoas e ela me diz qual afoga, qual deixa na ilha e qual leva embora

-Entendi, Valeu!

-Gina, Eu e Fleur – ele disse – suas cunhadinhas, Angelina!

-Você me ferrou legal, Hermione!!! – Ela riu junto com a gente – Eu afogo a Gina – olhei brava para ela, o que gerou uma nova crise de risos – Deixo você na ilha – ela apontou para a Hermione – e levo a Fleur – que deu um abraço meio desajeitado na Angelina, já que estava do lado dela.

-Vai ter vingança! – Eu disse dando risada

-Vamos brincar de eu nunca, gente! – Pediu a Luna

-Só mais uma partida, então! – Respondi

-Eu rodo – disse a Angelina – Luna pra Anju

-Verdade ou desafio?

-Pra fechar a brincadeira, desafio!

-Eu te desafio a contar toda a verdade sobre o David e o Lino! – Deu risada e despois adicionou: - eu sei que isso está mais pra “verdade”, mas eu PRECISO saber sobre isso.

-Okay, Okay, eu conto. Senta que aí vem história.

-EBAAAAA

-Foi assim, um belo dia, mentira era noite – rimos – eu estava no caldeirão furado, entediada, pensando e como eu não tenho nada para fazer, daí ele entrou, e a partir daquele momento foi dono dos meus pensamentos.

-UI UI TÁ APAIXONADA! – Eu disse

-QUIETINHA GINA, SE NÃO EU NÃO CONTO! – Luna jogou uma almofada em mim e me mandou ficar quieta.

-Ele me viu e sorriu para mim, perguntou se podia sentar comigo, porque o Caldeirão estava muito cheio e eu deixei é claro, se um Deus grego chega perto de você, você deixa ele se aproximar, e nós começamos a conversar, e quando eu encontrei ele naquela festa e depois já estávamos nos beijando, já éramos namorados, o David era meus momentos bons. – Ela fez juma pausa, como se aquilo ainda doesse – e um dia estamos conversando no caldeirão furado, que veio a ser nosso lugar e um amigo dele chegou, o Felipe, ele foi me apresentar e parou quando chegou no meu sobrenome, e me encarrou como se fosse para eu falar, até então, ele não sabia da minha “descendência”, e eu falei “Lestrange Riddle” ele engasgou e quando eu fui tentar ajuda-lo, ele mandou eu tirar as minhas mãos nojentas dele e que era pra eu ir matar pessoas bem longe dele. Ele entendeu TUDO errado e depois disso foi embora, me deixando lá, com o coração na mão – ah, que saudade dessa época dos amores falsos, Anju é três anos mais nova do que eu e as vezes é mais madura.

-E como o Lino entrou nessa história? – Perguntou a Luna

- Logo depois do David ir embora, no Caldeirão furado eu cai em prantos e chorei muito mesmo, o Lino estava sentado em uma mesa lá no fundo e tinha acompanhado todo o desenvolver da situação, ele veio e me perguntou se eu estava bem e ficou conversando comigo, tentando me acalmar e funcionou. Depois eu o encontrei aqui, pouco antes dessa daí – ela apontou para a Eduarda – quase matar o Harry de susto e nós ficamos conversando, mas elas ficam insistindo que ele gosta de mim, mas eu não sei não...

-É CLARO QUE GOSTA – Falamos todas quase ao mesmo tempo

-Tá, obrigada por.… esclarecer duvidas frequentes e cumprir o seu desafio, mas agora vamos brincar de eu nunca!

-Eu vou lá preparar os copos, vem comigo Luna? – Falei e a Luna confirmou com a cabeça, levantando do chão e vindo atrás de mim.

-São quantos copos, Gina? -Ela perguntou assim que chegamos a cozinha.

-Espera... Angelina, Fleur, Hermione, Monique, Eduarda, Anju, você e eu. – Falei contando nos dedos – são 8, prepara quatro, que eu preparo mais quatro.

-Está bom

-SEM SUJEIRA NA MINHA COZINHA, GINERVA!!!!!!! – Ouvi o grito da minha mãe

-OKAY MÃE – ela devia estar no quarto dela, que fica em cima da cozinha e ter ouvido eu e a Luna.

Peguei quatro copos e pus 10 mm’s (um doce redondo, pequeno, trouxa, que a Hermione tinha me apresentado a pouco tempo, para essa brincadeira, especificamente) em cada.

-Acabei aqui. Já acabou, Luna?

-Só um segundo – e pouco tempo depois anunciou que tinha acabado. Peguei uma bandeja e levei os copos, enquanto a Luna levava o saco com os MM’S para nós comermos enquanto jogávamos, sem valer.

Entramos na sala e encontramos as garotas conversando animadamente

Entreguei os copos e sentei na roda, Luna colocou o saco de MM'S no meio da roda e perguntou quem começava

-Bem, o casamento amanhã é da Gina, então acho justo ela começar. Quando alguém fizer 10 a gente para ou quando forem 2 rodadas.

-Por mim tudo bem -respondi e comecei a pensar no que falaria.  -Eu nunca tive que fazer tratamento nos dentes

Hermione e Angelina comeram

-Minha irmã quebrou meu dente quando eu tinha 7 anos - Angelina se explicou

-E eu sou filha de dentistas -Hermione respondeu

-Minha vez - disse a Luna -Ela nunca sai do país

Eu, Hermione e Fleur comemos um.

-Eu nunca -começou Hermione que era a próxima - beijei alguém dentro do meu salão comunal, eu ia falar Hogwarts, mas eu já beijei o Rony na câmara secreta

-Sério, aquele lugar une casais, no meu primeiro ano em Hogwarts eu fui parar lá com o Harry, mas ele ainda nem sabia que eu gostava dele, mas bem, eu já beijei o Harry no salão comunal da Grifinória.

Como um.

-Eu nunca andei de avião – diz Eduarda. Hermione come um

-Eu nunca namorei – diz Eduarda, enrubescendo

Eu, Luna, Hermione, Monique (“pessoas de Hogwarts” ela disse), Angelina, Fleur e Anju comemos.

- Eu nunca comi frutos do mar. – Disse Angelina e depois adicionou – sou alérgica.

Eu, Luna, Hermione, Monique, Eduarda, Fleur e Anju comemos.

- Eu nunca fui ao cinema – disse Fleur

Eu e Hermione comemos.

-Eu nunca fui ruiva ou namorei um ruivo – disse Anju

-Sacanagem! – Reclamou Hermione

Eu, Hermione, Angelina e Fleur comemos

-Minha vez de novo! – Eu digo – Eu nunca tive uma irmã

Monique, Eduarda, Anju, Angelina e Fleur comem.

-Eu nunca fui amiga de ninguém da Sonserina. – Diz Luna

Como ninguém come, ela tem que comer, são as regras.

-Eu nunca faltei a nenhuma aula

Todas (incluindo eu) menos Hermione comem.

-Eu nunca tomei poção polissuco - diz Monique

Hermione come e ao receber olhares confusos, diz:

-É uma longa história, pergunte ao Harry, Gina. Ele vai te explicar melhor...

-OK!

-Eu nunca aprendi a falar outra língua fora inglês – diz Eduarda

-Runas conta? – Pergunta Hermione aflita

-Conta – falamos todas ao mesmo tempo

Hermione come um.

-Eu nunca fiz aula de estudo dos trouxas – diz Angelina

-ARMAÇÃO! – Berra Hermione

E come um com a cara amarrada enquanto nós gargalhamos

-Vish, falta um pra Hermione perder e duas pessoas para acabar.

-Eu nunca chupei sorvete – Diz Fleur

Como um.

-Minha vez! É a última – diz Anju – Eu nunca pus meu nome no cálice de fogo

Fleur e Eduarda comem um.

-Eu só coloquei mesmo, não fui selecionada, depois daquele torneio o torneio tribruxo demorou a voltar a acontecer e quando voltou ficou bem mais chato e seguro. – Explica Eduarda

-Como já foram duas rodadas e ninguém acabou até agora, vamos ver quem tem menos

Fizemos um placar de quantos faltava para a pessoa zerar os mm’s:

Gina: 3

Luna: 6

Hermione: 1

Monique: 6

Eduarda: 6

Angelina: 5

Fleur:4

Anju: 6

-QUEM TEM MENOS, PESSOAL?

-Sinto muito, Hermione.

-Qual vai ser o mico? Vamos acabar com isso logo... – ela disse

Depois de nos juntarmos eu e as meninas decidimos que o mico dela ia ser...

-Tomar gemada! – Eu anunciei

-Aaaah, que nojo, Gina! – Ela reclamou, mas mesmo assim, foi em direção a cozinha.

Luna pegou um copo, Anju pegou um ovo e quebrou dentro do copo, elas entregaram para Hermione, que ficou encarando o copo.

-Fecha o nariz e engole de uma vez! – A Angelina recomendou

-Seja o que Merlin quiser – ela disse e depois tampou um nariz com uma mão e com a outra levou o copo até a boca e engoliu. – Por Dumbledore! Que troço ruim! Eu vou te matar, Gina!

Caímos na gargalhada enquanto ela ia até a pia lavar a boca.

-Vamos assistir um filme para fechar a noite com chave de ouro? – Perguntou Luna

-Eu trouxe um filme que eu amava assistir com a minha mãe, é bem romântico, acho que vocês vão gostar! Chama “10 coisas que eu odeio em você”

-Pode ser, Hermi, deixa só a gente se trocar antes.

E falando isso subi a escada e fui até o meu quarto. Tirei a calça jeans e a batinha que eu estava usando e coloquei o meu pijama de seda rosa, sentei na penteadeira e comecei a desfazer a trança que eu tinha feito de manhã, quando eu senti uma mão no meu ombro, mas eu não via ninguém, quase gritei, mas, ele apareceu antes que eu pudesse abrir a boca.

-Oi, Anjo

-O que você está fazendo aqui?

-Beijinho de boa noite – e falando isso me deu um beijo – tenho que voltar antes que os meninos sintam minha falta – me deu outro beijo e com um sorriso gigante no rosto disse:

-Até amanhã, princesa – fiquei toda boba, uma boba feliz, eu realmente não esperava por isso.

-Até amanhã, Harry. Vou sentir sua falta. – E dei um abraço nele, que retribuiu prontamente

-Eu queria mesmo ficar, mas eles vão me matar se descobrirem que eu vim aqui, com aquele papo de que eu só posso te ver no altar, então, tchau, anjo. Te amo.

-Tchau, meu amor. Te amo mais.

-Duvido! – E dizendo isso, aparatou de volta, me deixando em pé, na frente da penteadeira com o pente de cabelo nas mãos e um sorriso bobo no rosto.

Terminei de pentear o cabelo e desci rápido para as meninas não desconfiarem da minha demora.

Elas foram se trocar e eu fui com a Luna até a cozinha estourar pipoca, dias antes eu tinha feito um combinado com o Neville e a Luna nem desconfiava. Ele queria pedir ela em casamento de uma maneira original, então a caixinha com o anel de noivado deles estava dentro do meu buquê, eu tinha combinado com as meninas que ia joga-lo em direção a Luna e elas deixariam ela pegar, mas não deixando muito óbvio, então o Neville se aproximaria e falaria para ela olhar melhor dentro do buque, ele tiraria a caixinha da mão dela e a pediria em casamento ali mesmo. Perfeito, ia ser perfeito.

-Terra chamando Gina! Hello! Tem alguém aí? – Ela me zoou por eu estar com a cabeça na lua

-Oh, Luna. Estou tão avoada com a proximidade do casamento...

-Imagino – ela deu risada, a pipoca ficou pronta, colocamos em vários potes e distribuímos entre todas as garotas, tinha MUITA pipoca ali.

As meninas já tinham jogado colchoes no chão da sala e a tela da TV estava congelada esperando o play. Assim que todas nos acomodamos, Luna do meu lado, é claro, o filme começou.

E eu amei esse filme, foram muitas gargalhadas com a Kat!

Quando o filme acabou, fomos dormir pois íamos ter que acordar cedo amanhã e depois que as luzes foram apagadas, eu não conseguia para de pensar no Harry...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
O próximo capitulo vai ser a mesma noite só que pela perspectiva do Harry.
Aquela proposta de descrever personagens continua (pra quem não viu, é só ler as notas finais do capitulo anterior)
Me mandem e-mails: [email protected]
E me adicionem no Facebook: Sofia Perini (o link: https://www.facebook.com/sofia.perini.3)
Beijinhos!
-Sofi ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...