História O casamento do meu melhor amigo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Hentai, Lemon, Romance, Yaoi
Exibições 140
Palavras 756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Amoras foi mal, um beijo especial para uma das minhas leitoras que viu que o capítulo anterior e esse estavam repetidos, obrigado Isabella, a outra eu não lembro o nome desculpa, já estamos com um total de 88 exibições, favorito não sei, desculpem, não tenho boa memória. Oi, eu sou Dory, bom quase ela. Enfim vou para de enrolar e deixar vocês com esse capítulo que agora está certo, e mais gay que os passados, como prometi a Bella, atualizarei mais 3 capítulos incluindo esse. Vejo vcs nas notas finais dois beijos para vcs amoras*3* *3*

Capítulo 5 - Butterfly



- Não, não esconda. Elas são lindas.- Sério medo dele, Ninguém repara em mim agora vem ele e repara no que mais as pessoas me deixam vermelho, minha covinhas. Como eu sou menos normal ainda eu fiz uma coisa que algumas pessoas já ter feito na vida. Saí correndo.- George, George, espera.
 Ainda bem que eu saí correndo, porque acabei parando em um jardim magnífico cheio de flores lindas. Tinham tulipas, rosas vermelhas, azuis e brancas,  e tinha alguns lótus. E estava escrito em uma plaquinha na entrada do Jardim " Quando tudo for pedra, atire a primeira flor". O cheirinho das flores era bem diferente a cada passo que eu dava. Ora tinha cheiro de limão ora de perfume francês importa ti ora doce ora forte de mais. Porém isso só me fazia que entrar mais e mais no jardim tinha um barquinho, e como eu já que disse não sou normal, subi em cima dele abri os braços e senti aquela mistura fabulosa de odores. 
- George desculpa, eu...- Diego veio falando, mas logo se calou-Que lindo.- Ou não.
 Derrepente ouço um barulho, como aqueles que fazem os celulares, olho para o lado e vejo o louro com um celular na mão e com uma cara acusadora de culpa. Vou em direção a ele fazendo cara de mau, porque ele me atrapalhou a respirar e não muito porque ele tirou a foto, na verdade não me importei tanto com a foto. 
- Calma, eu apago, só não precisa me bater.- Sinceramente não entendo esses cara altos que tem medo de gente baixinha, sério e muito engraçado, mas também é meio ridículo.- Eu apago, sério. 
- Eu só quero ver como ficou.- Falei rindo, eu acho que ele levou na boa a brincadeira.
- Ah.- Talvez eu tenha assustado um pouquinho, ou não,enfim olhei a imagem que eu adorei, não parecia ser eu, alguém com um passado triste, parecia alguém que estava preste a ter o melhor dia da vida ou alguém só tinha felicidade na vida e que nunca tinha tido tristeza. Não dá para ver o meu rosto o que é ótimo, porém as cores das flores foram um grande filtro amarelado que ficou perfeito ainda mais com a posição do solzinho dessa tarde maravilhosa, que está quase indo embora, mas tá perfeito.
 Senti uma respiração no meu pescoço que entendi ser do Diego, ele de um minuto para o outro começou a tremer a mão segurei o celular do outro lado, então a respiração parou, não sei de onde ela saí, mas ela pousou entre nossos dedos, um borboleta. Uma linda borboleta de asas azuladas e algumas fachas pretas no interior e nas pontas das asas que contornavam o tom azulado e as pequenas bolinhas esbraquiçadas no centro. Um vento um pouco fraco bateu em suas asas e fez ela voar, mas antes ela pousou em um arbusto, onde uma silhueta de alguém se escondia.
- Ei.- Gritou Diego do meu lado quase me deixando surdo e me dando um susto.- Sai de trás desta moita quem estiver ai.- Um jovem rapaz bonito, saiu e veio a nosso encontro, assim que ele parou na nossa frente Diego o analisou de cima para baixo e de baixo para cima.- Você estava nos espionando?- Chegou mais perto do mesmo que era um pouco mais baixo que o louro, mas pra mim era alto da mesma forma. O menino parecia estar com medo.
- Diego calma,  Eu tenho certeza que ele tem uma boa explicação para isso, não tem?- Perguntei ao ruivo, que parecia ter entendido que eu estava salvando ele ou algo assim.
- S-sim, tenho. A recepcionista disse que vocês dois vão fazer Medicina...
- Mal cheguei e já falam de mim.- Eu deveria ter falado para mim mesmo porque eu acho que enterrompi.- Desculpa continue.
- Eu só queria conhecer vocês, não consegui achar mais ninguém que fosse fazer o mesmo.
- Não temos nada a ver com isso.- Falou o Diego com desgosto.- Não quero conhecer você se manda.- Derrepente uma força mais forte que eu, que não faço ideia de onde, fez com que meu cotovelo parasse na braço do Diego, o mesmo ficou com dor, irritado, frustrado e sem entender porque eu fiz isso. 
- Diego não falou por mal. Qual vai a ser a sua especialidade médica? 
- Eu quero ser cirurgião Geral ou Plástico. E vocês?- Não sabia se o Diego ia responder então respondi o garoto.
- Eu vou ser cardiologista com habilidade em cirurgia cardio-torácica.
 


Notas Finais


Gente ia rolar beijo, mas eu convoquei meu amigo, o novo personagem ai que vcs vão saber o nome no próximo capítulo.O que vcs acharam? Gente eu sei eu sou um bosta, atrapalhando os amores a primeira vista das pessoas, que saco. Ô produção quem colocou esse autor de merda, ein? Kakakakaakakksksk, fui gente beijo *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...