História O Casamento Real - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Tags Drama, Romance
Exibições 244
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, pessoal1 Tudo bem? Comigo tudo bem, enfim... Espero que gostem do capítulo de hoje. Muitos beijos! E boa leitura.

Capítulo 42 - Os Rebeldes...


Lílian tossiu novamente...

            Enquanto isso, no lugar em que os rebeldes levaram Marinette e Adrian...

Adrian dormia, enquanto Gus costurava o machucado dele. Marinette esteve ao lado de Adrian o tempo todo, sem soltar sua mão.

- Marinette... – Sussurrou Gus, olhando para ela, tentando fazer com que os rebeldes não ouvissem.

- O quê?

- Fuja com Adrian e com os rebeldes, vá com eles. Eles não irão te machucar. – Disse ele, tentando falar o mais baixo possível.

- Não vou fugir com eles, Gus. – Disse Marinette, sussurrando de volta.

- E por que não?

- Porque o Adrian pode ser torturado por eles. Eles não ligam se ele é como Gabriel ou não... Não quero ir com ele para um lugar em que ele sofrerá. – Disse Marinette. – Prefiro que eu sofra, do que ele. – Disse Marinette, acariciando a cabeça de Adrian.

- Marinette, se ficar aqui Gabriel fará qualquer coisa com você. Ele pode fazer o que quiser, ele pode te matar, estuprar, ou até deixar para os cavalos fazerem esse serviço. – Disse Gus, Marinette ficou com um nojo extremo só de imaginar.

- Não vou deixar torturarem ele, Gus. Não vou mesmo.

- Marinette, Adrian está ferido, e ele não poderá te proteger. Você está mais vulnerável do que nunca. E ainda por cima, está grávida. – Disse ele, olhando para Marinette.

- Não me importa... O bem estar do Adrian me faz bem. Não vou sair daqui, prefiro ter que aturar Gabriel, do que ter que aturar gritos do Adrian se ele for torturado.

- Marinette, todo o stress daqui, não faz bem para você, nem para o bebê. – Disse ele, fechando a blusa de Adrian.

- Basta, Gus. Não tem mais o que discutir. – Disse Marinette, olhando para Adrian.

- Marinette, não faça isso com sigo mesma. – Disse Gus, se abaixando, e olhando para Marinette.

- Basta! Vá falar com Melanie, vocês dois precisam conversar. – Disse Marinette, sem olhar para Gus, que se retirou logo depois.

            Enquanto isso, com Melanie...

Ela e Thomas haviam chegado num abrigo para as pessoas da nobreza de toga. Os dois entraram e se sentaram, Melanie fechou os olhos, tentando escapar das dores de cabeça. Quando ela abriu os olhos, viu Leonardo do outro lado do abrigo, junto com outra garota. Lágrimas se encheram nos olhos de Melanie, ela iria ali e daria um tapa no rosto dele. Mas ela estava passando tão mal, que nem quis ir. Thomas viu Leonardo também, e percebeu que Melanie não estava muito confortável ali.

Leonardo começou a beijar aquela garota, Melanie queria muito sair dali. Leonardo sabia que ela estava ali, ele estava fazendo aquilo só pra implicar com ela. Melanie se levantou, e foi para outro canto, Thomas a deixou em paz, ela precisava pensar. Leonardo se levantou e foi atrás de Melanie. Boa coisa não era...

Ele a viu, e a puxou para um canto.

- Me solta, Leonardo! Não acha que tudo que fez não é humilhante o bastante? – Perguntou Melanie, com lágrimas caindo de seus olhos.

- O que eu fiz, não foi nada perto do que eu tinha vontade de fazer com você. – Disse ele, segurando o queixo de Melanie.

- Não encosta em mim! – Disse ela, dando um tapa na mão de Leonardo.

- Me respeite, mocinha... Quer que seus pais saibam o que você fez sem pensar suas vezes? – Disse Leonardo, sorrindo.

- Você... Você não faria isso... – Disse Melanie, cruzando os braços.

- Ah, sim... Eu faria. – Disse Leonardo, com um sorriso malicioso.

- Como... – Melanie foi interrompida, por um soco na barriga, que a fez dar alguns passos para trás, ela colocou suas mãos na barriga e grunhiu de dor. Ele foi até ela, e segurou seus cabelos, e os puxaram para trás, deixando a cabeça de Melanie para cima, e então ele disse:

- Nunca duvide de mim. – Disse ele, largando Melanie com brutalidade.

- Tem razão... – Disse Melanie, chorando. Leonardo ia embora, mas ele se virou e disse:

- Tem razão, do quê? – Perguntou ele, um pouco ameaçador.

- Você sempre foi o monstro que eu imaginava. – Disse Melanie, olhando diretamente nos olhos de Leonardo.

- Como é?! – Disse ele, pegando uma faca. – Repete, por favor?! – Disse ele, colocando a faca no pescoço de Melanie. – Já te falei para me respeitar?

- Já, palerma. – Disse ela, empurrando Leonardo. – Mas não obedeço suas ordens, entendido?

- Agora você vai se ver comigo... – Disse ele.

            Enquanto isso, com os rebeldes...

Aquela mesma garota loira atirava em alguns guardas, enquanto se defendia atrás da barricada.

- Margarida?! Cuidado! – Disse um rebelde, atirando no guarda que tentava acertar a loira. Ela se abaixou, ofegante.

- Obrigada, Raphael. – Disse, ela.

- Por nada. – Disse ele, sorrindo.

- Vou ver como está a princesa, e já volto. – Disse Margarida, colocando o arco e flecha nas costas. Margarida saiu da barricada, e entrou dentro da sala que estavam usando de abrigo.  – Marinette?

- Oi? – Perguntou Marinette, olhando para a loira.

- Você vai matar o rei. – Disse ela, entregando uma espada para Marinette.

- O quê?! Matar o rei?! – Disse Marinette, custando segurar a espada.

- Sim, estamos nos rebelando contra o rei. Você vai lutar, ou não?

- Eu não posso matar Gabriel... – Disse Marinette, olhando para Adrian.

- Por que não? – Perguntou Margarida. – É fácil, é só você atravessar a espada nele.

- Não é isso, eu sei matar... Só não vou conseguir. – Disse Marinette. – Adrian não me perdoaria.

- Ele não tem que te perdoar, e por favor, é o Gabriel... Quem gosta dele?! – Perguntou Margarida, sem paciência.

- Ele pode ser um monstro, mas ainda é o pai de Adrian.

- Então está livre para ir, porque nós vamos matar o rei, com ou sem você. – Disse ela, pegando a espada e indo embora.

- Adrian, o que eu faço? – Perguntou Marinette, para Adrian. Como ele estava dormindo, nem percebeu. – Vamos sair daqui, agora. – Marinette passou o braço de Adrian pelo pescoço dela, e o levantou, com custo, mas conseguiu. Ela passou pela porta, e então alguns guardas os viram. Um desses guardas era Bryan.


Notas Finais


E aí? Gostaram? Espero muito que sim! Muitos beijos para vocês, e vejo vocês na próxima!

Estou conseguindo postar na semana de prova, amanhã é o último dia de prova, então... Quando eu estiver de férias, eu vou poder postar mais frequentemente, Muitos beijos para vocês.

Beijos e Queijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...