História O caso de Bonnie - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baby, Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Drama, Exo, Lemon, Mpreg, Park Chanyeol, Romance, Sexo, Yonnie Sixx
Exibições 730
Palavras 3.816
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Alô alô, quem tá aqui? Isso , eu mesma, Joy Mello.
Voltei com o nosso querido lemon e a lição de vida mais linda, Soq não, porque eu sou péssima com palavras bonitas. Enfim, o foco foi o lemon gostoso que prometi pra vocês, né?

Aqui está, eu não sei, mesmo eu achando quente ( mt quente ) revisando, eu não sei o que vocês vão achar, e isso tá coisando o meu coraçãozinho, AAAAAAA .. Enfim, confiança, né?

Vamos Ler amadinhos ❤🌈
Eu revisei mas não betei, espero que relevem os erros .

🌼

Capítulo 2 - Lição prazerosa


 

{ • • • }

A noite tinha chego e , o casal passará a tarde inteira e um sono profundo, não só ambos mas também a bebê, essa que estava entre os dois naquela cama de casal, não acharam uma boa ideia deixar a preciosidade no quarto sozinha, não enquanto eles dormiam, principalmente cansados como estavam. Tinha programações para a noite, Baekhyun apenas precisava falar com a mãe, para ir buscar Bonnie.

— Nossa, dormimos tanto assim? — O baixinho que usava somente uma cueca boxer despertou-se naquele friozinho da noite. 

— Sim.. — Falou Chanyeol, também recém acordado. Fitaram a pequenina ali e sorriram com a doçura que ela exalava . — Adoro o nariz dela, parece o seu.. Bonnie é sua cara Baekhyun..

O baixinho corou com a afirmação, era verdade mas..

— Nem tanto.. os olhos dela tem nossos traços misturados. O jeito como ela dorme, me lembra muito você.. — Acariciou a bunda da bebê, essa que estava de bruços, serenamente adormecida.

Chanyeol cheirou os cabelos da mesma, com gosto e um sorriso, aquele cheirinho de colônias infantis estava sempre impregnado. O Park adorava o carinho e a atenção que Baekhyun dava para a higiene da futura moça. 

Ela seria linda.

— Pensando bem.. — Chanyeol falou baixinho .

— Eu preciso ligar pra mamãe.. — Mordeu o lábio inferior e deitou-se totalmente na cama, apenas esticando-se para pegar o aparelho celular sobre o criado mudo. 

Chanyeol sorriu , apenas em lembrar-se do que viria mais tarde. Fitou o marido que novamente ficou de bruços, esperava ansiado a Sra.Byun atender, mexendo nos cabelos escuros de Bonnie. Se soubesse o quão lindo era ele distraído dessa forma.

— Mamãe? — A mulher finalmente atendeu.

Sim meu amor. Como está Bonnie? Chegaram que horas do plantão? 

Baekhyun sorriu abertamente.

— Mamãe, primeiro freia as perguntas.. — Suspirou . — Chegamos pela manhã, e advinha ..!

Fala logo Baekhyun..!

— Ela tem imunidade baixa demais ,mamãe. — Disse um tanto infeliz. — Mas ficou tudo bem, ontem foi apenas uma reação alérgica.. Yixing nos confortou. Enfim.. liguei para perguntar se a senhora estaria afim de ficar com ela hoje.. Acho que minha princesa está com saudades da vovó ..— Comentou sorrindo ao ver a neném acordar e olhar sonolenta para ambos os pais. — Não é Bonnie? 

A garotinha apenas puxou o pezinho coberto pela meia rosada e enfiou em sua boca, arrancando uma risada do Park, esse que puxou a pequena para cima de seu peito, sorrindo.

Baekhyun observava tudo, ouvindo a mãe.

Claro ! Eu estou morrendo de saudades da minha florzinha.. Que horas a pego?

— Chanyeol vai deixar ela aí mamãe, não se preocupe.. É só que, eu e Channie queremos fazer um programinha diferente.. — Olhou para o marido que sorriu malicioso, e sua mãe sendo o doce que era, simplesmente ignorou .— Tudo bem, até amanhã mãe, e...eu a amo.

Também o amo meu anjo. Cuidem-se.

E ele finalmente desligou, estava tudo acertado, agora a ânsia também lhe tomava, fazia tantos meses que não sentia seu marido da forma mais correta e íntima que, ele achou que seria como a primeira vez de ambos . Arrastou o corpo pela cama e, quando perto do maior ele o beijou, sentindo a perfeita textura dos lábios fartos do Park. Sorrindo entre o beijo eles foram separados pelas mãozinhas inquietas de Bonnie.

{ • • • }

 

Chanyeol finalmente havia saído com a bebê para a casa da avó, essa que não era tão longe dali, levou ela no carrinho mesmo, afinal, não teria como ir no carro. 

Baekhyun estava no banheiro, finalizando o seu mais longo banho, se preparando das melhores formas, estava disposto a tudo para uma noite perfeita. Ele queria ter aquele Chanyeol ensandecido novamente, só pra ele, como na adolescência. Sorriu consigo secando os cabelos loiros enfrente ao espelho do banheiro, com uma toalha ao redor da cintura, deixando-os levemente bagunçados. Seu rosto angelical foi coberto apenas por um fino delineado e um gloss transparente. De morango . Terminou aquilo,  iniciando uma leve massagem pelo corpo com hidratantes e óleo. Estava por fim se sentindo bem consigo.

Vestiu uma boxer escura e pegou um roupão preto, quase que transparente na renda que o decorava . Baekhyun fez um laço de leve e, deu aquela última olhada. Estava enfim pronto e deixará tudo posto, afinal, ele gostava de renovar sempre, com as mais variadas surpresas .

O.k.. O.k...

Estava nervoso, no fundo, bem lá no fundo, afinal, fora tanto tempo.


{ • • • }

O Park adentrou a casa depois de mais ou menos uma hora, o que foi suficiente para Baekhyun, obviamente. Respirou fundo e um sorriso lhe surgiu quando viu um bilhete sobre a mesinha cantoneira que tinha perto da porta , pegando tal e lendo com cuidado. Grafado na caligrafia bonita de Baekhyun, lhe dizia o seguinte:

 

 " Amor, eu quero que vá até nosso quintal.. 

           <3 Bae~"


E Chanyeol seguiu até os fundos, percebendo que as luzes da piscina estavam acesas, - detalhe: Estavam todas em tons de vermelho - , ele pegou o recado que havia encima da mesinha que ali tinha, lendo o próximo:
 


'' Me espere na piscina ..

<3 Bae~ ''

Chanyeol sorriu animado demais, e, começou a se despir, e perto demais do bilhete ele apenas percebeu um balde pequeno, com gelos e champanhe, um dos melhores aliás. Chanyeol sentia saudades de tudo isso e , estava tendo tudo de novo, em uma só noite. Adentrou na piscina apenas com a boxer branca a espera de seu pequeno, esse que já estava detrás das cortinas das janelas que davam de cara ao quintal. Sorriu calmo e apareceu ali no batente da porta , andando calmo até o marido dentro da piscina, bem na beirada, parecia relaxado.

Baekhyun perto do outro, sorria abertamente com a pitada de malícia que lhe cercava. Se agachou detrás do marido, ficou de joelhos sobre a cerâmica, abraçou o pescoço do maior , esse que mesmo com o leve susto sorriu.

— Eu fiz tudo o que pediu.. O que eu ganho, Baekkie? — Chanyeol suspirou ao sentir uma massagem leve com as mãos pequenas e delicadas de Baekhyun em suas costas.

Baekhyun chegou sua boca bem próxima da orelha do mais alto e ali sussurrou:

— Por enquanto vamos ficar em ..um beijo. — Virou o rosto de Chanyeol e se inclinou um pouco e por fim beijou os lábio do marido .

Chanyeol foi o primeiro a enfiar sua língua a boca do baixinho, esse que colocou uma de suas mãos a nuca do Park, separando com uma leve lambida ao lábio inferior, mas só devido a falta de ar. Se pudessem ficariam por horas trocando beijos . Baekhyun deu um último selar e se ergueu dali, Chanyeol virou-se e encarou o baixinho caminhar travesso até a mesinha , ele rebolava demasiadamente, mas Chanyeol sabia que aquilo tudo era pra o provocar. 

Quando enfrente a mesinha, Baekhyun fez questão de desfazer o nó fraco do roupão preto, bem devagar, e mesmo que de costas, seus movimentos eram marcados por Chanyeol, esse que ainda estava na beirada a espera de qualquer coisa. Sorriu quando viu o baixinho dar atenção ao champanhe. Abriu sem tantas cerimônias, enchendo  duas taças, virando-se, dando a visão de seu corpo ao mais alto.

Chanyeol sorriu molhando os cabelos naquela água, mordendo o lábio inferior com força, fitando o outro andar em sua direção retornando. Se ajoelhou novamente perto do Park, dando um leve gole na bebida, sem desgrudar os olhos de Chanyeol, esse que também dava pequenos goles na bebida.

Baekhyun acabou por deixar a sua taça sobre a beirada da piscina, para assim concluir a retirada da renda de seu corpo, deixando ali mesmo. Ele pôs as pernas para dentro d'água e olhou para o marido, esse que beijou suas coxas expostas .

— Eu amo seu corpo.. ele parece ficar sempre mais lindo. — Dava mordidas leves e subia pelo abdômen lisinho de Baekhyun, tal que bebia seu champanhe, acariciando os cabelos pretos do outro.

Arrepiando cada pedacinho do corpo pequeno acima de si, ficando entre as pernas roliças de Baekhyun, beijando seu peitoral no momento. Beijou os lábios do Byun, esse que sorriu com a lentidão excitante que era aplicada no ósculo. Passando seus dedos em dedilhos pelos braços de Chanyeol.

— Eu também amo o seu..— Sussurrou após o beijo, iniciando um novo encontro com os lábios .

Sorriu quando o seu corpo foi puxado com brusquidão para dentro daquela piscina, rindo contra os lábios do mais alto ao ouvir o som das taças quebrando-se em centésimos de cacos de vidro pela cerâmica. Gemendo ao ouvido do outro quando sentiu o membro de Chanyeol pressionando o seu, estava tão duro, ele poderia se entregar ali mesmo mas,  queria que fosse no quarto de ambos.

Chanyeol beijou o rosto corado e risonho do pequeno, esse que passou as unhas pelo peito do maior, que grunhiu e o beijou em troco, estava mais que excitado, queria por um fim naquilo tudo e, as provocações de Baekhyun só aumentavam ainda mais a sua vontade de o foder, foder até o pequeno não ter forças nas pernas, aquelas lindas pernas. Ele iria cumprir seus pensamentos. 

Aquela piscina estava os atrasando, mas sendo também uma das melhores preliminares da história deles.
 
‹ • • • ›

— Fica de quatro, Baekkie.. — Ordenou o mais alto, apertando a bunda cheinha do marido, que grunhiu já na ponta do pé.

Chanyeol adorava as nádegas de Baekhyun, sempre empinadinhas. Ah, definitivamente Baekhyun ainda o enlouquecia.

Chanyeol caminhou devagar, empurrando o baixinho até a cama grande e bem arrumada. Baekhyun com um sorriso sapeca apenas fez o que lhe foi imposto, ficar de quatro para seu marido. Chanyeol quase salivou apenas com aquilo, e sentiu seu membro fisgar violentamente apenas com a visão de Baekhyun completamente exposto, quando ele apoiou o tronco a cama e com as próprias mãos puxou sua cueca. A sua entradinha rosada estava tão atrativa, Chanyeol queria provar .

— Você deve estar tão apertado, não é meu Baekkie? — Desferiu um tapa na nádega branquinha, sendo marcada pelo vermelho. Viu o menor se contrair, mas propósitalmente.

— Awn , Channie eu quero tanto te sentir ! 

Baekhyun soltou como um gemido, gemido esse que fez Chanyeol lhe apertar o quadril pressionando contra seu pênis endurecido, já tão quente e pulsante. O pequeno apenas fincou suas unhas na cama, sentindo contraste delicioso, de sua pele contra o quente frio da cueca de Chanyeol e seu pênis escondido. 

Implorava por carícias, mas somente depois de Baekhyun, aquele que já estava tão sensível que sentia o corpo queimar caso mexesse mais um pouco, e , as bochechas vermelhas indicavam tudo aquilo. Chanyeol amava cada coisa em Baekhyun, desde sua força para o enfrentar até sua sensibilidade na cama.

O Park sorriu, roçando seu pau contra as nádegas abertas do outro, simulando sua penetração. Ele realmente queria foder Baekhyun, e muito. Se inclinou e desceu com beijinhos pelas costas branquinhas de Baekhyun, que sorria. Chegando as nádegas ele segurou as coxas do pequeno e tratou de separar um pouco mais, ficando mais empinado. Corou com aquilo mas, ele queria ser movido pelo Park, pela luxuria, pelo prazer. Chanyeol deu-lhe duas mordidas em ambas as nádegas.

Park Chanyeol sempre foi sinônimo de luxúria, e antônimo de delicadeza, Baek sabia disso. De tudo.

— Ch-Chanyeol ! — Baekhyun gemeu alto e tremeu-se quando sentiu a língua molhada e quente de Chanyeol finalmente lhe tocar naquele local tão sensível.

Ele remexeu o quadril, sentia a língua quente e ágil lhe investir com prazer, literalmente prazer. Baekhyun gemia sem pudor, as vezes Chanyeol o chupava, e brincava com movimentos circulares, as vezes tentando penetrar aquele pequeno buraquinho. Era muito tesão envolvido. Ele sentia ficar cada vez mais molhado e quente naquele lugar, queria tocar seu pênis durinho mas, não tinha forças pra isso, apenas para gemer. Já estava tão perto, e não queria isso. A falta era tão grande que, sentiu-se virgem outra vez.

Baekhyun estava decidido, queria chupar Chanyeol. Em meio aos gemidos incessantes ele conseguiu pronunciar.

— D-deixa..E-eu te chupar.. Awn,amor ! 

Gemeu quando Chanyeol o deixou com uma forte chupada. Aquilo era maravilhoso. Empurrou Baekhyun para que ele por fim deitasse, e assim o fez. Manhoso demais, vendo o maior sentar-se encostado na cabeceira da cama, tratando de retirar sua cueca e posicionar-se melhor.

Baekhyun salivou e apertou os olhos - imediatamente sentando - , simplesmente ao ver o membro duro de Chanyeol bater contra o seu abdômen, e quando ele envolveu sua extensão com os dedos grandes, apenas massageando, tinha a expressão de prazer mais admirável eroticamente naquele momento. Gemeu arrastado também ao visar o pequeno engatinhando daquela forma lenta e sedutora, em sua direção, ficando entre as pernas do maior , Baekhyun arranhou desde as coxas, até que chegasse a virilha de Chanyeol. Eles sorriram um para o outro.

Baekhyun deitou ali , confortavelmente entre as pernas de Chanyeol, elevando o tronco para encarar o pau do Park bem mais perto, era tão grosso e grande, estava tão chamativo , a glande atrativa, avermelhada e brilhante pela pré-porra que escorria ali. Baekhyun agarrou aquele falo com a mão e viu Chanyeol gemer em ânsia e pela pressão deliciosa que fizera. 

O pênis de Baekhyun chegava a doer mas, ele teria paciência. 

Bateu aquela carne quente e dura contra sua bochecha, grunhindo baixinho em excitação e pela simples vontade de provocar aquele que era o observador, esse que mordia o lábio inferior com a visão de seu loirinho totalmente corado e grunhindo com seu pau contra seu rosto angelical.

— Chupa, neném.. — Baekhyun deu uma leve lambida da base à glande, apenas com aquelas palavras de Chanyeol.

Ele adorava seu jeito obsceno na cama. Baekhyun gemeu quando Chanyeol tomou o  falo de seus dedos e o bateu contra o rostinho do mesmo. Sorriu e se atraveu a agarrar outra vez, chupando a glande avermelhada com força, afim de arrancar gemidos esganiçados de Chanyeol, e obteve. Deu um beijinho ali e passou o polegar rapidamente em círculos, espalhando todo o líquido. Chanyeol estava ofegante e suado, tombando sua cabeça para trás em cada investimento. Baekhyun apenas sorria e lambia toda a extensão dura e quente, cheia de veias pulsantes.

Baekhyun se deleitou ali. Relaxou a garganta e de primeira desceu sobre o pênis entre os dedos , até onde ele sabia ser seu limite, ficando ali, - mesmo sentindo o futuro engasgo - passando sua língua onde dava, sentindo a saliva escorrer por todo o comprimento, ele adorava chupar Chanyeol, esse que já agarrava os próprios cabelos, em busca de um controle para não fazer tal coisa com seu pequeno. Baekhyun gemeu contra o pênis de Chanyeol, retirando sua boca dali para respirar, agora masturbando-o rapidamente. Ele nem sequer aguentava o próprio tesão reprimido. Deu uma lambida, olhando diretamente nos olhos de Chanyeol, esse que gemeu mordendo o inferior. 

— Hmm.. Chan.. — Baekhyun gemeu propósitalmente, engolindo o falo duro outra vez, acarretando o descontrole do maior.

Pegou uma boa quantidade de fios loiros e sem nem pensar estocou a boca quentinha de Baekhyun, esse que fincou as unhas em suas coxas. Os olhos apertados e molhados, as bochechas coradas e a boca inchada e vermelhinha recebendo cada investida , dolorosa e prazerosa. Baekhyun gostava, e não se sentia sujo por isso .

— A-ahh. .  Ba-baek, já chega .. — Chanyeol gemeu e puxou Baekhyun ainda pelos cabelos.

Encarou o rosto sujo do pequeno, sujo de finos fios de saliva, igualmente as lágrimas. Um fungar seguido de um sorriso foi excitante o bastante para Chanyeol querer beija-lo, e o fez.

Tinha seu gosto ali, e ao mesmo tempo era doce demais. Vulgarmente delicado.

Deitou o pequeno outra vez  , notando o quão ansiado ele estava, qualquer toque contra aquele corpo era um gemido emitido . 

Chanyeol ficou entre as pernas arreganhadas de Baekhyun, - esse que acariciava os próprios mamilos , gemendo fraco - ajoelhado ali e, fez uma leve masturbação antes de se posicionar naquela entrada contraída e lubrificada. Forçou seu tamanho contra o baixinho. 

Baekhyun agarrou os braços de Chanyeol, esses que estavam apoiados  sobre os cotovelos, cada um a cada lado da cabeça do Byun, esse que estava hipnotizado com cada movimento a mais do Park. Grunhiu e deixou os lábios entreabertos quando sentiu o outro lhe invadindo de uma forma mais severa. 

Ambos gemeram quando por fim Chanyeol se pôs a dentro por completo, Baekhyun estava fodidamente apertado e , ele lembrou da primeira vez de ambos . Dois virgens , fora um desastre.

Baekhyun sorriu e fechou os olhos, acostumando-se com a invasão e a recente dor em sua entrada. Chanyeol um tanto embriagado capturou seus lábios, um beijo afoito fora iniciado ali, e o calor que os consumiam era insano demais. Baekhyun poderia gemer em todos os tons mas, nenhum era o suficiente.

— C-Chan.. — Baekhyun grunhiu em meio a uma investida que Chanyeol dará. Ele sempre começava lentamente, indo do leve ao pesado, era surpreendente.

— M-meu pequeno.. Tão apertado.. — Chanyeol gemeu em deleite total, estava pegando fogo , em todos os sentidos . Não estava mais ligando para nada, e ter Baekhyun rebolando gostosamente em seu pau foi um estopim.

— A-ah , I-isso... ! — Baekhyun gemeu intenso contra o ouvido do Park, sentindo as estocadas acelerarem cada vez mais em seu interior, o alargando e o moldando novamente ao seu prazer. Era como se estivessem em chamas e , o mundo pertencesse somente a ambos, naquele quarto, naquele momento. Eles tinham saudades.  Baekhyun passou seus braços pelo pescoço daquele que lhe fodia com toda a vontade sobre aquela cama.

— B-baekkie.. — Gemeu ao ouvido do menor, esse que mesmo com a visibilidade distorcida - pelo prazer mútuo -,conseguia ver com clareza os músculos de Chanyeol se ressaltar com a força exercida . 

Sentia toda a extensão do mesmo lhe invadindo, centímetro a centímetro, e gemer já não era suficiente, e nem os inúmeros arranhões nas costas suadas de quem o possuía. 

— Chan.. — Sussurrou em uma lufada de ar solta, observando o rosto do outro de tão perto, a cada feição.

Sorriu fraco e podia contemplar o balançar dos cabelos negros de Chanyeol, assim como suas mãos desciam escorrendo por todo o suor do outro, indo até suas nádegas, o incentivando a ir mais fundo e mais intenso, assim fazendo , e para Chanyeol o lucro de ter Baekhyun corado e com os cabelos grudados a testa era indescritível.

— Porra.. — Chanyeol sussurrou ao sentir o membro de Baekhyun contra seu abdômen - o menor gemeu com o contato - ao se colar ainda mais neste. Era bom saber que seu pequeno iria gozar sem nem mesmo o tocar.

Chanyeol sentia-se bem, seu ego inflava .

Baekhyun também amava as palavras sujas de Chanyeol.

Naquela posição Chanyeol podia acertar o ponto mais alarmante e sensível de Baekhyun, sua próstata a qual foi encontrada em uma bruta estocada.

— Isso ! A-aí, C-channie.. — Grunhiu manhoso, agarrando os cabelos da nuca do maior, - tal que paralisou dentro de si - e mordeu o ombro deste quando ele o estocou novamente, brutalmente.

Seu gemido fora preso pela mordida, acarretando também o gemido do maior.

— M-mais.. Mais..Hm.. por favor! Me faça gozar , Channie.. E-eu .. — Implorou e seu quadril sentiu novamente a forte pancada que fora a estocada, desse que gemeu contra o seu ouvido, estava tão sensível. Já não tinha forças, e suas pernas trêmulas eram agora ainda mais abertas pelas grandes mãos do Park.

— E-eu vou te dar mais, m-meu pequeno.. — Sussurrou, agora em uma sequência de fortes estocadas ,somente naquele lugar cheio da sensibilidade, fazendo Baekhyun contorcer-se, em busca de fechar suas pernas, mas sendo segurado com força pelo maior, que investia sem pensar nos hematomas. — Goza B-baekkie.. goza do j-jeitinho que eu gosto.. — O pênis de Baekhyun já estava avermelhado .

Faltava pouco. 

Contraindo-se totalmente, apertando ainda mais Chanyeol dentro de si, ele gozou, sujando ambos os abdômens. O Park agora estocava devagar, prolongando o prazer do baixinho , e retardou o seu orgasmo. Beijando o rosto cansado de Baekhyun, com as expressões mais fofas enquanto se recuperava de seu ápice, mas logo tendo efeitos do maior.

Chanyeol teve pena de Baekhyun mas,  acelerou novamente, estava também tão perto. Passou as pequenas mãos do marido por suas costas , esse que mesmo fraco o arranhou, sorrindo ao sentir que Chanyeol estava totalmente irado pelo prazer. O maior gemeu gravemente contra o ouvido do pequeno e em uma estocada final ele derramou-se em seu amado, quente e inesquecível.

Retirou-se com cuidado do corpo sensível, que mesmo assim teve um gemido manhoso vindo dele. Estavam tão ofegantes, tão cansados . Chanyeol deitou-se e trouxe o menor para perto de si, a cabeça sobre o seu peito suado e que batia rapidamente, subindo e descendo no cansaço.

— Eu te amo tanto, Baekhyun.. Eu sinto tanto em as vezes não conseguir mostrar, e te fazer chorar as vezes... — Falou ele, e o menor sentiu a sinceridade ali, a mais pura. — E eu s- interrompeu o marido com o seu belo dedo contra os lábios vermelhos. Chanyeol surpreendeu-se.

— Shh... tudo bem , — Baekhyun sussurrou — Eu te amo , Channie, eu te amo muito ! — Agarrou o mais alto e se aninhou melhor, eles gostavam disso pós-foda.


• Cinco anos depois • 

— Mas papai, porque eu não posso correr com as outras crianças ? — Perguntou Bonnie ao ter os fios - pretos e longos - amarrados em um coque bem feito, pelo pai Baekhyun.

Doía para ambos os pais ter sua criança tão diferente, de certa forma, das outras. Diriam especial, afinal.

—  Você sabe que não pode ficar tão exposta minha princesa.. — Baekhyun disse com um leve sorriso ao ter a pequena agora de frente para si. A pegou e sentou-a sobre sua perna. Sorriu ao brincar com o nariz pequenino, a morena estará emburrada .

— Vamos ? A princesa está prontinha? — Perguntou Chanyeol entrando no quarto de Bonnie, esse que tinha agora tudo mudado, afinal estava crescendo . Ele arrumou o terno e suas mangas , inclinado ao dar um leve selar no marido .

— Eca.. Eu estou aqui ! — Disse a garota se agarrando a Baekhyun, esse que gargalhou e se ergueu com ela nos braços. 

— Nossa princesa está pronta , agora vamos .. Chan, pega a mochila dela. 

O de terno pegou tudo o que precisava e eles seguiram para a escola de Bonnie.

Chanyeol aprendeu muito nesses cinco anos, aprendeu a dar valor a sua família, sempre se fazendo presente nos problemas, porque, se tinha um problema, ele era de todos. Aprendeu a lidar com as crises de Bonnie, indo de sérias até as leves, mas ele se fazia presente, com Baekhyun. Aprendeu um pouco mais a amar aqueles que sempre estariam em sua vida, e por fim aprendeu a cumprir suas promessas.

Os dedos de Chanyeol se agarraram aos de Baekhyun ali, dentro do carro. 

Era um eu te amo.


Notas Finais


Vocês gostaram do capítulo amados ? Foi ótimo escrever essa twoshot, sério, quemossao ninguém sai. Sjjsns
Enfim..
Isao amor, você gostou ? Espero :*

Eu tenho surpresas pra você.. ><

So depois, dependendo do desempenho de nossa amizade, não sei amor.. enfim
Kiss amados :**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...