História O chefe. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin
Visualizações 69
Palavras 854
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Eu não sou um brinquedo, tá?!


–Seu projeto foi incrível!– Um gordão bateu no ombro de Jungkook, que fazia uma cara de quem não estava entendendo coisa nenhuma.

–Ele falou que o seu projeto foi incrível!– eu traduzi.

–Ah! Obrigado!– ele se curvou para o homem, recitando uma das poucas coisas que eu pude lhe ensinar no dia anterior. Jungkook era péssimo em chinês, e eu tive o papel fundamental de traduzir tudo que ele disse e que lhe era dito o dia inteiro.

Cansativo? Só muito!

–Você é esposa dele?– o homem gordão com cara de buldogue, que parecia seriamente ser canadense, me perguntou, e eu corei imediatamente.

–O que ele disse?– Jeon me perguntou curioso.

–n-nada!– Eu respondi nervoso. –Ah! Na verdade, eu sou homem.– eu expliquei em chinês para o gringo, que arregalou os olhos incrédulo.

–Não pode ser! Você é tão bonito! Parece até feito de porcelana.– Ele riu e depositou uma mão sobre meus ombros e me puxou para perto. –Mesmo sendo homem, deve ser muito divertido brincar com você!– o velho falou com uma voz que tentava soar sexy rente ao meu ouvido.

–Eu não sei o que você pensa que está fazendo, mas ele está comigo!– Jungkook segurou o meu braço e me puxou pra lange do velho, deixando-o para trás com uma cara de confusão.

–Espera, chefe! Aquele cara não é alguem importante? me deixe voltar e explicar, ele pode achar que você estava sendo rude com el-

–QUE SE DANE!– Ele falou alto e me jogou contra a parede do corredor já do lado de fora do salão de eventos. –Por acaso você estava gostando de ser assediado por aquele porco imundo?– ele me prensou contra o concreto, apoiando o peso de seu corpo sobre o meu. Os nossos rostos estavam tão próximos um do outro que eu podia sentir sua respiração quente bater no meu rosto, eu podia ver o fogo em seus olhos. Eles ardiam só de raiva ou existia mais alguma coisa?

–Ali! Foi aquele rapaz! Ele estava fora de si, me faltou com o respeito e ainda me ameaçou!– o velho cínico mentiu para os guardas que convidaram Jungkook para seguir com eles.

–Não é verdade! Ele apenas disse que era meu acompanhante!– tentei intervir, mas não me foi dada a atenção.

–Deixe que ele se resolva com os guardas, venha boneca! Vamos nos divertir!– o velho agarrou meu braço e eu hesitei por um momento, vendo Jungkook se distanciar. Respirei fundo e tomei a decisão que dá qual tinha certeza que me arrependeria amargamente depois.

–Quem conseguiria se divertir com um bode velho que nem você?!– fiz um movimento que aprendi nas aulas Taekwondo para me livrar mão que apertava meu pulso e acertei-o bem no meio das pernas com um chute. Então corri em disparada para salvar Jungkook dos guardas, ótima hora para mostrar meus talentos em artes maciais.

Os guardas nem viram de onde veio os golpes que os atingiram e de mãos dadas nós corremos pela cidade em busca de despistar qualquer sinal de perigo.

–Você é louco! Como você, desse tamanho, conseguiu derrubar dois homens enormes e se livrar daquele velho?– Jungkook falou impressionado, ainda tentando controlar a respiração.

–Tamanho não é documento, tem vária coisas impressionantes que eu posso fazer e você nem imagina!– falei com bom humor me sentando ao lado dele, embaixo de uma árvore. Nem percebemos, mas havíamos nos distanciado bastante do centro de eventos e estávamos do outro lado do lago do dia anterior. O sol estava alpino, mas o clima era ameno. Da elevação onde estávamos, era possível ter uma visão ampla da paisagem, o céu azul com algumas muitas nuvens era a cereja do bolo.

–Obrigado!– Eu quebrei o silêncio. –Eu sinto muito, por minha causa, nós podemos perder o investimento chinês.

–Não foi culpa sua! Sabe, eu nunca fiz coisas assim na minha vida... Eu sei que ter gritado com um dos acionistas mais importantes da empresa vai me render muitas consequências, mas mesmo assim, eu me senti feliz por não ter me submetido aos abusos daquele velho.– Ele falou olhando o movimento das nuvens no céu.

E eu observei cada traço daquelas feições bonitas. Eu não posso estar me apaixonando! Não posso! Não posso!

–Além do mais, eu nunca deixaria que ninguém fizesse mal a você!– uma brisa suave bagunçou nossos cabelos e meu coração deu um volta dentro do peito quando ele dirigiu o seu olhar pra mim e os dois se encontraram.

Eu me controlei ao máximo pra não me apaixonar, mas eu nem ao menos tive chances de lutar, principalmente, por sua boca ser tão doce e seus lábios finos serem tão quentes.

Eu nem vi quando sua boca encostou na minha, nem quando ficamos próximos o suficiente para o beijo acontecer. Quando dei por mim sua língua já dançava com a minha entre nossas bocas.

–C-como isso pode acontecer?– eu cobri meu rosto com as mãos quando nos separamos.

–Relaxa! Foi só um beijo! Vamos voltar e almoçar! To morrendo de fome!– ele levantou e nós caminhamos lado a lado como se não houvesse acontecido nada.

Tá, só um beijo! Ele está brincando comigo!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...