História O começo da jornada de Sarada Uchiha - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Chouji Akimichi, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Kakashi Hatake, Konohamaru, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari
Tags Ação, Aventura, Borusara, Boruto, Boruto Uzumaki, Chouchou, Drama, Himawari, Hinata Hyuga, Inojin, Konoha, Misterios, Mitsuki, Mitsusara, Naruto, Naruto Next Generation, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Romance, Sakura, Sakura Haruno, Sarada, Sarada Uchiha, Sasuke, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Satoru Uchiha, Shikadai, Uchiha, Uchiha Sarada
Visualizações 197
Palavras 1.768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá leitores, novamente venho com um capítulo com trilha sonora, então dêem uma passadinha nas notas finais.
Hoje teremos um trisquinho de Mitsusara.

Capítulo 12 - O casal e os vagalumes


Fanfic / Fanfiction O começo da jornada de Sarada Uchiha - Capítulo 12 - O casal e os vagalumes

Sarada conferiu se estava apresentável umas 60 vezes.

Depois mudou de penteado umas 10.

E acabou o deixando solto .

“Posso saber por que está tão nervosa?”-Sakura perguntou da porta.

“Ai mãe, que susto”-Sarada disse se sentando na cama.-“Não é nada de mais”

“Uhum”-Sakura murmurou indo até a filha e se sentando ao seu lado.-“Sabe que pode me contar qualquer coisa não é?”

Sarada ficou pensativa.

Já fazia um tempo, ou melhor, uns anos que ela e Mitsuki se aproximavam cada vez mais e ela começara a esquecer o que sentia por Boruto, e se deixou tomar por um sentimento por Mitsuki.

“É o Mituski”-Sakura sugeriu.

Sarada arqueou as sobrancelhas.

“Está tão visível assim?”

‘Eu sou sua mãe... Pra mim está”

Sarada riu.

“Eu não sei o que fazer”-A jovem murmurou.

“Diga a ele”-Sakura sugeriu.-“Imagino que ele sinta o mesmo”

Sarada a olhou.-“E se não for?”

Sakura pensou, então sorriu-“Você só vai saber se tentar”

Sarada se sentiu mais confiante, apesar de parecer que havia um monstro em sua barriga se contorcendo.

Sim, ela estava nervosa.

****

“Não causei problemas não é?”-Mitsuki perguntou.

“Não”-Sarada riu-“Acho que meu pai já se acostumou com você”-“Eu acho”-Ela pensou.

“Duvido”-Mitsuki murmurou.

“Mas enfim, onde você vai me levar?”-Sarada perguntou controlando a ansiedade.

“Um lugar diferente”-Ele respondeu pegando em sua mão.

Sarada sentiu seu coração acelerar, então apertou a mão contra a dele enquanto caminhavam para dentro da floresta.

“Ham... Esse lugar seria muito diferente?”- A jovem disse.

“Um pouco, acho que você nunca foi lá”

Sarada criou um ponto de interrogação em sua cabeça.

“Que lugar é esse?”-Ela perguntou a si mesma.

Os dois caminharam por um bom tempo.

A noite estava estralada, e uma brisa fria passava pelos cabelos compridos de Sarada a fazendo se arrepiar.

“Estamos chegando”-Mitsuki disse.

Então os dois andaram por mais uns minutos  até que Mitsuki parou.

“Fecha os olhos”-Ele disse.

“Sério isso?”-Sarada perguntou rindo.

Ele a olhou levantando uma sobrancelha.

“Já entendi’-Ela fechou os olhos.

A jovem então sentiu algo ser colocado em seu rosto tampando somente seus olhos.

Um tecido fino.

“Mitsuki!”-Sarada fingiu estar indignada.-“Falta de confiança num encontro não causa boas impressões”

Ela ouviu Mitski rir.-“Nos conhecemos desde crianças Sarada, não tenho mais porquê te impressionar.”

Ela riu e sentiu a mão dele cruzar seu braço.

“Caminha devagar pra não cair”-Mitsuki disse.

“Eu não sou lerd...”-Nesse momento ela tropeçou mas foi segurada por Mitsuki.

Ela ficou em silêncio.

“Hum”-Ele riu.

Sarada deu apenas mais uns passos ao lado de Mitsuki até sentir algo gelado tocar seus pés.

Água

Ela recuou.

“Chegamos”-Ele disse se direcionando atrás dela.

Retirando então a venda do rosto dela.

Sarada abriu os olhos.

Ficando literalmente sem fôlego.

Estavam realmente numa parte que ela não conhecia.

Havia um lado de cor escura por conta da noite, mas tão brilhante que refletia a luz da lua.

No céu não havia uma nuvem.

Somente estrelas.

Mas o que mais chamou a atenção dela, foram os milhares pequenos pontos de luz amarela que voavam em várias direções.

“Vagalumes”-Ela sorriu encantada.

Mitsuki então se pôs ao lado dela.

“Então...”

Ela suspirou.

“É lindo”

Mistuki então a pegou pela mão e a puxou para dentro do lago.

Ela recuou.

Ele então apontou para o barco próximo.

Sarada sentiu a água fria como um calmante em seus pés.

Então o acompanhou.

Subiram no barco.

Mitsuki parecia tranquilo, como sempre.

Sarada suspirou com o pensamento.

Ela entretanto, estava ansiosa.

Mitsuki guiou o pequeno barco até o meio do lago.

Ali os vagalumes chegavam os tocar enquanto passeavam voando livremente.

Sarada ficou por um bom tempo apenas observando o local.

Mitsuki havia sido caprichoso em escolher.

E ele a observava.

“Obrigado”-Ela disse então o olhando.

Ele deu de ombros.

“Depois de tantos anos saindo pra lanchar, achei melhor um local melhor”

Sarada sentiu um arrepio subir pela sua nuca.

“Sarada’-Ele a chamou.

“hum?”

“Eu tenho que te dizer algo”

 

****

“...Nós temos esperado tanto tempo

Nós esperamos tempo suficiente

 

Esta é a nossa direita, esta é a nossa canção

Este é o nosso momento na história

Dez milhões de estradas transformaram-se em um

Esta é a nossa luta, onde nós pertencemos

Ninguém pode nos tirar o destino

Então deixe a noite cobrir todos nós

Estrelas nunca irão cair...”

****

 

É agora.

“Eu tenho pensado bastante em você”-Ele disse.

“Ham, eu também”-Digo sem pensar.

Droga Srada se acalme!

“Sério?”-Ele pergunta .

Muito sério.

“Sim”-Respondo timidamente.

Ele sorri.

“Eu...”

Você...

“Eu estou apaixonado por você...”-Ele diz me fazendo ficar boquiaberta.

Nem acredito.

“Aliás eu já estava a muito tempo”-Ele dar de ombros.

Muito tempo?

Desde quando?

“Eu decidi te dizer isso aqui, porque se você não sentisse o mesmo, pelo menos eu teria uma boa lembrança desse dia.

 “Eu...”

Fiquei sem palavras.

Mitsuki parecia querer dizer mais.

Mas engasgou na própria fala.

Sorri.

Ele também está nervoso.

Estávamos sentados de frente, um para o outro.

Me inclinei para frente até nossos rostos estarem bem próximos.

Então o beijei.

O que você tá fazendo maluca?

Mas não dei atenção a essa voz em minha cabeça.

Ele retribuiu o beijo.

Então finalmente quando beijo um garoto ultrapasso do ‘selinho’.

Espera.

Porque tô pensando no último beijo que dei.

Foi com Boruto.

No dia do festival.

Retiro esses pensamentos e então me aproximo mais.

Ele faz o mesmo.

Nossas línguas se tocavam de modo sincronizado, quase como combinado.

Ele passa então uma mão para minha nuca a segurando devagar.

Coloco minha mão em seu rosto.

Sua pele está tão quente quanto a minha.

Ele então par, me olha e me beija na testa.

Eu não sei se é felicidade ou outra coisa.

Mas da a impressão que os vagalumes em vez de estar em torno de nós, estão em meu estômago.

Ele sorri.

“O que isso quer dizer?”-ele murmura

Sorrio.

“Eu sinto o mesmo”

Ele se afasta tranquilamente.

Mas o conhecendo, ele parece não acreditar.

Então sorri suspirando de alívio.

 

****

“...Porque o dia é nosso

E não há mais nada para nos parar

Porque nós somos crentes ao que nos guarda no horizonte...”

(Link da música nas notas finais)

****

 

Ficamos a noite inteira deitados no barco de mãos dadas observando o céu.

De vez em quando nos confundíamos entre estrelas e vagalumes.

Eu não sentia mais nada senão vontade de ficar ali para sempre.

****

Os dois jovens caminhavam de volta para casa.

“Então é oficial?”-Sarada perguntou.

“Se você preferir”-Mitsuki respondeu.

“Hum’-Ela ficou pensativa.

Seu pai veio em sua cabeça.

Como seria isso?

“Sarada, Mitsuki”-Uma voz a fez desperta para a ‘vida real’

Boruto estava sentado num banco ao lado de Sumire, e acenavam para o casal que se aproximava.

Os quatros se cumprimentaram e Mitsuki entrou em uma conversa aleatória com Boruto.

Mas Sarada se sentia desconfortável.

Não sabia o porquê.

Ou talvez sabia e não queria acreditar.

Boruto passou o braço atrás de Sumire a trazendo mais para si.

Isso por algum motivo a irritou.

Sarada então segurou a mão de Mitsuki mais forte.

O jovem a olhou curioso.

“Isso é um encontro?”-Sumire perguntou envergonhada olhando para os dois em pé.

“É”-Sarada disse.

Boruto que sorria, desfez. Ficando sério.

“Que legal”-Ela sorriu.

Mitsuki olhou curioso para a situação.

“Mitsuki, eu tenho que ir pra casa”-Sarada murmurou.

Os dois se despediram do outro casal e iniciaram o caminho até a casa de Sarada.

Nesse caminho houve silêncio entre os dois.

Até que chegaram.

Mas havia um problema.

Ou como Sarda pensou... Uma barreira.

Sasuke estava de braços cruzados na porta.

Mal sinal.

Sarada olhou para o relógio.

Estava 3h atrasada.

Ela deu um pulo.

“Como o tempo passou tão rápido?”-Ele disse nervosa.

“Você não me disse que tinha horário para chegar’-Mitsuki murmurou tenso.

“Eu esqueci”-Ela lamentou caminhando mais devagar ao chegar uns metros do pai.

Ela soltou a mão de Mitsuki e o olhou.

Ele parecia tranquilo.

Isso as vezes a irritava, porque ela estava a beira de um ataque cardíaco.

Ela olhou então para o pai que não disse uma palavra ainda.

“Tudo bem”-Ele murmurou num tom para que só ela ouvisse.-“Nos vemos amanhã”

Perfeito”-Ela pensou, aquele momento não era ideal para dar a noticia .

“Entra”-Sasuke disse para Sarada que parecia enrolar o tempo ali.

A jovem obedeceu .

Sasuke aproveitou que a filha entrou e deu um passo em direção a Mitsuki que não esboçava reação.

“Papai”-Uma voz sonolenta veio da porta.

Os dois olharam.

Satoru com seus olhos verdes agora arregalados observava curioso.

“Tá tudo bem?”-O menino perguntou, e depois bocejou.

Sasuke suspirou, e olhou sério para Mitsuki que ainda parecia tranquilo.

Então se virou e caminhou até a porta.

“Vai pra cama”-Ele disse ao filho bagunçando seu cabelo.

Satoru riu e correu para dentro de casa.

Sasuke então fechou a porta.

Mitsuki esperou uns segundos.

Então relaxou os ombros suspirando de alivio.

Seu coração parecia que ia sair pela boca.

Mas pelo menos seu teatro deu certo.

Sua única preocupação agora era...

Sarada.

****

A jovem estava totalmente tensa sentada na cama.

Esperava o pai chegar no quarto.

Com toda certeza ele faria isso.

E com mais certeza ainda ela receberia um castigo.

Então passos foram ouvidos se aproximando.

Sasuke abriu a porta.

Sarada o olhou e rapidamente correu até a Janela próxima a ela.

“Ah você não vai se suicidar até eu te matar não!”-Ele disse.

Ela suspirou segurando na janela.

Alivio.

Se ele correspondeu a uma brincadeira dela, então não poderia estar tão nervoso.

Poderia?

Ela sorriu e se sentou na cama novamente.

Sasuke controlou um sorriso e respirou fundo.

“Desculpa”-Ela disse.

O pai se aproximou sentando ao seu lado.

“É difícil olhar o relógio?”-Ele perguntou.

“Perdemos a hora, não vai acontecer denovo”-Ela disse com a voz baixa.

“Tudo bem”-Sasuke respondeu.

A morena olhou curiosa.

As coisas estavam literalmente caminhando para um caminho que ela não esperava.

“Vou ser castigada?”-Sarada perguntou.

“Vai”-Sasuke respondeu calmamente.-“Eu não quero você tendo esses encontros com o seu amigo’

“O Mitsuki? Mas.. Porque?”-Sarada se virou sentindo seu coração acelerar.

“Não é a primeira vez que isso acontece, e hoje você passou de todos os limites”-Sasuke respondeu se levantando.-“Não são mais crianças e agora tem funções diferentes na Vila. Uma hora isso vai acontecer de uma forma ou outra”

“Não!”-Sarada se levantou.

Sasuke se virou a olhando um tanto curioso, já que Sarada nunca havia o respondido.

“Sarada, ouça...’

“Nós estamos namorando!”-Ela disse elevando a voz de nervoso.

A frase soou como uma centena de shurikens  em sua direção.

Ele a olhou não mas sério... e sim surpreso.

“Amanhã nós conversamos”-Ele disse fechando a cara e saindo, batendo a porta atrás de si.

Sarada suspirou.

Isso não seria tão fácil.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...