História O Complexo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Camren G!p, Norminah, Trolly
Visualizações 424
Palavras 2.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello.

Ps1: Não sei se já avisei mas a fic vai retratar a realidade entãooo vai ter um pouco de violência doméstica, não fiquem putos mas é isso é a realidade de algumas pessoas.

Ps2: Além de violência da parte da Lauren, vai ter uns dramas, se preparem então.

Capítulo 7 - SEVEN


Fanfic / Fanfiction O Complexo - Capítulo 7 - SEVEN

Pov Camila

FLASHBACK ON:

Colo nosso lábio, em um beijo ardente, escuto um gemido escoar pelo quarto, Lauren fica por cima e segura minha cintura com uma mão e com a outra se apóia, enlaço minhas pernas no seu quadril.

-"Vamos devagar, Lolo". Falo ofegante.-"Ainds não tô pronta". Ela se esfrega em mim.

-"Coé nega, vai me deixar assim". Lauren fala me encarando incrédula.

-"Coé digo eu, não sou nenhuma das suas putas, eu tenho sentimentos, Jauregui". Empurro os ombros dela, fazendo ela cair no meu lado, levanto da cama e vou em direção a minha mochila.

-"Nega.. cê vai aonde ?". Lauren pergunta levantando da cama e vindo até eu.

-"Tô indo para casa". Falo e boto a mochila sobre os ombros.

-"Não vai mesmo, você vai ficar". Vejo o rosto de Lauren ficar um pouco vermelho, a cor do seus olhos passou de um verde claro para um verde musgo.

-"Você não manda em mim, idiota". Falo indo até a porta do quarto.

-"Já falei que não vai". Ela pega um dos meus braços de forma bruta.

-"Lauren me larga". Falo gemendo de dor por causa do aperto.

-"Você vai ficar, sua...". Olho para ela com os olhos marejando, vejo a pupila dela dilatar e ficar menos, arregalo os olhos.-"Aí meu Deus nega, me desculpa, eu me descontrolei". Seus olhos se enchem de água e ela se afasta soltando meu braço rapidamente, me encosto na parede e escorrego por ela, boto minha cabeça entre meus joelhos e me permito chorar.

-"Camz, desculpa e-eu, nem sei por que eu fiz isso, eu perdi a cabeça por conta da merda da droga". Sinto ela sentar ao meu lado, me encolho com medo dela fazer algo.

-"Só me leva para casa". Falo por um fio de voz, ela bota a mão nos meus cabelos, me assunto e me afasto, escuto um suspiro.

-"Desculpa mesmo nega, foi mal, foi péssimo, eu só me descontrolei por ter sido rejeitada, é a primeira vez que acontece, nunca perdi o controle com ninguém". Lauren fala com dificuldade, obviamente chorando.

-"Eu te desculpo mas não tenho confiança em você, até porque e se você perder o controle de novo?". Olho para ela, ainda chorando, e a mesma leva a mão até o meu rosto e seca as lágrimas.

-"Prometo tentar ser mas calma, posso até ser um pouco agressiva mas nunca cheguei a ser abusiva assim". Lauren fala levantando e estende a mão para mim, seguro e levanto.

-"Tudo bem, prometo não fazer mais isso?". Pergunto e me aproximo um pouco mais dela.

-"Prometo, não irá se arrepender". Lauren sorri e me pega no colo, me deita na cama e fica com a cabeça deitada em cima dos meus seios.

-"Agora vamos dormir". Eu falo e começo a fazer carinho na cabeça dela.

FLASHBACK OFF;

Nesse momento eu estou preparando o almoço, no caso escondidinho de frango, Lauren ama, ela revelou isso um pouco depois que acordamos, ela foi resolver as coisas do baile de hoje. Escutoa a porta de entrada se abrir, boto o tabuleiro no forno e fico abaixada tentando ligar o mesmo.

-"Camz? Nega? Cê tá aí?"? Escuto a voz da Lauren e levanto indo até a sala.

-"Voltou cedo". Falo ajeitando o meu cabelo e desço a blusa dela, que eu estou usando.

-"Sim, queria ficar com a minha nega enquanto não tenho que ir resolver as coisas da boca". Lauren fala e me abraça.

-"Sua nega?". Pergunto ficando na ponta dos pés para abraçar o pescoço dela.

-"Sim, só minha". Lauren acaricia minha cintura por de baixo da blusa, e eu beijo o seu pescoço.

-"Quem te disse isso?". Brinco e continuo a dar beijos naquele pescoço branquinho.

-"Eu tô dizendo, nega". Lauren fala no meu ouvido e morde o lóbulo lentamente.

-"A comida tá quase pronta". Falo e me afasto e volto para a cozinha.

-"É bom ter feito bastante comida, por que uns cria tão vindo aí". Lauren fala sorrindo orgulhosa, arregalo os olhos.

-"Então mexe essa porra de bunda branca e me ajuda a fazer mais comida". Falo entrando em desespero, escuto aquela risada gostosa e vejo ela passar em direção a geladeira e tirar um saco gigante de batata frita congelada.

-"Frita as batatas e o frango, a gente só bota nos potes e entrega a eles". Ela me abraça por trás e beija meu ombro.

-"Vai me ajudar, Oh abusada?". Falo sorrindo de lado.

-"Óbvio, não sou tão folgada assim". Lauren fala e liga o fogo, logo indo atrás dos potes. 

Começo a fritar as coisas e Lauren organiza os potes em cima da mesa, com forme eu terminava de fritar, ela organizava dentro dos potes. Depois de terminar de fritar a batata e o frango, escuto uma gritaria lá fora, Lauren ri e começa a cantar junto aos gritos.

-"Vou marcar de te verver e não ir, vou te comer e abandonar, essa é a lei do retorno, não adianta nem chorar". Lauren canta rindo e fazendo carente engraçadas.

-"Vai entregar isso para eles, vou ligar a caixa de som, pede um dos seus traficantes para pegar refrigerante para suas crias". Falo sorrindo, ela me dá um selinho e corre para fora da casa.

Ligo o som botando no Spotify, numa playlist de funk e começa a tocar "Fazer falta" do MC Livinho, vou até a cozinha pego e começo a levar para fora.

-"ENTÃO SARRA A BUNDA NO CHÃO, ENTÃO SARRA, ENTÃO SARRA O POPOZÃO". Escuto eles cantarem e vejo Lauren fazer uns passivos junto com 2 garotos, eles levam a mão até o ombro e mexem os mesmo, rio e chamo Lauren com a mão.

-"Oi minha nega?". Lauren abraça minha cintura ofegante, e beija minha testa.

-"Vou começar a trazer os potes, acho que eles vão gostar?". Pergunto olhando ansiosa para ela.

-"Vão sim amor". Ela me beija e pega os potes que estão em minhas mãos e vai até os garotos que dançavam com ela.

A música troca e a voz do MC Lan e do WM se faz presente, e os garotos comecam a cantar e pular dançando.

Quando essa tocar

Tu vai se lembrar

De que eu era um bosta

E tu não queria me pegar.

Rio das dançinhas paralelas e da letra da música, entro e um dos traficantes de Lauren aparece carregando uma caixa de isopor e deixa porta da porta da casa, ele me segue.

-"Precisa ajuda, primeira dama?". Ouço a voz do Marcão.

-"Poderia levar os pontinhos para os garotos? Isso me ajudaria bastante". Vejo o seu sorriso aparelho e feliz, ajudo ele sorrindo e a música ao fundo me ajudava bastante.

Mundão vai girar

E ela vai voltar

Lembra daquela garota?

Agora ela quer me dar!

Marcão bota as quentinhos perto da caixa de isopor, pera eles trouxeram uma mesa? Mano eles realmente querem a diferença, olho para Lauren, que agora está cercada de putas, cruzo os braços e me encosto no muro.

Hoje a vida mudou

E hoje eu não quero mais pegar você

Sabe por quê?

Lauren fica sorrindo cafajestes, reviro os olhos e solto um riso irônico, olho para Lauren de novo e uma das putas rebolava no pau dela, desencosto do muro e volto para dentro da casa, sento uma presença atrás de mim, viro e vejo Marcão e outro traficante.

-"Camilinha, cê tá bem?". Olho para ele e rio irônica novamente, e sento no sofá.

-"Tô ótima, Marco, vai lá com sua chefe, senão ela acha que eu tô dando para você". Sim, a Lauren já me acusou de dar para algum dos seus capangas mas o Marco sobe e desce o morro comigo, apenas para mim não correr perigo.

-"Lucas, fica na porta, não seja burra e não deixe ninguém além do chefe entrar mas se você ouvir os gritos de Camila, entra em questionar". Marcão fala para o garoto que portava um fuzil no ombro, o menino apenas ascente com a cabeça.

-"Lucas, quer alguma coisa?". Pergunto e levanto do sofá vendo Marco saindo da casa.

Porque

Sua amiga eu vou pegar

E laraiaraiá

Sua prima eu vou pegar

E Raraiaraiaraiá

Sua tia eu vou pegar

E larararará

Sua chefe eu vou pegar

E larararararararará

-"Quero nada não dona, você e o chefe namoram?". Lucas pergunta e vai até a porta parando lá, sento no pequeno corredor.

-"Infelizmente não, a Lauren só pensa com a cabeça de baixa na maioria das vezes, ela é lenta demais para isso". Falo respirando fundo.

-"Se eu fosse a senhora, não ficaria com ela, sério sai daqui enquanto dá tempo, eu só tenho 13 anos, tô pagando as contas da minha mãe, ela era viciada, só corre que ainda dá tempo". Ele fala tudo e suspira, levanto e abraço ele.

-"Você estuda ainda? Ou o tráfico te impede?". Pergunto e olho na direção de Lauren, que rebolava sarrando em uma puta sem ligar para mim.

-"Estou na escola pública, o chefe quer que a gente complete o ensino médio". Lucas disse sorrindo de lado.

Mulher gostosa

Não é a que tem tetão

Não é a que tem bundão

É a que faz gostoso

Na giromba, ladrão!

E além de tudo

É bem melhor que você, hein!

Éh... tá dando de

Tipo pilha duracell

Oito vezes mais

-"Você quer fazer o que?". Pergunto e encostando na batente da porta.

-"Quero ser jogador de futebol". Ele sorri animada e sorrio e me veio uma idéia.

-"Ei? A partir da semana que vem, você vai começar a jogar na escolinha de futebol do flamengo, não adianta negar". Falo e ele me olha surpreso, e seus olhos já estavam com lágrimas.

-"Vou poder largar essa vida? Vou seguir os meus sonhos?"  Ele pergunta com esperança.

Porque ela

É melhor sentando

É melhor quicando

É melhor que tu

Balançando o bumbum

-"Sim, vou fazer questão de trocar seu nome e por o meu, a partir de hoje você será como meu filho". Falo e ele larga o fuzil no chão e me abraça.

-"Obrigada, Camila". Lucas fala e fecha os olhos.-"Você é um anjo". Beijo a cabeça dele.

-"Não sou um anjo, só quero ajudar, você vai me orgulhar muito ainda". E me veio a curiosidade.-"Seus pais estão vivos?". Pergunto e olho para um grupo de e garotos sorrindo e dançando, ignorando Lauren naquele momento.

-"Não, fico aqui sem ninguém saber, por que?". Ele me olha confuso, sorrio para ele.

-"Vai pegar suas coisa, você vem mora comigo". Falo animada e ele pega o fuzil no chão, e grita animado.

-"Meu Deus, você vai ser a melhor mãe do mundo". Ele beija meu rosto e corre até marcão, observo ele com um sorrio no rosto e sinto meu corpo entrar em uma alerta, tinha alguém em olhando, ignoro e percebo a reação do Marcão, que bateu nas costas de Lucas em meio um abraço, sorrio mais ainda ao ver ele dar o fuzil ao Marco e vendo ele correr para dentro da uma viela.

 -"É MUITO EXPLOSIVA, NÃO MEXE COM ELA NÃO". A música finalmente muda e escuto o coro cantar novamente, olho para Lauren, que agora vinha em minha direção.

-"Camila, que porra foi essa?". Lauren fala com a voz grossa e raivosa.

-"Eu que pergunto, Lauren que porra foi aquela?". Falo no mesmo tom que ela.

-"Por que tava abraçando o Almeida?". Lauren baixa a mão e com a dois forma punhos.

-"Cabello, Lauren, ele é um Cabello, eu tô tirando uma criança daqui, ao contrário de você, que só faltou fuder umas das suas putas ali". Falo me afastando uma pouco dela, olho para a viela e vejo Lucas sorridente com uma mochila sobre os ombros e um skate debaixo do braço.

-"Cabello? Como assim? E eu estava apenas dançando". Lauren tenta se defender.

-"Vou levar ele para minha casa e fazer minha mãe botar o meu nome no dele, ele tentava futuro ainda, pensamento diferente do seu". Falo e entro na casa, indo até o quarto que dormi noite passada, pego minha coisas, e volto para lugar onde eu tava.

-"Onde você pensa que vai?". Lauren me põe na parede e segura meu rosto com uma das mãos.

-"Para minha casa, longe daqui, preciso de uma tempo para mim, vai comer uma das suas putas". Falo com a voz falhea.

-"Ah mas não vai não". Ela sorriso obscura.

-"Me larga Lauren, você não tem nada comigo, ali a Alexa de pernas abertas para você, eu não quero ficar com alguém que só sabe ser possessiva e que possivelmente me trairia". Empurro Lauren e ela segura os meus cabelos e dá um tapa na minha cara.

-"Você é uma puta mesmo". Ela fala rosnando e eu arregalo os olhos assustada.

-"Lauren me solta, Lern você tá me machucando, Lolo por favor". Eu imploro e ela puxa meu cabelo forte, e acho que ela finalmente cai em si, com um gemido de dor meu.

-"Camz, desculpa, eu..". Começo a chorar e empurro ela, pego minha mochila e vou até Marcão.-"Marco, você pode me descer ou chamar o moto táxi para mim e para o Lucas?" Pergunto a Marco, secando as lágrimas.

-"Claro, primeira dama". Rio do apelido e abraço Lucas pelos ombros.

-"Lucas, sua vida vai melhorar a partir de agora". Beijo a testa dele, que sorri e concorda comigo, começamos a caminhar.

-"CAMILA?". Ouço alguém me gritar, vejo Dinah com uma AK47, sorrio para ela.

-"Oi Dinah". Falo sorrindo.

-"O que o Almeida tá fazendo com você? E o cara lhos houve no seu rosto?". Ela passa a mão onde Lauren bateu.

-"A idiota da Lauren com a maldita da possessividade". Falo gemendo de dor.

Continuaa..



Notas Finais


Me avisem se houver algum erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...