História O Complexo do amor - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Tags Leopika
Exibições 34
Palavras 2.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem a demora !
Falta de tempo foi crítica ultimamente D:
Mas aqui está!
Boa leitura! ^^

Capítulo 27 - Deixado para trás


 

POV Leorio

-Acha mesmo que eu não sei que você não fará nada comigo? -Eu disse , totalmente seguro de mim , sabia do que estava falando.
Rikka olhou de um lado para o outro , esperando algum sinal dos membros da Aranha para me levar para o cubículo da sala de tortura.
Ela estava tentando insinuar que sim , ela podia fazer alguma coisa.
Eu apenas considerei aquela insinuação patética como uma fraqueza.
-Com quem você pensa que está falando? -Ela pensa em me chutar , mas recolhe a perna , isso reforça ainda mais minha teoria. -Eu vou sim te torturar , acha que estou brincando? E vou aplicar logo essa condição das minhas cordas de nen! Sim , seu amado é capaz disso , mas adivinhe só? Eu também sou da materialização! -Ela obviamente está fazendo um show de horrores para nada. Aquele blefe estava me tirando do sério. Desde que ela chegara aqui ela estava falando da tal condição das cordas de nen ao redor do meu pescoço que se apertariam contra o mesmo caso eu dissesse as palavras-chave e que me levaria a óbito.
Se ela quisesse realmente fazer isso , já teria feito. Eu estava começando a ver o lado humano dela. Ela não era tão diferente de Kurapika , estava absorta na vingança . Mas a única coisa que a diferenciava de Kurapika era que o lado racional de sua mente ainda permanecia consciente.
Ela não queria encostar um dedo em mim. Ela não queria encostar um dedo em Kurapika.
Eu venceria essa luta facilmente. Apenas com palavras na hora certa.
-Você não quer me matar , não é mesmo? -Eu digo e ela me olha furiosamente.-Se quisesse , já teria o feito.
-Cale essa boca! -Ela fechou os olhos com força e virou de costas para mim. Ótimo! Ela não tem mais argumentos... Isso está dando certo! 
-Você não quer me matar por que sabe que eu não tenho nada a ver com essa história. E que , apesar de eu ser próximo de Kurapika , você não teria coragem de tirar a vida de alguém que não está envolvido de alguma forma em sua vingança. -Eu digo isso e as pernas dela ficam trêmulas. Eu estava conseguindo! -Também não quer matar o Kurapika ! Mesmo que ele faça parte de seu esquema , você sabe que o que o motivou a matar seu irmão é a mesma razão que a motiva a querer matá-lo. Sabe que se fizesse isso , estaria indo contra a seus princípios! 
-Cale a merda dessa sua boca! -Ela faz menção de tapar os ouvidos , mas desiste , sabe que estou falando a verdade.
-Você não mediria esforços para alguém torturar a gente. Por isso se encosta enquanto seus capangas fazem o trabalho sujo de nos torturarem. Você não tem coragem de fazê-lo , então os usa como ferramentas e mesmo assim , fica arrependida. -Agora faz sentido o porquê de ela não ter causado nenhum ferimento grave em mim ainda.
-Eu ainda aplicarei a condição!!! -Ela me faz calar a boca quando sinto cordas de nen presas em meu  pescoço. -Não duvide de minha capacidade. Seu doutor de meia-tigela! Desta vez você não poderá salvar a si mesmo! Por mais que queira! -Rikka fala baixinho , como se fosse uma prece , sua condição e logo após me deixa inconsciente.

Mas....Espera um pouquinho.... Por que é que eu estou pensando nessa cena toda novamente? Ah , mas é claro, eu estou prestes a acordar do coma.
Agora entendo o porquê dizem que passa um filme na sua cabeça. Não exatamente , claro. Se este fosse o caso , apenas um curta-metragem passou , pois foi apenas um acontecimento. E agora começo a ligar os pontos do porquê eu estar me recordando logo disso.
Por algum motivo , é como se agora eu pudesse me lembrar do que Rikka tinha falado no momento da condição , o momento que ela quebrara todos os meus argumentos apenas com um gesto e me fazia levantar a questão: "Por que ainda estou vivo?"
Agora eu podia ler seus lábios claramente e ouvir sua voz baixa recitando aquelas frases.
"-Corda julgadora , neste momento eu digo para que todas as células do corpo desse homem simule sua própria morte e dê à ele o falso gosto da mesma  , assim que ele recitar as palavras "Eu te amo,Kurapika" e neste momento , force suas garras contra sua garganta , simulando o enforcamento , simulando o falso gosto da morte."
Agora eu entendi o porquê de ela ter me mandado dizer aquilo. Realmente achei que era meu fim. 
Espera.... Aquilo não foi tudo o que ela disse? Novamente minhas memórias se reorganizam e eu me lembro das últimas palavras dela antes que eu mergulhasse na mais intensa escuridão. Seus olhos estavam marejados em lágrimas.
"-Eu não vou matar ninguém, eu não vou matar você , seu loiro maldito! Você teve seus motivos , apenas sinta o gosto , mesmo que ele seja falso, sinta o gosto de perder alguém especial! Só isso que quero que sinta! Só assim conseguirei morrer em paz. "
Acordo subitamente. E vejo que estou numa maca de hospital com aparelhos conectados à várias partes do meu corpo , percebo que são eles que estavam me mantendo vivo. Me sinto agraciado e alguns minutos depois ,vejo uma enfermeira que ao me ver começa a sorrir.
-Você acordou! Você acordou! -Ela diz completamente feliz , como se me conhecesse a muito tempo. Talvez eu realmente estivesse desacordado por um longo tempo.
Porém , subitamente , uma face preenche minha mente. Uma voz me faz delirar no mais imenso prazer , ao mesmo tempo em que sua beleza me faz perder o ar por poucos segundos. Kurapika.
Meu Deus. Será que ele está bem? Por que ele não está aqui? 
Eu preciso dele logo.
Faço um gesto com a mão para a enfermeira chegar mais perto. Sinto que minha garganta não estava completamente recuperada , mesmo assim , arrisco falar.
-Um homem baixo de cabelos loiros e olhos acizentados veio me visitar algum dia? Ou pelo menos sabe se ele está em alguma ala hospitalar daqui? -Até que consigo falar mais do que eu pretendia. Não estou mais rouco , mas minha garganta ainda dói.
Ela pareceu hesitante a me responder qualquer coisa.
-Ele deixou esta carta. -Ela diz serenamente. -E disse para eu não falar mais nada além disso.
Aquela última frase perambulou várias vezes por minha mente enquanto eu abria a carta.... O que aquele garoto estava pensando??
Quando vejo sua caligrafia começo a pensar no pior....
Mas quando menos percebi já estava lendo e bem rapidamente , a  carta.

 

Oi. Talvez um adeus não deveria começar com algum "oi" ou coisa do tipo. Mas realmente não achei um jeito melhor de começar.
Primeiramente queria iniciar isto pedindo desculpas por não estar aí ao seu lado. Mas se eu estivesse , acho que você me envolveria com seus braços de tal forma que me faria desistir na hora de te deixar. E não quero que me faça desistir disso.
Sei que parece ridículo , mas é exatamente o que você leu. Eu estou te deixando. Ou melhor , já te deixei , por que quando você estiver lendo esta carta , é provável que eu já esteja bem longe de sua cidade.
Hoje faz exatos dois meses que você está em coma. Os médicos disseram que você acordará , só precisa de tempo. 
Eu ligo para o hospital duas vezes por dia e quando eu estava aí , ia te visitar a todo momento , apenas para saber como você estava. Então sim , eu ainda me importo com você , da minha forma e do meu jeito... Mas me importo.
Tenho um contato especial para me contatar logo que você acordar , para me ligar e confirmar tal coisa. Ficarei mais feliz que nunca na minha vida , pedirei detalhes de sua saúde e até mesmo quando eu estiver longe perguntarei para este contato se está tomando todos os medicamentos , se é que irão te receitar algum e como estará sua nova vida. Sem mim.
Mas bem , ao mesmo tempo que me ligarem e minha felicidade ser extasiante , irei fazer de tudo para que não me encontre ...De maneira alguma!
Agora deixe eu lhe dizer o porquê desta minha decisão.
Eu te amo , fazia muitos anos que eu não amava alguém como te amo. E é por te amar , que não posso mais permitir que corra perigo por que estás ao meu lado , nem posso permitir que se arrisque ou quase morra , por assuntos que se remetam à mim e você jamais deveria ter se metido. Não é sua briga. É somente minha. De mais ninguém.
Jamais me perdoarei por ter deixado tu sofreres. A imagem de sua "morte" ainda assombra meus pesadelos. E eu penso "Quando acontecer novamente , pode não ter uma segunda chance"
Você teve uma segunda chance para ser curado. Não morreu. E eu fico feliz demais por isso...
Mas... Quem garante que quando acontecer algum acontecimento de vida ou morte novamente , você voltará a sorrir? Voltará a fazer suas piadas sem graça que eu só rio para não te deixar chateado? Voltará a ser atrapalhado e ser o homem que admiro tanto pelo seu esforço?
Não há garantias.... E eu preciso prevenir. Eu sou um perigo a você. Estar comigo é a mesma coisa de suicídio. A Aranha ainda não morreu. Aqueles não eram seus únicos semelhantes. Eles voltarão atrás de mim para pagar a dívida eterna que eu tenho com eles. E eu nunca conseguirei alcançar a paz de ter o meu lar de volta. De ter meu clã de volta. 
E não conseguirei alcançar a paz que me livrara dessa perda. Que fora seus braços , seus lábios , sua voz , seu amor , seu corpo e seu carinho. 
Me mantenha sempre em sua mente.
Me perdoe por ser tão covarde a ponto de ter deixado uma carta como forma de dizer adeus.
Viva uma vida normal , sendo o melhor médico que este mundo já viu. Conquiste o coração de alguém que vá lhe fazer feliz , por que você merece o melhor de tudo.
Meu estressado. Meu orgulhoso. Meu tudo.
Não se preocupe , eu não me envolverei com mais ninguém.
Você é meu único amor.
Minha vida se resumirá em missões suicidas para acabar a coleta dos olhos de meu povo.
E também assumirei todos os riscos de morte que correrei em relação às dívidas que tenho com A Aranha.
Escolhi um caminho egoísta e devo traçá-lo sozinho. Foi imprudência minha meter você e os meninos nesta trilha infernal.
Nunca deveria ter sequer imaginado que você poderia ser um refúgio para meu ódio.
Meu maior medo se tornara realidade , meu ódio estava se dissipando , agora mais forte do que nunca , eu o levo comigo. Disposto a jamais permitir que ele enfraqueça novamente.
Arriscando minha vida.
Esse é meu destino.
Desculpe por tudo.
Mas eu realmente fui feliz ao seu lado. Isso eu lhe sou eternamente grato.
Você não pôde me tirar do caminho do ódio e da vingança.
Foi burrice minha colocar tal peso em suas costas. Você não poderia carregar tamanha responsabilidade. Me desculpe por isso também.
Agora preciso parar de escrever. Minhas mãos já estão ficando cansadas.
Só quero lhe agradecer.
Obrigado por ter sido minha luz em meio à escuridão do vazio , mesmo que por um curto período de tempo.
Obrigado por ter sido meu abrigo e refúgio quando eu estava quase sendo possuído pelos meus próprios demônios.
Obrigado por ter se arriscado por mim ,mesmo que isso tenha sido uma baita de uma idiotice!
Obrigado por me aceitar.
Obrigado por me amar.
Adeus , Leorio Paradiknight. 
Meu único e eterno amor.
             

 

Sinto como se meu coração estivesse sido esmigalhado em vários pedacinhos. Incapazes de se restaurarem novamente.
"Aquilo não podia estar acontecendo" 
Minha mente formulava aquela frase com dificuldade enquanto lágrimas quentes desciam pelas minhas bochechas e o aparelho cardíaco ao meu lado realçava os sons estéreis de minhas batidas cardíacas , agora , aceleradas de tal forma que chegavam a fazer meu peito doer.
Kurapika , por favor , entre nesta ala hospitalar , ria de mim e diga que fora tudo uma piada. Que você não me deixou. Que ainda está aqui.
Por favor , me diga , Kurapika ....
.... Que eu não fui deixado para trás.


Notas Finais


Quero avisar para vocês que minha nova fanfic LeoPika se chamará "O amor do detetive Kuruta" , sim! Ela será uma Universo Alternativo. E será mais puxada para o lado da comédia e do mistério!
Pode ser que tenha um pouco de angst e quem sabe... Um lemon? :v
Espero que apreciem esta minha nova obra , que será lançada após o término desta!
Beijnhos >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...