História O conto da garota nerd e seu coração partido - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jared Leto, Martin Garrix
Personagens Jared Leto, Martin Garrix, Personagens Originais
Tags Jared Leto, Martin Garrix, Shannon Leto
Visualizações 41
Palavras 1.808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GIRLS ME PERDOEM SÉRIO eu não sou boa com hot, deve ter ficado uma bosta, não sou acostumada com esse gênero, mas imaginei que vocês iriam querer então tentei. DESCULPAAAA

Capítulo 19 - Entrelaços 🔞


Fanfic / Fanfiction O conto da garota nerd e seu coração partido - Capítulo 19 - Entrelaços 🔞

"Climb on board

We'll go slow and high tempo

Light and dark

Hold me hard and mellow

I'm seeing the pain, seeing the pleasure

Nobody but you, 'body but me 'body but us

Bodies together

I'd love to hold you close, tonight and always

I'd love to wake up next to you"

~ POV's S/N ON ~

- Eu não vou deixar que ela faça nada para nós, estou tão feliz com você como nunca estive com ela. - Jared, me dando um selinho. Dei um sorriso fraco e bobo, eu estava orgulhosa de mim mesma.

- E se ela aprontar? Tipo, algo como traição? Eu prometo ouvir sua parte da história, ok? - S/N, eu não desconfiava de traição vindo dele, afinal, eu meio que acompanhava o namoro dele com Margot através de Martin, e Jared nunca foi capaz de trair Margot.

- Relaxa, isso é clichê demais. - Jared, segurando meu rosto com ambas as mãos, acariciando minhas bochechas com os polegares, encarando meus olhos.

- É, espero algo mais insano vindo de Margot. - S/N, eu ri, estava tentando descontrair, aquele clima parecia meio tenso pra mim. Jared deu um curto sorriso e me puxou para um beijo, um beijo Suave e lento, meu favorito. Ele tinha um gosto doce, diferente do de costume, acho que ele roubou um dos meus brigadeiros na geladeira enquanto eu tomava banho.

Levou as mãos até minhas costas, descendo até minhas nádegas, eu me arrepiei um pouco. Eu e Jared nunca transamos, eu me sentia insegura, com medo de que algo desse errado, e ele respeitava isso, mas claro que ele já tentou diversas vezes, ninguém é de ferro, talvez fosse a hora, pelo menos por ele.

Levei minhas mãos até as costas dele, passando as unhas lentamente, ele deu um sorriso entre o beijo e me puxou para o seu colo, deixando minha calcinha em contato com sua box. Suas mãos desceram até meu quadril, me fazendo rebolar ali, e assim obedeci: Comecei a rebolar, como iniciativa de provocação. Ele Mordeu meu lábio inferior e puxou levemente, rindo.

- Você é uma medrosa... E isso me atraí. - Jared sussurrou, me puxando para mais um beijo, suas mãos invadiram meu vestido, ele deixou as mãos pousadas em minha cintura, acariciando aquela região.

- Eu não sou medrosa... - S/N, sussurrei, saiu meio rouco. Ele riu baixo durante o beijo e intensificou um pouco mais, pedindo passagem com a língua. Ele levantou meu vestido e me pegou no colo, me levando até o quarto.

Ele fechou a porta com o pé e me jogou na cama, ficando por cima de mim. Ele levou os lábios ao meu pescoço, passeando com os mesmos ali, arrepiando todo o meu corpo. Senti minha vagina úmida, ó céus, era bom. Ele desceu as alças do meu vestido, junto com o sutiã de renda, revelando meus seios médios e minhas clavículas, marca da minha magrelice - acho que esse termo não existe.

Senti um prazer enorme subir pelo meu corpo quando ele começou a distribuir chupadinhas em meus seios, era arrepiante. Levei minhas mãos aos cabelos dele, acariciando.

- Você tem certeza disso minha princesa? - Jared, mais uma vez, me admirava muito ver ele prestativo daquele jeito.

- Te- tenho... está tão bom... - S/N, sussurrei de volta, a única luz do quarto era a luz de um poste meio alaranjado, nem o favor de ligar a Luz Jared teve, mas ele sabia exatamente em que direção ir no meu corpo.

Ele desceu mais o vestido, revelando minhas pernas magrinhas, ele se sentou entre elas e começou a acariciar minhas pernas, me encarando dali.

- Você fica linda desse jeito. Sabe quantas noites eu sonhei com essas perninhas? - Jared, dando leve tapas nelas. Doeu um pouco, ele entrelaçou minhas pernas em sua cintura e puxou para mais perto, já pude sentir o volume em minha vulva. Eu não conseguia dizer nada, estava com vergonha.

Jared soltou um fraco riso e desceu da cama, retirou minha calcinha e começou a distribuir chupões em minhas coxas, se aproximando aos poucos da minha vagina. Era tão bom, um imenso prazer tomou conta do meu corpo, fechei meus olhos jogando a cabeça para trás.

- A- Ah... - S/N, foi tudo que pude dizer, gemer baixinho. Ele parou com os chupões, lambendo meu clitóris.

- Eu quero que diga meu nome. - Jared, ordenando. Mordi meu lábio, até que ele começou a provocar mais, dando chupadas e lambidas mais intensas

"Jared... Mais fundo..."

Foi tudo que pude sussurrar, saindo meio rouco. Ele obedeceu e começou a penetrar a língua dentro de mim, era tão bom, Senti um arrepio de corpo inteiro. Levei a mão direita aos longos cabelos dele e acariciei, eu tentava aliviar um pouco a pressão.

Depois de um tempo naquilo, ele parou e se levantou, se sentando novamente entre minhas pernas, dando alguns beijos em minha barriga. Eu ri baixo, fazia cócegas, ele subiu até meus seios onde deu algumas lambidas e parou no meu pescoço, pressionando o volume da box em minha vagina molhadinha.

"Porque você não experimenta?"

Ele sussurrou rouco, dando algumas mordidinhas no lobulo da minha orelha, saindo de cima de mim e se deitando ao meu lado. Eu confesso que estava perdida, eu tinha medo de fazer algo errado e ele não gostar, mas preferi não hesitar.  Me sentei na cama e tirei a box dele, ele acariciou meu cabelo me encarando, pude ver um sorriso fraco nos seus lábios, eu estava morrendo de vergonha de fazer aquilo, mas ajoelhou tem que rezar.

Abocanhei seu membro, apenas o que deu. Pude ouvir um forte suspiro vindo dele, ele apertou meus cabelos e fez um coque, usando a mão como uma espécie de "presilha". Respirei fundo de alívio e continuei, com movimentos de vai e vem lentos, eu não estava com pressa, muito menos ele.

"Vá até o seu limite..."

Ele sussurrou, puxando meu cabelo para baixo, fazendo que eu abocanhasse mais ainda, quase engasguei com aquilo. Respirei fundo e massageei seu testículo, ele gemia baixo, diversas vezes era meu nome, era tão bom ouvir aquilo. Ele me encarava diversas vezes, eu afastava os lábios da glande, mas ambos continuavam conectados por uma linha de saliva. Jared acariciava meu cabelo, gemendo e suspirando baixo, ele parecia ter vergonha de gemer na minha frente.

"Venha aqui..."

Ele sussurrou rouco, obedeci e ele se sentou, me puxou até seu colo e começou a passar os lábios molhados em meu pescoço, me arrepiei por inteira e apertei seus ombros, ele sabia todos os meus pontos fracos. Seu amiguinho já estava duro, eu sentia roçar na minha entrada.

"não vai doer... Apenas relaxe."

Jared enchendo meu pescoço de chupões, ele segurou meu quadril com ambas as mãos e me ajustou, penetrando lentamente. Estava doendo, eu me sentia sendo rasgada ao meio. Soltei um gemido alto e levei minhas mãos a suas costas, arranhando- as, eu tinha unha suficiente para fazer um perfeito estrago. Ele soltou um gemido de dor alto e se encostou na cabeceira da cama, ele se deitou por cima de mim e segurou meu pulso com ambas as mãos, indo mais fundo dentro de mim.

Eu comecei a gemer o nome dele baixinho, ele desceu os lábios até meu pescoço, enchendo- o de beijinhos e chupões, eu não imaginava meu pescoço coberto por manchas roxas, mas era exatamente assim que estava. Apertei minhas pernas ao redor de sua cintura, ele começou a se movimentar mais rápido, estocando cada vez mais. O prazer tomou conta novamente, eu tentava me soltar, mas ele segurava meus pulsos com tanta força, ao mesmo tempo, tão delicado, ele parecia estar com medo de me machucar.

"Você é apertada e úmida por dentro, que delícia."

Ele sussurrou no meu ouvido, enchendo meu lobulo de mordidinhas, me arrepiando por completo. Ele aumentou as estocadas, enchendo meus seios de beijos e lambidas ao redor do mamilo. Suspirei de prazer, era tão bom, sentia ele invadir a parede do meu útero cada vez mais fundo, era tão bom, ele soltou uma das minhas mãos e levou a dele até meu quadril, acariciando a região.

Não demorou muito, alcançamos o ápice do prazer junto, ele gozou dentro, Senti o líquido quente escorrendo dentro de mim. Jared soltou um longo suspiro e tirou seu membro, se deitando por cima de mim com a cabeça entre meus seios. Acariciei o cabelo dele com uma das mãos, respirei fundo e continuei com a carícia, até ele pegar no sono, parecia exausto, e realmente foi um dia exausto.

Parando pra pensar, eu até tinha esquecido do diabo da Margot, o que era maravilhoso.

- Ei, a gente vai fazer isso mais vezes né? - Jared, erguendo um pouco o rosto para me encarar. Fiquei vermelha de vergonha, ele se deitou ao meu lado e me puxou, me fazendo deitar a cabeça em seu peitoral, meus cabelos estava uma bagunça, culpa dele.

- Eu gostei... Talvez um dia. - S/N, respondi um pouco tímida, foi a minha primeira vez, e ela foi maravilhosa.

Jared riu baixo, eu me sentia ridícula. Ele beijou minha testa e se aconchegou do meu lado, cobrindo nos dois com o edredom.

- Só pra você saber, eu sonhava com as suas perninhas desde que te vi. - Jared, enquanto acariciava minha coxa, dando leves tapas nelas. Afundei meu rosto no peitoral dele, eu estava com vergonha, e eu nem sabia especificamente o porquê. Ele riu quando me viu daquele jeito, levando a mão que antes batia na minha coxa até meus cabelos, ele acariciava os cabelos da minha nuca carinhosamente.

- Eu te amo tanto. - S/N sussurrei, eu pude ouvir sua risada, me senti ridícula ao dizer aquilo. Até ele puxar meu cabelo, erguendo minha cabeça e levando- a até seus lábios. Ele me beijou, um beijo calmo e sereno, mas com um fundo de urgência, como se precisasse daquilo o quanto antes.

- Eu também te amo S/N, obrigado por ter cedido a mim. - Jared, acariciando meu rosto, nossos rostos estavam próximos, eu encarava o fundo dos seus olhos azuis, com um leve sorriso de satisfação.

- Eu confio toda a minha inocência a você... Eu sinto que você é o certo pra mim. - S/N, aproximei meus lábios a sua testa e beijei a região, voltei a deitar a cabeça em seu peitoral e fechei meus olhos, tudo o que eu queria agora era dormir, tinha sido um dia tão divertido e cansativo, um merecido descanso seria perfeito agora.

- E eu fico feliz em saber disso... - Jared, foi tudo que pude ouvir, ele adormeceu completamente, como uma pedra. Não demorou, eu também cai no sono.




"belong with you, you belong with me

You're my sweetheart

I belong with you, you belong with me

You're my sweet

I belong with you, you belong with me

You're my sweet"


Notas Finais


Favoritem ♥ Estamos próximos ao fim :c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...