História O conto das três irmãs - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 5
Palavras 1.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Volteeei

Capítulo 4 - Capítulo 4


7:30
- Meninas, vamos? - Disse Emanuelle
- Sim - disse Rafaella - pegaram os envelopes?
- Sim - Emanuelle e Giovana responderam
Elas desceram e assim que chegaram na garagem abriram o envelope
No da Giovana estava escrito
"Pois é pequena, achei que esse carro combinaria com a sua personalidade e a cor também, uma menina divertida e brincalhona, aproveite" ela tirou a chave do carro do envelope e apertou o botão, uma linda ferrari roxa piscou ela correu para dentro.
O da Rafaella dizia
"Uma mulher intensa, por isso escolhi essa cor e esse carro, aproveite" ela fez a mesma coisa que a mais nova e uma Ferrari vermelha apitou.
E por último o da Emanuelle
" Acho que pra você teria que ser algo diferente, algo que realmente demonstre toda a sua personalidade, aproveite" ela apertou o botão, mas não foi uma Ferrari, um camaro ou uma 4×4, foi uma moto YZF-R1 da Yamaha preta, Emanuelle acariciou o banco até chegar no capacete que estava no guidom, subiu na moto e as três partiram.
Chegando à escola foram o centro das atenções, desceram do carro/moto e entraram na escola, como Edgar disse, seu filho veio recebe-las
- Prazer, meu nome é Carlos Eduardo, mas todos me chamam de Cadu, sou presidente do grêmio estudantil.
- Oi - elas responderam
Cadu ficou fixado na beleza das meninas, nunca tinha visto pessoas tão bonitas, mas uma delas lhe chamou atenção demais, ele ficou tempo demais encarando-as.
- Cadu - disse Emanuelle estalando os dedos perto do seu rosto
- Oi! É... Bom.... Então, esse aqui são os horários de você, tive a oportunidade de ver e parece que o primeiro horário da Emanuelle é o mesmo que o meu, qual das três é a Emanuelle?
- Sou eu, essa é a Rafaella e essa é a Giovana - ela disse apontando para as respectivas
- Ah sim! Prazer - Ele estava bem nervoso
- Você já disse isso - Emanuelle respondeu
- Seja educada, Manu - disse Giovana
- O prazer é todos nosso - Emanuelle debochou fazendo reverência
- Não liga pra ela não - Disse Rafaella
- Tudo be... - antes que ele terminasse a frase alguém pulou e tampo seus olhos
- Advinha quem é? - Disse uma voz feminina
- Vanessa, eu tô ocupado agora - Cadu respondeu tirando as mãos dela de seus rosto - tô me apresentando para as novas alunas.
- Quem são elas? - Ela fez uma pequena cara de nojo quando às viu - Não importa, olha, vou estar sozinha essa noite, se quiser ir lá em casa...
- Depois vemos isso, Vanessa, tô ocupado
- O que aconteceu contigo? Nunca me esnobou desse jeito
- Eu não estou te esnobando...
- Da licença, precisamos saber para onde temos que ir - disse Giovana
- Oh garota! Da licença digo eu! Estou conversando com o MEU namorado
- Não fale assim com a minha irmã - disse Emanuelle entrando na frete da Giovana.
- O que você vai fazer? Me bater? - Vanessa provocou
Vanessa era um pouco mais alta que Emanuelle.
- Manu, calma, não faz isso - Rafaella e Giovana seguraram os braços de Emanuelle.
- Até parece que uma garota desse tamanho iria fazer alguma coisa comigo
- Vanessa para - Cadu disse, por algum motivo, ele sabia que a Manu não estava brincando
- Ela não vai fazer nada comigo. Não tem coragem 
Emanuelle já estava rosnando.
- Temos uma cachorra aqui, não é mesmo?
Toda a escola já estava envolta das meninas, Rafaella e Giovana já não estavam tendo forças para segurar Emanuelle.
- Vanessa, sai daqui, de implicar com ela.
Quando eles acharam que seria o fim da Vanessa, Emanuelle se acalmou e relaxou.
- Então Cadu, a minha primeira aula é junto com a sua não é? - Emanuelle sabia bem como provocar alguém
- Sim - Cadu respondeu surpreso
- Vamos? Deixamos minhas irmãs nas salas delas e vamos para a nossa
Nesse momento a Vanessa deu um soco no peito de Emanuelle, porém o corpo das meninas é resistente e Vanessa quebrou a mão.
- Aaaah minha mão - ela disse caindo no chão de dor - Tá doendo - Ela começou a gritar e chorar, o diretor apareceu
- O  que aconteceu aqui? - Ele olhou para os 5 - Vocês 5! Na minha sala! Agora!
- Mas diretor! Minha não tá quebrada!
- Você vai pra enfermaria. 
E assim aconteceu
- O que aconteceu?
- Ela me socou e quebrou a mão.
- Como assim?
- Ela deu um soco no peito da minha irmã e quebrou a mão - disse a Giovana
- Impossível, você está com alguma coisa de metal por baixo da roupa? - O diretor perguntou
Sem pensar, Emanuelle tirou a roupa
- Não, não estou usando nada.
- Menina, bota essa roupa - ele disse e Emanuelle fez - Então como ela quebrou a mão?
- Não sei, o soco dela deve ter sido forte demais - Emanuelle respondeu
- E você não está sentindo nada? - Cadu perguntou
- Não, nada
- Como isso é possível? - O diretor perguntou
- Diretor, muitas coisas são possíveis - disse Rafaella - Nós temos aula, até mais
As três se viraram e foram, quando já estavam um pouco longe.
- Manu, espera - Cadu gritava e corria pelo corredor - Calma aí - ele conseguiu alcança-las - Vamos para a nossa sala? Deixamos suas irmãs nas salas delas.
- Ok - Ela respondeu
Elas estavam andando, mas em silêncio, ou Cadu acha que sim, pois as irmãs conseguiam se comunicar mentalmente.
- Então meninas, de onde vocês vem?
- De longe - Respondeu Giovana
- Mas de onde?
- De longe - Emanuelle respondeu com grosseria
- Sentem falta de casa?
- Não - Rafaella
O silêncio tomou conta novamente
Eles andaram por mais uns minutos até que chegou na sala da Rafaella e da Giovana
- Rafaella e Giovana a sala de vocês é aqui - Cadu disse - Manu, a nossa é mais lá pra frente.
Eles andaram mais um pouco e chegaram, ao entrar na sala Emanuelle deu de cara com Vanessa, que a encarou. Emanuelle nunca foi uma menina que prestasse e trocou a cor dos olhos e os mudou para vermelho, que deixou Vanessa tão assustada que a fez gritar
- Vanessa por que você está gritando? - A professora perguntou
- Os olhos dela Professora, os olhos dela... estão, ver... ver... ver...
- Os olhos de quem? - a professora ainda não tinha visto Emanuelle e Cadu - Ah sim! Você deve ser a aluna nova! Emanuelle, não é?
- Sim - Manu respondeu
- Meu nome é Julia, sou professora de biologia.
Julia tinha uma surpresa, quando Vanessa disse olhos e tentou dizer "vermelhos" ela sabia o que era, conhecia bem, mas nunca tinha dito à ninguém.
- Sente-se com Cadu - disse Julia - Deixe o papel para eu assinar aqui na mesa
E assim Manu fez
- Professora! O Cadu sempre sentou do meu lado! - gritou Vanessa
- Sim, mas agora ele vai sentar do lado dela.
A professora começou a explicar e o sinal tocou, ela pediu para que todos os alunos ficassem, mas só Manu ficasse.
- Então, olhos vermelhos, não é?
- Não professora, ela está com implicância comigo desde de manhã.
- Manu, não se preocupe, também não gosto dela, mas sou professora, não posso demonstrar, mas cuidado, ela perigosa
- Eu também, você não faz idéia
- Sim eu faço - e Julia mudou a cor dos olhos, os deixou vermelhos - E sei se que esses olhos tem muito mais cores, não achei que o casamento do meu irmão com uma lobisomem iria dar certo, até que você nasceu, minha linda e bela sobrinha.


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...