História O Conto Perdido - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia Romantica, Mundo Magico, Vida Escolar
Exibições 15
Palavras 2.234
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


perdão pelo meu atras , e culpa da minha internet . mas aqui esta um novo capitulo ^^ quero comentarios ^^

Capítulo 7 - A viagem de fernanda e seu pai


---------------Fernanda-----------------

-Fernanda !! essa menina ainda não acordou ?! só vive dormindo – acordei ouvindo os berros da minha mãe , eu me levanto da cama e vou ate o banheiro onde faço a minha higiene , quando termino visto um chort curto com uma camisa social , nunca gostei de usar esse tipo de roupa para sair , afinal esse chort por ser tão curto chama muita atenção .

Quando sai do meu quarto fui direto para a cozinha , felizmente so a minha mãe estava acordada , o namorado dela ainda roncava que nem porco . minha mãe não falou comigo e nem eu com ela , tomei meu café da manha e voltei para o meu quarto . liguei o computador e comecei a ver meus animes , não deu nem vinte minutos e alguém bate na porta .

-quem e ?! – gritei irritada .

-sou eu sua tia , abra a porta que eu preciso pegar a minha roupa para sair – ela falou e destranquei a porta e a deixei entrar , voltei para o meu computador e a vi abrir as portas do meu closet .

- o que esta fazendo tia ? você disse que iria pegar as SUAS coisas e não as minhas – falei grossa e a mesma me olhou feio .

-pare de ser tão egoísta , qual e o problema de mim emprestar uma blusa ? – ela perguntou e eu me levantei e fui ate a mesma e arranquei a blusa das mãos dela e a joguei de volta no meu closet e o fechei .

-tia , as minhas roupas , são as minhas roupas . as suas roupas , são as suas roupas . não quero que você pegue nada meu , sem a minha permissão e eu não pego nada seu . entendido ?! – falei irritada jogando as coisas dela , para cima e a mesma desesperada correu atrás de suas calcinhas que estavam espalhadas pelo chão .

-Fernanda vou falar para sua mãe ! – ela gritou e eu dei de ombros.

“como se eu me importasse com que aquela veia iria fazer comigo “

Quando ela saiu fiz questão de jogar as coisas dela para fora do meu quarto . depois me tranquei novamente e la fiquei ate que a minha mãe bate na porta .

-quem e ?!

-seu pai esta ai ! – ela gritou e eu toda animada sai correndo do quarto e fui ao encontro do meu pai que estava do lado de fora .

-pai ! – o chamei e o mesmo subiu as escadas .

-oi , já esta pronta ? – ele perguntou o óbvio . corri para dentro e peguei a minha mala , desci as escadas e entrei no carro , vi a minha mãe na janela , mas a ignorei . meu pai começou a dirigir e eu olhei pelo canto do olho para a minha mãe .

“o que foi querida ? TPM ?... estou indo embora , a mala já esta La fora , vou te deixar...”

Eu e meu pai conversávamos sobre o colégio e os meu amigos . riamos muito , e bom ficar com o meu pai , pena que ele não e muito presente na minha vida , não e sempre que podemos andar juntos . primeiro e por causa do tempo que ele não tem e segundo e por que ele não tem a minha guarda .

-então , você fez três amigas e um inimigo .

-sim , Gabriela , Tainá e Maria Fernanda , apesar de ela ser um pouquinho estranha .

-entendo , mas mim fale sobre o Felipe , seu inimigo , o que ele fez para você agir assim com ele ?

-ele e um pervertido , paquerador , galinha , idiota , mau educado , vil e o pior de tudo ele faz parte de uma gang !!

-mas filha , você sabe por que ele e assim ?

-não , por que me importaria ?

-filha lembrasse, do ódio para o amor e só um pulo .

-ate parece , ele não faz o meu tipo . não o suporto e ele deve achar isso também , afinal , para ele eu não passo de um grão de areia no deserto .

-como pode achar isso ? vai que você e a pessoa que vai muda-lo .

-pai , isso aqui e o mundo real e não um livro . por falar nisso , amei o seu livro , tem mais de uma historia e o melhor e que não existe final feliz!!

-você com certeza e uma garota estranha Fernanda , como pode não gostar de finais felizes ?

-bem..............para me não passa de fingimento esse negocio de felizes para sempre . aposto que na continuação a cinderela foi trocada pelo príncipe , por uma princesa de outro reino . e na historia da Ariel o príncipe dela a matou para dessecá-la , e pior e a historia do Aladim que................

-pare , não parece nem uma criança falando .

-pai eu já tenho quatorze anos . eu não sou mais uma criança .

-mas também não e tão adulta – chegamos no terreno do meu pai e já vimos o cocheiro conversando com ecilia , sai correndo do carro e a abracei por trás .

-oi Fernanda ! como vai faz algum tempo – ela falou me abraçando .

-então pronta para montar a cavalo ? – ela perguntou como se não soubesse a resposta , corri para o celeiro e fui a procura do meu cavalo e o achei na cocheira . fui ate o mesmo e toquei seu focinho como de costume.

-voltei , foi tratado bem enquanto não estive aqui ? – perguntei para o mesmo na esperança que eu recebesse uma resposta . (autora : você queria que o cavalo falasse ?!! O.O – Fernanda : claro............... – autora : como você reagiria se ele te respondesse ? – Fernanda : primeiro eu ia ficar assustada , depois eu iria ficar rica – autora : ...........)

O levei para colocar a sela , e depois subi no mesmo pedindo desculpas mentalmente pelo meu peso . depois de quase duas horas cavalgando decide dar um descanso para o Alexander (autora : sim , esse e o nome do cavalo -_-)desci do mesmo e o levei para beber água , retirei a sela dele e vi que o mesmo estava suado .

“depois vou mandar alguém dar banho Nele.........cadê o meu pai ?”

Procurei o meu pai por todo o celeiro e o vi bem longe e corri ate o mesmo .

-pai ! – gritei e o mesmo acenou para me , quando cheguei respirei fundo tentando acalmar a minha respiração . nos três , entremos dentro da nossa casa de campo e corri para ver o meu quarto e por sorte estava do mesmo jeito que eu avia deixado , pulei em minha cama de água e logo relaxei .

“pena que a minha cama não e assim la na cidade.....queria poder morar aqui , mas o Alexander não iria gostar , afinal ele não teria sossego “

Levantei da minha cama e fui ate o meu computador que estava desligado , tento liga-lo ,mas não consigo .

“aff , e isso que acontece quando deixa o computador desligado por um mês “

Empurrei o botão mais forte e finalmente  consigo liga-lo , suspiro aliviada e entro no meu fackbook e logo recebi uma mensagem de gaby , olhei para o chat e tentei ignora-la , mas não deu certo a mesma mandava uma mensagem a cada três segundos .

Conversa on :

-oi Fernanda !!

- o que esta fazendo nesse sábado ?

-eu sei que esta olaine ! pare de me ignorar !!

-oi estou aqui , o que foi ?

-finalmente ! o que estava fazendo ?

-tentando te ignorar

-aff.........para que tanto mau humor ?

-não estou de mau humor , na verdade estou super animada !! afinal estou na minha casa de campo com o meu pai e a namorada dele .

-serio , que legal , meus pais saíram e me deixaram cuidando do meu irmão .

-serio ? quantos anos ele tem ?

-dezoito

-o que ?!! e você que cuida dele ?!

-sim , por que mês passado ele comeu o giz de será e quase morreu .

-misericórdia . então , vai ficar em casa cuidado do seu irmão mais velho ?

-sim , não tenho o que fazer , mas tenho o meu computador para me salvar .

-ok , depois a gente se fala . tenho mais coisas para fazer

Conversa off :

Sai do computador e corri para a sala e vi meu pai conversando com um amigo dele . ele me vê e sorri .

-Gabriel , essa e a minha filha , Fernanda e aquela que eu lhe falei ontem pelo celular . Fernanda , esse e o meu amigo de infância , o engraçado e que ele tem o filho com o mesmo nome que ele , e o mesmo tem a sua idade – ele falou e eu me aproximei e apertei a mão do homem que sorria mostrando os dentes .

-e um prazer – falei forçadamente , depois fiz o mesmo largar a minha mão e sai da sala e fui procurar a mulher do meu pai . corri por toda casa , mas não a achei , então procurei uma das empregadas da casa .

-vocês viram a minha madrasta ? – perguntei apressada e as mesmas disseram não . corri para fora do colégio e vi a mesma entrando no carro do meu pai .

-tia ! – gritei e a mesma parou e me olhou .

-o que foi Fernanda ? aconteceu algo ?

-não , mas e que........para onde você esta indo ? – perguntei , a mesma me explicou que tinha que ir para feira , ela tinha que ajudar uma amiga dela .

-ok , chegue cedo . vou ver o Alexander ! – falei e corri para o celeiro e vi o mesmo parado , quando cheguei perto do mesmo , vi um menino querendo pegar nele e o Alexander virar a cara .

-ei , não ta vendo que ele não quer que você o toque ?! – gritei e cheguei mais perto do menino e vi que ele era mais velho .

- o que uma pulga como você sabe ? esse cavalo e meu , não seu – ele falou e eu senti vontade de rir .

-se você diz isso , quer dizer que todos esses etiquetares são seus ? – perguntei e vi o mesmo se virar para me e sorri .

-sim , são meus .

-você e um mentiroso estúpido mesmo , quem e dono desses etiquetares e o meu pai ! – falei e o mesmo fechou a cara enquanto eu ria .

-idiota ! – gritei e peguei o meu cavalo que me seguiu .

“cada uma , depois vou falar com o meu pai sobre esse idiota “

Depois que coloquei a cela nele , cavouguei pelos etiquetares e vi varias pessoas colhendo as frutas das arvores . passei por uma macieira e peguei uma maça e dei para o Alexander . olhei para o céu e vi que estava ficando nublado , subi em cima do Alexander e comecei a correr com ele o mais rápido que ele podia , mas não adiantou nada a chuva foi mais rápido e nos molhou , quando chegamos no celeiro ,tanto eu quanto o Alexander estávamos encharcados . chamei um dos empregados e pedi que secassem o Alexander e o alimentassem , voltei para casa e vi meu pai almoçando , já estava de tarde e para ele não me ver daquele jeito lamentável , me escondi nas sombras fazendo de tudo para que o mesmo nem me reparasse , quando entrei em meu quarto suspirei e corri para o banheiro e tomei um banho e me vesti com um short e blusa e sai para comer com meu pai , mas já era tarde de mais , ele já tinha acabado de comer .

-Fernanda , ecilia já chegou ! – ele falou e corri para vê-la .

-tia ! finalmente !

-oi Fernanda ! trouxe morangos!! – corri ate a mesma e a ajudei com as sacolas .

-eba !! – gritei feliz pensando nos morangos . coloquei as frutas em cima da mesa e comecei a procurar os morangos , mas sem sucesso .

-esta comigo Fernanda – ela falou e eu ataquei os morangos e comecei a comer . depois de um tempo com os dois o telefone do meu pai tocou . eu odeio aquele celular , aquele celular recebia as chamadas dos clientes do meu pai .

-fernanda , péssimas noticias . vai ter eu voltar para casa , tenho um trabalho muito importante em Simões filho – ele falou e eu me levantei para arrumar as minhas coisas . depois que tudo já estava arrumado , fui dar tchau para Alexander e pedi para um empregado que cuidava dele , para não deixar ninguém mandar com o Alexander . depois parti com o meu pai , demorou poucas horas , mas pareciam séculos , naquele carro o ar estava tão tenso que não dava nem para repirar .

“era só que faltava único dia com o meu pai arruinado “

 


Notas Finais


espero que gostem ^^ ate a proxima , quero comentarios , ok ? ate a proxma


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...