História O Contrato - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Taylor Lautner
Tags Comedia, Drama, Fanfiction, Romance, Selena Gomez, Taylor Lautner
Exibições 108
Palavras 3.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Pré-casamento


Fanfic / Fanfiction O Contrato - Capítulo 29 - Pré-casamento

Um mês passou rápido e lá estava eu na nova casa tentando deixar tudo pronto para a chegada do meu pai, da Mel e da Margot.

- Tina, ficou legal? 

- a casa está linda Geo! você tem muito bom gosto!

- obrigada...

- vou busca-los no aeroporto okay? eles já devem estar chegando.

- tá. Eu vou ficar por aqui.

- e o seu noivo? onde se meteu?

- foi fazer a prova do terno. - dei de ombros

- Geo, me responde uma pergunta com sinceridade?

- xi, lá vem bomba!

- você não está nem um pouco feliz com esse casamento? mesmo que seja um contrato?

Tina era um doce de pessoa. Ela tentava me deixar menos nervosa, mas era praticamente impossível.

- como posso estar feliz Tina? eu nunca nem quis me casar! 

- eu sei Geo, mas aproveita o momento! você está com um cara super legal, que te ama e é bom de cama!

Gargalhei.

- é. Disso eu não posso reclamar e...

Sentei para continuar falando. Falar dele me deixava até zonza.

- ... e eu o amo também. Ele foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida nos últimos anos e ainda mais depois da doença do meu pai... Taylor é incrível, em todos os sentidos.

- hum, nossa, que super declaração! bom, estou indo, já já eu volto com a sua linda família!

- obrigada Tina!

Tina saiu e Taylor entrou.

- oi... - ele disse me abraçando por trás

- oi! e ai? ficou legal o terno?

- ficou ótimo. Nem preciso mais fazer provas. Agora só vou coloca-lo no dia do casamento.

- você vai ser um noivo lindo, sabia?

- uau. Essa é mesmo a Georgia que eu conheço? hey! devolve a minha namorada! - brinquei

- não sou sua namorada, sou sua noiva!

Ele arregalou os olhos e riu.

- nossa, você é mesmo outra pessoa!

- sei lá, eu só acho que tenho que parar de ser neurótica e aproveitar o casamento, já que não tem outro jeito...

- meu Deus! milagres existem!

- pára seu bobo!

- mudando de assunto, essa casa está linda. Seu pai e a Mel vão adorar! A Margot então, nem se fala!

- tentei deixar o mais aconchegante possível...

- e adaptada! seu pai vai poder se locomover de cadeira de rodas por todos os lados!

- pois é, isso é o máximo! o arquiteto me ajudou, claro, mas eu que dei os maiores toques.

- sinto orgulho de você Geo.

Ele disse isso me olhando no fundo dos olhos e eu baixei o olhar com vergonha.

- obrigada Tay...

- você não sabe o quanto você me deixa feliz quando me chama de Tay...

- porque isso hein?

- eu gosto. é mais íntimo.

- vamos nos casar! quer mais intimidade que isso?

- não vejo a hora sabia?

- sério mesmo!?

Eu ainda não podia acreditar que ele estava contente com tudo aquilo.

- sério! 

- seu pai quase matou você e eu causei a maior discórdia da sua família e você faz essa cara de feliz?

- eles vão se acostumar. 

- tomara.

- por falar em casamento, você já escreveu os seus votos?

- que votos?

- os votos que se fala durante a cerimônia!

- eu preciso mesmo escrever?

- Geo! é a parte principal do casamento!

Deus do céu! mais uma coisa pra me preocupar!

- não escrevi nada! precisa ser romântico?

Ele começou a rir e balançou a cabeça indignado com a minha pergunta.

- e por acaso você quer me xingar no dia do casamento? claro que tem que ser romântico!

- eu não sou nada boa com palavras... - bufei

- então já comece a fazer um rascunho.

Ai como ele era mandão!

- sim senhor. - ironizei

(...)

Uma hora depois Tina chegou com a minha pequena família.

- ai meu Deus! pai! Mel! Margie!! 

Gritei. Gritei mesmo e de felicidade. Poder tê-los por perto era a melhor sensação do mundo.

- Geo que casa linda!! é aqui mesmo que vamos morar? - Mel perguntou

- claro que sim! e o seu quarto é lindo! - completei

- Taylor!!!! 

O grito dela foi tão estridente que quase nos deixou surdos. 

Enquanto ela abraçava Taylor eu abraçava meu pai.

- filha que casa linda! isso tudo é mesmo nosso?

- tudo! pode aproveitar! - falei orgulhosa

- obrigada amiga...

Margot foi a última a me abraçar, mas foi o abraço mais demorado. Ela sempre trabalhou muito na loja para mandar dinheiro para a família em New Jersey e agora com o salário que eu pagaria a ela as coisas ficariam bem melhores. Pelo menos esses contratos malucos que eu assinava serviam para alguma coisa.

- agora me conta tudo do casamento! como estão os preparativos? - ela perguntou empolgada

- contratamos uma organizadora, então está tudo indo muito bem.

- Geo eu nem acredito que você vai se casar no próximo mês!

- nem eu acredito às vezes... - falei

- Taylor é um ótimo partido e te ama!

- eu sou louca por ele também.

- uau. quem te viu, quem te vê!

- Margot, preciso escrever os meus votos. Me ajuda?

- mas os votos é uma coisa muito íntima!

- ai, eu sei, mas eu não sou boa com as palavras.

- tudo bem, vou pensar em algo, mas não deixa ele saber que eu te ajudei, senão vai ficar chato.

Assenti e a abracei. Eu sabia que ter a minha melhor amiga por perto só ia me trazer benefícios.

- Geo! 

Taylor estava no jardim, mas veio ao meu encontro na sala.

- o que foi?

- meus pais querem dar um almoço de boas vindas para a sua família no Sábado.

Ai meu Deus.

- ai que legal! - Margot disse empolgada

- claro. - respondi com um sorriso torto

Taylor parecia animado. Bom, pelo menos alguém tinha que curtir aquilo de verdade. Eu prometi a mim mesmo que ia tentar relaxar e aproveitar o momento, afinal, Taylor de lobo mau passou a príncipe encantado da melhor espécie e eu realmente tinha tirado a sorte grande.

(...)

Deixei meu pai e a Mel com a Margot curtindo a casa nova e voltei para casa com Taylor.

- está quieta... - ele disse enquanto dirigia

- estou pensando neles e na casa que comprei. 

- eles devem estar orgulhosos de você.

- e eu gostaria de estar mais orgulhosa de mim.

- porque diz isso?

- não sei se o que eu faço é legal, entende? Estamos enganando as pessoas e pessoas que gostam de nós, que gostam de você Taylor! suas fãs, por exemplo!

- Geo, esse é o nosso trabalho, pelo menos em partes. Isso sempre vai existir e não estamos enganando ninguém! estamos juntos, nos amamos, o que mais importa?

- eu sei, mas mentimos e mentimos muito. Eu não gosto de mentir.

- eu também não, mas você entrou nessa por uma causa nobre e eu...

Ele parou de falar.

- você o que? - insisti para que ele continuasse

- eu que sou o mais mentiroso de toda essa história e entrei nessa por dinheiro. Eu não tinha nenhuma causa nobre e me sinto mal por isso.

Meus olhos lacrimejaram de repente. Senti dor nas palavras dele.

- era por isso que você me tratava daquele jeito no começo?

Ele ficou sem graça, mas respondeu:

- eu sentia vergonha e raiva de mim mesmo. Eu sabia sobre o seu pai e tudo o que você estava passando para conseguir salva-lo. Eu tinha tanta raiva de mim por apenas fazer aquilo por dinheiro que eu acabava descontando em você.

- mas você pagou tudo! você que salvou a vida dele Taylor, porque a saúde do meu pai não ia esperar que o contrato acabasse para eu receber o dinheiro!

Ele não disse mais nada e eu pela primeira vez senti pena dele, de verdade.

Ao chegarmos em casa eu decidi que ia parar de frescura e encarar tudo isso de frente, junto com ele. Se eu o amava, porque sofrer por causa desse novo contrato? Afinal, agora nos dávamos muito bem e éramos namorados.

- Tay...

Estávamos no quarto e ele ainda estava quieto. Eu sabia que ele estava triste com toda a história que me contou no carro.

- oi... 

Ele me olhou com ternura.

- vem aqui... - pedi

Ele sentou ao meu lado e sorriu.

Tirei a camisa dele e comecei a fazer uma massagem. Os ombros dele são largos e perfeitos para uma massagem. 

- você tem as mãos boas para massagem... - ele disse 

Sorri em silêncio e continuei. Naquele momento eu comecei a pensar em tudo o que ele tinha feito por mim, pelo meu pai, pela minha família. Pensei em como ele é generoso e todo aquele mau humor era apenas um disfarce. Ele me amava e mesmo se não amasse o suficiente era o bastante para me fazer feliz e fazer feliz as pessoas que eu amo. Eu me apaixonei pelo Taylor cretino e boçal, mas me apaixonei ainda mais por esse novo Taylor. Na verdade, eu o amo e amo muito. Tá, eu confesso que não sou nada romântica e não gosto de ficar falando que gosto da pessoa a cada cinco minutos, mas acho que ele merecia isso. 

Continuei a massagem e passei a beija-lo. Dei beijos leves em seu pescoço, em seus ombros e nas suas costas. Ele é tão cheiroso, que me embriagava mesmo sem querer. 

Percebi que os seus olhos estavam fechados e aproveitei para dizer o que ficava entalado na garganta. 

- Tay... eu amo você... - falei sussurrando em seu ouvido

Ele sorriu e me puxou para sentar em seu colo e de frente para ele.

- você não sabe o quanto você me deixou feliz agora.

Sorri encabulada.

- eu amo você e esse seu jeito bipolar de ser. - falei

- bipolar? eu?

- você ainda tem os seus momentos sérios, mas ao mesmo tempo é doce. E eu amo isso. - confessei

Ele sorriu e disse:

- eu também amo você. Quer casar comigo?

- engraçadinho... você sabe que eu não posso dizer não... - zombei

- eu casaria com você mesmo sem contrato. Eu me vejo casado com você, formando uma família.

Engoli seco. Aquele papo já estava indo longe demais.

- vamos comer? - perguntei tentando mudar de assunto

Mas ele não era uma pessoa fácil de dobrar, então, ele me derrubou na cama e ficou em cima de mim, me olhando nos olhos e sentindo minha respiração ofegante.

- Geo...

Minha nossa! Cada vez que ele pronunciava meu nome e sem camisa eu estremecia.

- vamos continuar casados depois do contrato?

Olhei pra ele assustada e depois olhei para os lados. 

- isso é uma pergunta ou um pedido? 

- um pedido.

Deus do céu!

- Tay, não sei...

- porque?

- porque eu sei que você também não quer isso! 

- eu quero. 

- você mesmo disse que se não fosse esse contrato...

- eu disse que eu não pensaria nisso agora, mas já que estaremos casados, porque não continuar?

- porque não pensamos nisso depois? - sugeri

- você me ama, eu te amo, então, quero pensar nisso agora.

Meu Deus! Porque ele complica as coisas!?

Comecei a rir de nervoso.

- tudo bem. - respondi

Eu precisava responder algo, senão ele não ia me deixar sair dali.

- sério? - ele perguntou parecendo não acreditar

- é, eu disse tudo bem porque podemos tentar continuar... - disfarcei

- então quero que você fique mais animada com o casamento, porque será uma única vez e para sempre.

Ele disse me dando um selinho e saindo de cima de mim. 

Fiquei parada perplexa com o "para sempre" que tinha acabado de ouvir.

(...)

*Taylor POV*

O final de semana chegou e com ele o almoço pré-casamento que os meus pais queriam dar para a família da Georgia. Eu estava tranquilo, mas estava preocupado com a Geo. 

Uns dias antes do almoço ela ficou estranha e, além de ter ficado extremamente carinhosa - o que eu gostei, claro - estava muito quieta, mas eu não quis falar nada para não deixa-la ainda mais nervosa com essa história toda de casamento.

- vamos buscar-los às onze certo? - ela perguntou esfregando as mãos

- calma Geo... - eu disse rindo tentando acalma-la

- estou calma!

E lá fomos nós. Buscamos o pai dela, a Mel e a Margot, que relutou em ir, mas foi, porque disse que não era completamente da família. A verdade é que estavam todos intimidados por irem na casa dos meus pais e não era pra menos.

- que casa linda!! - Margot disse ao chegar na porta da casa dos meus pais

Mel nem falava, afinal, parecia atordoada por estar ali. Geo, por sua vez, entrelaçou os dedos nos meus enquanto tocávamos a campainha.

- oi! eles chegaram Daniel!! - gritou minha mãe

Nos cumprimentamos e apresentamos a família da Geo pra eles. Makena era a mais empolgada e logo de cara fez amizade com a Mel, afinal, ela sempre quis ter uma irmã mais nova.

Papo vai, papo vem, meu pai já estava mais a vontade e o meu "futuro sogro" também. Quem não estava a vontade era a Geo.

- porque ainda está nervosa? não vê que eles estão se dando bem? - perguntei

- eles ainda me olham esquisito...

Não tinha como não rir.

- eles ficam olhando para a minha barriga! - ela completou

- eles tem certeza de que você está grávida... - bufei ainda rindo

- é mas eu tenho uma prova de que não estou.

Olhei pra ela surpreso e sem entender.

- como assim?

- eu fiz um teste. 

- mas... o que!? você...

- porque essa cara? fiz um teste ué.

- e ai!?

Ela deu um tapa no meu braço.

- ai, ai! porque me bateu?

- deu negativo, claro!

- e porque está assim nervosa? 

- porque eu vou esfregar esse teste na cara de todo mundo!

Dei uma risada alta, que ainda bem que ninguém percebeu.

- Geo, você vai mostrar esse teste pra quem? - perguntei

- para a sua mãe! e vou agora, me deseje sorte! 

- você está comendo, espera um po... 

Quem disse que ela me escuta? Ela me deu um selinho rápido e saiu praticamente correndo, mas eu a segui pra ver se ela ia mesmo fazer isso. Até parece que eu não a conhecia. Ela chamou minha mãe discretamente e as duas foram para o escritório. Eu ria tanto que todos perceberam.

- o que foi seu doido? - Makena perguntou

- sua cunhada, ela é maluca! - respondi

- por isso que você vai casar com ela!

- exatamente por isso... 

- eu nunca vi você tão apaixonado Tay.

- é porque é a primeira vez que eu me apaixono.

- ah claro. Só apaixonado mesmo para pedir alguém em casamento. Aliás, eu não engoli essa história da Georgia não estar grávida!

- então vai lá no escritório que a Geo esta falando exatamente sobre isso com a nossa mãe.

Makena arregalou os olhos e saiu correndo para o escritório. Bom, pelo menos agora eles nos deixariam em paz com essa história de gravidez.

(...)

*Georgia POV*

- Deborah, posso falar com você um minuto? é particular...

Ela me olhou sem entender, mas logo se levantou e eu a segui até o escritório.

- eu sei que parece loucura toda essa história de casamento, mas eu e Taylor, nós nos amamos de verdade.

É, isso pelo menos não era mentira.

Ela me olhou com ternura e sorriu.

- eu acredito nisso. - ela disse

- e para provar que...

- hey!!!

Eu e Deborah demos um pulo de susto. Makena entrou esbaforida no escritório e nós rimos.

- o que é isso Makes? - Deborah perguntou

- eu quero saber! quero saber a verdade! eu vou ganhar um sobrinho ou uma sobrinha, não vou?

Ai Deus! Era doida igual ao irmão.

Deborah me olhou assustada e olhou para a minha barriga novamente. Que saco isso!

- é exatamente para falar sobre isso que eu chamei a DEBORAH aqui. 

Makena me olhou em graça, mas nem saiu do lugar.

- ai Geo, eu vou ser avó, é isso mesmo!?

Minha nossa, ela parecia... feliz!?

- não! claro que não! e eu quero provar! 

Peguei minha bolsa e tirei o teste de farmácia.

- está aqui a prova! negativo! - falei entregando o teste nas mãos de Deborah

Ela olhou e respirou aliviada.

- poxa... não gostei... - Makena disse me fazendo rir

- eles terão muito tempo para filhos, não é Geo!?

Engoli seco. Eu nem sabia se continuaria casada! 

- claro! - disfarcei

De repente, escutamos batidas na porta. Era Taylor.

Ele entrou no escritório com uma cara engraçada e disse:

- e ai? vou ser pai ou não? - brincou

- desculpa filho, é que nós fomos pegos de surpresa e pensamos que... - Deborah disse

- tudo bem mãe, agora podem parar com essa história de achar que a Georgia está grávida. Pelo menos não agora...

QUE!? Olhei pra ele surpresa e ele deu uma risadinha sem vergonha. Palhaço!

(...)

Almoçamos felizes e contentes e com Daniel, meu pai e Margot já sabendo da minha não gravidez só nos restava aproveitar o almoço de pré-casamento.

E enquanto estávamos almoçando recebi um telefonema da Tina.

- Alô?

- oi Geo!!

- oi Tina!

- tenho uma novidade!!

- que novidade?

- o seu vestido ficou pronto Geo! e está maravilhoso!!!

Engoli seco e senti um forte enjoo. 

- ah é? e onde ele está?

- aqui na casa do seu pai! desculpa, eu nem avisei que viria, mas a empregada abriu a porta pra mim!

- tudo bem!

- e como está o almoço?

- está tudo bem aqui.

- já esfregou o teste na cara de todo mundo?

- já! e adivinha?

- o que!?

- metade queria que eu estivesse mesmo grávida. Vai entender...

Fiquei conversando um pouco mais com ela, mas logo desligamos.

- Taylor, vamos assistir mais um filme da Saga lá em casa hoje? - Mel perguntou

Ai pelo amor de Deus!

- ai não Mel! - exclamei

- eu adoraria. - Taylor respondeu para me provocar

- adoraria nada! você não pode ir lá em casa hoje... - respondi

- ué, porque? - ele perguntou sem entender

- porque meu vestido de noiva acabou de chegar lá.

Makena, Mel, Margot e Deborah colocaram, simultaneamente, as mãos na boca. E depois disso eu só escutei gritos. Muitos gritos. 


Notas Finais


COMENTEM!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...