História O Contrato - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Taylor Lautner
Tags Comedia, Drama, Fanfiction, Romance, Selena Gomez, Taylor Lautner
Exibições 125
Palavras 3.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Uma semana...


Fanfic / Fanfiction O Contrato - Capítulo 30 - Uma semana...

- ah Georgia, por favor, eu quero ver! 

- eu também Geo! vamos lá agora!!

Makena e Mel realmente pareciam irmãs. Duas desesperadas.

- gente, o casamento é daqui um mês, vocês não podem esperar pra ver o vestido!? - perguntei rindo

- não! - elas responderam juntas

Taylor, meu pai e Daniel riam da ansiedade das mulheres da casa. A única que não estava ansiosa era a noiva, no caso, eu.

- Geo você é a noiva mais tranquila que eu já vi na vida! - disse Deborah

- ah, é que eu deixo para ficar nervosa no momento, sabe? - disfarcei

Makena e Mel insistiram tanto para ver o vestido que eu decidi ir até em casa, quer dizer, na casa do meu pai.

- Makena, você pode ir de carro? - perguntei

- posso, mas vocês vieram de que?

- de carro, mas eu não dirijo...

Todos olharam pra mim com cara de espanto, menos meu pai, Mel e Margot que já sabiam disso. Taylor se aproximou de mim dizendo:

- você não...

- não!!

Fiquei sem graça e puxei Makena e Mel para fora da casa. Qual é o problema em não dirigir? que saco!

(...)

Margot também foi junto e éramos só risada naquela casa. 

- Geo a gente precisa comprar uma lingerie bem bonita pra você usar na noite de núpcias! - disse Makena

- ah, eu uso umas bonitas que eu tenho... - bufei

- nada disso! tem que usar coisas novas e eu já comprei! - disse Margot nos deixando boquiaberta

- já? quando? - perguntei

- em San Antonio, em uma loja chiquérrima. Comprei antes de vir.

- quero ver!!! - Mel disse

- Mel! isso não é assunto pra criança! - falei

- hey eu não sou mais criança! - resmungou

- até parece que a Mel não sabe o que vocês farão na noite de núpcias Geo... - Margie disse com cara de safada

Ela foi até o quarto dela e pegou um embrulho.

- pra você!

Sorri envergonhada pelos olhares curiosos em cima de mim e do meu presente.

- já vou avisando que se for indecente eu nem uso! - resmunguei

- abre logo! - ordenou Makena

Revirei os olhos e abri.

Era uma camisola minúscula branca, com um tecido fino e transparente. Também tinham umas rendas. Junto havia um sutiã branco e uma calcinha que... ah não!

- Margie, essa calcinha...

- legal né?

Olhei pra ela com os olhos arregalados enquanto Makena e Mel riam da minha cara.

- essa calcinha não tem...

- não tem! é assim mesmo! pra facilitar a...

- hey! olha as meninas aqui! - exclamei

- ah Geo, por favor! você nunca viu uma calcinha assim? - Makena perguntou com um sorriso besta nos lábios

- Geo, você precisa inovar! chega de fazer a mesma coisa! e não há nada melhor do que fazer algo diferente na lua de mel!

Dei um sorriso torto e sem graça enquanto guardava o presente sem vergonha no meu closet.

- porque você quis fazer um quarto aqui pra você? - perguntou Makena

Fiquei sem graça e engoli seco. Mal ela sabia que o casamento já estava com os dias contados.

- ah, eu achei melhor porque sei lá, quero ter muitas casas pra dormir... - dei de ombros

- tenho mais um presente! - disse Margot com outra caixa pequena nas mãos

- mais um!? obrigada!

- abre!! - Mel disse empolgada

Abri a caixa e sorri.

- mais uma pouca vergonha? - bufei

- essa é um pouco mais decente... é linda, não é? - perguntou Margie

- essa camisola é linda e... sexy... - falei envergonhada

- meu irmão vai pirar nessa camisola! - Makena falou

Ficamos rindo o tempo todo. Margot deveria ser comediante. 

- Geo, e se você fizer uma dança pra ele no dia do casamento? 

- que!? que dança? ficou maluca Margie!?

- essas que as noivas fazem, sabe? fica super legal!

- eu não vou fazer dança nenhuma!

- meu irmão adora a Beyoncé, fica a dica... - Makena falou com um sorriso de lado

- que case com ela então! - brinquei

- ah vai Geo! dança pra ele! podemos ensaiar! - completou Mel

- vocês só podem estar malucas! jamais pagarei esse mico!

- e cantar? você poderia cantar! - Margie disse

- há anos eu não canto... não vou fazer isso!

- você canta super bem! - Mel disse

- você canta Geo? sério? - perguntou Makena

- eu cantava em casa, nas festas, mas nada demais! e ainda cantava porque meu pai me obrigava!

- ela canta muito bem! - Margie disse

- Geo, por favor! faz isso! meu irmão adora música! ele vai amar! 

Respirei fundo e respondi:

- sem chance!

Fiquei ouvindo sobre isso até não querer mais. Quer dizer, até Margie dizer que ia contar a Taylor que eu cantava.

- vocês não se atrevam a dizer isso a ele! 

- então canta! quero ouvir! - Makena pediu

- tá! só um pouco!

Sentamos no sofá e eu preparei a voz antes de começar. Mel, Makena e Margot não tiravam os olhos de mim. 

- parem de me olhar! - pedi

Elas riram e me secaram ainda mais. Que situação...

- I'm so sick of that same old love, the same old love...

Cantei quase a música toda. Quase, porque eu me assustei com as palmas que escutei...

- minha nossa! você cantando de novo!?

Era meu pai... e Taylor... parados... me olhando...

- ahm, não, eu só estava...

- Geo, você canta... uau... - Taylor disse se aproximando

Senti meu rosto queimar.

- foi maravilhoso! você canta melhor que a Selena! - disse Makena

- até parece! - bufei

- eu estou... impressionado... - Taylor disse

- eu não disse que ele ia amar!? - Makena disse piscando

- magina, eu só estava cantando porque elas insistiram muito!

Taylor me olhava ainda impressionado, enquanto eu tentava mudar de assunto.

- bom, agora precisamos ir! você não pode ver meu vestido! - falei

- vamos... - ele disse

Dei um beijo em todos e fomos embora. No caminho, eu sabia que seria bombardeada de perguntas.

- porque não me disse que cantava?

- eu não canto!

- a Geo, por favor, eu ouvi e ouvi muito bem!

- Tay... eu não canto, eu só estava...

- cantando!?

Revirei os olhos e bufei.

- você deveria pensar em ser...

- nem pensar!

- porque? você já é famosa! ia ser bem mais fácil agora...

- não quero... eu já não gosto de toda essa exposição, imagina ser cantora!?

- o mundo está perdendo uma grande voz...

- ai como você é exagerado!

- mas, pensando bem, é melhor mesmo você não seguir essa profissão.

- porque? - perguntei sem entender

- porque eu não quero a minha esposa muito tempo longe de casa, em turnês, essas coisas...

Gargalhei.

- eu? em turnê? você viaja mesmo nas idéias!

- é sério! quero você sempre perto de mim. 

- e quando você tiver um filme? e se você viajar? 

- você vai comigo oras!

- eu só vou concordar, porque não quero ser cantora.

- mas cantar pra mim você pode...

- quer que eu cante pra você? - perguntei com uma voz sexy

- entre quatro paredes você pode fazer o que quiser comigo.

- uau. até me arrepiei! 

Ele soltou uma gargalhada deliciosa e finalmente chegamos em casa. 

Quando estávamos entrando ele perguntou:

- e porque não me disse que não dirigia?

- sei lá, sempre andei de motorista e com você, então, eu nem lembrei desse detalhe...

- você vai aprender a nadar e a dirigir também. 

- ah não! odeio fazer as coisas por obrigação!

- eu vou ajudar você.

Revirei os olhos e assenti. Se eu não concordasse não pararíamos mais de discutir sobre isso.

(...)

Acordei esbaforida e desesperada. Tive um pesadelo horrível!

- o que foi!?

Taylor também se assustou, claro. 

- tive um pesadelo! - respondi ainda ofegante

- que susto! 

- eu sonhei que eu caía no caminho até o altar e depois você saía correndo e dizia que não queria mais e...

- calma... nada disso vai acontecer! - ele ria

- essa história toda não está me fazendo bem... - bufei

- achei que tivesse mais calma.

- eu também achei, mas só falta uma semana e...

Eu mal podia falar. Faltava uma semana para o casamento e eu estava uma pilha de nervos. Todos os dias chegava um item da decoração e cada vez que chegava uma coisa parecia que eu ia ter um ataque.

Tina ia nos visitar todos os dias, praticamente. Ela e a Madeline, a nossa querida organizadora, tomavam conta de cada detalhe e eu estava adorando, até que...

- Geo, eu soube que você canta. E ai? vai cantar no casamento? - Tina perguntou como quem pergunta qualquer coisa normal

- o que!? 

Eu realmente não estava acreditando no que estava ouvindo.

- perguntei se vai cantar.

- Tina, você e a Margot deveriam ser comediantes.

- Taylor ia adorar. 

- ele já me ama, isso já não basta?

- e ia ser ótimo para a campanha. As pessoas iam ficar enlouquecidas, enfim.

Tina era mesmo uma ótima marqueteira.

- escolhe uma música e ensaiamos amanhã no meu apartamento, para que Taylor não desconfie de nada.

- Tina, eu não...

- amanhã, às dez, esteja lá! já tenho a banda... tchau!

Mas era só o que me faltava!!!

Taylor entrou em casa e riu ao ver Tina sair como um furacão.

- nossa, o que aconteceu? - ele perguntou

- nada! estávamos falando sobre o casamento. 

Não era mentira.

- então quer dizer que falta uma semana pra você ser minha, é isso?

Ele encostou a testa na minha e eu respirei fundo.

- se eu não tiver um treco até lá...

- acabei de voltar da casa dos meus pais. Estão todos ansiosos.

- eu imagino.

- a minha irmã é a mais empolgada, mas isso não é novidade.

- a Mel está ansiosa também. Ela ficará linda como dama de honra.

- e você vai ser a noiva mais linda do universo. Disso eu tenho certeza.

Senti meu rosto queimar e um beijo delicioso ia se iniciar, se Margot não tivesse chegado.

- ôh de casaaaaa!!!! - gritou

- oi! - falei

- oi Margie!

- oi casal! desculpa vir assim sem avisar, mas eu preciso sequestrar a noiva!

- ahm, me sequestrar? - perguntei sem entender

- sim! você vai dormir lá em casa hoje.

- porque?

- é, porque!? - Taylor perguntou

- porque falta uma semana para o casamento e para ser tudo mais romântico, vocês não vão dormir juntos essa semana!

- pffff, ai Margie, isso é tão fora de moda... - revirei os olhos

- é, isso é a maior bobagem! - Taylor bufou

- bobagem ou não, fora de moda ou não, você vai comigo Geo. Vem! vamos fazer uma mala!

Margot foi subindo as escadas, enquanto Taylor se aproximou de mim pra dizer:

- ah não Geo! não quero dormir longe de você essa semana! eu vou ficar aqui sozinho!?

- não!!! 

Nos viramos para trás assustados com as vozes masculinas que entraram na casa de repente.

- o que vocês estão fazendo aqui? - Taylor perguntou rindo

Tarik, Danny e Chris. Os melhores amigos dele que eu conheci rapidamente uma vez. Ainda bem que não faziam parte dos amigos esnobes que ele tinha.

- oi Geo! - eles disseram em coro

- oi meninos...

- viemos pra ficar com você! já que somos os padrinhos, mais do que justo. ah! e prepare-se para uma despedida de solteiro. - disse Chris

- mas... - balbuciei

- ahm, não me olhe assim, eu não sei de nada. - Taylor disse levantando as mãos

- Geeeeeeeeeooooo! vem! - Margie gritou

- se você vai ter uma festa de despedida Lautner, eu também terei! - falei e subi as escadas batendo os pés

Ah, faça-me o favor!

Ao entrar no quarto me deparei com Margot e com a minha mala quase pronta.

- peguei quase tudo. - ela disse empolgada

- é, eu estou vendo!

- quem chegou aqui?

- os amigos do Tay. 

- tem algum bonito?

- hum, vai lá e escolhe. Os três estão solteiros, mas já vou avisando que são mais novos que você.

- nessa altura do campeonato eu não me importo mais com a idade. bom, vai olhando o que falta e eu vou lá pra ver se consigo desencalhar.

Não tinha como não rir com essa doida. Bom, fiquei lá arrumando o restante da mala, mas logo foi interrompida pelo meu noivo.

- você vai mesmo?

- não vai ter jeito. desculpe... - bufei

- tá. - ele deu de ombros

Continuei arrumando tudo enquanto era observada.

- Geo, você vai fazer uma festa de despedida mesmo? eu acho que os caras estavam brincando...

Comecei a rir e revirei os olhos.

- Tay, vai se divertir! e eu... bom... eu vou pensar... até que não seria mal ter uma festa...

- ah, claro que não seria mal. Bebidas, caras de cueca...

- hahahahaha

Não teve como não gargalhar.

- ai que drama! e você acha que na sua festa não vai ter mulher pelada!?

- claro que não!

- ahhh tá bom! e eu acredito!

- o que temos que levar em consideração Georgia, é que vamos nos casar e não podemos sair da linha, ouviu?

Deus do céu! ele era realmente a mulher da relação.

- claro, senhora, eu não vou sair da linha. - zombei

- engraçadinha...

- pronto! - falei fechando a mala

- vai agora? - ele perguntou

- é né. melhor eu ir logo antes que a Margie ataque um dos seus amigos!

- xi, acho que ela já atacou...

- sério? quem?

- o Chris!

- ah eu sabia! pelo menos ele já tem mais de trinta!

- eles estão conversando, parece que querem até pedir uma pizza.

- bom, então, eu não vou estragar a única chance da Margie em anos!

Nos juntamos aos meninos e Margie estava mesmo de papo com o Chris. Eu sabia que ele ia dar bola, afinal, a Margot era linda e muita areia para o caminhão dele.

(...)

Quando a pizza chegou, finalmente matamos a fome e os meninos queriam matar a curiosidade.

- e a lua de mel, onde vai ser? - perguntou Tarik

- é surpresa. - Taylor respondeu prontamente

Revirei os olhos. Ele sabia que eu não gostava de surpresas.

- você tem idéia de onde é Geo? - perguntou Chris

- não. Ele não diz nada sobre isso e eu não faço idéia! - respondi

- poxa, eu queria saber... - Margie disse fazendo bico

- você vai saber Margie, mas se contar a ela eu não deixo você e o Chris terem um relacionamento.

- Taylor!! - eu o repreendi rindo

- estou falando sério!! 

Margot e Chris ficaram sem graça, mas souberam contornar a situação.

- vamos Geo? - chamou

- vamos...

Taylor nos acompanhou até a porta e enquanto Margot colocava a mala no carro, ele disse:

- bom, então nos vemos no dia, é isso? - ele disse se aproximando mais

Nem respondi, só o abracei bem forte e inalei o perfume delicioso que ele estava usando.

- ai como você é cheiroso... - confessei ainda cheirando o pescoço dele

Ele riu e continuou me abraçando forte.

- nos vemos no altar? - perguntou

- sim... estarei lá.

Ele riu ainda mais.

- vê se não vai fugir. - ele disse

- prometo que não. 

Ele me beijou delicadamente, mas o beijo foi interrompido pela Margie.

- vamos Geo! vocês matam a saudade na noite de núpcias! vamos!

Taylor riu e eu bufei. 

- tchau futura senhora Lautner...

- eu não vou mudar o meu nome. tchau!

E lá fui eu, para a casa do meu pai, de mala e cuia. 

(...)

- Geeeeo! - Mel gritou ao me ver

- oi!! oi pai!

- oi filha! quer dizer que vai dormir essa semana aqui?

- pois é! a Margot veio com esse papo brega de que eu tenho que ficar uma semana longe do noivo...

- não é brega Geo, é romântico... - disse Mel

- bom, eu vou pro meu quarto, porque amanhã eu preciso acordar cedo. - falei

- Geo, posso dormir com você? - pediu Mel

- claro! vem!

E quem disse que conseguíamos dormir? Ficamos conversando sobre tudo. Mel parecia, às vezes, que era mais velha do que eu. 

- Geo, tem certeza de que quer se casar?

Minha nossa. Senti um nó na garganta, mas consegui responder.

- claro! porque?

- você nunca quis casar...

- mas eu mudei de idéia.

- você o ama tanto assim?

Sorri sem jeito e respondi:

- muito.

- Geo, você não vai abandonar a gente, não é?

- claro que não Mel. Eu jamais abandonaria vocês! por isso eu fiz questão de comprar essa casa e trazer vocês para Los Angeles. Eu jamais ficaria longe por muito tempo...

- é que as pessoas casam e depois...

- hey... isso não vai acontecer! prometo!

- mesmo?

- mesmo! você tem a minha palavra.

- e se vocês tiverem um bebê?

Minha nossa!

- não vamos ter um bebê Mel.

- nunca?

Eu tinha me esquecido o quanto ela era insistente.

- ahm, Mel, não estamos pensando nisso, okay? Um passo de cada vez...

- é que se vocês tiverem um bebê aí sim você vai ficar mais distante!

- eu moro aqui pertinho. Você sempre pode me visitar e eu sempre estarei aqui para ver vocês!

- jura?

- juro. Agora vamos dormir...

- Geo...

- o que?

- eu te amo.

Engoli seco e a abracei forte.

- eu também te amo Mel e faço tudo, tudo por você e pelo papai... e até pela Margot...

Ela suspirou e dormiu nos meus braços.


Notas Finais


COMENTEM!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...