História O corvo majestoso de Arckalag. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 9
Palavras 1.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - O corvo majestoso de Arckalag


Fanfic / Fanfiction O corvo majestoso de Arckalag. - Capítulo 1 - O corvo majestoso de Arckalag

O Corvo majestoso de Arckalag

Autor E Obra: Olá futuro leitor e viajante desse mundo. Sim meu nome está no título, pois esta história é realmente sobre essa personagem fictícia que adotei como identidade nesse site ou aplicativo. É a primeira vez que posto aqui porque tenho conta a pouco tempo. Minhas histórias costumam ser longas, Porém sempre procuro trazer capítulos curtos e objetivos como é o caso deste que estou tratando mais como um beta teste nesse site para ver o quanto consigo alcançar tanto de públicos como de opiniões sejam elas positivas ou negativas. Aceito todas e respondo o máximo que puder.

Sobre a história... Bom todos os personagens são de minha própria autoria nenhum deles saiu de qualquer outro universo a não ser do meu. Sim essa história se passa dentro do universo de “Legacy” Minha primeira História criada com cerca de 680 capítulos ainda não terminada. Arckalag é um personagem secundário dessa história resolvi criar sua história, pois achei a mais interessante de todos os personagens secundários. Essa história vai contar sobre as Sagas de “As crianças” e “O massacre” dentro de outra perspectiva. Não se preocupem os momentos chaves dessas Sagas serão relatados sem exceção, pois é o que você leitor merece.

Bom, espero que gostem. Podem comentar, aceito críticas construtivas e responderei a elas. Muito obrigado e boa leitura.

Capítulo 1: A história Começa...

Era uma noite calma naquela quinta-feira dia 17 de março de 2025. Toda a cidade estava calma, calma demais o Comércio estava monótono o transito não trafegava como de costume, as ruas estavam vazias.

Mas uma casa em uma determinada rua deserta não estava monótona como a maioria. Na verdade esta é a noite que vai mudar o rumo de toda uma história.

A casa da família Nomirag estava sendo atacada por um grupo de cinco homens vestidos com capas pretas e uma máscara vermelha que mostravam apenas seus olhos esquerdos. Toda a família estava sendo atacada com toda a violência. O objetivo daquele grupo era matar todos os Nomirag, Tanto o Senhor e a Senhora Nomirag como os seus filhos ainda jovens crianças de dez e oito anos respectivamente.

Os gritos de agonia, dor e súplica podiam ser ouvidos á metros, mas ninguém, ninguém os ouvia.

E assim os ataques continuavam ferozmente e cada vez mais violentos. O Senhor Nomirag Logo teve a sua cabeça cortada. O sangue que jorrava de seu pescoço sujava o rosto das crianças, A Senhora grita desesperada e em um ato heroico tenta revidar com uma faca de cozinha, mas logo tem seu peito e crânio perfurados pelas espadas daqueles assassinos.

Com o impulso a irmã mais velha tenta proteger o irmão, mas também é atacada desta vez espancada até desmaiar de tantas dores. Sobrando assim o irmão mais novo que corre até o andar de cima da casa e tenta se esconder em um armário, mas logo é encontrado por outros dois homens que o levam até o centro da sala.

Lá um dos Homens arranca seus dois olhos. O garoto desmaia com a dor e mesmo assim é espancado até quase morrer, e se não bastasse suas pernas foram esfaqueadas impedindo sua locomoção.

Em um sonho do garoto aparece sua irmã que está segurando uma faca e apontando para ele que não entendia nada. Ela falava algumas coisas confusas de se ouvir para ele, mas ele percebia que braços e pernas tremiam e caminhava em direção a ela até que a mesma começa a chorar e o ataca. Nisso o sonho acaba...

Depois de algumas horas ele acorda. Não podia enxergar nada, mas podia ouvir o choro de sua irmã em cima daqueles corpos decapitados. Nisso a garota entra em uma espécie de transe e anda em direção á cozinha. – Mana... – Chama o garoto que não consegue a ouvir – Mana... – Ele a chama de novo. A garota abre uma das gavetas da pia e encontra uma faca grande e a aponta para seu peito... – Mana! – Ela iria por um fim a própria vida quando se pode ouvir a porta se abrir lentamente...

- Quem é você?! – Logo pergunta a garota que aponta aquela faca para o homem que ali estava. Era um homem de aparência normal, pele escura e de cabelos longos. – Saia daqui! – Grita ela em prantos. O garoto permanecia em silêncio enquanto sangrava pelas órbitas oculares.

- Eu sou um velho amigo do seu pai – Responde aquele homem...

A garota se estremece, Derruba aquela que seria a arma de sua morte e cai de joelhos no chão enquanto chora. Caminhando pela casa o homem tenta imaginar a vida perfeita que essas crianças tinham e que acabou em questão dessa época cruel. Logo ele chega até os corpos e visualiza o corpo do Senhor Nomirag...

- Desculpe Leo... – Pede desculpa, pois ele nunca pode conhecer essas crianças em uma época melhor e realmente não queria conhece-las nessa situação.

- Qual... Snif... Qual o seu nome? – Pergunta A garota que o seguiu...

- Pode me chamar de Akira – Ele não queria que percebessem que estava chorando pela morte do amigo...

- Você está triste?

- Estou

- Ele era muito seu amigo?

- Um dos melhores – Deixando escapar as lágrimas...

Logo ele se recompõe e faz a mesma pergunta a ela.

- Meu nome é Sophi. Responde ela dando um breve sorriso.

Akira então olha para o garoto que sangrava cada vez, e cada vez mais, seus braços e pernas estavam destruídos então Sophi corre até ele e o abraça, pedindo desculpas por não conseguir protege-lo.

“Maldita era essa! Nem as crianças são poupadas” – Reflete Akira que caminha em direção ao garoto.

- Qual o seu nome? – Pergunta ele, mas consegue responder.

- È o meu irmão mais novo Arckalag. – Responde Sophi.

- entendo...

Então Akira usa suas garras e perfura o ombro de Arckalag fazendo o sangue estancar e secretamente passando um pouco de seu poder para ele... – O que você fez?! – Pergunta Sophi.

- Ele vai ficar bem agora. – Diz Akira enquanto enfaixava o rosto do garoto. E em seguida limpava o sangue de Sophi e também cuidava de suas feridas.

O silêncio pendurou por um tempo até que...

- Por... Por quê? – Pergunta Arckalag – Por que eles fizeram isso?

Tanto Sophi como Akira ficaram em silêncio... Akira tinha medo de responder, pois crianças não podiam entender a época caótica que estavam vivendo...

Sophi apenas o abraça e Akira observa a cena...

“Eu não veria contar eles são apenas crianças nunca vão entender a época, mas agora eles só têm um ao outro...” Então Akira resolve contar o motivo desses assassinatos...

- Eles se chamam legacy. Uma organização criminosa muito perigosa que tem planos que até hoje são desconhecidos, mas sabemos que eles não estão contentes com o mundo que vivemos...

- Mas por que eles fariam isso com os nossos pais? – Pergunta Sophi. – Vocês não foram á primeira Família que passou por isso e nem foi á última. Seu pai sabia de muita coisa e infelizmente eu não fui capaz de prever que isso fosse acontecer só quando era tarde demais.

As crianças ficam silêncio... Logo começam a chorar baixinho se perguntando o que fariam a seguir... Akira então as interrompe...

- Vocês irão comigo.

Elas ficam surpresas e de supetão Sophi se recusa por mal conhecer aquele homem que mesmo amigo de seu pai nunca tinha o visto antes, Arckalag fica em silêncio...

Akira explica que se elas continuassem ali elas seriam mortas em 24 horas, pois foi um erro técnico, um capricho elas não terem sido decapitadas antes mesmos dos pais. Sophi fica calada e olha para os corpos jogados na sala e consente em ir com Akira...

- Tudo bem então é melhor irmos...

Então Sophi se levanta enquanto Akira pega Arckalag pelos braços e saem da casa. Os dois irmãos sobreviventes de uma era cruel e violenta... E a história começa...

Os três caminhavam pelas ruas. Sem perceber que uma ave os sobrevoava.

Um corvo...

Nota do autor:

Escolhi esse título, pois além de a história ter a ver com um corvo esta é minha ave favorita e o título de um dos meus filmes predileto.

“O corvo” – de James O’barr.

Tentarei Postar capítulos diários, mas se a qualidade decair diminuirá o ritmo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...